domingo, 31 de dezembro de 2017

VIVA O MELHOR DE DEUS, ELE JÁ VEIO.

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (João, 3.16).

"O MELHOR DE DEUS AINDA ESTÁ POR VIR" é uma frase de efeito retirada de uma música gospel que tem se tornado um jargão para muitos pregadores, e muitos cristãos passam a acreditar e a propagar nas redes sociais esta inverdade. O fato é que muitas pessoas passam a defender esta frase como se fosse uma verdade teológica contida na bíblia. É justamente pelo fato desta frase não ter respaldo bíblico que nos leva a questionar e refletir. 
"O MELHOR DE DEUS AINDA ESTÁ POR VIR". Se o melhor de Deus ainda está por vir, algumas perguntas precisam serem feitas, são elas: Existe na atualidade algo melhor que Deus possa fazer que seja mais importante do que a morte de Cristo na cruz do calvário? Qual é a bênção maior e mais importante que alguém possa receber do que o sacrifício de Jesus na cruz? O que seria o melhor de Deus para humanidade, a bênção da morte vicária do seu Filho, ou uma outra bênção? As respostas, de acordo com o texto sagrado, são simples e objetivas: Não há nada mais importante do que o sacrifício de Cristo na cruz e não há nenhuma bênção maior que possa superar a importância de tal ato. Por maior que seja a bênção que alguém recebeu, por maior que seja a vitória alcançada, nada poderá superar a importância do sacrifício de Jesus Cristo na cruz do calvário. Logo, concluímos que, o melhor de Deus não está por vir, mas já veio há muito tempo. 

Portanto, desfrute das bênçãos de Deus que Ele nos deu por intermédio da morte do seu Filho. Viva o melhor de Deus e para Deus. É pela morte de Cristo que temos condições de vencermos o pecado e desfrutarmos uma perene paz; se não fosse assim não teríamos chance alguma de vencermos e muito menos esperança. O melhor de Deus na sua vida e na minha vida não está por vir, mas já veio, chama-se JESUS CRISTO! Amém!

sábado, 30 de dezembro de 2017

A PLENITUDE DOS TEMPOS.

Mas,vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos (Gálatas, 4.4,5).

A plenitude dos tempos é o real cumprimento da promessa de Deus. Com a entrada do pecado no mundo o homem passou a ser escravo, sendo subjugado e dominado pelo pecado. Deus na sua infinita bondade e misericórdia prometeu enviar um Libertador para resgatar a humanidade perdida. A primeira menção desta promessa foi feita no Éden, quando Deus disse para a serpente (uma personificação de Satanás): Estabelecerei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o descendente dela; porquanto este te ferirá a cabeça, e tu lhe lhe picarás o calcanhar (Gn.3.15). Esta promessa veio se cumprir depois de passados mais de quatro mil anos, isto é, no tempo certo e oportuno, na plenitude dos tempos que Deus estabeleceu por sua soberana vontade.

Os planos e propósitos de Deus são estabelecidos por Ele e tem o seu real cumprimento no tempo determinado. Jesus não nasceu em um tempo qualquer, aleatório na História. Mas, quando chegou a PLENITUDE DOS TEMPOS. Deus enviou o seu Filho no tempo determinado, no momento certo, ideal e oportuno. A ocasião era propícia, designada por Deus; época em que o contexto histórico cuja realidade dos acontecimentos foi tremendamente favorável ao objetivo da vinda de Cristo ao mundo, ou seja, o mundo foi preparado de forma especial para receber o nascimento do Salvador. Todas as condições *Históricas * Políticas * Econômicas * Sociais * Geográficas, foram favoráveis e determinante para o envio do Filho. Jesus Cristo não nasceu numa época qualquer, mas ao chegar a PLENITUDE DOS TEMPOS. 
Condições favoráveis: 
* Roma era um império e tinha o domínio mundial, os povos foram unificados a paz universal.
* A importância das cidades e o intercâmbio entre os vários povos.
* Os gregos estabelecem um ambiente cultural de uma língua universal.
* Os judeus Monoteístas aguardavam a Esperança Messiânica e estabeleceram o sistema ético de Sinagogas.

A PROMESSA DE UM SALVADOR E O SEU REAL CUMPRIMENTO.

Estabelecerei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o descendente dela; porquanto este te ferirá a cabeça, e tu lhe picarás o calcanhar (Gn.3.15).

O cetro não se arredará de Judá, nem o legislador dentre seus pés, até que venha Siló; e a ele se congregarão os povos (Gn.49.10).

