sábado, 9 de março de 2019

A GLÓRIA DO SENHOR NO VALE

E a mão do SENHOR estava sobre mim ali, e Ele me disse: Levanta-te e sai ao vale, e ali falarei contigo. E levantei-me e desci ao vale, e eis que a glória do SENHOR estava ali, como a glória que vi junto ao rio Quebar; e caí sobre o meu rosto (Ezequiel, 3.22,23).

Ezequiel o profeta das visões, estava entre os cativos de Judá junto ao rio Quebar, onde Deus revelou a sua glória ao profeta através de visões extraordinárias. O profeta estava na terra dos caldeus, na Babilônia, e ele declara por mais de uma vez que a mão do SENHOR estava sobre ele.
Ezequiel, cujo nome significa "Deus fortalece", era de família sacerdotal (1.3) e passou os primeiros vinte e cinco anos da sua vida em Jerusalém. Estava se preparando para o ofício sacerdotal do templo quando foi levado cativo à Babilônia em 597 a.C. Uns cinco anos mais tarde, aos trinta anos (1.2,3), Ezequiel recebeu sua chamada profética da parte de Deus, e a partir daí ministrou fielmente durante vinte e dois anos, pelo menos (29.17). Ezequiel tinha uns dezessete anos quando Daniel foi deportado, portanto, os dois eram praticamente da mesma idade. Ezequiel e Daniel foram contemporâneos de Jeremias, porém mais jovens que ele, provavelmente, foram influenciados por  ele, por ser profeta mais velho em Jerusalém. Quando Ezequiel chegou à Babilônia, Daniel já era bem conhecido como homem de elevada sabedoria profética; Ezequiel refere-se a ele três vezes no seu livro (14.14,20; 28.3). Ao contrario de Daniel, Ezequiel era casado (24.15-18), e vivia como um  cidadão comum entre os exilados judeus, junto ao rio Quebar (1.1; 3.15,24; Sl.1371).

DESCENDO O VALE PARA OUVIR A VOZ DE DEUS.

A primeira informação que Ezequiel nos passa, é que a mão do SENHOR estava sobre ele.
Quando a mão de Deus está sobre nós, é sinal que estamos sendo guiados, guardados e protegidos por Ele. A segunda informação, é quando o SENHOR manda o profeta se levantar e sair ao vale.
Geralmente quem está sentado ou deitado, está acomodado, e quando Deus pede para se levantar é porque Ele nos quer em ação para cumprir alguma missão.
O propósito de Deus era falar com o profeta no vale. O profeta obedeceu: E levantei-me e desci ao vale, e eis que a glória do SENHOR estava ali, como a glória que vi junto ao rio Quebar; e caí sobre o meu rosto (3.23). Aprendemos com o profeta, que muitas vezes precisamos nos dispor e obedecermos a ordem do SENHOR, que quer falar conosco no vale. O profeta estava em cima, em um lugar elevado; mas ele precisou descer ao vale para ouvir a voz de Deus e ver a sua glória. Muitas vezes, isto também acontece conosco, as vezes o nosso ego, a nossa prepotência, a nossa alto-confiança nos leva as alturas e nos impede de ouvir a voz de Deus. É preciso obedecermos e descermos ao vale da humilhação para ouvirmos a voz de Deus e vermos a sua glória. Não podemos viver sem ouvir a voz de Deus e sem a glória da sua presença. Precisamos descer para ouvir a voz de Deus e sentirmos a glória da sua presença. Quem não desce ao vale da humilhação, nunca vai subir ao monte da exaltação. Porque Deus abate todos os exaltados, mas exalta todos os humilhados. Está escrito: Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará (Tiago, 4.10). Porque Deus resisti aos soberbos, mas dá graça aos humildes (Tiago, 4.6). Portanto, é melhor está no deserto ou no vale dentro da vontade de Deus, do que está em destaque sendo o centro das atenções, aplaudido e ovacionado pelo público, e fora da vontade de Deus.
Conclusão: Quem obedece e desce ao vale, sobe como profeta do SENHOR, para transmitir a mensagem de Deus para o povo. Amém!