terça-feira, 30 de março de 2021

Profecia ou Profetada?

Não havendo profecia, o povo se corrompe; mas o que guarda a lei, esse é bem-aventurado (Pv.29.18).

Onde não há revelação divina, o povo se desvia; mas como é feliz quem obedece à lei! (Pv.29.18 NVI).

Profecia é algo muito sério, muitos estão banalizando a profecia, transformando-a naquilo que chamamos de profetada. As Escrituras falam em Deuteronômio 13, sobre "profetas" que profetizam e mostram sinais e maravilhas, e a profecia até se cumpri. No entanto, o SENHOR, alerta que, apesar disso, esta profecia não provém dEle. Por quê? Porque em vez de levar as pessoas para mais perto de Deus, afasta-as de sua presença.

A revelação divina pode vir através de sonhos, por meio da manifestação do Espírito Santo através do dom da profecia, ou através da própria Palavra de Deus (a Bíblia). Sabendo que, a Palavra de Deus, é a base de toda a profecia e serve como crivo para avaliar se a profecia é verdadeira ou falsa. Existem dois tipos de julgamento, um para o profeta e outro para a profecia. O julgamento ao estilo de Moisés dizia: Porém o profeta que presumir soberbamente de falar alguma palavra em meu nome, que eu lhe não tenho mandado falar, ou o que falar em nome de outros deuses, o tal profeta morrerá. E se disseres no teu coração: Como conheceremos a palavra que o SENHOR não falou? Quando o tal profeta falar em nome do SENHOR, e tal palavra se não cumprir, nem suceder assim, esta é palavra que o SENHOR não falou; com soberba a falou o tal profeta; não tenhas temor dele (Dt.18.20-22). O profeta que profetizar paz, somente quando se cumprir a palavra desse profeta é que será conhecido como aquele a quem o SENHOR, na verdade, enviou (Jr.28.9). À Lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, nunca verão a alva (Is.8.20). 

Estamos vivendo uma época onde muitos estão se rotulando de "profeta", e estes falam usando o nome do SENHOR e dizem coisas que Deus não os mandou, nem os revelou. Mais do que nunca, estamos vendo uma avalanche de "profetas" na internet, utilizando as redes sociais e falando em nome de Deus para atrair a atenção do povo, na intenção de propagar o seu nome e torna-se conhecido. Muitos cristãos movidos pela emoção passam a acreditar nesses pseudos profetas, e o resultado é frustração e decepção por não verem o cumprimento da palavra profética. 

Na verdade, a falta de discernimento tem levado muitos a ficarem decepcionados, não com Deus, mas com o falso profeta. A palavra de Deus nos recomenda dizendo: Amados, não creiais em todo espírito, mas provai se os espírito são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo (I Jo.4.1). Os cristãos da cidade de Beréia usavam a Palavra como crivo e conferiam nas Escrituras se o que Paulo falava era verdade: E logo os irmãos enviaram de noite Paulo e Silas a Beréia; e eles, chegando lá, foram à sinagoga dos judeus. Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim (At.17.10,11). Precisamos seguir o exemplo dos cristãos bereianos, conferindo sempre nas Escrituras tudo que é ensinado, pregado e profetizado, seja lá por quem for. Títulos eclesiásticos ou de profeta não estão acima de qualquer suspeita, mas devem ser conferidos e analisados todo ensino e profecia, se tiverem respaldo bíblico é digno de confiança, se não, deve ser descartado e desacreditado. Finalmente, não acredite em profetada, e sim em profecia. Apenas uma opinião à luz da Bíblia. Pense nisso.  

domingo, 28 de março de 2021

Destruindo o Inimigo Para Não Ser Destruído.

Se contudo, vocês não expulsarem os habitantes da terra, aqueles que vocês permitirem ficar se tornarão farpas em seus olhos e espinhos em suas costas. Eles lhes causarão problemas na terra em que vocês irão morar (Nm.33.55).

O SENHOR expulsou de diante de vocês nações grandes e poderosas; até hoje ninguém conseguiu resistir a vocês. Um só de vocês faz fugir mil, pois o SENHOR, o seu Deus, luta por vocês, conforme prometeu. Por isso dediquem-se com zelo a amar o SENHOR, o seu Deus. Se, todavia, vocês se afastarem e se aliarem aos sobreviventes dessas nações que restam no meio de vós, e se casarem com eles e se associarem com eles, estejam certos de que o SENHOR, o seu Deus, já não expulsará essas nações de diante de vós. Ao contrario, elas se tornarão armadilhas e laços para vocês, chicote em suas costas e espinhos em seus olhos, até que vocês desapareçam desta boa terra que o SENHOR, o seu Deus, deu a vocês (Js.9-13).

Deus fez Aliança com o seu povo e prometeu a Abraão que a sua descendência seria peregrina em terra estranha e ficaria como escravos por 400 anos, mas que, sairiam para possuírem como herança a terra prometida (Gn.15.7-16). Tempos depois, Deus levantou Moisés como libertador do seu povo, para em seguida o sucessor de Moisés, Josué possuir a terra prometida com o povo. A ordem de Deus através de Moisés, foi que o povo ao entrar na terra expulsassem e destruíssem todos os inimigos que lá se encontrassem. Caso contrário esses inimigos seriam um incomodo e um tropeço para eles por toda a vida. 

Deus fez a parte dele quando ajudou a destruir povos e nações que se puseram no caminho do seu povo em direção a terra prometida. Porém, o povo de Deus não fez o que foi ordenado, não destruiu totalmente os seus inimigos ao entrarem na terra prometida. Como consequência, eles colheram grandes problemas que atingiram a vida moral, social e espiritual de toda nação. Aqui nós aprendemos que, se o inimigo não for destruído, ele nos causará problemas.

O povo lamentou e chorou diante do que o Anjo do SENHOR lhes falou. Por eles não terem obedecido, ao não terem expulsado os inimigos, estes agora lhes seriam como laço e tormento por toda a vida.

O Anjo do SENHOR subiu de Gilgal a Boquim e disse: Tirei vocês do Egito e os trouxe para a terra que prometi com juramento dar a seus antepassados. Eu disse: Jamais quebrarei a minha aliança com vocês. E vocês não farão acordo com o povo desta terra, mas demolirão os seus altares. Por que vocês não me obedeceram? Portanto, agora lhes digo que não os expulsarei da presença de vocês; eles serão seus adversários, e os deuses deles serão uma armadilha para vocês. Quando o Anjo do SENHOR acabou de falar a todos os israelitas, o povo chorou em alta voz (Jz.2.1-4).

Hoje, nós os cristãos, muitas vezes não destruímos os nossos inimigos espirituais totalmente e eles nos perturba e pode nos levar ao fracasso, se não forem totalmente destruídos. Quando os pecados íntimos são alimentados e admitimos que não são graves, e que não há nada de mais em mantê-los vivos, estes tornam-se nossos inimigos íntimos que aos poucos vão nos destruindo espiritualmente. 

Muitos fracassaram em sua vida cristã, em sua vida familiar, em sua vida ministerial, por alimentarem inimigos íntimos, pecados sutis que julgavam não ser nada de mais. O orgulho, a soberba, a presunção, a sensualidade, a lascívia, a exaltação do ego, a justiça própria e a raiz de amargura são alguns inimigos que, sendo alimentados, podem levar muitos cristãos ao fracasso espiritual. O ordem do Espírito Santo é: Mate estes inimigos antes que eles lhe mate. Amém! 

sábado, 27 de março de 2021

20 DECLARAÇÕES ACERCA DA PALAVRA NO SALMO 119.

 

O Salmo 119 tem 176 versículos, dos quais a sua maioria falam sobre a soberania da excelente Palavra de Deus. Em uma busca exaustiva, encontrei pelo menos vinte declarações do poeta exaltando a PALAVRA.

1- Escondi a tua PALAVRA no meu coração, para eu não pecar contra ti (11).

2- Alegrar-me-ei nos teus estatutos; não me esquecerei da tua PALAVRA (16).

3- Fizeste bem ao teu servo, SENHOR, segundo a tua PALAVRA (65).

4- Antes de ser afligido, andava errado; mas agora guardo a tua PALAVRA (67).

5- Desfaleceu a minha alma, esperando por tua salvação; mas confiei na tua PALAVRA (81).

6- Para sempre, ó SENHOR, a tua PALAVRA permanece no céu (89).

7- Desviei os meus pés de todo caminho mau, para observar a tua PALAVRA (101).

8- Lâmpada para os meus pés é a tua PALAVRA, e luz para o meu caminho (105).

9- Tu és o meu refúgio e o meu escudo; espero na tua PALAVRA (114).

10- Sustenta-me conforme a tua PALAVRA ... (116).

11- A tua PALAVRA é muito pura; por isso , o teu servo a ama (140).

12- Antecipei-me à alva da manhã e clamei; esperei na tua PALAVRA (147).

13- Os meus olhos anteciparam-me às vigílias da noite, para meditar na tua PALAVRA (148).

14- Pleiteia a minha causa e livra-me; vivifica-me, segundo a tua PALAVRA (154).