Vê-lo-ei, mas não agora; contemplá-lo-ei, mas não de perto; uma estrela procederá de Jacó, e um cetro subirá de Israel, que ferirá os termos dos moabitas e destruirá todos os filhos de Sete (Nm.24.17).

O SENHOR, teu Deus, te despertará um profeta do meio de ti, de teus irmãos, como eu; a ele ouvireis. E será que qualquer que não ouvir as minhas palavras, que ele falar em meu nome , eu o requererei dele (Dt.18.15,19).

Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra (Jó.19.25).

Jurou o SENHOR e não se arrependerá: Tu és sacerdote eterno, segundo a ordem de Melquisedeque (Sl.110.4).

Portanto, o mesmo Senhor vos dará um sinal: eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel (Is.7.14).

Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre os seus ombros; e o seu nome será maravilhoso, conselheiro, Deus forte, pai da eternidade, príncipe da paz (Is.9.6).

Porque brotará um rebento do tronco de Jessé, e das suas raízes um renovo frutificará. E repousará sobre ele o Espírito do SENHOR, e o Espírito de sabedoria e de inteligência, e o Espírito de conselho e de fortaleza, e o Espírito de conhecimento e de temor do SENHOR (Is.11.1,2).

Reinará um rei com justiça, e dominará os príncipes segundo o juízo. E será aquele varão como um esconderijo contra o vento, e como um refúgio contra a tempestade, e como ribeiros de águas em lugares secos, e como a sombra de uma grande rocha em terra sedenta (Is.32.1,2).

E tu, Belém de efrata, posto que pequena entre milhares em Judá, de ti me sairá o que será Senhor em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade (Mq.5.2).

Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém; eis que o teu rei virá a ti, justo e salvador, pobre e montado sobre um jumento, sobre um asninho, filho de jumenta (Zc.9.9).

O CUMPRIMENTO DA PROMESSA.

Passados quatro mil anos após a primeira promessa feita no Edén, Deus cumpriu na integra com a sua palavra e enviou o seu Filho para resgatar a humanidade perdida.
Mas vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu filho, nascido de mulher, nascido também debaixo da autoridade da Lei, para resgatar os que estavam subjugados pela Lei, a fim de recebermos a adoção de filhos (Gl.4.4,5).

O nascimento de Jesus Cristo ocorreu da seguinte maneira: Estando Maria, sua mãe, prometida em casamento a José, antes que coabitassem, achou-se grávida pelo Espírito Santo. Então, José, seu esposo, sendo um homem justo e não querendo expô-la à desonra pública, planejou deixá-la secretamente. E, projetando ele isso, eis que, em sonho, lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo. E ela dará à luz um filho, e lhe porás o nome de JESUS, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados. Tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor pelo profeta, que diz: Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado EMANUEL que traduzido é Deus conosco (Mt.1.18-23).

No dia seguinte, João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo (Jo.1.29). 

CONCLUSÃO: 
Jesus veio na plenitude dos tempos para estabelecer o plano de Deus; Ele satisfez toda justiça de Deus e cumpriu todo o propósito Divino. A vinda de Jesus marcou a História para sempre e inaugurou uma nova era. Sem a vinda de Jesus, na PLENITUDE DOS TEMPOS, seria impossível haver salvação para humanidade; todos nós estaríamos falidos e perdidos para sempre. Mas graças a Deus, que enviou seu Filho, Jesus Cristo, para nos trazer salvação e nos dá a Vitória. Amém!


segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

CONSTRUINDO TORRES OU ALTARES?

Em todo o mundo, as pessoas se serviam de uma mesma língua, e de uma única maneira de falar. Quando os seres humanos emigraram para o Oriente, encontraram uma planície em Sinear e ali se estabeleceram. Combinaram uns com os outros: “Vinde! Façamos tijolos e cozamo-los ao fogo!” O tijolo lhes serviu de pedra e o betume de argamassa. E decidiram mais: “Vinde! Construamos uma cidade e uma torre cujo ápice penetre nos céus! Dessa forma, nosso nome será honrado por todos e jamais seremos dispersos pela face da terra!” (Gn.11.1-4).
Então o SENHOR apareceu a Abrão e lhe prometeu: “É à tua descendência que darei esta terra!” E Abrão construiu ali um altar dedicado ao SENHOR, porquanto ali o SENHOR havia aparecido e falado com ele. Dali prosseguiu Abrão rumo às colinas a leste de Betel, onde armou seu acampamento, tendo Betel a oeste e Ai a leste. Edificou também nesse lugar um altar em sinal de louvor e adoração ao SENHOR e invocou o Nome de Deus (Gn.12.7,8).

