domingo, 4 de setembro de 2022

A DECISÃO - A Quem Servir, Deus ou Baal?

O que vendo todo o povo, caiu sobre os seus rostos e disse: Só o SENHOR é Deus! Só o SENHOR é Deus! (I Reis 18.39).

O reino do Norte, Israel, era governado pelo rei Acabe, a nação estava mergulhada na idolatria e completamente afastada de Deus. O pecado e a iniquidade avolumaram-se cada vez mais no reinado de Acabe, chegando ao ponto de abolir o culto ao SENHOR, e instituir o culto a Ball. A rebeldia e a dureza de coração contra os mandamentos do SENHOR imperava sobre a nação. Crescia a adoração a Ball, e diante de tamanha apostasia, Deus enviou o profeta Elias para se opor e lutar contra esse sistema religioso corrupto e proclamar o propósito de Deus.  

Elias, o tisbita, oriundo do povoado de Tisbe, região de Gileade, foi profeta do Reino do Norte, nos reinados de Acabe e do seu filho Acazias. O nome Elias, significa "o Senhor é meu Deus". Isto fala de convicção inabalável, que destacou o ministério desse profeta. O confronto de Elias com os 450 profetas de Baal e 400 profetas de Asera no monte Carmelo, foi o divisor de águas do seu ministério profético. 

O modo corajoso de Elias falar a Acabe e denunciar a impiedade de Israel fez dele um profeta exemplar e diferenciado dos profetas que comiam na mesa de Jezabel. Elias era um verdadeiro homem de Deus, que falava, não para agradar às multidões, mas como servo fiel a Deus, ele falava o que Deus lhe mandava. Quando Acabe encontrou Elias, lhe insultou dizendo: És tu o perturbador de Israel? Elias lhe respondeu: Eu não tenho perturbado a Israel, mas tu e a casa de teu pai, porque deixastes os mandamentos do SENHOR e seguistes os baalins (I Rs.18.17,18). 

A Quem Servir, Deus ou Baal?

Agora, pois, envia, ajunta a mim todo o Israel no monte Carmelo, como também os quatrocentos e cinquenta profetas de Baal e os quatrocentos profetas de Asera, que comem da mesa de Jezebel. Então, enviou Acabe os mensageiros a todos os filhos de Israel e ajuntou os profetas no monte Carmelo. Então, Elias se chegou a todo o povo e disse: Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o SENHOR é Deus, segui-o; e, se Baal, segui-o. Porém o povo lhe não respondeu nada (18.19-21).

Elias desafiou o povo a fazer uma escolha definitiva entre seguir ao Deus verdadeiro ou a Baal. Os israelitas achavam que podiam adorar o Deus verdadeiro e também Baal. O pecado deles era terem o coração dividido, querendo servir a dois senhores. A coragem e a fé de Elias era patente, seu desafio ao rei, sua repreensão a todo Israel e seu confronto com os profetas de Baal e Asera, foi um desafio de plena confiança em Deus. Elias usou apenas as armas da oração e da fé em Deus. A sua confiança em Deus o levou a orar com brevidade e simplicidade, ele utilizou apenas 41 palavras em hebraico, foi o suficiente para Deus responder com fogo e consumir milagrosamente o holocausto e toda água em redor. Esse milagre confirmou Elias como profeta de Deus e provou que somente o SENHOR de Israel era o Deus vivo e verdadeiro, a quem todos deviam servir. A exemplo de Elias, os crentes da Nova Aliança devem orar com fé, pela manifestação divina em seu meio, e ver a operação de Deus mediante o poder do Espírito Santo. 

Conclusão: Então, caiu fogo do SENHOR, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e o pó, e ainda lambeu a água que estava no rego. O que vendo todo o povo, caiu de joelhos e declarou: Só o SENHOR é Deus! Só o SENHOR é Deus! Em seguida Elias ordenou que lançassem mão dos profetas de Baal e Asera, e todos foram mortos ao fio da espada no ribeiro de Quisom (18.38-40). Na Nova Aliança, Deus exaltou o seu Filho Jesus, e lhe deu um nome que está acima de todo o nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai (Fp.2.9-11). Amém! 

sexta-feira, 2 de setembro de 2022

O Amigo Íntimo De DEUS.



