quarta-feira, 30 de outubro de 2019

SACERDÓCIO REAL?

Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para sua maravilhosa luz (I Pe.2.9).

O apóstolo Pedro, em sua primeira epístola universal, ele se dirigi aos estrangeiros, ou seja, ele falava para pessoas que não faziam parte da nação de Israel. Observe o começo da epístola: Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos estrangeiros dispersos no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia (1.1). Esses eram os gentios das nações que provavelmente se converteram com a pregação de Pedro no dia de Pentecostes (Atos, 2.5,9-11), e haviam se tornado cristãos. Observe que, somente Pedro teve a graça, a inspiração e a ousadia de escrever aos gentios e dizer: "Vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido ... ". Geração eleita? Sacerdócio real? Nação santa? Povo adquirido? Como assim? Estas prerrogativas não pertencem a nação de Israel? Será que a igreja substitui o povo de Israel? Como se dá esta relação espiritual no Novo Testamento, e a distinção entre gentios, igreja e judeus? O apóstolo Paulo fez menção a estes três povos e os relacionou de forma separada: Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus (I Co.10.32). Há quem diga que a igreja substitui Israel, e isto não é verdade. É verdade que Paulo diz, que Deus uniu os povos e de ambos fez um em Cristo Jesus (Ef.2.14). Porém, Deus trata Israel como Israel. Israel continua sendo Israel, e a igreja, igreja. O que acontece é que a igreja herdou uma herança espiritual de Israel já prometida pelo nosso pai na fé Abraão.
Agora, é importante saber que o nosso chamado não pode ser desprezado, pois foi feito pelo supremo pastor. Embora não sejamos judeus, somos espiritualmente da descendência de Abraão, recebendo também um chamado semelhante. Não substituímos Israel, mas também não deixamos de ser Israel, espiritualmente falando. Porque éreis como ovelhas desgarradas; mas agora tendes voltado ao Pastor e Bispo das vossas almas (I Pe.2.25).

O QUE SIGNIFICA SACERDÓCIO REAL?

Sacerdócio real tem haver com reino e significa:"Reino de sacerdotes". Esse reino sacerdotal foi primeiramente prometido e confiado a nação de Israel, como nação peculiar, exclusiva de Deus. Quando a nação de Israel estava acampada no deserto do Sinai, Moisés subiu ao monte por ordem de Deus, e ali falou Deus com ele. O texto sagrado diz: E subiu Moisés a Deus, e o SENHOR o chamou do monte, dizendo: Assim falarás à casa de Jacó e anunciarás aos filhos de Israel: Vós tendes visto o que fiz aos egípcios, como vos levei sobre asas de águias, e vos trouxe a mim; agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes o meu concerto, então, sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é minha. E vós sereis reino sacerdotal e povo santo. Estas são as palavras que falarás aos filhos de Israel (Êxodo, 19.3-6). Esta expressão reino sacerdotal é a mesma que Pedro se refere em sua epístola, em relação ao sacerdócio real (2.9). Esta afirmativa se repete por três vezes no livro de Apocalipse, 1.6; 5.10; 20.6. Portando, a igreja do Senhor foi agraciada por Deus com este grande privilégio. Sobre este grande privilégio o escritor aos hebreus nos diz: Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne, e tendo um grande Sacerdote na Casa de Deus, cheguemos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé; tendo o coração purificado da má consciência e o corpo lavado com água limpa, retenhamos firmes a confissão da nossa esperança, porque fiel é o que prometeu (Hb.10.19-23). O nosso Sumo Sacerdote é Jesus; todo cristão é um sacerdote, pelos méritos de Jesus Cristo.

UM SACERDÓCIO SANTO, PARA OFERECER SACRIFÍCIOS ESPIRITUAIS.

Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo (I Pe.2.5).

UM CULTO INTELIGENTE E COMPLETO PARA DEUS.

Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional (Rm.12.1).

O SACERDÓCIO NA NOVA ALIANÇA.

Através da morte de Jesus o véu do templo foi rasgado (Mt 27:51).
O caminho do Santo dos Santos foi aberto através do sangue de Jesus.
Jesus é o nosso Sumo sacerdote (Hb 9:12, 24-25;Hb 10:19-22).
Jesus o único mediador entre Deus e os homens (ITm 2:5-6).
Todos os cristãos tem acesso direto à Deus através de Cristo.

OFERTAS DO SACERDÓCIO CRISTÃO:

Oferecer o nosso corpo em sacrifício vivo (Rm.12.1).
Oferecer sacrifício de louvor (Hb.13.15).
Oferecer todo nosso ser (Salmos, 103.1).

CONCLUSÃO:
Todo cristão é um sacerdote, pelos méritos de Jesus Cristo.
Que sejamos bons despenseiros dos mistérios de Deus, que o nosso sacerdócio seja executado de maneira fiel diante de Deus e dos homens.

segunda-feira, 28 de outubro de 2019

O FILME DA SUA VIDA.

Na verdade, na verdade vos digo: Quem ouve a minha Palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida (João.5.24).

A nossa vida é como um filme, o enredo do filme é a nossa história que acontece na trajetória da nossa vida. O protagonista ou o personagem principal somos nós mesmo, mas quem é o diretor? Por quem o filme da nossa vida está sendo dirigido? E no final, como será?

A vida eterna não é uma utopia como muitos podem pensar, mas é uma realidade. Temos duas opções de escolha, uma eternidade com Deus, ou uma eternidade sem Deus. Jesus Cristo, o Pai da eternidade é quem nos assegura dizendo: As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem; e dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará das minhas mãos (Jo.10.27,28). A salvação é de graça para todos, porém, Jesus Cristo pagou um alto preço através do seu sofrimento e morte na cruz. A salvação em Cristo Jesus nos proporciona perdão para os nossos pecados e vida eterna com Deus. É impossível o homem ser salvo se não for através de Jesus Cristo. O apóstolo Pedro nos declara dizendo: E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos (At.4.12). Há um ditado que diz: Todo caminho leva a Deus, mas isto não é verdade. Jesus é o único caminho que nos leva a Deus. Ele disse: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim (Jo.14.6). A nossa vida é como um filme, ela tem começo, meio e fim. Porém para que o filme da nossa vida tenha um final feliz é preciso que Jesus Cristo, seja o Senhor e Salvador da nossa vida, além de diretor para nos dirigir durante toda a nossa vida.