A primeira torre na bíblia foi erguida por Ninrode (Gn.10.8-11). Ninrode foi um poderoso conquistador na sua época, ele exercia uma liderança de grande influencia sobre os povos. O relato bíblico diz que Ninrode começou o seu reinado em Babel (Gn.10.10), onde posteriormente surgiu a Babilônia. O seu domínio se expandiu de tal forma que chegou até a Assíria (Gn.10.11).
Enquanto Ninrode foi o primeiro homem que construiu uma torre, Abraão foi o primeiro homem que construiu um altar. O que estamos construindo, torre ou altar?
Torre nos fala de grandeza, exaltação e rebelião; altar nos falar de humildade, adoração e submissão. Vivemos em uma época em que há mais pessoas construindo torre do que erguendo altar. As pessoas estão cada dia mais orgulhosas, soberbas e alienadas de Deus. Vivemos em um mundo de pessoas céticas, descrentes de Deus e voltadas para as coisas materiais. A verdade é que muitos começaram erguendo altares para Deus e agora estão construindo torres para sua própria glória e auto-satisfação. Todavia, os que são de Deus estão vivendo uma vida de altar, enquanto os que estão alienados de Deus estão vivendo em suas próprias torres de exaltação e orgulho.

Os homens sem Deus constroem torres para si, para propagar o seu próprio nome.
A nossa torre forte é o nome do SENHOR.
Torre forte é o nome do SENHOR; para ela correrá o justo e estará em em alto retiro (Pv.18.10).

Deus não nos chamou para construir torres, mas para erguer altares ao seu Nome.

TRÊS ALTARES DEVE ESTÁ EM EVIDÊNCIAS NA VIDA DO CRISTÃO:

ALTAR DA PALAVRA.

ALTAR DA ORAÇÃO.

ALTAR DA ADORAÇÃO.

Infelizmente, muitos cristãos abandonaram o altar da palavra, não leem mais a bíblia, estão com fastio espiritual. É fato também que muitos crentes estão com a chama do altar da oração apagada, e não oram mais com mesma frequência de antes. Outros trocaram o altar da adoração por entretenimentos e coisas furteis desta vida e perderam o prazer de está na Casa do SENHOR para cultuar e adorar a Deus em espírito e em verdade.
Finalmente, qual estilo de vida estamos vivendo? Estamos pregando, cantando, liderando ou executando outras atividades para glória de Deus, ou para satisfação do nosso próprio ego e exaltação. Se for para glória de Deus, estamos erguendo altares para Deus. Mas, se a intenção for outras, estamos construindo torres para a nossa própria glória e exaltação.




sábado, 23 de dezembro de 2017

VIVENDO DE MILAGRES.


Haveria alguma coisa impossível ao SENHOR? (Gênesis, 18.14).

No mundo materialista e racional em que vivemos, milagre para muitos parece ser algo que não existe. Mas milagres acontecem. Deus tem prazer em agir em situações das quais não temos controle, fazendo algo sobrenatural acontecer na nossa vida. Quando Deus quer realizar o seu milagre, Ele muda os tempos e as horas, Ele quebra a lei natural das coisas e faz o impossível acontecer. Deus não conhece o impossível, Ele vai além da lógica humana e confunde a ciência dos homens. Há uma celebre frase do famoso físico alemão, Albert Einstein que diz: Só há duas maneira de viver a vida: "A primeira é vivê-la como se os milagres não existissem. A segunda é vivê-la como se tudo fosse milagre". Eu acredito em milagres, e prefiro viver como se tudo fosse milagre; o que na verdade é.
Considerando que cada novo dia é um milagre, simplesmente pelo fato de estarmos vivos. O planeta terra está em orbita no espaço girando em torno do sol, sem ter nada que o sustente, isto é milagre. Quando observamos as coisas em detalhes, vamos perceber que tudo é um milagre, aparentemente insignificante, mas é. Enfim, a vida em si é um milagre.

A MINHA VIDA É UM MILAGRE NAS MÃOS DE DEUS.

