segunda-feira, 12 de outubro de 2015

FELIZ É A NAÇÃO CUJO DEUS É O SENHOR.

Feliz é a nação cujo Deus é o SENHOR, e o povo que ele escolheu para a sua herança (Salmos, 33.12).

O Brasil é um Estado laico, onde o sincretismo religioso faz parte da história da nossa nação, a base da religião que rege esse país está desgastada pelo paganismo e pelo engano. Um país que segue costumes e tradições adultera a Palavra de Deus e induz o povo à idolatria, não pode declarar que o seu Deus é o SENHOR.

A felicidade de qualquer nação depende fundamentalmente, do reconhecimento da soberania de Deus e a influência que Ele passa a exercer sobre as pessoas, sobre as famílias e todas as instituições.

Quando se buscam deuses falsos ou quando se cultua deuses estranhos e quando a Palavra de Deus e as suas Leis não têm lugar de destaque na vida da sociedade, essa nação tende a declinar e perecer. Uma nação entregue aos vícios, a corrupção e a impunidade, é uma nação infeliz e estar caminhando para o caos.

Uma nação se constrói no alicerce da fé. Cada cidadão bem orientado, com uma base sólida de educação, vai ajoelhar-se aos pés de Cristo, buscando a comunhão com Deus. Porque os céus manifestam a glória de Deus, e o firmamento anuncia a obra de suas mãos (Sl.19.1). 

Ninguém poderá resistir nem ser insensível à Majestade Divina, quando lhe apontam para a grandeza do Seu poder. 

A humanidade clama pela presença do Deus vivo e fiel, justo, capaz de transformar as tristezas e mazelas desta civilização decadente numa geração forte, eleita, justa e confiante.

Uma nação que é governada por homens que temem a Deus, é uma nação forte, equilibrada e imbatível. Que a nossa nação possa ser respeitada como agência do bem, que nossos filhos sejam responsáveis para promover a paz. 

Feliz é a nação que teme a Deus e anda no caminho da Verdade.

Feliz é a nação que “instrui ao menino no caminho que deve andar (Pv 22.6).

Feliz é a nação, onde a juventude “Lembra-se do Seu criador nos dias da sua mocidade (Ec.12.1).

Feliz é a nação, onde os “príncipes são submissos e os anciãos aprendem a sabedoria (Sl.105.22).

Feliz é a nação que ouve aos profetas de Deus, pois suas palavras são como uma candeia que ilumina em lugar escuro, até que o dia amanheça e a estrela da alva surja em vossos corações (II Pe 1.19).

Feliz é a nação que os seus cidadãos se inclinam à fronte das Sagradas Escrituras. 

Porque “seca-se a erva e murcha a flor, mas a palavra de nosso Deus subsiste eternamente (Isaías, 40.8).

Feliz é a nação que os cidadãos se prostram para adorar o único Deus, vivo e verdadeiro.

Feliz é a nação que ama a Bíblia e a reconhece como palavra de Deus, e anda de acordo com seus ensinamentos.

Feliz é a nação que ensina seus cidadãos a andar pelo caminho da retidão, no meio das veredas da justiça (Pv.8:20).

Feliz é a nação que se esforça para caminhar debaixo da potente mão do Senhor e reconhece que, desde a antiguidade Deus é a luz das nações. 

O povo que andava em trevas viu uma grande luz; e sobre os que habitavam na terra de profunda escuridão resplandeceu a luz (Is 9.2).

Feliz é nação que anda na luz do SENHOR e observa os seus mandamentos.

Para que nossos filhos sejam, como plantas, bem desenvolvidos na sua mocidade; para que as nossas filhas sejam como pedras de esquina lavradas, como colunas de um palácio; para que nossas despensas se encham de todo o provimento; para que os nossos gados produzam a milhares e a dezenas de milhares em nossas ruas; para que os nossos bois sejam fortes para o trabalho; para que não haja nem assaltos, nem saídas, nem clamores em nossas ruas. 
Bem-aventurado o povo a quem assim sucede! Bem-aventurado é o povo cujo Deus é o SENHOR! (Sl.144.12-15). Amém!

Adaptado, Fonte: Ivone Boechat 
http://ivoneboechat.blogspot.com/