segunda-feira, 29 de junho de 2020

SETE AÇÕES DE DEUS NO SALMOS 18.

Eu te amarei do coração, ó SENHOR, fortaleza minha. O SENHOR é o meu  rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação e o meu alto refúgio (Sl.18.1,2).

Neste salmo Davi revela a sua intimidade com Deus e demonstra toda sua dependência no SENHOR. Ele credita todas as suas vitória à Deus e confessa que o SENHOR é a sua fortaleza, seu escudo, seu libertador e a força da sua salvação. Neste salmo Davi faz uma narrativa das ações de Deus a seu favor e cita os livramentos e vitórias sobre seus inimigos. No final deste cântico, Davi louva e engrandece ao SENHOR por sua grandeza e vitórias recebidas. Ele diz: Pelo que, ó SENHOR, te louvarei entre as nações e cantarei louvores ao teu nome. E Deus que engrandece as vitórias do seu rei e usa de benignidade com o seu ungido, com Davi, e com a sua posteridade para sempre (Sl.18.49,50). Ao revelar a sua intimidade com Deus, Davi utiliza o pronome possessivo "Meu" e o repete por oito vezes, ele diz: O SENHOR é:
-Minha Fortaleza.
-Meu Rochedo.
-Meu Lugar Forte.
-Meu Libertador.
-Meu Deus.
-Meu Escudo.
-Minha Salvação.
-Meu Alto Refúgio.

SETE AÇÕES DE DEUS.

1- Abalou a terra e fez tremer os montes (7).
2- Abaixou os céus e desceu (9).
3- Montou num Querubim e voou sobre as asas do vento (10).
4- Fez das trevas o seu lugar oculto (11).
5- Espalhou as nuvens com o resplendor da sua presença (12).
6- Trovejou dos céus e fez ouvir a sua voz (13).
7- Atirou suas flechas e dissipou os inimigos (14).

CONCLUSÃO:
Entendemos através deste salmo que, Deus está pronto para ouvir o nosso clamor e nos responder com suas ações poderosas. Que possamos confiar no SENHOR, e declarar como Davi: O SENHOR é minha fortaleza, meu rochedo, meu lugar forte, meu libertador, meu Deus, meu escudo, a força da minha salvação e o meu alto refúgio. Amém!

sábado, 27 de junho de 2020

Doce Espírito - Bom Consolador - Paracleto Divino.

... e o Espírito Santo desceu sobre Ele em forma corpórea, como uma pomba; e ouviu-se uma voz do céu, que dizia: Tu és meu Filho amado; em ti me tenho comprazido (Lc.3.22).
E João testificou dizendo: Eu vi o Espírito descer do céu como uma pomba e repousar sobre Ele (Jo.1.32).

O Espírito Santo está em ação desde o princípio da criação. O texto sagrado registra que a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas (Gn.1.2). O Espírito Santo é o gerador de vidas. O sábio Eliú testificou dizendo: O Espírito de Deus me fez; o sopro do Todo-poderoso me dá vida (Jó.33.4). Se fosse intensão dele, e de fato retirasse o seu espírito e o seu sopro, a humanidade pereceria toda de uma vez, e o homem voltaria ao pó (Jó.34.14,15). Oh! Doce e bom Espírito! Tu és a Vida que gera vidas e as sustentas e mantém-as vivas. Quanto mais recebo informações acerca das obras e ações do Bom Espírito, passo a ama-lo, respeita-lo e deseja-lo cada vez mais. Aleluia!

IDENTIFICANDO A PALAVRA "ESPÍRITO" NA LINGUAGEM ORIGINAL DA BÍBLIA:

No Antigo Testamento.
Do hebraico, "Ruach". Que significa: Vento, hálito, respiração.

No Novo Testamento.
Do grego, "Pneuma". Vindo da raiz "Pneu", refere-se ao ar. O sufixo "ma" fala de ação, de movimento.

- A primeira menção ao Espírito Santo.
A primeira menção ao Espírito Santo na Bíblia, fala de "ação" e "movimento".
... e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas (Gn.1.2).

- A última menção ao Espírito Santo.
A última menção ao Espírito Santo fala de "desejo" e "expectativa".
E o Espírito e a esposa dizem: Vem! (Ap.22.17).

NOMES QUE IDENTIFICAM O ESPÍRITO SANTO NA BÍBLIA.

No Antigo Testamento:

Espírito de Deus (Gn.1.2; 41.38).
Meu Espírito (Gn.6.3).
Espírito do SENHOR (Jz.6.34).
Bom Espírito (Ne.9.20).
Sopro do Todo-poderoso (Jó.33.4).
Espírito Santo (Sl.51.11; Is.63.10).
Espírito do Senhor JEOVÁ (Is.61.1).
Espírito de Sabedoria (Is.11.2).
Espírito de Inteligência (Is.11.2).
Espírito de Conselho (Is.11.2).
Espírito de Fortaleza (Is.11.2).
Espírito de Conhecimento (Is.11.2).
Espírito de temor do SENHOR (Is.11.2).
Espírito de Graça (Zc.12.10).

No Novo Testamento:

Espírito de Deus (Rm.8.14).
Espírito de Cristo (Rm.8.9).
Espírito de Jesus (At.16.7).
Espírito do Pai (Mt.10.20).
Espírito de Adoção (Rm.8.15).
Espírito de Vida (Rm.8.2).
Espírito da Promessa (Ef.1.13).
Espírito do Senhor (II Co.3.18).
Espírito da Glória (I Pe.4.14).
Espírito da Verdade (Jo.14.17).
Espírito de Profecia (Ap.19.10).
Espírito Eterno (Hb.9.14).
Consolador (Jo.15.26).