Eu sou uma testemunha viva do poder de Deus. Eu, José Geraldo Barbosa, natural de Recife, Pernambuco. No ano de 1979, quando tinha a idade entre 13 a 14 anos de idade, residindo na ocasião na cidade de Itambé, Pernambuco, após pular vários degraus durante uma brincadeira com meus irmãos, cair de mal jeito e no momento não sentir nada tão grave, já era um final de tarde e ao anoitecer, jantei e fui dormir. No dia seguinte, eu não conseguia ficar em pé; meus nervos relaxaram e eu não tinha firmeza. Meus pais perceberam a gravidade do problema e procuraram fazer com que eu me firmasse sobre os meus pés, mas não tinha como, o mal havia se instalado, e eu estava totalmente sem o controle das pernas e mãos. Não tinha firmeza nas mãos nem nos pés, as minhas mãos tremiam e eu não conseguia levar uma colher de alimento a boca, nem segurar um copo ou uma xícara de café. Não conseguia sentar e ficar fixo em uma cadeira, para fazer minhas necessidades fisiológicas precisava de ajuda para sentar na bacia sanitária. Todas as minhas faculdades mentais estavam normais, porém meus nervos estavam descontrolados. Fui levado aos médicos e após exames, todos diagnosticaram um quadro irreversível, eles disseram para minha mãe: Para o seu filho não há cura, o problema é muito grave, ele está desenganado pela medicina. Minha mãe, uma mulher de fé, serva do SENHOR, fazia parte da comissão de visita aos enfermos, não aceitou as palavras dos médicos, mas acreditou que a última palavra é a de Deus. Ela foi em várias igrejas e pediu oração por mim, e fez um voto dizendo que quando Deus me curasse ela voltaria para agradecer e me levaria para que todos vissem o milagre que Deus havia operado. Dias, meses se passaram, até que, em uma certa tarde, não me lembro qual dia da semana, as irmãs da comissão de visita aos enfermos foram em nossa residência para me visitar e orar por mim. Como de costume, elas cantaram alguns hinos da harpa cristã, leram alguns versículos da bíblia, foi feita uma breve reflexão sobre o texto lido, e em seguida oraram a Deus pedindo a meu favor para que Ele me curasse daquele mal. Inexplicavelmente, naquela oração eu adormeci, lembro-me como se fosse hoje, eu adormeci estando deitado no sofar da sala. Após a oração as irmãs se despediram dos meus pais, porém teve uma das irmãs que ao se dirigir a minha mãe, falou: "Irmã Maria, creia tão somente, que Deus já fez a obra na vida do seu filho". Não deu outra, quando eu acordei, pulei do sofar sair correndo para cozinha pedindo comida, dizendo que estava com fome. Lembro-me bem, minha família fez a maior festa, minha mãe, meu pai, meus irmãos em número de dez começaram a festejar e todos riam e choravam de alegria. Glória Deus! Até o dia de hoje, nunca mais os meus nervos relaxaram, estou firme e forte, servindo e adorando ao SENHOR, com toda saúde que Ele me deu; sou casado, pai de três filhos e vivo muito feliz. Ele operou o milagre da cura em minha vida. Ele é o mesmo que opera hoje, amanhã e sempre. Porque para Deus, nada é impossível (Lucas, 1.37). É Ele que perdoa todas as tuas iniquidades e sara todas as tuas enfermidades; quem redime a tua vida da perdição e te coroa de benignidade e de misericórdia (Sl.103.3,4). Aleluia!

Milagre não se explica, simplesmente creia que para Deus nada é impossível. Você é um milagre nas mãos de Deus, Ele fez está fazendo e fará coisas grandes em sua vida. Amém!

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

VAI TER VIRADA.

E o SENHOR virou o cativeiro de Jó, quando orava pelos seus amigos; e o SENHOR acrescentou a Jó outro tanto em dobro a tudo quanto dantes possuía (Jó, 42.10).

Deus não nos chamou para derrota, e sim para vitória. É verdade que, durante a nossa trajetória da vida enfrentamos problemas, muitas vezes pensamos em desistir. Mas por maior que sejam as  provações e até mesmo aflições, o SENHOR não nos deixa perecer em meio as lutas e adversidades da vida. Há consolo de Deus para os aflitos e necessitados, Deus peleja e se levanta para nos socorrer. Davi nos garante que o SENHOR é o nosso socorro e proteção. Ele declara: O SENHOR te ouça no dia da angústia; o nome do Deus de Jacó te proteja. Envie-te socorro desde o seu santuário e te sustenha desde Sião (Salmos, 20.1,2).
Muitas vezes se faz necessário passarmos por provações, são elas que nos ensina e nos faz amadurecer através das experiências. O propósito de Deus em provar o seu povo é muitas vezes tirar de nós todo orgulho e autossuficiência, para dependermos totalmente Dele e glorificarmos somente a Ele.
Há um ditado que diz: Prova não mata crente, o que mata crente é pecado. Você não vai morrer no deserto, o deserto é apenas uma passagem para chegar a terra prometida. Toda luta terá o seu fim, depois da noite vem o dia, depois da tempestade vem a bonança e depois da prova vem a vitória.
Assim como Deus virou o cativeiro de Jó, Ele vai virar também o teu. Os opositores não querem ver a tua vitória, eles torcem pela falência, pelo fracasso e pela derrota. Mas DEUS vai girar a roda e vai te colocar em cima. Chegou o tempo de você viver as coisas novas que Deus preparou. Ele diz na sua palavra: Eis que farei uma coisa nova ... (Isaías, 43.19). Todas as forças contrarias cairão por terra e Deus será glorificado em sua vida. Quem pensou que você ia fracassar se enganou, porque Deus decidiu mudar a tua história. Os teus adversários e opositores ficarão confundidos diante do que Deus vai fazer; vai ter virada. Deus vai virar o teu cativeiro e mudar a história da tua vida para sempre. Amém!