Você tem o direito de escolher o seu destino, Deus lhe deu livre arbítrio. Em vida você poderá decidir e escolher muitas coisas, mas depois da morte não há mais opção de escolhas, segue-se o juízo. Está escrito: E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo, depois disso, o juízo (Hebreus.10.27). Depois da morte não haverá um bis (repetição) como muitos acreditam. O filme da sua vida pode está acabando. Decida-se hoje para Jesus Cristo, e aceite-o como Senhor e Salvador da sua vida, e você terá um final com Deus. Amém!

sexta-feira, 25 de outubro de 2019

OS CINCO GIGANTES QUE DAVI DERROTOU.

Houve ainda também outra peleja em Gate, onde estava um homem de alta estatura, que tinha em cada mão seis dedos e em cada pé outros seis, vinte e quatro por todos, e também este nascera dos gigantes. E injuriava a Israel; porém Jônatas, filho de Siméia, irmão de Davi, o feriu. Estes quatro nasceram dos gigantes em Gate; e caíram pela mão de Davi e pela mão de seus servos (II Sm.21.20-22).

Os filisteus eram um espinho de garganta para Israel, a nação só teve paz depois que os cinco gigantes que eram considerados como os campeões dos filisteus, foram derrotados por Davi e seus guerreiros. Os gigantes filisteus são, por assim dizer, descendentes de Anaque, do povo que causou medo aos espiões enviados por Moisés (Nm.13.31-33). O autor do livro de crônicas, menciona que somente durante o reinado de Davi é que esses gigantes foram definitivamente eliminados. A derrota definitiva dos filisteus, significa que um importante pré-requisito e um grande obstáculo foi removido para dar-se início a construção do templo. Após a derrota definitiva dos filisteus, Israel passa a desfrutar um período de paz. Daqui em diante, o autor de crônicas volta sua atenção para o templo.

1- Golias (I Sm.17.4-7).
2- Isbi-Benobe (II Sm.21.16).
3- Safe ou Sipai (II Sm.21.18; I Cr.20.4).
4. Lami (I Cr.20.5).
5- Anônimo que tinha 24 dedos (II Sm.21.20).

OS CINCO GIGANTES QUE NÓS OS CRISTÃOS DEVEMOS DERROTA-LOS:

Derrubar gigantes e mata-los não é tarefa fácil, mas também não é impossível. Assim como Davi, que teve que enfrentar e matar alguns gigantes, nós também no decorrer da nossa caminhada vamos nos deparar com alguns gigantes espirituais que irão nos desafiar. Estes gigantes vem para tentar nos destruir, mas na força do Espírito Santo, através da oração e no poder da palavra de Deus nós havemos de vencê-los.

1- O GIGANTE DO MEDO.

Há o medo natural que todo ser humano tem, mas quando se trata do medo pavor, em que as pessoas entram em pânico, não é salutar. Há pessoas que vivem com medo de tudo e de todos, ao ponto da sua insegurança não permitir que ame as pessoas. O apóstolo João diz, que quem ama não deve ter temor, porque o amor só é perfeito quando lança fora o temor.
No amor não há medo; ao contrário o perfeito amor expulsa o medo, porque o medo supõe castigo. Aquele que tem medo não está aperfeiçoado no amor (I Jo.4.18).
Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação (II Tm.1.7). O medo anula a ação do poder de Deus. Por isso Jesus disse a Jairo: Não temas crê somente (Lc.8,50). O amor é capaz de romper todas as barreiras, não teme ao perigo, nem ao castigo, quem ama sempre vence. Vencer o gigante do medo é uma questão de fé, coragem e determinação. Segundo os estudiosos da Bíblia, a expressão não temas, aparece mais de 365 vezes no texto sagrado, o que corresponde a cada dia do ano. Então, todos os dias o Espírito Santo está dizendo: Não temas! Você vai vencer.

2- O GIGANTE DA ANSIEDADE.

O gigante da ansiedade vem atingindo milhões de pessoas no mundo.
A era moderna e a pós-modernidade na atualidade tem causado grande impacto sobre a vida das pessoas, a ponto de deixa-las apreensivas e ansiosas por tantas coisas. A verdade é que as pessoas não querem mais perder tempo em esperar, tudo tem que ser rápido. O ser humano é por natureza ansioso em tudo que quer e deseja, muitos não buscam um equilíbrio para controlar suas ansiedades e chegam a entrar em um estado de extrema depressão. O pior é que a ansiedade ao extremo pode desencadear doenças psicossomáticas e levar a pessoa a um estado caótico. Todavia há um remédio recomendado na palavra de Deus, que nos orienta dizendo: Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós (I Pedro, 5.7).
Ter ansiedade é normal, errado é quando se chega a um extremo a ponto de não poder controla-la. Jesus ensinando sobre este tema disse: Portanto, vos afirmo: não andeis preocupados com a vossa própria vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que as roupas? Contemplai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem armazenam em celeiros; contudo, vosso Pai celestial as sustenta. Não tendes vós muito mais valor do que as aves? Qual de vós, por mais que se preocupe, pode acrescentar algum tempo à jornada da sua vida? E por que andais preocupados quanto ao que vestir? Observai como crescem os lírios do campo. Eles não trabalham nem tecem. Eu, contudo, vos asseguro que nem Salomão, em todo o esplendor de sua glória, vestiu-se como um deles. Então, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé? Portanto, não vos preocupeis, dizendo: Que iremos comer? Que iremos beber? Ou ainda: Com que nos vestiremos? Pois são os pagãos que tratam de obter tudo isso; mas vosso Pai celestial sabe que necessitais de todas essas coisas. Buscai, assim, em primeiro lugar, o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas. Portanto, não vos preocupeis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará suas próprias preocupações. É suficiente o mal que cada dia traz em si mesmo (Mateus, 6.25-34).
O apóstolo Paulo fazendo referência a inquietude humana, diz: Não estejais inquietos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus, pela oração e súplicas, com ação de graças (Filipenses, 4.6). A nossa ansiedade precisa ser controlada, devemos buscar a direção de Deus, descansar Nele e na sua palavra. O melhor remédio para ansiedade é confiar e descansar no SENHOR. Assim está escrito: Deleita-te também no SENHOR, e ele te concederá o que deseja o teu coração (Salmos, 37.4). Deleitar-se é o mesmo que descansar, sentir prazer no SENHOR, e esperar, na certeza que Ele não falha.

3- O GIGANTE DA INCREDULIDADE.