A PERSONALIDADE DO ESPÍRITO SANTO.

O Espírito Santo não é uma força ativa como ensina uma seita herética, mas é uma pessoa que pensa, cria e agi.

Atividades Pessoais do Espírito Santo:

Fala (At.8.29; Ap.2.7).
Ensina (Jo.14.26).
Guia (Jo.16.13).
Entristece (Ef.4.30).
Orienta (At.16.6,7).
Ama (Rm.15.30).
Intercede (Rm.8.26).
Determina (At.15.28).
Escolhe (At.13.2).
Constitui (At.20.28).
Revela (At.20.22,23).
Testifica (Rm.8.16; Jo.15.26).
Glorifica (Jo.16.14).
Consola (At.9.31).
Convence (Jo.16.7,8).
Tem ciúmes (Tg.4.5).
Desiste (Gn.6.3).
Faz oposição (Is.63.10).
Dar descanso (Is.63.14).

CONCLUSÃO:
As obras e ações realizadas pelo Espírito Santo desde o começo da criação até os dias atuais, é de uma dimensão imensurável. O Espírito que operou na criação, é o mesmo que operou em todos os períodos e épocas do Antigo e Novo Testamento. O Espírito continua em plena atividade na igreja de Jesus, operando com sinais, curas e milagres. O Espírito Santo é o nosso Guia, Ensinador, Ajudador e Consolador. Ele foi enviado pelo Pai para ser nosso Consolador e Penhor da nossa herança futura.
Obrigado por tudo Doce Espírito!  

domingo, 21 de junho de 2020

O BEZERRO DE OURO DA MODERNIDADE.

Quando o povo viu que Moisés tardava em descer da montanha, congregou-se em torno de Arão e lhe disse:  Vamos, faz-nos um deus que vá à nossa frente, porque a esse Moisés, a esse homem que nos fez subir da terra do Egito, não sabemos o que lhe aconteceu. Arão respondeu-lhes. Tirai os brincos de ouro das orelhas de vossas mulheres, de vossos filhos e filhas e trazei-mos. Então todo o povo tirou das orelhas os brincos e os trouxeram a Arão. Este recebeu o ouro das suas mãos, o fez fundir em um molde e fabricou com ele uma estátua de bezerro. Então exclamaram:  Este é o teu Deus, ó Israel, o que te fez subir da terra do Egito. Quando Arão viu isso, edificou um altar diante da estátua e fez uma proclamação:  Amanhã será festa para o SENHOR.  No dia seguinte, levantaram-se cedo, ofereceram holocaustos e trouxeram sacrifícios de comunhão. O povo assentou-se para comer e para beber, depois se levantou para se divertir (Êxodo, 32.1-6).

O texto apresentado acima nos conta a história ocorrida quando Moisés, sobe ao monte para receber do Senhor as tábuas da Lei. Em um episódio anterior, Moisés junto com outros anciãos, inclusive Arão, havia subido ao monte, e a Bíblia relata que eles viram a Deus (não viram em sua plenitude, lógico, pois nenhum homem jamais viu a Deus, mas viram a presença de Deus manifestada em poder e glória, leia em Êxodo 24). Não viram a Deus em sua essência, mas o poder de Deus manifesto.
O problema maior que vemos lendo este episódio é que Arão, mesmo conhecendo ao Deus que lhe tirara do Egito, rapidamente cedeu aos apelos do povo para lhes fazer a imagem de um deus em forma de bezerro. O povo que viveu tanto tempo no Egito, acostumado a ver objetos de culto em todos os lugares, queria ver um deus materializado o qual pudessem adorar. E Arão, mesmo sabendo que o SENHOR não pode ser “reproduzido” pois ele vira sua glória no monte, trabalhou no ouro a forma de um deus que estava acostumado a ver entre os povos, um bezerro. Certamente ele tinha visto aquela figura repetida em muitas divindades pagãs, como o deus egípcio Ápis.

A descrição não deixa margem para dúvidas de que a ideia do bezerro de ouro foi de Arão. Foi ele que construiu, pois o texto mostra que ele trabalhou o ouro com um buril, ou seja, em uma forma.  Mas quando Moisés desceu do monte e o questionou a respeito daquele deus, ele mente, tentando se justificar. Moisés pergunta: Que tem feito a este povo, que sobre ele trouxeste tamanho pecado? Arão respondeu: Não se acenda a ira do meu senhor; tu sabes que este povo é inclinado ao mal; e e les me disseram: Faze-nos deuses que vão adiante de nós; porque não sabemos que sucedeu a este Moisés, a este homem que nos tirou da terra do Egito. Então, eu lhes disse: Quem tem ouro, arranque-o; e deram-mo, e lancei-o no fogo, e saiu este bezerro (Êx.32.21-24). Mas que mentira, ele havia moldado o bezerro. Quando ele foi apertado pelo povo a construir um deus, ele somente exteriorizou o que estava dentro dele. O bezerro saiu de dentro dele, das suas imaginações. Que grande perigo, que lição a se aprender. Muitas vezes o pecado já está dentro das pessoas, ele vai apenas ser exteriorizado. O maior trabalho de Deus não foi tirar o povo do Egito, mas tirar o Egito de dentro do povo.
Outro ponto interessante nessa passagem é que Arão pediu ao povo que lhes trouxesse os pendentes de ouro que usavam nas orelhas para fazer um deus deles, e eles prontamente levaram. O que nos leva a pensar que, o falso deus foi construído não somente a pedido do povo, mas com os pendentes que estavam em suas orelhas. Interessante notar que o ídolo foi formado com os acessórios pessoais do povo. Um símbolo do embelezamento e do ego de um deus que fosse para eles algo que pudessem ver nele algo que lhes falaria o que quisessem ouvir, que satisfizesse o seu ego. Uma idolatria a si próprio, um deus que servisse ao seu bel-prazer.