15- Vi os transgressores e me afligi, porque não observam a tua PALAVRA (158).

16- A tua PALAVRA é a verdade desde o princípio ... (160).

17- Folgo com a tua PALAVRA, como aquele que acha um grande despojo (162).

18- Chegue a ti o meu clamor, ó SENHOR; dá-me entendimento conforme a tua PALAVRA (169).

19- Chegue a minha súplica perante a tua face; livra-me segundo a tua PALAVRA (170).

20- A minha língua falará da tua PALAVRA ... (172).

Que possamos seguir o exemplo do escritor deste Salmo, que amava ardentemente a Palavra e vivia apegado a ela. Que o nosso apego a Palavra possa fascinar o céu e impactar o inferno. Amém! 

quinta-feira, 25 de março de 2021

Sete Promessas Para Os Vencedores.

E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram a sua vida até à morte. Pelo que alegrai-vos, ó céus, e vós que neles habitais. Ai dos que habitam na terra e no mar! Porque o diabo desceu a vós e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo (Ap.12.11,12).

Uma festa nos céus pela chegada dos vitoriosos. Um lamento para os habitantes da terra, porque Satanás descerá com grande ira sobre a terra, sabendo que o tempo do seu reinado está acabando. Vencer é o que todos querem, ninguém conta com a derrota. Numa competição todos querem vencer e subir ao mais alto lugar do pódio. Porém a vitória é para quem persevera, é para quem se prepara, é para quem renuncia prazeres e se dedica unicamente ao alvo a ser alcançado. 

Satanás já estar perdido e derrotado, julgado e condenado. A sua ação maléfica para com a humanidade é roubar, matar e destruir. Enquanto tem muitos "cristãos" brincando de ser crente, Satanás não brinca de ser Diabo. Ele está jogando a vera, e o seu jogo é sujo e pesado. Desde a queda de Adão, até os dias atuais, Satanás e seus demônios vem arregimentando adeptos e arrastando milhões para perdição eterna. Jesus Cristo veio para desfazer as obras do Diabo (I Jo.3.8). Quem nele crer, obedecer a sua Palavra e perseverar até o fim, será salvo. A guerra está travada, Jesus disse: "A Lei e os profetas duraram até João; desde então, é anunciado o Reino de Deus, e todo homem emprega força para entrar nele (Lc.16.16). O preço da nossa salvação já foi pago por Jesus na cruz do Calvário, só resta nos esforçarmos e valorizarmos esta tão grande salvação. Ele disse: Sê fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida (Ap.2.10). As Promessas são para os fiéis que perseverarem até o fim. No livro de Apocalipse há sete Promessas para os vencedores.

AO QUE VENCER ...

1- Dar-lhe-ei a comer da árvore da vida que está no meio do paraíso de Deus (2.7).

2- Não receberá o dano da segunda morte (2.11).

3- Darei eu a comer do maná escondido e dar-lhe-ei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe (2.17). 

4- Darei poder sobre as nações ... Dar-lhe-ei a Estrela da manhã (2.26,28).

5- Será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos anjos (3.5).

6- Eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome (3.12).

7- Lhe concederei que assente comigo no meu Trono, assim como eu venci e me assentei com meu Pai no seu Trono (3.21).

O cristão tem razão suficiente para lutar por aquilo que o Senhor Jesus já conquistou. Os vencedores serão galardoados e coroados diante de Deus. O anjo disse para João: Não seles as palavras da profecia deste livro, porque próximo está o tempo (Ap.22.10). Amém! 

terça-feira, 23 de março de 2021

O Que É Ouro De OFIR Na Bíblia?

Farei que um homem seja mais precioso do que o ouro puro e mais raro do que o ouro fino de Ofir (Is.13.12).

O ouro de Ofir tornou-se sinônimo de raridade por ser um ouro puro, de uma qualidade ímpar. A primeira citação de ouro na Bíblia encontra-se em Gênesis 2.11,12, onde fala sobre a terra de Havilá, onde há ouro. Diz o texto, que o ouro dessa terra é excelente. Porém, o ouro de Ofir é citado várias vezes como sendo um ouro de excelente qualidade, um ouro puro, finíssimo.  

Segundo Gênesis 10 22-29, Ofir era descendente de Sem, e um dos filhos de Joctã. É provável que este tenha fundado uma cidade com o seu nome. Tempos depois esta região ficou famosa por causa do ouro de boa qualidade e das especiarias que havia em grande quantidade.

Quanto a localização geográfica de Ofir, é incerta. Segundo os estudiosos, não é possível saber com exatidão onde ficava esse território. Porém, fornecem algumas sugestões, como sendo no oeste da Arábia, ou na África, ou ao extremo da Índia.

Ofir tornou-se uma estação na rota dos navios do rei Salomão que faziam o comércio entre a Índia e o porto em Eziom-Geber. O rei Salomão também construiu navios em Eziom-Geber, que fica perto de Elate, na terra de Edom, às margens do mar Vermelho. E Hirão enviou em navios os seus marinheiros, homens experimentados que conheciam o mar, para trabalharem com os marinheiros de Salomão. Navegaram até Ofir, e de lá trouxerem catorze mil e setecentos quilos de ouro para o rei Salomão (I Reis 9.26-28). Essas viagens eram feitas em parceria com Hirão, seu aliado de Tiro, demoravam três anos nessas viagens. De Ofir eles traziam além do ouro, prata, marfim, macacos e pavões (I Reis, 10.22). 

Além de Salomão, outro rei que tentou estabelecer uma rota comercial visando o ouro de Ofir foi o rei Josafá, porém ele não teve êxito já que seus navios se quebraram (I Reis 22.48). 

O ouro de Ofir também é mencionado nos livros poéticos de Jó e Salmos e também na profecia de Isaías.

Lança ao pó as suas pepitas, o seu ouro puro de Ofir às rochas dos vales (Jó.22.24).

Não pode ser comprada nem com o ouro puro de Ofir, nem com o precioso ônix, nem com safiras (Jó.28.16).

Filhas de reis estão entre as mulheres da tua corte; à tua direita está a noiva real enfeitada de ouro de Ofir (Sl.45.9).

Tornarei o homem mais escasso do que o ouro puro, mais raro do que o ouro de Ofir (Is.13.12).

É difícil saber por que o ouro de Ofir era tão estimado em comparação ao ouro de outros regiões. O ouro de Ofir é descrito como sendo muito puro, fino e raro. Talvez o ouro de Ofir fosse um tipo de metal que mesmo antes de ser submetido ao processo de refinação já apresentava uma pureza considerável.

É possível que o ouro de Ofir tivesse impresso nele a designação “Ofir”, pelo menos quando comercializado em determinados formatos. Essa designação servia como um tipo de rótulo que garantia sua procedência. Isto é o que parece sugerir um fragmento de vaso encontrado a nordeste de Tel Aviv, e que data do século 8 a.C., onde pode ser lido: “Ouro de Ofir para Bete-Horom 30 siclos”.

Obs.: Algumas informações deste texto foram extraídas do site estilo adoração.

Link: https://estiloadoracao.com/ouro-de-ofir/

Na poesia da música do cantor e compositor Anderson Freire, ele cita o ouro de Ofir em comparação a preciosidade de uma pessoa para Deus.

O refrão da Música Raridade diz:

Você é um espelho que reflete

A imagem do Senhor

Não chore se o mundo ainda não notou

Já é o bastante Deus reconhecer

O seu valor

Você é precioso, mais raro que o ouro

Puro de Ofir

Se você desistiu, Deus não vai desistir

Ele está aqui pra te levantar se o mundo te fizer cair.

O apóstolo Pedro fazendo menção a fé, diz: Para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória na revelação de Jesus Cristo (I Pe.1.7). 

A nossa fé é mais preciosa e tem muito mais valor do que o ouro puro de Ofir. Amém!   

segunda-feira, 22 de março de 2021

JESUS - Atraindo Pecadores e Odiado Pelos Religiosos.



E chegaram-se a Ele todos os publicanos e pecadores para o ouvir. E os fariseus e os escribas murmuravam, dizendo: Este recebe pecadores e como com eles. E Ele lhes propôs esta parábola, dizendo ... (Lc.15.1-3).

O texto de Lucas 15 1-32, faz parte de um conjunto de três partes similares da mesma parábola:  A Ovelha.  A Dracma. O Pródigo. É aplicada como explicação de Jesus aos Escribas e Fariseus, quanto ao fato e motivo pelo qual, Jesus não se associava a eles. Apesar, que, do ponto de vista religioso, os Escribas e Fariseus tinham muitas semelhança com Jesus, viam Jesus como revolucionário, mas o via muito parecido com eles, e, eram. Tinham a mensagem muito semelhante, eles criam em todos os livro do Antigo Testamento, não apenas na Torá, liam e acreditavam também nos proféticos e nos poéticos, acreditavam na ressurreição dos mortos e no juízo vindouro. Eles acreditavam na possibilidade, que de alguma forma, Jesus fosse como eles, um mestre entre os judeus. Com uma grande diferença, Jesus obedecia e cumpriu a Lei, eles apenas copiavam a Lei, liam e aplicava para o povo.

