segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

SHEKINAH (a Glória de Deus).

Farás também uma tampa, um propiciatório, de ouro puro, com um metro e dez centímetros de comprimento por setenta centímetros de largura. Igualmente faze dois querubins de ouro, de ouro batido os farás, nas duas extremidades do propiciatório; faze-me um dos querubins em uma extremidade e o outro na outra: farás os querubins formando um só corpo com o propiciatório, nas duas extremidades. Os querubins terão as asas estendidas para cima e protegerão o propiciatório com suas asas, um voltado para o outro. As faces dos querubins estarão voltadas para o propiciatório. Porás o propiciatório em cima da arca; e dentro dela depositarás as Tábuas da Aliança que Eu te darei. Ali, sobre a tampa, que é o propiciatório, no meio dos dois querubins que se encontram sobre a Arca, Eu me encontrarei contigo no tempo certo, e falarei a ti de cima do tampo, dentre os dois querubins que estão sobre a Arca que contém o Testemunho da Aliança, a respeito de tudo o que te ordenarei para os filhos de Israel (Êxodo, 25.17-22).

A glória de Deus é a manifestação multiforme, da sua presença. Os rabinos em Israel chamavam de shekinah; que é uma palavra hebraica, que significa habitação de Deus. Empregada para descrever a manifestação visível da presença de Deus.

O que é Shekinah?
Shekinah é uma palavra hebraica que significa “habitação” ou “presença de Deus”. Para os teólogos a tradução que mais se aproxima dessa palavra é “a glória de Deus se manifesta”.
A palavra shekinah tem várias grafias, entre elas, shekiná, shechina e shekina. De acordo com o dicionário Hebraico-Português, o verbo hebraico “shachan” se traduz por habitar ou morar, como também, a palavra "shikan”, se traduz por alojar ou instalar. As duas palavras possuem a mesma raiz da palavra shekinah, que significa “Divina Presença” ou “em quem Jeová habita”.
Shekinah é uma palavra que aparece com frequência na Bíblia hebraica, indicando a presença de Deus. Muitos cristãos também consideram que a palavra Shekinah é referenciada também no Novo Testamento, em diversos textos, com representação simbólica da presença divina habitando no meio do povo.

                        
A TRÍPLICE REVELAÇÃO DA GLÓRIA.

A GLÓRIA DO PAI.

Na coluna de nuvem e de fogo. Ex.13.21,22
No tabernáculo. Ex.40.34,35
No templo de Salomão. 2Cr.7.1-3


A GLÓRIA DO FILHO.

Na sua humanidade. Jo.1.14
No seu ministério. Jo.2.11
No monte da transfiguração. Lc.9.28-35
 
A GLÓRIA DO ESPÍRITO SANTO.


No princípio da criação. Gn.1.1,2
Nos líderes e profetas. Ex.33.18-23
Na inauguração da igreja. At.2.1-4


OS TRÊS ASPECTO DA GLÓRIA.

A glória perdida. 1Sm.4.11-22
A glória restaurada. Ag.2.9
A glória transferida. Jo.17.22


CONCLUSÃO:
A presença de Deus no céu é glória, na terra é poder, no inferno é juízo, na igreja é graça.
                   

Nenhum comentário:

Postar um comentário