A SÍNDROME DE ARÃO.

É lamentável percebermos que muitos lideres estão seguindo o modelo de Arão e levando o povo a uma falsa adoração. Infelizmente, a “síndrome de Arão” tem exercido grande influência sobre boa parte da liderança da igreja. Há um “bezerro de ouro” dentro das nossas igrejas, e muitos perderam a visão e não percebem. E, os que percebem dizem: "Isto é modernidade, o que importa é "adorar". Sabemos que, o centro da verdadeira adoração é DEUS, mas, infelizmente o alvo da adoração está dividido por outros tipos de cerimônias e entretenimentos. Em muitas reuniões religiosas, tiraram DEUS do centro e estão dando preferência ao bezerro de ouro.

O ESTILO DE VIDA DOS ADORADORES DO BEZERRO DE OURO:

Não vivem na pratica da santidade, porque são profanos.

Não reverenciam ao SENHOR, porque vivem sem temor a DEUS.

Não respeitam o que é sagrado, porque são irreverentes com as coisas sagradas.

Não buscam adorar a DEUS em espírito e em verdade, porque preferem o culto do ego humano.

Não querem seguir a liturgia ordeira do culto, porque preferem a anarquia da farra.

Não andam no Espírito, porque preferem dar lugar aos prazeres da carne.

Não reprovam o pecado, porque vivem conformados com o sistema mundano.

Enfim, os adoradores do bezerro de ouro da atualidade são visto como algo normal. Muitos dizem: "Deixa, cada um é crente do seu jeito, não há nada de mal nisto". Os tempos mudaram, mas DEUS não muda, o mesmo pecado que Ele reprovou no passado, Ele reprova hoje. O pecado é o mesmo, apenas se modernizou com uma roupagem diferente. O bezerro de ouro está dentro das pessoas e as suas obras se manifestam em ações exteriores.

CONCLUSÃO:
Enquanto o bezerro de ouro for prioridade e ocupar o lugar de DEUS nos corações e na adoração, a glória de DEUS não se manifestará no meio do povo.
Há muitos templos, e poucas igrejas.
Há muitas músicas, e pouco louvor.
Há muito barulho e gesticulação, mas pouca adoração.
Há muita técnica de oratória nas pregações, mas pouca unção do Espírito.
Há muitos bezerros de ouro no meio do povo, e pouca sinceridade e santidade diante de DEUS.
Há muitos adoradores do bezerro de ouro com fogo estranho no meio do povo. Mas os verdadeiros adoradores, adoram ao Pai em espírito e em verdade e o fogo genuíno do Espírito se manifesta no meio deles. Amém! 

sábado, 20 de junho de 2020

APROVADO Por Homens ou Por DEUS?

Acaso busco eu agora a aprovação dos homens ou a de Deus? Ou estou tentando agradar a homens? Se eu ainda estivesse procurando agradar a homens, não seria servo de Cristo (Gálatas, 1.10).

A igreja da Galácia estava sendo vitima de falsos mestres, estes estavam ensinando um falso evangelho, e muitos cristãos estavam sendo levados a crer neste pseudo evangelho. Paulo escreve esta carta para confrontar os ensinos dos falsos mestres que estava perturbando a igreja na Galácia. Paulo inicia a carta declarando que o seu apostolado não foi da parte dos homens, nem por meio de pessoa alguma, mas por Jesus Cristo e por Deus Pai ... (Gl.1.1). Paulo deixa claro para os irmãos da Galácia, que ele não estava preocupado em agradar a homens, nem buscava aprovação de homem algum, mas como servo de Cristo, ele estava procurando agradar a Deus e ser aprovado por Ele.
O problema de muitos cristãos, principalmente os lideres, é se preocupar em querer agradar a todos, e nisto desagradar a Deus. Muitas vezes, para agradar o povo e não ferir, nem ser antipático, o líder faz vista grossa e deixa o povo adorar o bezerro de ouro. Quando o líder perde o alvo principal que é Cristo, e se deixa levar por títulos e status recebidos por parte dos homens, os seus interesses passam a serem outros e o rebanho de Deus fica em segundo plano.
Muitos estão buscando aplausos e aprovação dos homens, porém, o verdadeiro servo de Cristo, não está preocupado em agradar e nem ter aprovação de homens, e sim de Deus.
Na atualidade, um dos maiores problema do cristianismo é que, criaram vários tipos de evangelho, que não é evangelho, para agradar as pessoas. Paulo não estava preocupado em pregar um evangelho de conveniências para satisfazer os homens. O compromisso de Paulo era com a verdade do genuíno evangelho de Cristo. Por causa disso ele disse aos irmãos da Galácia: "Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema (Gl.1.8). Hoje, nós estamos vendo uma avalanche de falsos profetas e mestres que transtornam o evangelho de Cristo com heresias e fantasias para explorar a fé do povo. Mas o Juiz está chegando para tirar as máscaras e revelar quem são os falsos e quem são os verdadeiros.