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

PASSA À MACEDÔNIA E AJUDA-NOS!

E Paulo teve, de noite, uma visão em que se apresentava um varão da Macedônia e lhe rogava, dizendo: Passa à Macedônia e ajuda-nos! (Atos, 16.9).

Nessa passagem, o Espírito Santo muda a estratégia missionária de Paulo. Paulo experimentou certa frustração, o Espírito Santo o proibiu de pregar na costa oeste da Ásia menor; de modo que o apóstolo e seus companheiros passaram pela região da Frígia e Galácia, onde possivelmente evangelizaram a população local (Atos, 16.6). Rumaram para Mísia, mas o Espírito de Jesus não permitiu que seguissem até Bitinia. E, tendo passado por Mísia, desceram a Trôade (Atos, 16.7,8).
Até aqui, o Espírito Santo os havia impedido de pregar, mas agora mostra com clareza para onde havia de ir. Em Trôade, Paulo recebeu uma direção através de uma visão, na qual Paulo viu um varão da Macedônia que o chamava para ir à Macedônia ajudá-los (Atos, 16.9). Paulo não resistiu ao chamado, mas entendeu que o Espírito Santo estava lhe direcionando para uma grande obra de evangelização na região da Macedônia.

TRÊS REQUISITOS PARA MISSÕES:

VISÃO.

A visão é um requisito necessário para que um missionário seja bem sucedido na obra de evangelização. Esta visão não pode ser humana, ela é espiritual e vem de Deus. Muitas vezes precisamos deixar o Espírito agir e falar por nós. A direção do Espírito Santo é indispensável na obra de missões. Muitos seguem a sua própria visão e direção, o resultado é frustração, fracasso e decepção.

OBEDIÊNCIA.

Obedecer a direção do Espírito Santo é uma questão de fé. Muitas vezes nos parece algo contraditório seguir as orientações do Espírito. A princípio Paulo não entendeu o porque do Espírito Santo lhe impedir que ele pregasse em determinadas regiões, todavia ele obedeceu e procurou seguir as orientações do Espírito. A obediência é fundamental na obra de missão, quem desobedece a direção de Deus e busca seus próprios interesses, está fadado ao fracasso. 

DISPOSIÇÃO.

A disposição do missionário é que faz a diferença. Esta disposição implica em ter coragem e fé para enfrentar os obstáculos que sempre irão existir no campo missionário. É preciso entender que, toda a porta que Deus abre sempre vai aparecer os adversários da obra. Paulo teve coragem e determinação diante as adversidades, ele é um exemplo a ser seguido por todos os missionários da era moderna.
Muitos querem fazer de missões uma aventura, outros querem fazer turismo, porém, os verdadeiros missionários estão em busca das almas perdidas, afim de resgatá-las para Cristo. Amém!

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

O BLOG PREGANDO A VERDADE ESTÁ DE VOLTA.

Estávamos com problemas na configuração do site, por esse motivo passamos uns dias sem acesso ao Blog. Todavia, tudo já foi resolvido. Estamos retornando com novas postagens. Aguardem! Obrigado a todos pela compreensão.

Um abraço a todos, no amor de Cristo. 

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

ESTÁ CONSUMADO.

      E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado! (João, 19.30).

"TETELESTAI", é uma expressão do Aramaico, conhecida também no Grego Koinê (popular), que quer dizer: Está consumado. Jesus fez uso de uma expressão que era comum em sua época.
Durante o primeiro século, era prática comum pregar o documento de acusação de um preso na porta da sua cela. Os crimes de que era acusado e o castigo que lhe tinha sido imposto, estavam descritos nesse documento. Depois de o preso ter cumprido a sentença, o documento era cancelado e escrevia-se a palavra tetelestai (cumprida a pena na totalidade). O referido documento era-lhe então entregue, e ninguém podia jamais acusá-lo dos mesmos crimes. Por ter cumprido toda a sentença, tinha pagado na totalidade o preço das suas ofensas. A palavra tetelestai era também utilizada com relação a campanhas militares bem-sucedidas contra o inimigo. Quando um general regressava do campo de batalha e fazia marchar os seus prisioneiros de guerra pelas ruas de Roma, costumava proclamar a sua vitória gritando: tetelestai… tetelestai… Com este grito de vitória, fazia afirmação clara que o inimigo havia sido vencido e que o seu poderio havia sido quebrado. Missão cumprida.