O capítulo 15 do evangelho de Lucas é conhecido como o capítulo das coisas perdidas. Neste capítulo Jesus fala sobre a ovelha perdida, a dracma perdida e o filho que deixou a casa do pai e também foi perdido. O bom destes três episódio, é que todos que foram perdidos foram também achados e restaurados. A ovelha perdida foi achada. A dracma perdida foi encontrada e o filho voltou a casa do seu pai. Nos primeiros versículos deste capítulo, vamos encontrar quatro classes de pessoas que se aproximaram de Jesus: (1) Publicanos (2) Pecadores (3) Fariseus (4) Escribas.

Quem eram os publicanos?

Eram funcionários públicos que trabalhavam para Roma como cobradores de impostos. Eram odiados pelos judeus, tidos como traidores e ladrões. 

Quem eram os pecadores?

Eram os não religiosos que viviam na pratica do pecado e distantes da Lei de Deus, amantes dos prazeres mundanos. 

Quem eram os fariseus?

Eram os religiosos "moralistas" que se julgavam "justos" diante de Deus, eram leitores das Escrituras e  mestres da Lei.

Quem eram os escribas? 

Eram os doutores da Lei, muitos eram copistas da Lei, eram considerados os grandes teólogos da época.

DOIS TIPOS DE COMPORTAMENTOS DIANTE DE JESUS (Lc.15.1,2): 

1- Os publicanos e pecadores vieram a Jesus para o ouvir. Eles foram receptivos e sensíveis para ouvir a Palavra.

2- Os escribas e fariseus vieram a Jesus com intenção de critica-lo, falando mau, murmurando entre si.

- Os publicanos e pecadores representam o filho mais novo que rebelou-se contra o pai e saiu de casa para viver no pecado em total "liberdade".

- Os escribas e fariseus representam o filho mais velho que ficou em casa, cheio de justiça própria, auto justificação, barganhas e falsa obediência para com o pai. 

VERDADES A SEREM APRENDIDAS NA PARÁBOLA: 

1- Devemos dá valor as coisas perdidas, sentir a sua falta e ir em busca até acha-la.

2- O que foi perdido tem o mesmo valor daquilo que está em nossa posse. 

3- Tudo que é encontrado, achado, resgatado, trazido de volta, é motivo para festejar.

4- O filho mais velho que ficou na casa do pai, estava tão perdido quanto o mais novo que se rebelou.

5- Que nossa própria justiça não é aprovada diante de Deus, pois, muitas vezes buscamos nossos próprios interesses. 

6- Que Deus quer a nossa obediência voluntária, sem barganhas nem auto justificação diante Dele.

CONCLUSÃO:

Os ensinamentos de Jesus atraíam incessantemente os não religiosos e escandalizavam os religiosos que criam na Bíblia. Em nossos dias, porém, não é essa a reação despertada pela maioria das igrejas. As classes de pessoas discriminadas que Jesus atraía não são as mesmas que são rejeitadas pelas igrejas atuais? Temos a tendência de atrair pessoas conservadoras, ortodoxas, religiosas e moralistas. Os licenciosos, os liberais, os dilacerados, os marginalizados e inimigos da verdade evitam a igreja. Por quê? Há uma só explicação para essa fenômeno: Se as nossas ações e pregações não exercem sobre as pessoas o mesmo efeito que Jesus exercia, então a mensagem que estamos proclamando não é a mesma que Ele proclamava. A exemplo da parábola do filho pródigo, se nossas igrejas não forem hospitais ou casa de misericórdia, e sim tribunais de condenação, provavelmente os pecadores não serão atraídos. Não é isto que gostaríamos de admitir. Mas é o que Satanás está gostando.

Obs.: O texto desta conclusão foi extraído com algumas modificações e acréscimos do livro, O Deus Pródigo. Escrito por Timothy Keller. pg.24. 

sábado, 20 de março de 2021

DIFERENÇA Entre o Justo e o Ímpio.

Então, vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus e o que não o serve (Ml.3.18). 

A grande estratégia de Satanás é convencer as pessoas que o castigo eterno não existe, que o inferno é aqui. No mundo espiritual a Bíblia nos fala sobre três classes de pessoas: O justo, o ímpio e o pecador. Por definição, o justo é todo aquele que foi perdoado e justificado por Jesus. Este é chamado justo diante de Deus por causa da justiça de Jesus Cristo. O ímpio é todo aquele que despreza Deus e tudo o que lhe diz respeito. O ímpio é um pecador inveterado, blasfemo, escarnece das coisas de Deus e não teme ao SENHOR. O pecador é todo aquele que vive na pratica do pecado. Ele dorme pecador e acorda pecando. Ou seja, o pecado para ele é algo natural. O justo também peca, por palavras, pensamentos e obras. Porém, a diferença é que ele teme a Deus, ora sempre buscando de Deus o perdão e não vive na pratica do pecado, nem sente prazer em pecar. Por isso o profeta diz:" Vereis outra vez  a diferença entre o justo e o ímpio". 

Em outras palavras, Paulo pede para os cristãos da cidade de Filipos fazerem  a diferença como filhos de Deus, quando disse:  ... para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo (Fp.2.15).

Existe uma grande diferença entre aquele que serve a Deus e o que não serve.

Entre o santo e o profano.

Entre o justo e o ímpio.

Entre o trigo e o joio.

Entre a luz e as trevas.

Entre o bem e o mal.

Entre o espiritual e o carnal.

Entre a justiça e a injustiça.

Entre o fiel e o infiel.

Entre o Templo de Deus e os ídolos.

Entre o céu e o inferno.

Entre Cristo e Belial.

Entre Deus e o Diabo. 

A Bíblia nos mostra que há uma grande diferença entre o justo e o ímpio.

OS ÍMPIOS NA BÍBLIA SÃO CHAMADOS DE: 

Árvore infrutífera.

Arbustos no deserto.

Abrolhos.

Bode.

Cães.

Cabritos.

Cegos.

Cereal queimados.

Cera derretida.

Cinzas sob os pés.

Escorpiões.

Espinhos.

Estrelas errantes.

Feras.

Filhos da desobediência.

Filhos da ira.

Filhos da maldição.

Filhos do diabo.

Filhos do inferno.

Filhos do maligno.

Filhos da perdição.

Filhos de Belial.

Geração perversa.

Geração corrompida.

Inimigos da cruz.

Inimigos de Deus.

Inimigos do bem.

Insensatos.

Joio.

Lobos devoradores.

Leões cobiçosos.

Nuvens sem água.

Ondas espumantes.

Orvalho que logo desaparece.

Prata reprovada.

Pobre.

Ramos abomináveis.

Raça de víboras.

Moinha que o vento espalha.

Miserável.

Maldizente.

Maligno.

Malicioso.

Redemoinho que passa.

Sepulcros caiados.

Terreno pedregoso.

Transgressores.

Vasos de ira.

Vestes corroídas pela traça.

Víbora surda, etc.

OS JUSTOS SÃO CHAMADOS DE:

Estrelas.

Astros.

Bem-aventurado.

Embaixadores.

Eleito.

Escolhido.

Homens de Deus.

Tesouro.

Joia.

Ouro provado.

Prata purificada.

Vaso escolhido.

Pedras vivas.

Criancinhas.

Carvalho de justiça.

Menina dos olhos de Deus.

Filhos obedientes.

Filhos da luz.

Filhos amados.

Filhos de Deus.

Herdeiros de Deus.

Instrumentos para honra,

Iluminados.

Membros do corpo de Cristo.

Lutadores.

Servos bons.

Ovelhas de Deus.

Cordeiro.

Cordeirinhos.

Água viva.

Orvalho e chuva.

Jardim regado.

Jardim fechado.

Ramo de oliveira.

Romãs.

Lírio.

Árvore plantada junto ao ribeiro.

Cedro do Líbano.

Palmeira.

Oliveira nova.

Arvore frutífera

Cereal.

Trigo.

Templo e morada do Espírito Santo.

Soldado de Cristo.

Sal da terra.

Luz do mundo.

Embaixadores do Rei.

Cidadãos do céu.

Remidos do Senhor.

Vasos de misericórdia.

Vasos de honra.

Peregrino na terra.

Cidadão do céu.

Mais que vencedor.

Todas as promessas na Bíblia para o ímpio são as piores possíveis, em uma das a Bíblia diz: " Os ímpios serão lançados no inferno e todas as gentes que se esquecem de Deus (Sl.9.17). Mas, as promessas de Deus para os justos, são as melhores possíveis. A última do Velho Testamento, diz: "Mas para vós que temeis o meu nome nascerá o Sol da justiça e salvação trará debaixo das suas asas; e saireis e crescereis como os bezerros do cevadouro" (Ml.4.2). O profeta Isaías aconselha dizendo: "Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno, os seus pensamentos e se converta ao SENHOR, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar" (Is.55.6,7). Amém! 

quinta-feira, 18 de março de 2021

Deixando De Ser MENINO.

Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino e raciocinava como menino. Quando me tornei homem, deixei para trás as coisas de menino (I Co.13.11. NVI).