A incredulidade se constitui um gigante na vida de muitos cristãos, ao ponto de ficarem desanimados e sem acreditar nas promessas de Deus. A falta de fé também é pecado, porque passa a não acreditar em Deus. O escritor aos hebreus diz: Ora, sem fé é impossível agradar a Deus, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que é galardoador dos que o buscam (Hb.11.6). O próprio Jesus disse a Tomé: Não sejas incrédulo, mas crente (Jo.20.27).
A falta de fé, a incredulidade e a mensagem negativa dos dez espias, fizeram com que a nação de Israel ficasse desanimada e perdessem a esperança de entrarem na terra prometida. Eles viram gigantes na terra e ficaram assombrados e temerosos. Mas, quem tem fé em Deus diz: Quanto maior o gigante, maior será a sua queda, porque Deus é Maior. A fé fala mais alto, dois homens de fé tiveram outra visão da situação e transmitiram uma mensagem de fé e esperança para o povo: E Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, dos que espiaram a terra, rasgaram as suas vestes. E falaram a toda a congregação dos filhos de Israel, dizendo: A terra pelo meio da qual passamos a espiar é terra muito boa. Se o SENHOR se agradar de nós, então, nos porá nesta terra e no-la dará, terra que mana leite e mel. Tão-somente não sejais rebeldes contra o SENHOR e não temais o povo desta terra, porquanto são eles o nosso pão; retirou-se deles o seu amparo, e o SENHOR é conosco; não os temais (Nm.14.6-9). Mesmo depois desta mensagem, os incrédulos se reuniram para apedrejarem Josué e Calebe (14.10). Por causa da falta de fé do povo, nenhum incrédulo daquela geração foi-lhe permitido entrar na terra prometida, exceto Josué e Calebe (14.28-38). Muitas vezes a falta de fé e confiança em Deus, nos leva a não acreditar na providência e no poder de Deus. Que possamos vencer o gigante da incredulidade, sendo gigantes na fé.

4- O GIGANTE DA INCAPACIDADE DO PERDÃO.

Um das maiores dificuldades na vida do ser humano, é a incapacidade de  liberar perdão. Muitos estão vivendo infelizes por não perdoarem; porque feliz é quem perdoa. Há quem diga que, perdoar é sinal de fraqueza. Mas, à luz da Bíblia, perdoar é uma virtude. Na carta de Paulo aos romanos está escrito: Mas nós que somos fortes devemos suportar as fraquezas dos fracos e não agradar a nós mesmos (Rm.15.1). Portanto, perdoar é para os fortes, fraco é quem não perdoa. Geralmente quem não perdoa se torna uma pessoa rancorosa, e guardar rancor é como segurar uma brasa nas mãos, só a pessoa se queima. Infelizmente, muitos cristãos estão presos nesta armadilha e não conseguem se libertar. O apóstolo escrevendo aos coríntios, Paulo diz: Se perdoardes alguma coisa a alguém, também eu perdoo; e aquilo que perdoei, se é que havia alguma falta a ser perdoada, perdoei na presença de Cristo, por amor de vós, a fim de que Satanás não tivesse qualquer vantagem sobre nós; pois não ignoramos as suas artimanhas (II Co.2.10,11).
Jesus disse: Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará. Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas (Mateus, 6.14,15). Portanto, libere perdão e liberte a sua alma desta prisão, deste gigante que lhe domina e aprisiona.

5- O GIGANTE DA PERTURBAÇÃO MENTAL.

Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti. Confia no SENHOR perpetuamente; porque o SENHOR Deus é uma Rocha eterna (Isaías, 26.3,4).

Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade e Deus (Romanos, 12.1,2).

A alma é a sede das emoções e dos sentimentos. A mente é como um campo fértil, nela os pensamentos podem dá frutos, bons ou ruins. Há uma frase que diz: Você é fruto daquilo que pensa. Ou seja: As nossas atitudes partem da nossa mente, sejam elas premeditadas ou não. Neste capítulo doze da carta do apóstolo Paulo aos romanos, ele está exortando a igreja a viver uma vida de piedade e santidade diante de Deus. Ele fala do culto racional (do raciocínio, da razão, da mente), e este culto deve ser apresentado o nosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus. O apóstolo Pedro também nos fala sobre o leite racional, dizendo: Desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que, por ele, vades crescendo (I Pedro.2.2). Racional no grego é logikos, pertencente a razão; o que é do raciocínio, perfeito para argumentação; lógica. Isto significa dizer que, o leite encontrado na palavra de Deus é, em última análise, racional. O culto racional, é um culto inteligente; e quem se alimenta do leite racional, cresce em inteligência espiritual. A mudança de atitude em não se conformar com o sistema e modelo do mundo, parte de uma mente renovada pelo Espírito Santo. É impossível uma pessoa que tenha uma mente renovada pelo Espírito Santo, venha se conformar com os costumes, estilos e modelos do mundo. Um crente de mente renovada, ele experimenta a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

A nossa mente é um campo de batalha no que diz respeito aos pensamentos. A mente humana é algo tão complexo que muitas vezes a psicologia e a psiquiatria não conseguem entender. Sigmund Freud o pai da psicanálise, disse: "O pensamento é o ensaio da ação". As nossas atitudes são frutos dos nossos pensamentos, que partem do coração. Jesus, o nosso Mestre, falou: Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios, os furtos, a avareza, as imoralidades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Todos estes males procedem de dentro e contaminam o homem (Marcos, 7.21-23). A mente humana precisa está equilibrada e em harmonia com Deus e a sua palavra.

Por incrível que pareça, há muitos cristãos vivendo com a mente perturbada. Esse gigante vem dominando e perturbando a mente de muitos. A melhor maneira de se libertar das perturbações mental é fixa o nosso pensamento em Deus, é firmar o nosso pensamento no SENHOR e na sua palavra. É buscar a renovação do Espírito Santo através da oração e leitura da palavra de Deus. É ocupar a nossa mente com aquilo que louvável. É pensar nas coisas que são de cima (Cl.3.2). Ainda sobre o pensamento, Paulo escrevendo aos filipenses diz: E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus. Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai (Fp.4.7,8). Portanto, não permita que a sua mente seja um depósito de maus pensamentos. Não deixe Satanás fazer um ninho, e encher a sua mente de coisas negativas e perversas, mas busque a Deus através da oração e meditação da palavra e seja livre de toda perturbação. Amém!

terça-feira, 22 de outubro de 2019

O HOMEM DA MÃO MIRRADA.

E outra vez entrou na sinagoga, e estava ali um homem que tinha uma das mãos mirrada. E estavam observando-o se curaria no sábado, para o acusarem. E disse ao homem que tinha a mão mirrada: Levanta-te e vem para o meio. E perguntou-lhes: É lícito no sábado fazer bem ou fazer mal? Salvar a vida ou matar? E eles calaram-se. E, olhando para eles em redor com indignação, condoendo-se da dureza do seu coração, disse ao homem: Estende a mão. E ele a estendeu, e foi-lhe restituída a mão, sã como o outra. E, tendo saído os fariseus, tomaram logo conselho com os herodianos contra ele, procurando ver como o matariam (Marcos, 3.1-6).