TETELESTAI, SIGNIFICA DIZER:

A DÍVIDA FOI PAGA.

Havendo riscado o escrito de dívida, que era contra nós nas suas ordenanças, o qual de alguma maneira nos era contrário, e o tirou do meio de nós, cravando-o na cruz (Col.2.14).

"TETELESTAI" é uma expressão grega que é traduzida como "está consumado", "totalmente pago" ou "dívida cancelada". No século I, quando um criminoso era preso, seus delitos eram registrados em um papiro conhecido como "cédula de dívida" ou "escrito de dívida". Ao cumprir a pena e chegando a ocasião de sua liberdade, o juiz responsável pela soltura do condenado, riscava a cédula, especialmente na parte onde os crimes estavam apontados, e, no rodapé, escrevia TETELESTAI.
O indivíduo não devia mais nada à justiça. Estava livre da condenação e, agora, poderia desfrutar da paz e da liberdade.

O apóstolo Paulo se apropria desta figura jurídica para nos transmitir a profundidade do alcance da obra redentora de Cristo, pois como pecadores que somos, contra nós também há uma “cédula de dívida”, a saber, uma série de transgressões cometidas ao longo da vida. Esta cédula constitui-se em um poderoso instrumento de acusação. Ela nos silencia, nos humilha, pois não há como contradizê-la, não há como negá-la. Nela se registram todas as nossas maldades, todas as nossas mentiras, toda perversidade que praticamos. Ela apontava para nossa condenação. Entretanto, o apóstolo Paulo declara que Cristo “riscou o escrito de dívida, tirando-o do meio de nós, cravando-o na cruz”. Ou seja, Jesus Cristo com sua morte vicária (substitutiva), pagou a dívida que tínhamos para com Deus. Na cruz do Calvário, Cristo declarou “Está consumado!” (TETELESTAI), sendo, inclusive, sua última palavra.

O CONDENADO FOI ABSORVIDO.

TETELESTAI, também significa dizer que o condenado foi absorvido. Nós estávamos sentados no banco de réu, totalmente condenado, um caso perdido, sem ninguém para nos defender. Mas veio o nosso advogado JESUS CRISTO, tomou as nossas culpas, nos justificou e declarou: Está consumado!
Totalmente pago! Esta é a nossa verdadeira situação em Cristo no que consiste a satisfação da justiça Divina. Não importa o que tenhamos feito. Não importa a extensão e a gravidade do nosso pecado, em Cristo Jesus nós fomos absorvidos, “nenhuma condenação há” (Rm. 8.1). Portanto, quando as lembranças ruins de um passado distante ou recente surgirem e nos sentirmos culpados e ameaçados em nossa paz, basta nos lembrarmos do que Cristo fez por nós. Basta nos lembrarmos da sua última palavra proferida a nosso respeito: TETELESTAI! Todos os nossos pecados foram perdoados pelo precioso sangue do Senhor Jesus Cristo. Sangue este que riscou a cédula que nos era contrária, nos livrando da condenação de uma vez por todas. Aleluia!

CRISTO TRIUNFOU SOBRE SATANÁS E SUAS HOSTES.

E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo (Col.2.15). Por isso, é que foi declarado: “Quando Ele subia em triunfo às alturas, levou cativos muitos prisioneiros e distribuiu dons aos homens”. O que significa “Ele subiu”, senão que também desceu às partes mais baixas da Terra? Aquele que desceu é o mesmo que subiu muito além de todos os céus, para preencher tudo o que existe (Efésios, 4.8-10).

O apóstolo nos fala sobre o triunfo de Cristo quando diz: “Tendo despojado os principados e as potestades, os expôs publicamente ao desprezo, e deles triunfou na cruz.” Se no versículo 14, Paulo utiliza uma cena jurídica, neste ele usa uma realidade militar bastante conhecida na época, pois quando duas nações entravam em guerra, era comum o exército vencedor trazer ao seu território o exército vencido e, numa cerimônia pública, os soldados derrotados tinham suas roupas e demais pertences retirados até ficarem completamente nus. Este despojamento tinha o objetivo de humilhar o inimigo derrotado, demonstrando que estava totalmente subjugado. É exatamente isto que Paulo está ensinando aos crentes de Colossos! Cristo derrotou e humilhou o diabo, despojando-o de toda e qualquer autoridade que tinha para nos acusar e nos prejudicar. Cristo fez de Satanás e suas hostes o “estrado de seus pés” (Ef. 1:20-23). Não precisamos temer o diabo. Ele está derrotado, despojado e humilhado  para sempre pelo Senhor Jesus Cristo. TETELESTAI! Cristo Triunfou. Aleluia!