Paulo falando sobre o amor, ele deixa claro que esta virtude é a principal, quando comparada a fé e a esperança. Entendemos que, o amor é a base de tudo. Todas as outras virtudes descritas na bíblia, tem como base o amor. Paulo nos ensina que a perfeição está por vir, e que tudo é apenas um reflexo e nós só conhecemos em parte. Porém, toda a plenitude só será revelada na eternidade. Após falar sobre as virtudes do amor e sua importância, Paulo diz: O amor nunca perece; mas as profecias desaparecerão, as línguas cessarão, o conhecimento passará. Pois em parte conhecemos e em parte profetizamos; quando, porém, vier o que é perfeito, o que é imperfeito desaparecerá. continuando nesta linha de pensamento, Paulo diz: Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino e raciocinava como menino. Quando me tornei homem, deixei para trás as coisas de menino (I Co.13.8-11). Ele faz uma analogia traçando um paralelo entre as ações de quando era menino, e logo depois de ter se tornado homem. Ou seja, o menino representa a imaturidade (imperfeição); enquanto o homem representa a maturidade (perfeição). 

Quanto a isso, temos muito que dizer, coisas difíceis de explicar, porque vocês se tornaram lentos para aprender. Embora a esta altura já devessem ser mestres, vocês precisam de alguém que lhes ensine novamente os princípios elementares da Palavra de Deus. Estão precisando de leite, e não de alimento sólido. Quem se alimenta de leite ainda é criança, e não tem experiência no ensino da justiça. Mas o alimento sólido é para os adultos, os quais, pelo exercício constante, tornaram-se aptos para discernir tanto o bem quanto o mal (Hebreus, 5.11-14. NVI).

O escritor da carta aos hebreus confronta os destinatários da sua carta ao dizer: "Vocês se tornaram lentos para aprender. Embora a esta altura já devessem ser mestres, vocês precisam de alguém que lhes ensine novamente os princípios elementares da Palavra de Deus. Estão precisando de leite, e não de alimento sólido. Quem se alimenta de leite ainda é criança, e não tem experiência no ensino da justiça. Mas o alimento sólido é para os adultos, os quais, pelo exercício constante, tornaram-se aptos para discernir tanto o bem quanto o mal". Ele está admirado da estagnação espiritual dos cristãos hebreus: “Vocês se tornaram lentos para aprender”. O escritor diz que ainda tinha muito a dizer, mas seria difícil de explicar para um grupo de pessoas imaturas, que teriam dificuldade para aprender. Eles deveriam estar num estágio mais avançado, e mais preparados no conhecimento da Palavra, tendo uma vida cristã mais frutífera. Ou seja, esses cristãos foram rotulados como aprendizes e "meninos" na fé, quando na verdade, por serem veteranos na vida cristã, deveriam ser mestres e adultos na fé.

O propósito de Deus ao estabelecer pastores e ministros na igreja, é para aperfeiçoamento e crescimento espiritual do seu povo. O desejo de muitos pastores é ter uma igreja de mestres hábeis no manejo da Palavra, pessoas espiritualmente maduras e firmes na fé. Mas, o que estamos vendo são falsos mestres, falsos pregadores e pastores utilizando a Palavra de Deus para enganar cristãos infantis com pregações engenhosas, sensacionalismo, histórias hilárias, falsas doutrinas, inovações “interessantes”, levando fogo estranho ao altar e deixando de alimentar a igreja com o genuíno ensino da Palavra de Deus. 

Por falta do genuíno ensino da Palavra, o povo não cresce, mas incha e continua como meninos espirituais, como carnais. Muitos estagnaram e não crescem, nem amadurecem na fé, continuam como meninos, quando já deveriam ser adultos, maduros na fé.

Infelizmente, estamos vendo muitos cristãos meninos na fé, e o pior, não querem ser disciplinados. Muitos ostentam títulos eclesiásticos, porém, na pratica são imaturos, verdadeiros meninos na fé. Quando deixamos de ser menino na fé e passamos a ser adulto, o nosso comportamento e atitudes são de um cristão maduro e experiente na fé. Como adultos na fé, devemos crescer na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, conforme está escrito na segunda carta de Pedro 3.18. Um crente maduro na fé, muitas vezes sofre por ter que suportar os meninos na fé. Há uma frase que diz: "Quando nos tornamos maduros em Deus, os anões espirituais irão nos criticar". Que os meninos na fé se tornem adultos, e que os adultos na fé possam suporta os meninos e ensina-los afim de que eles cresçam. Amém! 

terça-feira, 16 de março de 2021

5 CARACTERÍSTICAS DA IGREJA DO ARREBATAMENTO.

Eis que vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados (I Co.15.51,52).
Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não tem esperança. Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem Deus os tornará a trazer com ele. Dizemos-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: Que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras (I Ts.4.13-18).

Paulo é o único dos apóstolos que escreve com clareza e riquezas de detalhes sobre o arrebatamento da igreja. O que Paulo escreve para os cristãos de Tessalônica, faz sentido com respeito ao que ele escreve para os irmãos da igreja em Corinto, cerca de quatro anos depois. A carta aos tessalonicenses é a primeira a ser escrita por Paulo, ela é datada entre os anos de 50-51. Na ordem cronológica dos livros, a carta aos tessalonicenses seria o primeiro livro do Novo Testamento. 
O arrebatamento é a grande esperança da igreja de Cristo. O arrebatamento da igreja, será um grande acontecimento que será notícia de destaque em todas as mídias e noticiários do mundo inteiro. Os cristãos do primeiro século viviam na expectativa esperando a iminente volta do Senhor Jesus Cristo. Na igreja em Tessalônica, havia controvérsias sobre os cristãos que morriam. Alguns estavam ensinando que os que morreram estavam perdidos e não teriam como participarem do arrebatamento na volta do Senhor. Por este motivo Paulo disse: Não quero, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não tem esperança. Paulo trata o assunto acerca dos que dormem em Cristo, e lhes explica o grande mistério da ressurreição e transformação dos dos crentes. Paulo reafirma que a real esperança dos crentes se baseia no arrebatamento, quando Cristo voltar para levar a sua igreja. Quando a trombeta soar assinalando o retorno triunfante de Cristo, os mortos em Cristo serão os primeiros a experimentar esse triunfo, pois ressuscitarão primeiro, e depois, nós, os que estivermos vivos, seremos elevados com eles para encontrar o Senhor nos ares. A certeza de que um dia estaremos para sempre com o Senhor é a máxima esperança dos crentes e uma fonte de consolo. Por isso, devemos sempre nos alegrar no Senhor. Ele é a nossa Esperança.

1- UMA IGREJA VIVENDO EM SANTIDADE.

Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor (Hb.12.14).

... O Senhor conhece os que são seus, e qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da iniquidade (II Tm.2.19).

Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver, porquanto escrito está: Sede santos, porque eu sou santo (I Pe.1.15,16).

E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus (Rm.12.2).

2- UMA IGREJA PRUDENTE, VIGILANTE E EM ORAÇÃO.

Olhai, vigiai e orai, porque não sabeis quando chegará o tempo (Mc.13.33).

Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado outro.

Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra.

Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor (Mt.24.40-42).

3- UMA IGREJA APEGADA A PALAVRA.

Antes, tem o seu prazer na Lei do SENHOR, e na sua Lei medita de dia e de noite (Sl.1.2).

Antes, crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo ... (II Pe.3.18).

Oh! Quanto amo a tua Lei! É a minha meditação em todo o dia! (Sl.119.97).

Não havendo profecia, o povo se corrompe; mas o que guarda a Lei, esse é bem-aventurado (Pv.29.18). Tradução ARC Almeida Revista Corrigida).

Onde não há revelação divina, o povo se desvia; mas como é feliz quem obedece à Lei! (Pv.29.18). Tradução NVI Nova Versão Internacional).

4- UMA IGREJA ENVOLVIDA NA EVANGELIZAÇÃO.

Passa à Macedônia e ajuda-nos!

E Paulo teve, de noite, uma visão em que se apresentava um varão da Macedônia e lhe rogava, dizendo: Passa à Macedônia e ajuda-nos! (At.16.9).

Os campos estão maduros para ceifa!

Não dizeis vós que ainda há quatro meses para a ceifa? Eis que eu vos digo: Levantai os vossos olhos e vede as terras, que já estão brancas para a ceifa (Jo.4.35).

A noite vem, quando ninguém pode trabalhar!

Convém que eu faça as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar (Jo.9.4).

Muitos estão sendo destruídos!

Liberte os que estão sendo levados para a morte; socorra os que caminham trêmulos para a matança! (Pv.24.11 NVI).

Os sábios ganharão almas!

O fruto do justo é árvore de vida, e o que ganha almas sábio é (Pv.11.30).

O Fim está próximo!

E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as gentes, e então virá o fim (Mt.24.14).

... anunciais a morte do Senhor, até que venha (I Co.11.26).

5- UMA IGREJA CHEIA DO ESPÍRITO SANTO.

E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito (Ef.5.18).

Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas ... (At.1.8).

Mas o fruto do Espírito é: Amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança (Gl.5.22).

Finalmente, a igreja do arrebatamento é simples, mas é cheia do Espírito Santo. É modesta, mas é prudente. É singela, mas é cheia da graça de Deus. 

A igreja do arrebatamento, não agi por força nem por violência, mas pelo Espírito de Deus (Zc.4.6).

Satanás luta tentando tirar da igreja a certeza da iminente volta de JESUS, mas a nossa esperança está viva. Maranata! 

segunda-feira, 15 de março de 2021

Habitar No Esconderijo Do Altíssimo.

Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará (Sl.91.1).

Habitar no esconderijo do Altíssimo é estar guardado em um lugar seguro, é ter a certeza que o mal não nos atingirá. Aquele que estar abrigado no esconderijo do Altíssimo, descansa na sombra do Todo-Poderoso. Descansar à sombra do Onipotente, nos fala de conforto e segurança. Habitar no esconderijo do Altíssimo implica em ter a vida escondida e protegida por Deus. Na sombra do Onipotente podemos descansar em segurança. Quando não estamos habitando no esconderijo do Altíssimo, ficamos vulneráveis ao ataque do inimigo. O Altíssimo nos favorece com a sua graça e nos serve de esconderijo, nos fazendo descansar à sombra das suas asas. Davi quando estava na caverna, fugindo de Saul clamou ao SENHOR dizendo: Tem misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia de mim, porque a minha alma confia em ti; e à sombra das tuas asas me abrigo, até que passem as calamidades (Sl.57.1). Davi estava vivendo uma fase de perdas e perseguição, mas ele procurou buscar refugio em Deus. Quem busca refúgio em Deus e procura habitar no esconderijo do Altíssimo e descansar à sombra do Onipotente, não será derrotado. Habitar no esconderijo do Altíssimo é para aqueles que busca viver em comunhão com Deus e ama a sua Palavra. O Altíssimo se torna o abrigo e proteção de todo aquele que deposita nele sua total confiança. Portanto, descanse à sombra do Onipotente e a tempestade não vai lhe atingir. Mil cairão ao teu lado, e dez mil, à tua direita, mas tu não serás atingido (Sl.91.7). O Onipotente garante que você não será destruído. Amém! 

domingo, 14 de março de 2021

Encontrando JESUS no Antigo Testamento.

E Ele lhes disse: Ó néscios e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram! Porventura, não convinha que o Cristo padecesse essas coisas e entrasse na sua glória? E, começando por Moisés e por todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras (Lc.24.25-27).

Jesus é o grande protagonista de todas as Escrituras Sagradas. Ele estar no princípio, no meio e no fim da História. Ele é antes de todas as coisas e todas as coisas existem por causa dele. O ápice ou o desfecho final de toda a profecia Bíblica se cumpri em Cristo. Quando Jesus ressuscitou, Ele explicou para dois dos seus discípulos o que constava a respeito dele em todas as Escrituras: E, começando por Moisés e por todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras (Lc.24.27). Em outra aparição aos discípulos, Ele disse: São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco: Convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na Lei de Moisés, e nos Profetas, e nos Salmos (Lc.24.44). Paulo nos diz que, todas as promessas de Deus tem nele o "sim", e por Ele o Amém, para glória de Deus, por nós (II Co.1.20). Todas as Promessas de Deus no Antigo Testamento estavam focadas no Cristo que havia de vir. Em uma síntese citaremos algumas destas profecias e promessas que se cumpriram em Jesus Cristo. 

Em GÊNESIS 3.15 Encontramos JESUS como o Descendente da mulher que pisou a cabeça da serpente.

Porei inimizade entre você e a mulher, entre a sua descendência e o descendente dela; este lhe ferirá a cabeça e você lhe ferirá o calcanhar (Gn.3.15).

Em GÊNESIS 49.10 Encontramos JESUS como Siló.

O cetro não se arredará de Judá, nem o legislador dentre seus pés, até que venha Siló; e a Ele se congregarão os povos (Gn.49.10).

E disse-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que significa o Enviado). Foi, pois, e lavou-se, e voltou vendo (Jo.9.7).

Em ÊXODO 12 Encontramos JESUS como Cordeiro Pascoal.

O cordeiro, ou o cabrito será sem mácula ... (Ex.12.5).

... Escolhei, e tomai vós cordeiros para vossas famílias, e sacrificai a páscoa (Ex.12.21).

... Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós (I Co.5.7).

Em LEVÍTICO 16 Encontramos JESUS como Sumo Sacerdote (Lv.16.11-34).

Mas, vindo Cristo, o Sumo Sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna salvação (Hb.9.11,12).

Em NÚMEROS 20 Encontramos JESUS como a Rocha Ferida (Nm.20.7-13).

... e beberam todos de uma mesma bebida espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo (I Co.10.4).

Em NÚMEROS 24.17 Encontramos JESUS como a Estrela de Jacó que destruirá os inimigos do povo de Deus.

Eu o vejo, mas não agora; eu o avisto, mas não de perto. Uma estrela surgirá de Jacó; um cetro se levantará de Israel. Ele esmagará as frontes de Moabe e o crânio de todos os descendentes de Sete (Nm.24.17).

Em DEUTERONÔMIO 18 Encontramos JESUS como o Profeta semelhante a Moisés (Dt.18.15,18,19).

Porque Moisés disse: O Senhor, vosso Deus, levantará dentre vossos irmãos um profeta semelhante a mim; a ele ouvireis em tudo quanto vos disser (At.3.22).

Este é aquele Moisés que disse aos filhos de Israel: O Senhor, vosso Deus, vos levantará dentre vossos irmãos um profeta como eu; a ele ouvireis (At.7.37).

Em JOSUÉ 5 Encontramos JESUS como Príncipe do exército do SENHOR (Js.5.13-15).

E mataste o Príncipe da vida, ao qual Deus ressuscitou dos mortos, do que nós somos testemunhas (At.3.15). 

Em JUÍZES 13 Encontramos JESUS como Maravilhoso. 

E disse Manoá ao Anjo do SENHOR: Qual é o teu nome? Para que, quando se cumprir a tua palavra, te honremos. E o Anjo do SENHOR lhe disse: Por que perguntas assim pelo meu nome, visto que é Maravilhoso (Jz.13.17,18).

Em RUTE 3.12 Encontramos JESUS como Remidor.

Porém, agora, é muito verdade que eu sou remidor, mas ainda há outro remidor mais chegado do que eu (Rt.3.12).

... o qual se deu a si mesmo por nós, para nos remir de toda iniquidade e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras (Tt.2.14).

Em II SAMUEL 7.12,13 Encontramos JESUS como o Descendente de Davi que reinará para sempre.

Quando a sua vida chegar ao fim e você descansar com os seus antepassados, escolherei um dos seus filhos para o sucedê-lo, um fruto do seu próprio corpo, e eu estabelecerei o reino dele. Será ele quem construirá um templo em honra ao meu nome, e eu firmarei o reino dele para sempre (II Sm.7.12,13).

Em JÓ 19.25 Encontramos JESUS como o Redentor que se levantará sobre a terra.

Eu sei que o meu Redentor vive, e que no fim se levantará sobre a terra (Jó.19.25).

Em SALMOS 2 Encontramos JESUS como o Ungido, o Filho de Deus a quem o Pai dará as nações como herança e Ele as governará com vara de ferro.

Em SALMOS 110.4-7 Encontramos JESUS como o Sacerdote da ordem de Melquisedeque que governará sobre seus inimigos.

O SENHOR jurou e não se arrependerá: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque. O SENHOR está à tua direita; Ele esmagará reis no dia da sua ira. Julgará as nações, amontoando os mortos e esmagando governantes em toda a extensão da terra. No caminho beberá de um ribeiro, e então erguerá a cabeça (Sl.110.4-7).

Em PROVÉRBIOS 8.12-36 Encontramos JESUS como a Sabedoria Eterna.

Amo os que me amam, e quem me procura me encontra. Comigo estão riquezas e honra, prosperidade e justiça duradouras. Meu fruto é melhor do que o ouro, do que o ouro puro; o que ofereço é superior à prata escolhida (Pv.8.17-19).

Em ISAÍAS 7.14 Encontramos JESUS como Emanuel, o Deus conosco.

Portanto, o mesmo SENHOR vos dará um sinal: Eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel (Is.7.14).

Em ISAÍAS 9.6 Encontramos JESUS como o Governante dos povos cujo nome tem quatro títulos: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.

Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre os seus ombros; e o seu nome será Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz (Is.9.6).

Em ISAÍAS 11.1,2 Encontramos JESUS como o Rebento do tronco de Jessé de onde frutificará um renovo.

Porque brotará um rebento do tronco de Jessé, e das suas raízes um renovo frutificará. E repousará sobre Ele o Espírito do SENHOR, e o Espírito de sabedoria e de inteligência, e o Espírito de conselho e de fortaleza, e o Espírito de conhecimento e de temor do SENHOR (Is.11.1,2).