Concluindo, não busque aprovação de homens, nem se preocupe em agradar a homens. Se o próprio Jesus não agradou a todos, porque nós vamos nos atrever em querer agradar. Pedro e João disseram para os lideres religiosos da época: "Julgai vós se é justo, diante de Deus, ouvir-vos antes a vós do que a Deus ... Mais importa obedecer a Deus do que aos homens (At.4.19; 5.29).
É melhor ser aprovado por Deus falando a verdade; do que ser ovacionado e aplaudido pelos homens omitindo a verdade para agradar.  

domingo, 14 de junho de 2020

O FIO ESCARLATE.

E disseram-lhe aqueles homens: Desobrigados seremos deste teu juramento que nos fizeste jurar, se, vindo nós à terra, não atares este cordão de fio de escarlata à janela ... (Js.2.17,18).

Se Raabe não houvesse obedecido a ordem dos espias em colocar o fio de escarlate na janela da sua casa, certamente ela teria sido destruída juntamente com toda sua família, como foram os habitantes de Jericó.
O fio de escarlate representa um simbolo do sangue de Cristo. Assim como o fio de escarlate serviu como sinal para proteção e salvação de Raabe, assim também o sangue de Cristo nos garante proteção e salvação eterna.
O escritor aos hebreus faz menção a este fato histórico e cita Raabe na galeria dos heróis da fé: "Pela fé, caíram os muros de Jericó, sendo rodeados durante sete dias. Pela fé, Raabe, a meretriz, não pereceu com os incrédulos, acolhendo em paz os espias (Hb.11.30,31).
Raabe alcançou a graça de Deus e foi acolhida por Josué, fazendo parte da nação de Israel, e ainda teve o privilégio de ser contada entre os heróis da fé e fazer parte da genealogia de Jesus Cristo (Mt.1.5).

O SANGUE COMO SIMBOLO DA NOSSA REDENÇÃO APARECE DESDE GÊNESIS ATÉ APOCALIPSE.

1- O SANGUE DA PROVISÃO.

Pela morte do cordeiro para confeccionar as vestes para vestir Adão e Eva.
E fez o SENHOR Deus a Adão e a sua mulher túnicas de peles e os vestiu (Gn.3.21).
João faz menção ao Cordeiro que foi morto deste a fundação do mundo (Ap.13.8).

2- O SANGUE DA PROTEÇÃO.

Pela morte do cordeiro Pascoal. O sangue do cordeiro era aspergido nos umbrais das portas para proteger as famílias israelita do destruidor havia de passar sobre todas as casa no Egito, porém, onde havia o sangue do cordeiro, o destruidor não entrava (Ex.12.21-23).

3- O SANGUE DA EXPIAÇÃO.

Pelo derramamento de sangue de animais oferecido em sacrifícios diários e anuais para perdoa a nação de Israel.
Depois, Arão levantou as mãos ao povo e o abençoou; e desceu, havendo feito a expiação do pecado, e o holocausto, e a oferta pacífica. Então, entraram Moisés e Arão na tenda da congregação; depois, saíram e abençoaram o povo; e a glória do SENHOR apareceu a todo o povo (Lv.9.22,23).

4- O SANGUE DO LIVRAMENTO.

Representado pelo fio de escarlate para livra Raabe e sua família da destruição sobre a cidade de Jericó e seus habitantes (Js.2.17,18).

5- O SANGUE DA REDENÇÃO.

Fomos redimidos e resgatados pelo precioso sangue de Cristo derramado na cruz para salvação da humanidade.
Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado (I Pe.1.18,19).

NINGUÉM EXPLICA A GRAÇA.
Raabe, a prostituta foi salva pela graça.
Ela foi privilegiada por Deus por sido incluída na genealogia de Jesus Cristo (Mt.1.5), e fazer parte da galeria dos heróis da FÉ.
Pela fé, Raabe, a meretriz, não pereceu com os incrédulos, acolhendo em paz os espias (Hb.11.31).
Vai entender Deus. Ele faz como quer e lhe apraz.

CONCLUSÃO:
O sangue de Cristo é o único meio aceito por Deus que garante a nossa salvação. O sangue de Cristo pagou de uma vez por todas, o preço do nosso resgate e nos tornou livres e libertos para servirmos ao Deus vivo e verdadeiro. O sangue do Cordeiro é tema de um novo cântico que é cantado no céu: "E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir os seus selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo, e nação; e para o nosso Deus os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra" (Ap.5.9,10). Amém!

quinta-feira, 11 de junho de 2020

SETE COISAS NOVAS QUE DEUS FEZ.

  Eis que faço novas todas as coisas (Ap.21.5).

Não devemos viver na velhice do passado, as coisas mudam e evoluem, a vida é dinâmica e passa com rapidez. Deus gosta de fazer coisas novas, e não vai nos deixar perdidos no labirinto da velhice e do passado. O povo estava vivendo em terra seca, angustiado e na escuridão da ignorância. Mas, Deus falou através do profeta e disse: Eis que farei uma coisa nova, e, agora sairá à luz; porventura, não a sabereis? Eis que porei um caminho no deserto e rios, no ermo (Is.43.19). A Palavra nos conforta ao dizer que é sempre possível nos renovar e recomeçar com tudo novo de novo. O Espírito de Deus sempre tem algo novo para nós, que possamos nos renovar pela ação do Espírito e pelo poder da palavra de Deus. 