FOI ABERTA A PORTA DA COMUNICAÇÃO COM DEUS.

E Jesus, clamando outra vez com grande voz, entregou o espírito. E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras (Mateus, 27.50,51).

Na antiga Aliança, o acesso a comunicação com Deus era restrita para o sumo-sacerdote, que entrava no lugar santíssimo para falar com Deus e oferecer sacrifícios por ele e pelo por toda a nação. O sacerdote era o mediador entre Deus e o povo, ele ouvia de Deus e falava para o povo.
Quando Jesus deu o brado, está consumado! (TETELESTAI), o véu do santuário, que separava o lugar santo do santíssimo foi rasgado de alto a baixo, significando dizer que o acesso direto a Deus estava sendo liberado para todos.
Baseado nisto o escritor aos hebreus nos diz: Sendo assim, irmãos, temos plena confiança para entrar no Santo dos Santos mediante o sangue de Jesus, por um novo e vivo Caminho que Ele nos descortinou por intermédio do véu, isto é, do seu próprio corpo; e tendo um magnífico sacerdote sobre a Casa de Deus. Portanto, acheguemo-nos a Deus com um coração sincero e com absoluta certeza de fé, tendo os corações aspergidos para nos purificar de uma consciência culpada, e os nossos corpos lavados com água pura (Hebreus, 10.19-22).
Portanto, TETELESTAI acaba com todos os sacrifícios que existia na lei, e um único sacrifício realizado por Cristo na cruz resolveu para sempre a nossa situação diante de Deus e nos abriu o caminho da nossa comunhão com Deus. 

A NOSSA SALVAÇÃO ESTÁ GARANTIDA.

E, sendo Ele consumado, veio a ser a causa de eterna salvação para todos os que lhe obedecem (Hebreus, 5.9).
Quando Jesus clamou: Está consumado! Ele estava garantindo a nossa salvação. TETELESTAI significa dizer que a nossa salvação foi realizada, fomos redimidos por Cristo, os nossos pecados foram perdoados e tomamos posse da vida eterna com Deus.
Finalmente, TETELESTAI é o brado da nossa vitória. Todos os nossos pecados foram perdoados. Que coisa boa. Todas as nossas dívidas e maldições foram levadas à cruz e ali aniquiladas (Isaías 53). Que maravilha. Estamos livres! Livres para viver a plenitude da vida de Cristo. A Ele, somente a Ele, seja o louvor, a honra, a glória e o poder para sempre. Amém!

CONCLUSÃO:
A História registra muitas frases célebres, mas nenhuma é tão poderosa quando a de Jesus, no Calvário.
Duque de Caxias, na batalha de Itororó: “SIGAM-ME OS QUE FOREM BRASILEIROS!”
Júlio César, no ano 49 d.C, na batalha no Rio Rubicão: “A SORTE ESTÁ LANÇADA!”
D. Pedro I, 1822, ás margens do Ipiranga: “INDEPENDÊNCIA OU MORTE!”
Jesus Cristo, na cruz do Calvário: "ESTÁ CONSUMADO!" 

domingo, 3 de dezembro de 2017

REFLEXÕES PARA PREGADORES.

Verdade é que também alguns pregam a Cristo por inveja e rivalidade, mas outros de boa mente. Uns por amor ... Mas outros, na verdade, anunciam a Cristo por ambição, não puramente ...
Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento, ou em verdade, nisto me regozijo e me regozijarei ainda (Filipenses, 1.15-18).

Pregadores tem muitos, mas será que estes realmente estão comprometidos com Deus, ou estão pregando para sua própria vaidade e interesses financeiro.
As nossas pregações são as mais variadas em seus temas. Porém, a grande pergunta é, será que estas pregações têm gerado frutos de arrependimentos, salvação de almas e edificação de vidas para o Reino de Deus? Muitos estão pregando o que o povo gosta de ouvir, pregam para massagear o ego dos seus ouvintes, são pregadores de autoajuda, que estão preocupados de engordar a sua conta bancária, eles não têm compromisso com a palavra de Deus, muito menos com Deus. 