Em ISAÍAS 22.20-22 Encontramos JESUS como aquele que tem a chave da casa de Davi, que abre e ninguém fecha, e fecha e ninguém abre.

E porei a chave da casa de Davi sobre o seu ombro, e abrirá, e ninguém fechará, e fechará, e ninguém abrirá (Is.22.22).

E ao anjo da igreja que está em Filadélfia escreve: Isto diz o que é santo, o que é verdadeiro, o que tem a chave de Davi, o que abre, e ninguém fecha, e fecha, e ninguém abre (Ap.3.7).

Em ISAÍAS 32.1,2 Encontramos JESUS como o Rei de Justiça.

Reinará um rei com justiça, e dominarão os príncipes segundo o juízo. E será aquele varão como um esconderijo contra o vento, e como um refúgio contra a tempestade, e como ribeiros de águas em lugares secos, e como a sombra de uma grande rocha em terra sedenta (Is.32.1,2).

Em ISAÍAS 42.1 Encontramos JESUS como o Servo do SENHOR.

Eis aqui o meu servo, a quem sustenho, o meu Eleito, em quem se compraz a minha alma; pus o meu Espírito sobre Ele; juízo produzirá entre os gentios (Is.42.1).

Em ISAÍAS 52.13-15; 53.1-12 Encontramos JESUS como Servo Sofredor.

Eis que o meu servo operará com prudência; será engrandecido, e elevado, e mui sublime. Como pasmaram muitos à vista dele, pois a sua aparência estava tão desfigurada, mais do que o de outro qualquer, e a sua figura, mais do que a dos outros filhos dos homens (Is.52.13,14).

Porque foi subindo como renovo perante ele e como raiz de uma terra seca; não tinha parecer nem formosura; e, olhando nós para ele, nenhuma beleza víamos, para que o desejássemos. Era desprezado e o mais indigno entre os homens, homem de dores, experimentado nos trabalhos e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum (Is.53.2,3).

Em JEREMIAS 32.14,15 Encontramos JESUS como o Renovo de justiça.

Eis que vem dias diz o SENHOR, em que cumprirei a palavra boa que falei à casa de Israel e à casa de Judá. Naqueles dias e naquele tempo, farei que brote a Davi um Renovo de justiça, e Ele fará juízo e justiça na terra (Jr.33.14,15).

Em EZEQUIEL Encontramos JESUS como Filho do Homem, expressão que aparece 91 vezes no livro do profeta Ezequiel.

Em DANIEL 2.34,35 Encontramos JESUS como a Pedra que foi cortada sem auxílio de mão, que destruirá todos os reinos e dominará sobre todos.

Estava vendo isso, quando uma pedra foi cortada, sem mão, a qual feriu a estátua, nos pés de ferro e de barro e os esmiuçou. Então, foi juntamente esmiuçado o ferro, o barro, o cobre, a prata e o ouro, os quais se fizeram como o pó da debulha do trigo na eira durante o verão. O vento os levou sem deixar vestígio. Mas a pedra que atingiu a estátua tornou-se uma montanha e encheu a terra toda (Dn.2.34,35).

Em DANIEL 7.13,14 Encontramos JESUS como o Filho do Homem que recebeu o Reino das mãos de Deus.

Em minha visão à noite, vi alguém semelhante a um filho de homem, vindo com as nuvens dos céus. Ele se aproximou do ancião e foi conduzido à sua presença. Ele recebeu autoridade, glória e o Reino; todos os povos, nações e homens de todas as línguas o adoraram. Seu domínio é um domínio eterno que não acabará, e seu Reino jamais será destruído (Dn.7.13,14).

Em MIQUÉIAS 5.2 Encontramos JESUS como o rei que nasceu em Belém, mas que existe desde os tempos da eternidade.

E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre milhares de Judá, de ti me sairá o que será governante em Israel, cujas origens são desde os dias da eternidade (Mq.5.2).

Em AGEU 2.6,7 Encontramos JESUS como o Desejado de todas as nações que virá em glória.

Porque assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda uma vez, daqui a pouco, e farei tremer os céus, e a terra, e o mar, e a terra seca; e farei tremer todas as nações, e virá o Desejado de todas as nações, então encherei esta casa de glória, diz o SENHOR dos Exércitos (Ag.2.6,7).

Em ZACARIAS 9.9 Encontramos JESUS como rei humilde que entraria em Jerusalém montado em um jumentinho.

Alegre-se muito, cidade de Sião! Exulte, Jerusalém! Eis que o seu rei vem a ti, justo e vitorioso, humilde e montado num jumento, um jumentinho, cria de jumenta (Mq.9.9).

Em MALAQUIAS 4.2 Encontramos JESUS como o Sol da Justiça que trará salvação nas suas asas e alegria ao povo de Deus que teme ao SENHOR.

Mas para vós que temeis o meu nome nascerá o Sol da justiça e salvação trará debaixo das suas asas; e saireis e crescereis como os bezerros do cevadouro (Ml.4.2).

Todo o sistema sacrificial do Antigo Testamento apontava para Cristo. Ele é o Anjo do SENHOR que aparece nas páginas do Antigo Testamento. Ele é a Rocha que foi ferida e jorrou água. Ele é o Maná que desceu do céu. Ele é a coluna de nuvem que acompanhava os filhos de Israel. Ele é o Cordeiro Perfeito sacrificado na Páscoa. Ele é o Messias prometido, o Senhor e Salvador da humanidade. Ele é o Noivo que vai voltar para levar a sua igreja para a grande Festa das Bodas do Cordeiro. Amém!

Louvado seja o nome de JESUS por toda a sua grandeza, poder e glória. Aleluia! 

quinta-feira, 11 de março de 2021

SAINDO DA CAVERNA PARA UM NOVO RECOMEÇO.

Caverna é um esconderijo nas rochas ou debaixo da terra. O homem não foi criado para viver em caverna. Caverna é um lugar escuro, sombrio, solitário e inóspito. Quem decide viver em caverna é porque está inseguro, com medo, frustrado, desanimado ... e busca esconder-se de tudo e de todos.

Deus falou com Elias na Caverna e mandou que ele saísse da Caverna: Que fazes aqui Elias? Sai para fora e põe-te neste monte perante a face do SENHOR. Vai, volta pelo teu caminho ... (I Rs.19.8,9,15).

Deus falou com Davi na Caverna através do profeta e disse: Não fiques naquele lugar forte (na caverna); vai e entra na terra de Judá. Davi obedeceu e foi para o bosque de Herete (I Sm.22.5).

Caverna é sinônimo de isolamento, de solidão, de medo, de falta de animo. Quem fica na caverna não prospera e não realiza a obra de Deus.

Elias teve o seu ministério de profeta renovado, depois que obedeceu a voz de Deus e saiu da caverna.

Davi foi prospero e conquistou o trono de Israel, tornando-se rei, depois que obedeceu a voz de Deus através do profeta e saiu da caverna.

O nosso fracasso é permanecer na caverna. Sair da caverna será o nosso sucesso para um novo recomeço de bênçãos e prosperidade.  

Caverna não é lugar de crente destemido e corajoso. Caverna é para os fracos, quem é forte em Deus enfrenta o inimigo e os problemas frente a frente. Amém! 

quarta-feira, 10 de março de 2021

400 Homens Miseráveis Tornaram-se Guerreiros Valorosos.

Então, Davi se retirou dali e se escapou para a caverna de Adulão; e ouviram-no seus irmãos e toda a casa de seu pai e desceram ali para ele. E ajuntou-se a ele todo homem que se achava em aperto, e todo homem endividado, e todo homem de espírito desgostoso, e ele se fez chefe deles; e eram com ele uns quatrocentos homens. E foi-se Davi dali a Mispa dos moabitas e disse ao rei dos moabitas: Deixa estar meu pai e minha mãe convosco, até que saiba o que Deus há de fazer de mim. E trouxe-os perante o rei dos moabitas, e ficaram com ele todos os dias que Davi esteve no lugar forte. Porém o profeta Gade disse a Davi: Não fiques naquele lugar forte; vai e entra na terra de Judá. Então, Davi foi e veio para o bosque de Herete (I Sm.22.1-5).

Ainda atordoado com todas as perseguições e recentes acontecimentos traumáticos de sua vida, Davi fugindo de Saul e passando pelo território de Gate, o rei de Gate sabendo dos seus atos de bravura e da sua vitória sobre Golias, o teve como opositor. Davi foge diante de Aquis rei de Gate, para a caverna de Adulão, longe dos territórios dominados por Saul.  

Na caverna de Adulão, Davi finalmente pode parar e descansar. Como alento, o SENHOR lhe envia a visita de seus pais e irmãos. A disposição vingativa de Saul tornou provável o sofrimento de todos que pertenciam à família de Davi, de modo que fugiram para se ajuntar a ele (22.1). Davi percebeu que a vida de fuga seria muito difícil para seus pais já idosos, e assim procurou um lugar onde eles pudessem viver em segurança (22.3,4). Em Mispa na terra dos moabitas foi o lugar ideal, para onde Davi levou seus pais. Uma das razões para levá-los a Moabe se devia ao fato da sua parentela ser de lá (Rt.1.4; 4.13,21,22).