SETE COISAS NOVAS QUE DEUS FEZ:

1- NOVO HOMEM.

... e vos revistais do novo homem que, segundo Deus, é criado em verdadeira justiça e santidade (Ef.4.24).

2- NOVO CORAÇÃO.

E vos darei um coração novo e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei o coração de pedra da vossa carne e vos darei um coração de carne (Ez.36.26).

3- NOVO CÂNTICO.

... e pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e temerão, e confiarão no SENHOR (Sl.40.3).

4- NOVO CAMINHO.

... pelo novo e vivo caminho que Ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne (Hb.10.20).

5- NOVA VIDA.

Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo (II Co.5.17). 

6- NOVO MANDAMENTO.

Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis (Jo.13.34).

7- NOVO NOME. 

Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer darei eu a comer do maná escondido e dar-lhe-ei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe (Ap.2.17).

CONCLUSÃO:
As vezes nos sentimos pra baixo, humilhado, quebrado e sem saber o que fazer; mas o Espírito Santo chega para nos consolar e diz: Confie em Deus e na sua Palavra, Ele vai tornar tudo novo pra você.
Deus tem um novo cântico para os teus lábios, um novo caminho para os teus pés, um novo sentimento para o teu coração, um novo mandamento para o teu espírito, e uma nova vida na tua história. Esqueça o passado e não considere as coisas antigas, Deus fará coisas novas e haverá uma mudança radical na sua vida. Amém!

# Deus # Renovo # Novo.  

terça-feira, 9 de junho de 2020

O PRAZER DE ESTAR NA CASA DE DEUS.

Porque vale mais um dia nos teus átrios do que, em outra parte, mil. Preferiria estar à porta da Casa do meu Deus, a habitar nas tendas da impiedade (Sl.84.10).

A Casa de Deus é o melhor lugar que existe na face da terra. Neste salmo, o poeta usa figura de linguagem para expressar o seu prazer de estar na Casa de Deus. Ele expressa: Quão amáveis são os teus tabernáculos, SENHOR dos Exércitos! A minha alma está anelante e desfalece pelos átrios do SENHOR; o meu coração e a minha carne clamam pelo Deus vivo. Até o pardal encontrou casa, e a andorinha, ninho para si e para sua prole, junto dos teus altares, SENHOR dos Exércitos, Rei meu e Deus meu. Bem-aventurados os que habitam em tua Casa; louvar-te-ão continuamente (vers.1-4).
O poeta continua falando sobre a importância de estar na Casa de Deus, ao dizer que, vale mais um dia nos átrios do SENHOR do que mil em outra parte. Muitas vezes, nós não valorizamos a Casa de Deus como deveríamos, só quando ficamos privados deste privilégio de estarmos na Casa do SENHOR, passamos a valorizar.

O QUE DEVEMOS FAZER NA CASA DO SENHOR?

- ADORAR.
Adorai ao SENHOR na beleza da sua santidade ... (Sl.96.9).

- REVERENCIAR.
Deus deve ser em extremo tremendo na assembleia dos santos e grandemente reverenciado por todos os que o cercam (Sl.89.7).

- GLORIFICAR.
... E no seu templo cada um diz: Glória! (Sl.29.9).

- CANTAR.
Servi ao SENHOR com alegria e apresentai-vos a Ele com canto (Sl.100.2).

- LOUVAR.
Entrai pelas portas dele com louvor e em seus átrios, com hinos; louvai-o e bendizei o seu nome (Sl.100.4).

- PREGAR.
Preguei a justiça na grande congregação; eis que não retive os meus lábios, SENHOR, tu o sabes (Sl.40.9).

- APRENDER.
Uma coisa pedi ao SENHOR e a buscarei; que possa morar na Casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para comtemplar a formosura do SENHOR e aprender no seu templo (Sl.27.4).

- OFERTAR.
Lembre-se de todas as tuas ofertas e aceite os teus holocausto (Sl.20.3).

- DIZIMAR.
Trazei todos os dízimos à Casa do tesouro, para que haja mantimento na minha Casa (Ml.3.10).

CONCLUSÃO:
Que possamos seguir o exemplo do poeta deste salmo, que anelava ardentemente pelos átrios do SENHOR . A Casa de Deus não deve ser um lugar de negócios, nem apenas um lugar de passatempo, mas, um lugar especial onde podemos adorar a Deus, aprender e contemplar a formosura do SENHOR. Amém!

segunda-feira, 8 de junho de 2020

REFLEXÃO SOBRE OFÍCIO DO PASTOR.

E vos darei pastores segundo o meu coração, que vos apascentem com ciência e com inteligência (Jr.3.15). E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres (Ef.4.11).

O cargo de pastor é nobre e importante, e por este cargo muitos tem aspiração. Porém, se alguém deseja ser "bispo", isto é, aquele que tem sobre si a responsabilidade pastoral, o pastor; é necessário ter as qualificações que a palavra de Deus recomenda (I Tm.3.1-7). Um pastor deve servir de exemplo para os fiéis e ser um modelo de fé a ser imitado (I Tm.4.12; Hb.13.7). Um pastor deve ser um homem de caráter ilibado, de maneira que, a sociedade o respeite como homem de Deus e Satanás não tenha de que o acusar. Um pastor é um homem separado por Deus para se sacrificar pelo rebanho do Senhor. Um pastor não é um super homem, mas ele também está sujeito as mesmas aflições e tentações como qualquer outro crente. O pastor é uma ovelha que se sacrifica pelas outras, para leva-las a Deus. Um pastor tem como ofício: Ensinar, conduzir, guiar, orientar, consolar, ouvir, suportar e alimentar o rebanho com a palavra de Deus. Porém, para quem quer usufruir do ofício como "status", este busca glória para si e está pouco se importando com rebanho de Deus.