Muitos estão pregando mecanicamente, usando jargões e frases de efeitos para emocionar o povo, pregando o que o povo gosta de ouvir, e não o que o povo precisa ouvir. Mas, Deus conta com os remanescentes de pregadores, que estão dispostos a pregar a palavra com verdade. Muitos começarão bem, mas depois caíram em contradição. Hoje nós temos muitos pregadores sensacionalistas, as suas pregações mexem com o emocional das pessoas, são manipuladores das massas, levando as pessoas a acreditarem em tudo que eles pregam. Muitos estão vivendo da fama e do nome de pregador, mas estão mortos espiritualmente e pregando heresias para o povo, ao invés de pregarem a verdade sem adulterá-la. Isso é fato.

Entendemos que para cada época Deus levanta homens e os capacita para serem seus arautos e pregadores para proclamarem a palavra da Verdade. No decorrer dos séculos tivemos muitos homens na história da igreja que foram verdadeiros instrumentos usados por Deus para pregarem a sua palavra. Deus nunca deixará de usar seus pregadores como instrumentos, ele tem planos e propósitos para a sua igreja e engrandecimento do seu Reino. Todavia o Espírito Santo quer usar pregadores que se dispõem a prega a palavra de Deus com sinceridade (que não seja para benefício próprio), sem adulterá-la. 

O mundo está com fome e sede da palavra de Deus, mas, onde estão os pregadores? Onde estão os evangelistas deste século? Por que muitos preferem ser chamados de avivalista e não evangelista? Por que outros preferem ser chamados de conferencista, ao invés de pregador da palavra? Infelizmente, muitos dos que se dizem pregadores da palavra, não estão buscando inspiração na palavra de Deus e nem orando para receberem inspiração e direção do Espírito Santo, estão pregando heresias e modismo para o povo. Mas, a voz do Espírito Santo continua soando e dizendo: Pregue a palavra! Amém!

O mínimo que se espera de um bom pregador é:

Que ele domine as Escrituras.

Que ele ensine somente a sã doutrina.

Que ele não traga vergonha ao evangelho ensinando heresias.

A maior paga de um pregador são almas a CRISTO e não dinheiro no bolso.

CONCLUSÃO:
Qual é o efeito positivo das nossas pregações?
Se as nossas pregações são sensacionalistas, cheias de emoções e de pouco conteúdo bíblico, estamos precisando orar e ler mais a bíblia.
Porque se as nossas pregações não gerarem efeitos positivos, tais como: Aprendizado, edificação, Salvação de almas, arrependimentos, curas, libertações e até mesmo batismos com o Espírito Santo; estamos fora da realidade de sermos um pregador genuíno, aprovado por Deus.
Pense nisso.

sábado, 2 de dezembro de 2017

DESCANSE NAS PROMESSAS DE DEUS.

     Deleita-te também no SENHOR, e Ele te concederá o que deseja o teu coração.
     Descansa no SENHOR e espera Nele ... (Salmos, 37.4,7).

Neste salmo Davi usa cinco expressões que demonstram total dependência de Deus. Ele aconselha, dizendo: Confia no SENHOR ... (vers.3). Deleita-te também no SENHOR ... (vers.4). Entrega o teu caminho ao SENHOR ... (vers.5). Descansa no SENHOR ... (vers,7). Espera no SENHOR ... (vers.34).
Descansar nas promessas de Deus é uma questão de fé. Quem crer na palavra de Deus deve fazer dela o seu travesseiro espiritual e descansar. Um dos grandes problemas das pessoas é a falta de paciência para esperar. As pessoas vivem apressadas e querem tudo muito rápido, no mundo atual onde a tecnologia tem facilitado tudo, muitos não querem mais esperar. Todavia, apesar de todo avanço tecnológico, esperar e descansar nas promessas de Deus ainda se faz necessário. Está escrito: ... Aquele que crer não se apresse (Is.28.16). Precisamos descansar no SENHOR e esperar Nele. A outra expressão que Davi utiliza é: Deleitar. Deleita-te também no SENHOR, e Ele te concederá o que deseja o teu coração (Salmos, 37.4). Deleitar-se no SENHOR significa dizer, sentir prazer Nele e se deliciar na sua palavra. Quando isto se torna uma realidade na nossa vida, não há mais lugar para ansiedade, Deus se torna a nossa fonte de prazer, e passamos a confiar na sua palavra.
Finalmente, aquele que confia no SENHOR, deve também descansar e esperar Nele. Portanto, faça das promessas de Deus o seu travesseiro e descanse na sua palavra.
Deus é fiel. Amém!