Davi precisava de mais treinamento antes de liderar Israel, e isso viria por meio do sofrimento. Ele precisava aprender a liderar não apenas os ricos e bem sucedidos, mas também os pobres, os aflitos, os endividados e miseráveis. E a ele, se juntaram cerca de 400 homens em dificuldades, endividados e descontentes com a vida. O próprio Davi andava angustiado pela perda da sua posição e de sua esposa. Nesta fase da sua vida, Davi não tinha nada, materialmente falando, mas tinha a unção e presença de Deus em sua vida. Isto foi o suficiente para ele vencer.

Os homens que se juntaram a Davi não eram guerreiros, mas pessoas amarguradas de espírito. Davi tornou-se capitão desses homens e passou a dormir e comer com eles. Começava agora um novo momento na vida de Davi e desses quatrocentos homens. Eles mal sabiam, mas fariam coisas incríveis juntos. Davi os instrui até se tornarem homens valentes, capazes de lutar ao lado de um rei. Estes homens se tornaram a escolta pessoal de Davi quando ele se tornou rei de Judá e Israel, e foram chamados de os valente de Davi, por causa dos seus feitos extraordinários. 

Pelo que disse Davi aos seus homens: Cada um cinja a sua espada. E cada um cingiu a sua espada, e cingiu Davi também a sua; e subiram após Davi uns quatrocentos homens, e duzentos ficaram com a bagagem (I Sm.25.13). 

Como um homem em crise, teve condições de transformar quatrocentos fracassados em valentes? A unção que estava sobre Davi, foi o que o capacitou a realizar esta proeza. 

Isso é o que significa discipulado. Davi ensinou e treinou estes homens para serem útil no seu reinado. Treinar pessoas desqualificadas até que se tornem capazes de servir ao Reino de Deus, é o grande desafio para os lideres da atualidade. Precisamos ensiná-los a viver corretamente e treiná-los nas armas da milícia espiritual. Isso não acontece em apenas um ano de Escola Dominical, nem em quatro ou cinco anos de formação teológica, nem em graduação em pedagogia ou doutorado; tudo isso soma e ajuda, mas, a verdadeira pratica e experiência diária na direção do Espírito, faz toda a diferença. Aqueles que treinamos não se tornarão apenas pastores e evangelistas, mas também pessoas capazes, dotadas de dons e aptidões para servirem a Deus. 

Acontece assim com muitos de nós, temos a promessa, o chamado, mas tudo o que nos cerca são problemas, aflições e tribulações. Dia após dia, parece que tudo vem em direção contraria, e o que fazemos é sobreviver. Mas não se apavore. Deus está lhe forjando para que quando o momento certo chegar, você possa estar pronto e preparado para cumprir o propósito que Ele tem na sua vida.

Deus chama as coisas que não são para confundir as são. Aqueles que são vistos como desprezíveis e imprestáveis, são transformados em joias raras, em verdadeiros heróis da fé. 

Deus é especialista em trabalhar com pedra bruta, Ele lapida, molda, talha, poda, aperfeiçoa e transforma em algo especial. Alguém achava que era imprestável, que não tinha valor algum, mas Deus transformou em uma joia rara, em um vaso de honra para ser usado para glória do nome de Jesus. Amém! 

domingo, 7 de março de 2021

FILIPE, O EVANGELISTA QUE ABALOU SAMARIA.

E, descendo Filipe à cidade de Samaria, lhes pregava a Cristo. E as multidões unanimemente prestavam atenção ao que Filipe dizia, porque ouviam e viam os sinais que ele fazia, pois que os espíritos imundos saíam de muitos que os tinham, clamando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos eram curados. E havia grande alegria naquela cidade (Atos, 8.5-8).

Deus usa a perseguição dos cristãos para espalhar o evangelho a outras nações. Filipe desce a cidade de Samaria. Em Samaria, o evangelista Filipe prega a Cristo com muito poder e os demônios saem das pessoas, os paralíticos andam e coxos são curados. Um feiticeiro por nome de Simão converte-se a Cristo e muitos samaritanos também decidem seguir a Cristo. E havia grande alegria naquela cidade (v.8). Toda tristeza e opressão do pecado sai do coração das pessoas e dar lugar a alegria da salvação.

Filipe é o único homem na bíblia que é chamado de evangelista. Este Filipe estava entre os sete que foram escolhidos para servirem as mesas na função de diácono (Atos, 6.1-6). Filipe logo se destacou na pregação do evangelho, e, depois de vinte anos ele aparece como evangelista. O escritor Lucas, diz: No dia seguinte, partindo dali Paulo e nós que com ele estávamos, chegamos a Cesaréia; e, entrando em casa de Filipe, o evangelista, que era um dos sete, ficamos com ele (Atos, 21.8).

Na verdade, a vocação precede a chamada, Filipe que no começo foi chamado para servir as mesas como diácono, tempos depois se revelou com aptidão de evangelista. O escritor Lucas o chamou de evangelista, porque percebeu nele esta vocação. Bom é quando o povo ver e a igreja percebe em nós a vocação para o ministério.

Filipe inicia um grande projeto evangelístico; ele começou com os samaritanos e depois foi enviado pelo Espírito Santo a região de Gaza, a fim de levar o evangelho ao eunuco da rainha da Etiópia, que estava sedento da palavra de Deus. Em seguida esteve em Azoto, e passando anunciava o evangelho em todas as cidades, até que chegou em Cesaréia, onde estabeleceu sua residência (Atos, 8.26-40).

DEZ QUALIDADES DE UM AUTÊNTICO EVANGELISTA:

1- O Evangelista é um homem comprometido com a igreja.

2- O Evangelista é um homem de caráter ilibado.

3- O Evangelista é um homem cheio do Espírito Santo.

4- O Evangelista é um homem dinâmico e corajoso.

5- O Evangelista é um homem oportunista e desbravador na obra da evangelização.

6- O Evangelista é um homem que tem paixão pelas almas.

7- O Evangelista é um homem que segue a direção do Espírito Santo.

8- O Evangelista é um homem que sabe ensinar as Escrituras.

9- O Evangelista centraliza sua mensagem em Cristo.

10- O Evangelista tem o seu ministério focado na Palavra de Deus.

O segredo é pregar a Cristo. Que Deus levante muitos evangelistas inflamados pelo fogo do Espírito para invadirem o território de Satanás e libertarem as almas para o Reino de Deus.

Quando não pregamos a Palavra, Satanás toma conta do território. 
Pregue a Cristo e os sinais seguirão os que crerem. Amém! 
  

sábado, 6 de março de 2021

NÃO TEMAS!

Um dos termos mais comum na Bíblia é "Não temas". Isto significa dizer, que não devemos ficar apavorados, nem entrar em pânico diante das circunstâncias contarias desta vida. Quem segue a Cristo de verdade, deve está preparado para enfrentar as intempéries e adversidades desta vida. Não temas ou não temais e termos relacionados, são expressões que se repetem em toda Escritura Sagrada. Esta expressão é uma mensagem de Deus que nos tranquiliza, nos dar segurança e nos faz descansar na sua Palavra e nas suas promessas. Existem muitas razões pelas quais devemos estar seguros e não temer. A Palavra de Deus nos assegura que Deus é o nosso Escudo, Refúgio e Fortaleza.

CINCO RAZÕES PARA NÃO TEMERMOS.

Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te esforço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça.

Eis que envergonhados e confundidos serão todos os que se irritaram contra ti; tornar-se-ão nada; e os que contenderem contigo perecerão. Buscá-los-ás, mas não os acharás; e os que pelejarem contigo tornar-se-ão nada, e como coisa que não é nada, os que guerrearem contigo.

Porque eu, o SENHOR, teu Deus, te tomo pela tua mão direita e te digo: Não temas, que eu te ajudo! (Is.41.10-13).

1- CRER EM DEUS.

Sem fé é impossível agradar a Deus (Hb.11.6).

Jesus disse a Jairo, o príncipe da sinagoga: Não temas, crê somente (Mc.5.36).

Há duas atitudes, uma deixou Jesus maravilhado, outra Ele ficou irritado:

Fé.

E maravilhou-se Jesus, ouvindo isso, e disse aos que o seguiam: Em verdade vos digo que nem mesmo em Israel encontrei tanta fé (Mt.8.10).

Incredulidade.

E Jesus, respondendo, disse: Ó geração incrédula e perversa! Até quando estarei eu convosco e até quando vos sofrerei? Trazei-me aqui (Mt.17.17).

2- EU ESTOU CONTIGO.

O SENHOR diz: Não temas! Eu sou contigo!

Em outras palavras Ele está dizendo: Eu estou ao seu lado, eu aposto em você, eu acredito no seu potencial. A sua gloriosa presença está conosco para nos dar segurança e nos fazer descansar. Aleluia!

3- EU SOU O TEU DEUS.

Ele diz: Não tenha medo, pois sou o seu Deus.