Este episódio está registrado nos três evangelhos sinóticos, que são: Mateus, Marcos e Lucas. Marcos nos informa que Jesus entrou outra vez na sinagoga. Dando a entender que Jesus havia entrado outras vezes, porque Ele tinha o costume de ensinar e pregar nas sinagogas dos judeus. As sinagogas serviam de escolas durante a semana, e no sábado eram utilizadas como local de culto para os judeus, onde era lida a Lei de Moisés. É bem provável que a sinagoga estava lotada, e pela ordem dos assentos, o homem da mão mirrada estava sentado nos últimos bancos, lá no cantinho.

INFORMAÇÕES SOBRE A SINAGOGA:

Champlim nos informa que no tempo de Jesus havia sinagogas em qualquer vila. Em Jerusalém, existiam, aproximadamente, 480. Jesus frequentava e pregava nas sinagogas (Mt 4.23; 9.35; Lc 4.16-30; 13.10; Jo 6.59; 18.20, entre outros). Majoritariamente, a sinagoga era reservada às discussões voltadas ao judaísmo e, eventualmente, ainda que correndo alguns riscos, eram conferidas oportunidades para homilias livres: “E, depois da lição da lei e dos profetas, mandaram-lhes dizer os principais da sinagoga: Homens irmãos, se tendes alguma palavra de consolação para o povo, falai” (At 13.15). Além de servir de escola durante a semana para os filhos dos judeus aprenderem sobre a Torá (Lei de Moisés).

O termo “sinagoga”, do grego sunagoge, tecnicamente, significa “casa” ou “lugar de reunião”, do hebraico bêt knesset. Alguns estudiosos creditam a Esdras a responsabilidade da criação da sinagoga no contexto judaico, durante o exílio babilônico.
Por volta de 750 a.C., o reino foi dividido em dois: Israel, na região Norte, e Judá, na região Sul. Em 722 a.C., o reino do Norte foi devastado pelos assírios. Séculos depois, mais precisamente em 587 a.C., o reino do Sul foi conquistado pelos babilônios. Em 539 a.C., aqueles que regressaram à sua terra natal passaram, então, a ser chamados de judeus, por serem provenientes de Judá e da Judéia.
Foi depois do regresso do exílio na Babilônia que a religião que hoje conhecemos como judaísmo começou a se desenvolver. O culto era realizado na sinagoga, um hábito adquirido na Babilônia, devido à inexistência de um templo. A sinagoga durante a semana servia como escola para os filhos dos judeus aprenderem a Torá, e na sábado era o ponto de encontro dos judeus para orações e leitura das Escrituras. 

A SINAGOGA POR DENTRO.

A respeito desse aspecto interior, há três fatores essenciais que devem ser rigorosamente observados no que se refere às mobílias de uma sinagoga:

ARCA (uma espécie de caixa).

Esse componente é tido como o “sacrário da Torá”, ou seja, uma espécie de caixa onde nela é guardado os rolos da Torá, os cinco primeiros livros de Moisés, onde se baseiam as leituras aos sábados.

BIMÁ (uma espécie de púlpito).

É uma espécie de tribuna onde o ministrante faz a leitura da Tora e dos Profetas e profere bênçãos (da Torá) sobre os presentes. Esdras, ao ensinar a Palavra de Deus ao povo de Israel, ministrou sobre um estrado, o que equivaleria a uma tribuna das sinagogas atuais: “E Esdras, o escriba, estava sobre um púlpito de madeira, que fizeram para aquele fim; e estava em pé junto a ele...” (Ne 8.4).

OS ASSENTOS.

O assento mais importante da sinagoga, é o que a Bíblia chama de “cadeira de Moisés”. “Então falou Jesus à multidão e aos seus discípulos, dizendo: Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus” (Mt 23.1,2). E era justamente nessa cadeira que se sentava o presidente da sinagoga, que eram escribas ou fariseus. Segundo alguns, a distribuição dos assentos seguia uma ordem, uma organização. Por exemplo, os anciãos se sentavam próximo à Arca, de frente à plateia, os membros mais distintos à frente, os mais jovens atrás, e por último ficavam as mulheres.

AUTORIDADES DA SINAGOGA.

Em uma sinagoga, há os oficiais que colaboram para o andamento satisfatório do agrupamento, e essa organização é de competência de pelo menos três representantes.

O PRÍNCIPE DA SINAGOGA.

E, tomando a palavra o príncipe da sinagoga ... (Lucas 13.14).
O príncipe da sinagoga ou chefe, era o superintendente responsável pela liturgia do culto. A ordem na sinagoga ficava sempre sob a responsabilidade do líder maior, o qual podemos designar de superintendente. A oração e a leitura da Torá ficavam sob a direção do chefe, que, caso quisesse, poderia escolher alguém para a explanação e para orar (Atos 13.15).
A bênção, era impetrada pelo superintendente da sinagoga.

O ASSISTENTE.

Ao assistente ou ministro era delegado o trabalho de retirar os rolos escriturísticos da arca e colocá-los em seus devidos lugares, além de outras atividades simples.
Quando Jesus concluiu a leitura de Isaías na sinagoga, devolveu o rolo das Escrituras ao assistente: “E [Jesus], cerrando o livro, e tornando-o a dar ao ministro [assistente], assentou-se; e os olhos de todos na sinagoga estavam fitos nele. Então começou a dizer-lhes: Hoje se cumpriu esta Escritura em vossos ouvidos” (Lc 4.20,21). 

O MINISTRO DA PALAVRA.

O ministrante era responsável pela explanação da Torá, geralmente eram os rabinos, escribas e fariseus que ministravam o ensino da Lei para o povo. Jesus como era considerado mestre, tinha sempre a oportunidade de ministrar quando ia a sinagoga. E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga e levantou-se para ler. E foi lhe dado o livro do profeta Isaías ... (Lucas, 4.16,17).

Referências bibliográficas sobre a sinagoga, fontes:
COLEMAN, William L. Manual dos tempos e costumes bíblicos. Minas Gerais: Editora Betânia, 1991.
KOLATCH, Alfred Jr. Livro judaico dos porquês. São Paulo: Editora e Livraria Sêfer, 2001.
CHAMPLIN, R.N & BENTES, J.M. Enciclopédia de Bíblia, teologia e filosofia. São Paulo: Editora Candeia, 1997.