Infelizmente, para tristeza nossa, o cargo de pastor tem sido muito vulgarizado no meio do povo de Deus. Muitas convenções e ministérios perderam a visão do que vem a ser um verdadeiro ofício pastoral e estão promovendo muitos a este importante cargo, sem ter o minimo de qualificação. A política ministerial vem promovendo muitos ao cargo de pastor, muitas vezes por troca de favores ou interesse financeiro. Um outro problema desta vulgarização é quando muitos abrem o seu próprio ministério e se alto intitulam pastor. Um outro agravante, é que muitos cantores gospel não se conformam em ser apenas cantor, a sua maioria estão também recebendo título de pastores e pastoras. Sem falar que muitos pastores pensam que a igreja e deles, e praticam nepotismo ministerial para que o seu substituto seja da sua família e não o que Deus escolher. Mas, o Espírito Santo ainda continuar chamando, vocacionando e capacitando homens de Deus para este importante ofício.

Que os verdadeiros pastores, chamados e vocacionados por Deus, cumpram com alegria o seu ministério que receberam do Senhor. Como disse o apóstolo Pedro: Apascentai o rebanho de Deus que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa de glória (I Pe.5.2-4). Amém!

domingo, 7 de junho de 2020

EMPREENDENDO COM PRECAUÇÃO.

Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar? Para que não aconteça que, depois de haver posto os alicerces e não podendo acabar, todos os que a virem comecem a escarnecer dele, Dizendo: Este homem começou a edificar e não pôde acabar (Lc.14.28-30).

Jesus nesta ocasião, estava ensinando sobre precaução, que significa, ter prudência, cautela, cuidado e ponderação. Em geral, para sermos bem sucedidos em nossos empreendimentos, projetos e realizações, devemos agir de forma prudente, usando sempre o bom senso, agindo pela razão e nunca pela emoção. Muitas vezes a ansiedade, a empolgação e a falta de experiência leva as pessoas a empreenderem em algo que aparentemente vai dar certo; mas, logo vem a decepção, quando não se tem o resultado esperado. O problema é quando não temos paciência para esperar o tempo certo, e agimos de forma precipitada para satisfazer o nosso desejo.

TRÊS PASSOS NECESSÁRIOS PARA SER BEM-SUCEDIDO:

1- IDEIA.
Idealizar, pensar, desejar, sonhar, tudo isto faz parte de um futuro projeto que será realizado.

2- PROJETO.
Isto significa: Ponderar, estudar, refletir, colocar no papel, fazer um rascunho e projetar sobre como fazer acontecer ou materializar a ideia.

3- FAZER CONTAS.
Este último passo é quem vai determinar se o projeto vai adiante ou não. Se a quantia monetária não for suficiente para cobrir os gastos necessários do empreendimento, certamente não há como concretizar.

CONCLUSÃO:
Muitas vezes nós fazemos muitos planos e projetamos muitas coisas, e nem sempre somos bem sucedidos. Mas, nem sempre o fracasso é uma derrota. O fracasso nos serve de lição, de aprendizado e amadurecimento para uma nova etapa da nossa vida. O sábio Salomão nos aconselha dizendo: Consagre ao SENHOR tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos (Pv.16.3. NVI).
Jó confiou inteiramente em Deus, quando disse: "Sei que podes fazer todas as coisas; nenhum dos teus planos pode ser frustrado (Jó.42.2). Portanto, que possamos confiar ao SENHOR, todos os nossos planos, sonhos e projetos. Que tenhamos prudencia e precaução para sermos bem-sucedidos naquilo que projetarmos. Amém!

quarta-feira, 3 de junho de 2020

Passando Pelo Deserto de "CADES".

A voz do SENHOR faz tremer o deserto; o SENHOR faz tremer o deserto de Cades (Sl.29.8).

A localidade de Cades-Barneia estava justamente na fronteira da Terra Prometida. Assim poder-se-ia dizer que Cades-Barneia seria o portão de entrada à terra prometida. O Senhor Deus tinha em mente dirigir o povo hebreu diretamente a sua herança prometida. "Estavam agora à vista das colinas de Canaã. Alguns dias de caminhada os trariam às divisas da terra prometida. Mas eles foram rebeldes e tiveram que rodear a terra por mais 38 anos.

Significado de Cades - Cades significa "santo", no hebraico é Kadesh, que vem da mesma raiz de Kadosh, que é santo.

Local do Deserto de Cades.

Cades Barnéia localiza-se ao sul da terra de Israel, ao nordeste da península do Sinai. Está próxima à “estrada de Gaza”, entre esta cidade e o Mar Vermelho. Ocupava um lugar muito importante, já que era um oásis no deserto, conectada a muitos outros pontos que formavam uma região muito vasta.
os manuais de geografia Bíblica e eles mostram o roteiro da caminhada do Povo de Deus, e uma quantidade enorme de desertos que existem nesta Região. Olhando a Península Sinaítica, ali aparecem vários nomes de deserto: deserto de Parã, deserto de Sin, deserto de Zin, deserto de Etão, deserto do Sinai. A região é enorme e conforme as características geográficas receberam os nomes.
Citemos alguns que encontramos na Bíblia:Êxodo 16,1: “Partiram de Elim, e toda a comunidade dos filhos de Israel chegou ao deserto de Sin situado entre Elim e o Sinai, no décimo quinto dia do segundo mês, depois que tinham saído do Egito”. (Êxodo 16,1) Bíblia de Jerusalém. Nos tempos bíblicos a península sinaítica era dividida em cinco regiões: os desertos de Sin, Shue, Sinai, Paran, e Zim.
* O deserto de Cades fica na região do deserto de Zim: Partiram de Eziom-Geber e acamparam em Cades, no deserto de Zim (Nm.33.36).