Ele é Deus Forte, vivo e verdadeiro em quem devemos confiar e ter esperança. O SENHOR não muda e não vai deixar que sejamos destruídos (Ml.3.6). Porque este Deus é o nosso Deus para sempre; Ele será nosso guia até à morte (Sl.48.14). Ele é o Deus invicto nas batalhas, não perde nem empata, só vence. Sendo Ele o nosso Deus, não seremos derrotados, Ele pelejará por nós e nos dará vitória. 

4- EU TE FORTALEÇO E TE AJUDO.

Ele diz: Eu o fortalecerei e o ajudarei com a minha mão de poder.

Muitas vezes nos sentimos fragilizados e desfalecidos por tantas lutas e tribulações que enfrentamos, porém, o SENHOR nos garante a sua presença. Todas as forças que necessitamos para prosseguir estão no SENHOR. Ele é o nosso refúgio e fortaleza, socorro presente na angústia (Sl.46.1).

A ajuda de Deus é completa e satisfatória, Ele nos ajuda quando nos falta forças, quando o desânimo vem para querer nos fazer parar. 

5- EU TE SUSTENTO.

Sustentar tem o sentido de tomar nos braços, carregar, segurar, prover, providenciar o necessário para o nosso suprimento cotidiano. Mesmo que venhamos a ficar vacilantes e cambaleando diante das adversidades da vida, Ele nos socorre e nos sustenta com a sua mão direita vitoriosa. 

Que sejamos corajosos e fortes em Deus. Deus conta com os corajosos e valentes, os medrosos e covardes que voltem. Porque Deus não nos deu o Espírito de temor, mas de poder, e de amor, e de moderação (II Tm.1.7). Amém! 

quinta-feira, 4 de março de 2021

DA CRUZ AO TRONO.

De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai (Fp.2.5-11).

Obviamente, Cristo é o maior exemplo que devemos seguir. Paulo nos estimula a vivermos e agirmos com as mesmas atitudes de Cristo. Em resumo, a forma de pensar do cristão deve ser a mesma de Jesus Cristo. O cristão verdadeiro não tem liberdade para adotar atitudes que diferem ou contradizem as atitudes de Cristo.
Paulo descreve a humilhação, o sofrimento e a exaltação de Cristo citando um hino que talvez ele mesmo tenha escrito em aramaico. 
O hino nos mostra que Cristo tem a forma de Deus. Cristo tem a mesma natureza de Deus em termos de essência, dignidade, honra, glória e poder. Jesus era verdadeiramente Deus em sua forma pré-encarnada. Enquanto alguns reis e imperadores se diziam deus, Cristo sendo Deus se fez homem, abrindo mão das suas prerrogativas. 
Jesus não fez questão de permanecer igual a Deus, mas abdicou de sua posição a fim de se tornar um servo. Ainda que possuísse a mesma natureza de Deus, ele foi para o extremo oposto e assumiu a forma de servo. O hino nos fala dos detalhes da incomparável mudança que ocorreu na condição de Cristo. Sua humilhação não foi um episódio isolado, mas se estendeu por toda a sua vida, desde o nascimento na manjedoura até o ápice na cruz.
Talvez estejamos dispostos a renunciar alguns privilégios, em troca de outros intermediário. Cristo, porém, foi muito além disso. Não apenas aceitou as limitações de um ser humano, como também de morrer da forma mais cruel, isto é, morte de cruz. O escritor romano Cícero descreveu como a morte mais desprezível que existe. Cícero considerava a crucificação um ato revoltante: "Que o próprio nome cruz fique longe, não só do corpo, mas também dos pensamentos, olhos, e ouvidos do cidadão romano". Para os judeus, a crucificação implicava que a vítima havia sido excluída da Aliança do povo de Deus, está escrito: Porquanto o pendurado no madeiro é maldito de Deus (Dt.21.23). Era um tipo de morte inconcebível para os judeus. Todavia, Paulo afirma que, a morte de Cristo na cruz foi o ponto fundamental para nossa reconciliação com Deus.
Na sua humilhação Cristo foi obediente até à morte e morte de cruz. 

Na Cruz Ele Sofreu:

Dores Físicas. 

O peso da cruz, os açoites, os cravos nas mãos e pés, a coroa de espinhos, a lança que transpassou o seu corpo.

Dores Emocionais.

Os escárnios, as blasfêmias, os insultos, a ingratidão do povo, a traição. 

Dores Espirituais.

A solidão no seu espírito, sentindo a ausência do Pai.

Na Cruz:

O Pecado foi Vencido.

A Nossa Dívida foi Paga.

Satanás foi Derrotado.

Em sua humilhação, Cristo abdicou de tudo e esvaziou-se a si mesmo. Contudo, ao esvaziar-se, Cristo ganhou tudo. Seu engrandecimento foi tão grande quanto a sua humilhação. Paulo diz: Pelo que também Deus o exaltou soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome (2.9). Não existe maior honra que a recebida por Cristo após a sua ressurreição. Cristo foi entronizado acima de todos. O nome de Jesus Cristo é honrado e reverenciado nos céus, na terra e debaixo da terra. Todos os joelhos se dobram diante da sua Majestade, pois Ele é o Senhor. Cristo é Senhor tanto do mundo físico, quanto do mundo espiritual. No final do hino fica claro que todo joelho que se dobra e toda a língua que confessa que Jesus Cristo é o Senhor, é para glória de Deus Pai. Amém! 

Cristo estar no Trono. Trono é sinônimo de governo, de domínio, de autoridade, de poder, de honra, de glória e majestade.

No Trono:

Ele estar assentado como Rei

Ele estar assentado como Senhor.

Ele estar assentado como Salvador.

No Trono:

Ele é o Todo-Poderoso.

Ele é o Eterno.

Ele é o Vencedor.

No Trono Vamos Encontrar:

Graça.

Socorro.

Provisão.

Cristo nos deixou o exemplo de que primeiro se desce, para depois subir. Primeiro se humilha, para depois ser exaltado por Deus. O processo foi cruel e humilhante, mas Ele venceu e triunfou. Ele venceu a cruz, venceu a morte, e derrotou Satanás. 

A cruz está vazia, mas o Trono está ocupado! Aleluia! 

terça-feira, 2 de março de 2021

Sara Nossa Terra SENHOR!

Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra (II Cr.7.14).

A terra está ferida por causa das maldades e pecados da humanidade. O nome do SENHOR tem sido banalizado com blasfêmias e falta de temor ao Todo-Poderoso. Uma nação inteira poderá ser punida por Deus quando os seus pecados são persistentes e esgotam a paciência e a longanimidade de Deus. Deus na sua soberania, Ele agi sem dar satisfação a ninguém. O SENHOR disse a Salomão: Se eu fechar o céu para que não chova ou mandar que os gafanhotos devorem o país ou sobre o meu povo enviar uma praga; e se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra (II Cr.7.13,14). O profeta Naum declara: O SENHOR é tardio em irar-se, mas grande em força e ao culpado não tem por inocente (Na.1.3a). Quando a medida da paciência de Deus se enche, a sua ira tardia entra em ação. A Deus devemos respeito, honra e devoção sincera. Deus é o SENHOR de toda terra, o profeta Isaías nos diz que todas as nações são como nada perante Ele; Ele considera-as menos do que nada e como uma coisa vã (Is.40.17). O profeta Habacuque clama ao SENHOR, dizendo: Na tua ira lembra-te da misericórdia (3.2). É fato que, todas as vezes em que o povo se humilhava e se arrependia dos seus pecados, a ira de Deus era aplacada e Ele revogava a sentença. Na época atual, não é diferente, Deus está pronto a nos socorrer, nos perdoar e nos abençoar. Depende da nossa disposição em tomarmos uma atitude em nos humilhar, orar, nos converter, e voltarmos totalmente para Ele. 

Quatro Condições Para o SENHOR Sarar Nossa Terra:

Humilhar-se.

Humilhar-se diante de Deus de todo o coração, é o meio eficaz para mudar situações e alcançarmos vitória. O apóstolo Tiago nos diz: Deus resiste aos soberbos, dá, porém, graça aos humildes. Humilhai-vos perante o Senhor, e Ele vos exaltará (Tg.4.6,10).

Orar.

Oração é dependência, quando nos prostramos diante de Deus em oração, é porque confiamos no seu poder e reconhecemos que Ele é SENHOR, e nós dependemos dele para vencermos. 

Buscar a Face do SENHOR.

Buscar a face do SENHOR implica em busca-lo intensamente com toda a nossa devoção e sincera adoração. Quando buscarmos ao SENHOR de todo o nosso coração, o acharemos, e Ele aceitará o nosso culto como sacrifício vivo, santo e agradável perante Ele.

Converter-se Dos Maus Caminhos.

Converter-se significa dar um giro total, mudando de direção e voltando-se para Deus. Todo arrependimento sincero diante de Deus, obterá o perdão e receberá a bênção do SENHOR.

Finalmente, as nações deste planeta que somam cerca de oito bilhões de habitantes, precisam se humilharem e voltar-se urgentemente para Deus, que é grandioso em perdoar e fazer cessar a praga desta pandemia, sarando plenamente a nossa terra. Amém!