DUAS CLASSES DE PESSOAS QUE VEM À CASA DE DEUS:

- Os que vem para observar.
  São os curiosos que vem assistir o culto.

- Os que vem para cultuar.
  São os adoradores que vem para adorar.

DOIS PROBLEMAS O HOMEM TEVE QUE ENFRENTAR:

- O problema do preconceito, por ter uma deficiência física.

- O problema da religiosidade dos fariseus, por ser um dia de sábado.

TRÊS ORDENS DE JESUS PARA O HOMEM:

- Levanta-te.
  Significa disposição, se dispor, sair do comodismo, da zona de conforto.

- Vem para o meio.
   O meio é lugar de destaque, significa está visível a todos. Deus vai te exaltar no meio ...

- Estende a mão.
  Mão estendida é para receber algo.
  Quem mandou estender a mão foi Jesus, só Ele pode dá o que precisamos.

TRÊS LIÇÕES EXTRAÍDAS DA CURA DO HOMEM DA MÃO MIRRADA.

- O homem estava no lugar certo, na sinagoga (na Casa de Deus).
Na Casa de Deus é o lugar da bênção, é onde acontece o milagre, não saia do lugar da bênção.

- O homem enfrentou e venceu os preconceituosos.
Nunca desista diante dos obstáculos, mas persista e avance, você vai vencer.

- O homem obedeceu as ordens de Jesus.
O segredo é obedecer, o milagre da cura só aconteceu porque o homem obedeceu. Deus mandou, obedeça. Porque quem obedece tem vitória. Amém!

domingo, 20 de outubro de 2019

O Reino de Deus e o reino dos homens.

Porque o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo (Romanos, 14.17). Tanto Paulo como o próprio Jesus, deixou bem claro que o Reino de Deus é um contra ponto ao reino dos homens, ou seja, é totalmente contrário. No reino dos homens impera as coisas materiais, no Reino de Deus predominam as coisas espirituais. O reino dos homens é governado pelos homens, o homem está no centro. O Reino de Deus é governado por Deus e Ele está centro e no comando de todas as coisas.

EM QUAL REINO NÓS ESTAMOS?

Uma das maiores contradições da História está na forma como o Cristianismo, em suas varias faces institucionais e doutrinarias se tornou distante do que Jesus ensinou e, acima de tudo, viveu. Um simples olhar para tempo passado e também para o presente comprava tal afirmação. A distância entre Cristo e a religião cristã é enorme. Isto se mostra não apenas nos ensinos distorcidos do que denominam “evangelho” nas mídias, em muitas igrejas e denominações religiosas. Tudo transmitido por uma pregação antropocêntrica, capitalista e secularizada, onde o homem e suas conquistas estão sempre em pauta. O sucesso, o crescimento financeiro, os aplausos, os aspectos espetaculosos das liturgias, as celebridades, a disputa por cargos eclesiásticos e o glamour religioso de hoje em nada se parecem com a proposta e a vida de Jesus, o Cristo de Nazaré, simples e amoroso, verdadeiro e direto. É realmente possível viver a fé em Jesus sem toda esta complexidade contraditória da religião? (Fabio Teixeira, introdução do livro, entre o Reino de Deus e o reino dos homens).

DIFERENÇAS ENTRE O REINO DE DEUS E O REINO DOS HOMENS:

No reino dos homens se luta para ser o maior.
No Reino de Deus o maior é o menor.

No reino dos homens o que tem mais valor é o dinheiro.
No Reino de Deus o que tem mais valor é o caráter.

No reino dos homens as coisas materiais fala mais alto.
No Reino de Deus quem fala mais alto é fé.

No reino dos homens se olha o exterior (as aparências).
No Reino de Deus se olha o que está no interior (o coração).

No reino dos homens perdoar é para os fracos.
No Reino de Deus os fortes são os que perdoa.

No reino dos homens o menor serve ao maior.
No Reino de Deus o maior serve ao menor.

No reino dos homens ser humilde é sinal de fraqueza.
No Reino de Deus ser humilde é uma virtude.

No reino dos homens se diz: Eu sou e eu posso.
No Reino de Deus se diz: Deus é, e tudo posso com Ele.

No reino dos homens todos querem aparecer, ter honra e ser aplaudido.
No Reino de Deus quem aparece é JESUS e a honra e os aplausos são para Ele.

No reino dos homens se vence pela força e pela violência.
No Reino de Deus não é por força nem por violência, mas pelo Espírito do SENHOR.

O reino dos homens é efêmero e busca o que é material.
O Reino de Deus é eterno e busca o que é espiritual.

Finalmente, o Reino de Deus é espiritual, interior, invisível e intangível. No Reino de Deus quem predomina é a vontade de Deus, é Deus reinando e dominando tudo (Rm.14.17; Lc.17.20,21; I Co.4.20). É universal (Sl.103.19). Nele só se entra através do novo nascimento (Jo.3.5).
O reino dos homens é dispensacional, físico, visível, exterior, terreno e político.

Em qual reino nós estamos? Quais são as nossas prioridades? O que o Reino de Deus representa para nós? Jesus disse: Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas (Mt.6.33). Porque onde estiver o vosso tesouro, ai estará também o vosso coração (Mt.6.21). Amém.

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

CHEGA UM TEMPO ...

A vida é uma dádiva de Deus e deve ser vivida da melhor maneira possível, com prazer e alegria. Já dizia o poeta: "A vida é bela, pra quem gosta dela". No decorrer da nossa existência enfrentamos muitas adversidades, momentos bons e prazerosos, momentos ruins e tenebrosos. Mas a vida tem dessas coisas, nem tudo é flores, nem tudo é um mar de rosas, também tem os espinhos, é preciso que tenha. Porque com os espinhos nós aprendemos e quando aprendemos amadurecemos e ficamos prontos para vencer tudo o que vier pela frente durante a nossa vida. Há um ditado que diz: "Na vida tudo passa". É verdade, mas a experiência e a maturidade poderá nos levar ao pódio da vitória. Porque chega um tempo que precisamos saber que tudo tem um tempo certo para acontecer.

Chega um tempo na vida em que você não precisa mais dar respostas.
Chega um tempo na vida em que você passa a falar menos e ouvir mais.
Chega um tempo na vida em que você passa a entender melhor as pessoas.
Chega um tempo na vida em que a sua experiência passa a lhe ensinar muitas coisas.
Chega um tempo na vida em que você não precisa está se justificando.
Chega um tempo na vida em que as suas atitudes devem falar mais alto do que as suas palavras.
Chega um tempo na vida em que você amadurece e percebe que tem poucos amigos.
Chega um tempo na vida em que você olha para trás e diz: Eu perdi muito tempo com coisas banais.
Chega um tempo na vida em que você deixa de agir pela emoção e usa mais a razão.
Chega um tempo na vida em que você diz: Eu pensei que sabia de tudo, mas ainda tenho muito que aprender.