EVENTOS OCORRIDOS EM CADES-BARNÉIA:

- O primeiro evento ocorrido em Cades se deu na época patriarcal (Gn.14.7).
- Em Cades os doze espias foram enviados a espiar a terra (Dt.1.19-23; Nm.13.26).
- Em Cades o povo perderam o animo e murmuraram contra Moisés (Nm.14.Dt.1.19-46).
- Em Cades o povo contendeu contra Moisés e Arão por falta de água (Nm.20.2-5).
- Miriã morreu e foi sepultada no deserto de Cades (Nm.20.1).
- Em Cades Moisés desobedeceu a ordem de Deus e feriu a rocha duas vezes (Nm.20.6-13).
- Em Cades Moisés pediu passagem para o rei de Edom, e o rei não deixou os israelita passar (Nm.20.14-21).

O povo ficou em circulo, dando voltas em Cades-Barneia. Foi em Cades que o povo foi provado e reprovado por sua atitude de murmuração e rebelião contra Deus.  Com apenas dois anos de caminhada o povo já estava prestes a entrar na terra prometida, porém, devido a falta de fé e confiança em Deus, eles tiveram que rodear mais 38 anos até que toda aquela geração que saiu do Egito morreram, salvo Josué e Calebe. Isto significa dizer, que quem determina o tempo que devemos ficar no deserto somos nós, nunca Deus. Porque se o povo tivesse aprendido a lição corretamente e correspondido a vontade de Deus, eles teriam deixado o deserto e entrado na terra prometida, Canaã, em pouco tempo.

* O tempo de deserto quem determina é você, depende de você aprender a lição.

* Quanto antes você aprender a lição, menor será o tempo no deserto.

Caminhado em direção a terra prometida.
Almejando chegar a terra que mana leite e mel.
Deserto montanhas e vales são as provações que temos que enfrentar.
Esperança e confiança são o combustível que mantém a nossa fé.
Santidade e obediência é a condição para conquistarmos a vitória.

Em CADES nós aprendemos que:

- Cades é lugar de Provação.
- Cades é lugar de Santidade.
- Cades é lugar de Decisão.

* Deus te faz passar pelo deserto de Cades, para depois te exaltar em Canaã. Amém!

terça-feira, 2 de junho de 2020

NÃO PERCA A ESPERANÇA!!!

... Tu és a minha esperança, SENHOR Deus; tu és a minha confiança desde a minha mocidade (Sl.71.5).

Neste salmo Davi encontra-se fragilizado, com idade avançada, já velho, de cabelos brancos, mas com a sua fé ativa e a sua esperança renovada em Deus (v.18). Depois de todas as experiências vividas ao longo da sua vida, Davi ainda permanece confiando em Deus, e declara: Tu és a minha confiança desde a minha mocidade (v.5). Davi não lamenta pela sua vida, não reclama da sua velhice, nem murmura de nenhuma situação, mas mantém sua fé e esperança em Deus.
A pior situação é quando perdemos a esperança e permitimos que o desespero tome conta da nossa vida. Perder a esperança é ficar desesperançado, a deriva e sem saber em qual direção seguir. Mesmo que o momento de crise e as circunstâncias desfavoráveis, devemos acreditar que vamos vencer e dar a volta por cima. Bom é ter esperança, mas se tardar espera, porque o que há de vir virá. O sábio Salomão diz: "A esperança demorada enfraquece o coração, mas o desejo chegado é árvore de vida (Pv.13.12). Em outra versão: "A esperança que se retarda deixa o coração doente, mas o anseio satisfeito é árvore de vida (NVI). Ou seja, quando a nossa esperança vai chegando ao fim, aquilo que esperamos ansiosos, chegará e satisfará o nosso desejo e será como árvore de vida.
Quem deposita sua esperança em Deus, não ficará decepcionado, porque os planos de Deus não serão frustrados. Jó disse: "Sei que podes fazer todas as coisas; nenhum dos teus planos pode ser frustrado (Jó.42.2 NVI). Portanto, não se desespere, não perca a esperança, a noite sombria vai passar e ao amanhecer o sol brilhará no horizonte, trazendo consigo a vitória. Se agir assim, certamente haverá bom futuro para você, e a sua esperança não falhará (Pv.23.18 NVI).
Finalmente, mantenha sua fé e esperança em Deus, Ele é Fiel e fará toda a sua vontade em sua vida. Amém!

segunda-feira, 1 de junho de 2020

JESUS CRISTO, Esperança Viva.

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos (I Pe.1.3).