Finalmente, chega um tempo na vida em que as nossas forças se vão, o nosso vigor se acaba, a beleza se desvanece, a fama passa e o espetáculo da vida termina. Depois que a cortina se fecha e os holofotes se apagam, é hora da realidade, o teatro da vida acabou, agora é você e Deus. É hora da prestação de contas. Disse o sábio Salomão: "O que é já foi, e o que há de ser também já foi; e Deus pede conta do que passou (Ec.3.15). Porque Deus há de trazer a juízo toda obra e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau (Ec.12.14).
Mas o fim pode ser melhor do que o começo, depois de tudo a voz da experiência diz: Eu me rendo e reconheço que preciso de Deus. Eu aceito e declaro a Jesus Cristo, como meu único e suficiente Senhor e Salvador. Amém!
Ainda há tempo. Pense nisso.

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

NÃO DESPREZE AS COISAS PEQUENAS.

Pois aqueles que desprezam o dia das pequenas coisas terão grande alegria ao verem a pedra  principal nas mãos de Zorobabel (Zacarias, 4.10).

Geralmente nós somos tendenciosos a valorizar as coisas grandes e desprezar as pequenas. Na lógica humana, as coisas grandes são valorizadas e aplaudidas; enquanto as pequenas são desprezíveis e sem valor. Porém, muitas coisas que começaram pequenas tornaram-se grandes, porque a grandeza vem depois da humildade.
O fato é que o povo estava desanimado para construção do novo templo após a volta do cativeiro. Comparando com o edifício grandioso de Salomão, o novo templo era relativamente insignificante (Ed.3.12; Ag.2.3). Fato que causou desânimo em muitos e os levou a expressar descontentamento com o templo de Zorobabel. Em resposta a essas atitudes, o SENHOR declara através do profeta: Quem despreza o dia das coisas pequenas esses se alegrarão ao verem o prumo na mão de Zorobabel (4.10). Algo que parece pequeno e desprezível se tornará grande e bem sucedido estando nas mãos de Deus. Se estamos trabalhando de acordo com a vontade de Deus, não devemos desprezar os começos humildes.

O QUE DIZEM SOBRE AS COISAS PEQUENAS?

- Nos pequenos frascos estão os melhores perfumes.

- Nos pequenos começos há um futuro promissor.

- Nos pequenos gestos de amor estão os grandes benefícios.

- Os grandes rios sempre começam de uma pequena fonte.

O QUE DIZ A BÍBLIA SOBRE AS COISAS PEQUENAS?

Com os humildes está a sabedoria.
Em vindo a soberba, virá também a afronta; mas com os humildes está a sabedoria (Pv.11.2).

Deus dá entendimento aos símplices.
A exposição das tuas palavras dá luz, dá entendimento aos símplices (Sl.119.130).

Deus dá graça aos humildes.
Antes, Ele dá maior graça. Portanto diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes (Tg.4.6).

Deus exalta os humilhados.
Humilhai-vos perante o Senhor, e Ele vos exaltará (Tg.4.10).
Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte (I Pe.5.6).

COISAS PEQUENAS E INSIGNIFICANTES NAS QUAIS DEUS MANIFESTOU O SEU GRANDE PODER:

- Uma vara na mão de Moisés.

- Uma queixada de jumento na mão de Sansão.

- Um pouco de azeite na botija na mão do profeta.

- Vinte pequenos pães de cevada alimentam cem homens.

- Uma pedrinha atirada com uma funda pela mão de Davi.

- Cinco pães e dois peixinhos nas mãos de Jesus alimentam mais de cinco mil pessoas.

CONCLUSÃO:
Nada que começa grande poderá ser bem sucedido. Toda fonte é humilde, tudo que é grande começou pequeno, toda construção começa de baixo. Deus não trabalha com coisas grandes, mas Ele transforma os pequenos em grandes. Jesus, sendo Deus, Ele não veio a terra como grande. O seu nascimento foi humilde, a sua vida foi humilde e a sua morte foi humilhante. Ele desceu para viver como homem, Ele veio para ser servo, Ele foi o grande que se tornou pequeno, tudo isso para salvar o homem. O Mestre nos ensinou, que no Reino de Deus o pequeno é grande e o grande é pequeno. Nós somos grandes, quando nos tornamos pequenos. Portanto, não despreze as coisas pequenas, nos subestime os pequenos. Lembre-se, um com Deus é maioria. O seu começo poderá ter sido pequeno, mas daqui pra frente será grande ao extremo.

domingo, 6 de outubro de 2019

7 SEGREDOS PARA SER UM GRANDE PREGADOR.

Ser um pregador da palavra de Deus, é uma das tarefas mais sublime que um homem pode exercer na terra. Aquele que prega, prega em lugar de Deus. O pregador é um embaixador do céu e um representante do Reino de Deus. Pregadores há muitos, mas nem todos são bem sucedidos, porque nem todos têm aprovação de Deus. Uns pregam por vaidade, outros pregam por profissionalismo com puro interesse financeiro. Mas o pregador autêntico, que tem convicção do chamado de Deus para esse sublime ofício, prega sem interesse financeiro, porque o seu compromisso é com a palavra e com o Deus da palavra. Um pregador da palavra de Deus só pode ser considerado grande quando ele é totalmente submisso ao Espírito Santo e transfere toda honra e glória para o Senhor Jesus.

1- TER CONVICÇÃO DO CHAMADO DE DEUS.
... fui constituído pregador, e apóstolo, e doutor dos gentios, na fé e na verdade (I Tm.2.7).

2- APLICAR-SE A LEITURA CONSTANTE DA PALAVRA DE DEUS.
Não se aparte da tua boca o livro desta Lei; antes, medita nele dia e noite ... (Js.1.8).
Persiste em ler, exortar e ensinar, até que eu vá (I Tm.4.13).

3- BUSCAR APRESENTAR-SE A DEUS APROVADO.
Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de se envergonhar, que maneja bem a palavra de verdade (II Tm.2.15).

4- VIVER UMA VIDA DE COMUNHÃO COM DEUS.
Mas, para mim, bom é aproximar-me de Deus; pus a minha confiança no SENHOR Deus, para anunciar todas as suas obras (Sl.73.28).

5- ORAR SEMPRE PARA TER MENSAGEM DE DEUS PARA O POVO.
Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra (Atos, 6.4).

6- DEPENDER INTEIRAMENTE DO ESPÍRITO SANTO.
A minha palavra e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus (I Co.2.4,5).

7- NUNCA SE ENGRANDECER, MAS SER SEMPRE HUMILDE.
João respondeu e disse: O homem não pode receber coisa alguma, se lhe não for dada do céu. É necessário que Ele cresça e que eu diminua (Jo.3.27,30).

7 FRASES IMPACTANTES DOS GRANDES PREGADORES:

1- " O maior acontecimento da história não foi o homem subir e pisar na lua; foi Deus descer e pisar na terra" (Billy Graham).

2- "Enquanto outros livros informam e poucos reformam, só este Livro transforma" (A.T. Pierson).

3- "Deus não quer pregações que emocionem. Ele quer pregações que transformem vidas" (Thiago D.T. Oliveira).

4- "Nunca teremos grandes pregadores até que tenhamos grandes teólogos".
"Você não pode formar um homem de guerra a partir de um pé de banana" (C.H. Spurgeon).

5- "Não somos diplomatas, mas profetas, e a nossa mensagem não é um acordo, mas um ultimato" (A.W. Torze).

6- "Muitos crentes consagrados jamais atingirão os campos missionários com os seus próprios pés, mas poderão alcança-los com os seus joelhos" (Adoniram Judson).

7- "No final das contas, fé significa deixar Deus ser Deus" (John Blanchard).

CONCLUINDO:
Seja grande sendo pequeno, permita que a grandeza e o poder de Deus atuem em sua vida. Nunca diga eu sou, deixe que o grande Eu Sou fale por você. Nunca queira imitar ninguém, deixe os outros lhe imitarem. Seja simplesmente um imitador de Cristo. Não se julgue o maior, seja sempre o menor e Deus lhe honrará. Nunca ocupe o púlpito exaltado pensando que vai abafar, porque quem sobe para pregar exaltado, desce humilhado; mas quem sobe humilhado desce exaltado. Gaste boa parte do seu tempo lendo a palavra, ame o Livro de Deus e tenha intimidade com o autor do Livro. Amém!

sábado, 5 de outubro de 2019

DESFAZENDO AS OBRAS DO DIABO.

Quem comete pecado é do Diabo, porque o Diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: Para desfazer as obras do Diabo (I João, 3.8).

O pecado teve origem no Diabo, Jesus declarou que ele peca desde o princípio e quem vive na pratica do pecado é do Diabo (Jo.8.44). Jesus veio para desconstruir, demolir, desfazer as obras do Diabo. Jesus é o Demolidor das obras das trevas, onde há construção das obras das trevas Ele chega e desfaz. O apóstolo João declarou, que um dos motivos pelo qual Jesus se manifestou, foi para desfazer as obras do Diabo. O inimigo de Jesus é especialista em construir obras perversas das trevas; ele é identificado como o ladrão que vem para roubar, matar e destruir (Jo.10.10). Jesus veio para libertar, salvar e dá vida. Onde há trevas, Jesus vem com a luz. Onde há mentira, Jesus vem com a verdade. Onde há morte, Jesus vem e traz a vida. Onde há ódio, Jesus vem e traz amor. Onde há injustiça, Jesus vem e faz justiça. Onde há opressão e escravidão, Jesus vem e traz libertação e salvação para todos. Porque para isto se manifestou o Filho de Deus: Para desfazer as obras do Diabo.

AS OBRAS DO DIABO.

ROUBAR.
Satanás vem para roubar a alma do homem, roubar a paz e a harmonia e trazer a desordem.

MATAR.
Satanás vem para matar as vidas, ele é homicida e predador das almas.

DESTRUIR.
Satanás vem para destruir e devorar as vidas, um dos seus nomes que aparece no livro de Apocalipse é Apoliom, que significa destruidor (Ap.9.11).

ESCRAVIZAR.
Satanás é especialista em escravizar as vidas no pecado e leva-las ao fundo do poço.

OPRIMIR.
Satanás é um opressor contumaz, ele oprimi, perturba e domina a mente das pessoas que estão desprovidas da graça de Deus.

USURPAR.
Satanás é usurpador, ele quer reivindicar para si aquilo que não lhe pertence, a sua pretensão sempre foi querer tomar o lugar de Deus.

Jesus veio para desconstruir as obras de Satanás e levantar o homem caído.
O Diabo rouba e traz desordem; Jesus restitui e traz a paz.
O Diabo destrói e mata as vidas; Jesus restaura e dá vida.
O Diabo oprimi e escraviza; Jesus liberta e promove alegria.
O Diabo quer usurpar o poder para si; Jesus é o Todo-poderoso e dono de tudo.
O Diabo veio para matar, roubar e destruir; Jesus veio para nos dá vida, e vida em abundância (Jo.10.10). ... Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do Diabo. Amém! 

terça-feira, 1 de outubro de 2019

AS CINCO FASES DA VIDA DE DAVI.

Achei a Davi, meu servo; com o meu santo óleo o ungi; com ele, a minha mão ficará firme, e o meu braço o fortalecerá (Salmos, 89.20,21).

Depois de Jesus Cristo, Davi é o nome que mais é citado na Bíblia. Davi tornou-se um homem de fama mundial em uma época em que não havia mídia, nem globalização, nem notícias de informação imediata. A vida de Davi foi marcada por várias fases, ouve muitos altos e baixos durante o seu tempo de vida. Das fases da vida deste grande personagem do qual descendeu o nosso Salvador Jesus Cristo, iremos destacar apenas cinco.

A FASE DO ANONIMATO (I Samuel, cap.16).

Davi era o filho mais novo entre os filhos de Jessé, que era em número de oito irmãos. Davi era um jovem do campo e desenvolvia uma atividade de pastor de ovelhas. Nesta fase da sua juventude, Davi era anônimo em Israel, mas já era conhecido de Deus na sua intimidade.
Na fase do anonimato Davi era o menor, o mais novo e o mais desprezado. É importante lembrar, que Deus também usa os anônimos. Na sua fase de anônimo, Davi tinha intimidade com Deus e era usado por Deus. Quando Davi se apresentou ao rei Saul para aceitar o desafio de lutar contra Golias, ele apresentou um relatório de vitórias, algo sua intimidade, do seu anonimato; ninguém sabia, só ele e Deus. Disse Davi a Saul: Teu servo apascentava as ovelhas de seu pai; e vinha um leão ou um urso e tomava uma ovelha do rebanho, e eu saía após ele, e o feria, e a livrava da sua boca; e, levantando-se contra mim, lançava-lhe mão da barba, e o feria, e o matava. Assim, feria o teu servo o leão como o urso; assim será este incircunciso filisteu como um deles; porquanto afrontou os exércitos do Deus vivo (I Sm.16.34-36). É bom observar que Davi não buscava a fama, Deus foi quem decidiu lhe projetar e lhe apresentar a nação de Israel. Muitas vezes, é melhor ser um anônimo usado por Deus, do que ter fama, ser celebridade, mas vazio de Deus e de mal caráter.