Esperança, é um sentimento positivo relacionado a um futuro melhor, a esperança gera uma expectativa de que algo vai dá certo, mesmo que as circunstâncias sejam desfavoráveis. Não podemos viver sem esperança, viver sem esperança é não acreditar no futuro, viver sem esperança é perder o prazer de viver, viver sem esperança é viver sem direção e ficar a deriva esperando o pior acontecer. Há um ditado popular que diz: A esperança é a última que morre. Porém, a "Viva Esperança" nunca morre, e quem põe a sua confiança nela nunca será decepcionado, porque esta esperança é eterna, ela se chama Jesus Cristo. Nunca perca a esperança, continue lutando, corra atrás dos seus objetivos, persevere, confie em Deus, ele vai mudar a sua história. A bíblia diz: Bem-aventurado é aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio e cuja ESPERANÇA está posta no SENHOR, seu Deus (Sl.146.5).

DUAS CLASSES DE PESSOAS:

- As que vivem sem esperança.
- As que vivem cheias de esperança.

DOIS TIPOS DE ESPERANÇA:

- Esperança Morta.
- Esperança Viva.

QUATRO FONTES DE ESPERANÇA:

1- AS RIQUEZAS.

Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus ... (I Tm.6.17).

Riquezas é coisa boa, não nada de errado em uma pessoa possuir riquezas, o problema é quando as pessoas põe o coração nas riquezas e confiam nelas como sua fonte de esperança. A palavra de Deus nos diz: Se as vossas riquezas aumentam, não ponhais nelas o coração (Sl.62.10).

O magnata grego sr. Onásis, na década de 60 era considerado um dos homens mais rico do mundo; ele foi acometido de uma doença incurável e foi desenganado pela medicina na época, e pouco tempo depois morreu. Conta a história que ele ofereceu metade da sua fortuna, aos médicos para ser curado e viver um pouco mais; mas não houve jeito, as suas riquezas não puderam  resolver nem retardar a sua morte. disse o profeta Jeremias: Assim diz o Senhor: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua força; não se glorie o rico nas suas riquezas. Mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me conhecer e saber que eu sou o SENHOR ... (Jr.9.23,24).

2- A CIÊNCIA.

... Muitos correrão de uma parte para outra, e a ciência se multiplicará (Dn.12.4).

O mundo pós-moderno tem depositado toda sua esperança no grande avanço da ciência e da tecnologia. O conhecimento científico e tecnológico trouxe grande avanço e benefícios para a humanidade. Porém, não devemos depositar nossa esperança na ciência, ela é efêmeras.

O grande avanço da ciência e tecnologia teve seu inicio com revolução industrial no século 18, e teve grande avanço no século XX. Com o surgimento da televisão e o advento da internet, o mundo mudou completamente. A ciência e a tecnologia mudou completamente o comportamento das pessoas, saímos da modernidade e entramos no que chamamos de pós-modernidade. As pessoas estão se tornando cada vez mais frias, céticas e materialista; muitas estão ficando endeusadas e achando que pode tudo. As redes sociais tem se tornado uma febre para esta geração, muitas pessoas ficam online quase 24 horas na internet. A grande problemática é que as pessoas estão ficando online com a terra e offline com o céu.
A ciência e a tecnologia é boa, tem o seu lado benéfico, porém devemos ter cuidado para não sermos compulsivos e dominados por ela. O apóstolo Paulo disse: A ciência incha, mas o amor edifica (ICo.8.1). Isto significa dizer: o conhecimento deixa as pessoas orgulhosas, mas o amor nos faz crescer. Portanto, a ciência não é uma fonte confiável de esperança.

3- A RELIGIÃO.

O homem é um ser religioso, a religião é inerente ao homem, é impossível o homem viver sem esse sentimento. Desde os primórdios dos tempos o homem vem em uma busca incessante a procura de Deus, isto porque o homem é um ser tricotomo; composto de: espírito, alma e corpo. Por isto vem a necessidade de adorar algo, e por ignorância o homem busca caminhos diversos em busca de respostas.
Jesus dizia, aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente, sereis meus discípulos e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará (Jo.8.31,32).
A religião em si, não tem poder de transformar a vida das pessoas. Os judeus eram religiosos e até criam em Jesus, mas eles precisavam permanecer na palavra e conhecer a verdade para serem libertos. Vivemos em mundo de pessoas religiosas, onde muitas religiões servem como base de esperança para os seus seguidores. Mas a religião não resolve, se resolvesse não precisaria de Jesus ter vindo morrer em sacrifício pelo nossos pecados. Portanto, a religião é uma fonte de esperança insegura e falível.
A verdade é que:
A Ciência informa.
O Pecado deforma.
A Religião reforma.
Só Jesus Cristo transforma.

4- JESUS CRISTO.

Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e do Senhor Jesus Cristo, esperança nossa (I Tm.1.1).
Jesus Cristo não é simplesmente mais uma religião, ele é o filho de Deus que veio trazer salvação para a humanidade perdida e destituída de Deus. Nele sim, nós devemos depositar toda a nossa esperança, porque Ele é Deus e não falha, nele nós temos uma viva esperança.
A verdadeira fonte de esperança é Jesus Cristo, todas as outras fontes são falíveis, esgotáveis e ineficazes. Jesus Cristo é a nossa fonte de esperança verdadeira, infalível e eterna. Só Ele é a solução para humanidade perdida e sem esperança.
Para o perdido Ele é o Caminho!
Para o faminto Ele é o Pão!
Para o sedento Ele é a Água!
Para o cansado Ele é o Descanso!
Para o enfermo Ele é a Cura!
Para o pecador Ele é o Perdão!
Para os desesperados Ele é a Esperança!

Finalmente, Jesus Cristo é a nossa Viva Esperança!
Amém!