A FASE DA FAMA (I Samuel, cap.17,18).

Davi não buscava a fama, mas Deus decidiu lhe elevar e fazê-lo conhecido em toda nação de Israel. Quando Davi derrotou Golias, algo que era inacreditável para muitos, a sua fama correu por todos arredores da nação de Israel e nações vizinhas. Foi a partir deste momento que Davi saiu do anonimato de um simples pastor de ovelhas, para ser conhecido como o grande guerreiro, o campeão de Israel. Só que, toda fama há um preço a pagar. Davi pagou o preço de ter que suportar a inveja e as perseguições do rei Saul e de seus irmãos. Diz o texto sagrado, que as mulheres cantavam: Saul feriu os seus milhares, porém Davi, os seus dez milhares. Então, Saul se indignou muito, e aquela palavra pareceu mal aos seus olhos; e disse: Dez milhares deram a Davi, e a  mim somente milhares; na verdade, que lhe falta, senão só o reino? E, desde aquele dia em diante, Saul tinha Davi em suspeita (I Sm.18.7-9). Mas, de nada vai adiantar alguém perseguir aquele que Deus decidiu exaltar e abençoar. O segredo de Davi é que Deus estava com ele. Isto deixava os seus inimigos perturbados e aterrorizados, diz o texto: E temia Saul a Davi, porque o SENHOR era com ele ... (I Sm.18.12). A fama de Davi não era por causa dos seus méritos, mas era por causa do nome do SENHOR. Ele disse ao gigante Golias: Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu vou a ti em nome do SENHOR dos exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado (I Sm.17.45). Nós estamos abrigados debaixo da fama do Senhor Jesus, Ele nos faz famosos para honra e glória do seu Nome. Nunca pense que você é grande coisa, o famoso e formoso é JESUS, nós apenas estamos debaixo da sua sombra. A alegria pode ser nossa, mas a honra e a glória é para JESUS. Enquanto Davi consultava ao SENHOR e confiava sempre Nele, Deus operava grandemente e Davi era vitorioso. Mas, quando ele deixou de consultar ao SENHOR, e passou a tomar decisões por conta própria, a sua vida tornou-se um fracasso. Conosco não será diferente. Pense nisso.

A FASE DAS PERSEGUIÇÕES E INJUSTIÇAS (I Samuel, cap.19-31).

Esta foi uma fase muito difícil na vida de Davi. Davi foi ungido rei em Belém, na casa do seu pai Jessé com 16 anos de idade, mas só veio a assumir o trono e reinar sobre Israel quando estava com 30 anos de idade. Esse espaço de tempo, entre os 16 anos até os 30, passaram 14 longos anos de perseguições por parte do rei Saul, por causa da grande inveja que ele nutria por Davi. Além das injustiças e perdas que Davi teve que sofrer durante essa fase da sua vida, ele teve também que suportar tudo sem reclamar e aguardar o tempo em que Deus iria cumprir com a sua promessa em sua vida, lhe exaltando como rei sobre toda a nação de Israel. Por isso que anos depois, ele escreveu o salmo que diz: Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor (Sl.40.1). Muitas vezes também se faz necessário em nossa vida, que passemos por um período de tribulações e aflições, para depois recebermos a vitória. Esta fase serviu de aprendizado e amadurecimento para Davi. Deus primeiro nos disciplina, para depois nos exaltar e abençoar.

A FASE DAS GRANDES CONQUISTAS (II Samuel, cap.2-10).

Davi conquistou o coração de Deus, Davi conquistou o coração do povo, Davi conquistou terras para o território de Israel. Davi foi um grande conquistador, Davi foi o amado de Israel, um rei cantor e poeta, um devoto do SENHOR, um adorador por excelência. Davi venceu grandes batalhas e conquistou muitas terras, inclusive, a conquista plena das terras pertencentes a Israel desde o tempo de Josué, só foram totalmente conquistadas por Davi (II Sm.5.6-12). Davi começou a reinar com a idade de trinta anos e reinou 40 anos (II Sm.5.4,5). Diz o texto sagrado, que Davi cada vez mais ia aumentando e crescendo, porque o SENHOR era com ele (II Sm.5.10). Enfim, Deus deu um nome a Davi e Davi foi contado entre os grandes, a sua fama percorreu nações e Davi passou a ser conhecido por todos. Em uma época que não havia mídia, nem globalização, nem notícias veloz e imediata, mesmo assim Davi tornou-se famoso por causa das suas grandes conquistas e vitórias. Para Deus abençoar e dar vitória, Ele não depende de tecnologia nem de mídia, porque Ele é Deus, faz como quer e opera milagres em todo o tempo. Amém!

A FASE DA DECADÊNCIA (II Samuel, cap.11-24).

Na fase da decadência Davi deixou de consultar ao Senhor e tomou decisões precipitadas que o levou ao fracasso. Davi começa a decair quando ele deixa de ir as guerras e ficar ocioso procurando distração imprópria para um servo de Deus. Davi foi um homem de grande comunhão com o SENHOR, Davi venceu várias nações e tornou-se grande em Israel. Mas a partir do momento em que ele deixou-se levar por sua vaidade, a sua soberba o levou ao fracasso. A história de Davi se torna triste e deprimente quando ele peca, cometendo um adultério e um homicídio ao mesmo tempo. Isto está registrado no segundo livro de Samuel, capítulo 11. Depois deste episódio, a vida de Davi desmorona, isto atingi a sua vida familiar, social e espiritual. Davi alcança o perdão de Deus, mas as consequências do seu erro é terrível. Muitos males aconteceram na sua família e no seu reinado, Davi perdeu o controle da situação e a sua velhice não foi de descanso, como deveria ser. Infelizmente, Davi começou bem, mas não terminou bem. Mais importante do que começar bem, é terminar. A exemplo de Davi, isto aconteceu com muitos no passado e ainda hoje acontece. Muitos começam bem, mas depois são levados pela vaidade e dominados pelo orgulho, e a soberba os leva a queda. Que possamos ser vigilantes para não cairmos, que possamos deixar um legado de fé e dignidade, de um caráter ilibado debaixo da graça de Deus. Que possamos ir até o fim debaixo da direção do SENHOR. Amém!