Então o SENHOR disse: Esconderei de Abraão o que estou para fazer? (Gn.18.17). NVI

Mas tu, ó Israel, servo meu, tu Jacó, a quem elegi, semente de Abraão, meu amigo (Is.41.8).

Porventura, ó Deus nosso, não lançaste tu fora os moradores desta terra, de diante do teu povo, e não a deste à semente de Abraão, teu amigo, para sempre? (II Cr.20.7).

... e cumpriu-se a Escritura, que diz: E creu Abraão em Deus, e foi-lhe isso imputado como justiça, e foi chamado o amigo de Deus (Tg.2.23).

Muitos homens na História da Bíblia desfrutaram de íntima comunhão com Deus, porém, Abraão é o único homem a quem Deus o chamou de amigo. Esta informação está registada por três vezes no texto sagrado (Is.41.8; II Cr.20.7; Tg.2.23). Abraão era tão íntimo com Deus, que o próprio Deus disse: "Esconderei de Abraão o que estou para fazer? (Gn.18.17). Em outras palavras, Deus estava dizendo que não ocultava nada a Abraão, mas lhe falava tudo acerca dos seus planos secretos.

Ser chamado pelo próprio Deus de amigo, se constitui um grande privilégio. Uma coisa é eu dizer que sou amigo de Deus, outra coisa é Deus dizer que é meu amigo. Aqui na terra, no mundo secular, todos querem ser amigo de pessoas famosas, de gente de destaque, de pessoas que tenha Status social, religioso e político; porém, para ser amigo de Deus há um preço a pagar. Ser amigo de Deus e ter intimidade com Ele, implica em viver uma vida de fé, obediência, comunhão e santidade. Muitos desejam ser amigo de Deus, mas não querem renunciar os prazeres do mundo. Quando nós obedecemos a Deus, somos chamados por Ele de amigos. Em certa ocasião, Jesus disse para os seus discípulos: "Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando"(Jo.15.14). Muitas pessoas dizem conhecer Jesus, mas não são amigas de Jesus. Jesus não queria que seus discípulos fossem apenas servos, porque o servo não tem intimidade com o seu senhor, mas Jesus os chamou de amigos: Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor, mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer (Jo.15.15). A nossa vida de comunhão e intimidade com Deus, nos promove de servos para amigos. Finalmente, ser amigo de Deus, nunca foi fácil. Ser amigo de Deus em pleno século XXI se constitui um grande desafio para esta geração materialista, mundana, cética, incrédula e alienada de Deus. Mas, Deus ainda busca homens e mulheres de fé e verdadeira devoção a Ele, para terem intimidade com Ele e serem seus amigos. Amém!

Todos os dias o mundo assedia-me convidando para eu ser seu amigo, mas eu prefiro Deus, eu prefiro ser amigo de Deus. 

domingo, 28 de agosto de 2022

Está Em Cristo - O Que Significa?


Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo (II Co.5.17).

É mediante a Palavra de Deus que a fé é gerada no coração dos que aceitam Jesus Cristo pela fé e são feitos novas criaturas. A regeneração ou o novo nascimento só é possível pela Palavra de Deus e a poderosa atuação do Espírito Santo. A expressão "está em Cristo" implica em dizer que, ouve uma mudança radical na vida da pessoa que agora tornou-se nova criatura em Cristo, deixando suas praticas pecaminosas e passando a viver uma nova vida em Cristo. Está em Cristo significa dizer, não viver mais para mim, mas viver por Ele e para Ele. É viver segundo os seus propósitos e padrões. É impossível alguém está em Cristo e viver fora da vontade de Deus, na pratica do pecado.

CINCO COISAS ACONTECEM NA VIDA DA PESSOA QUE ESTÁ EM CRISTO:

Mas, quando apareceu a benignidade e caridade de Deus, nosso Salvador, para com os homens, não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas, segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo, que abundantemente ele derramou sobre nós por Jesus Cristo, nosso Salvador, para que, sendo justificados pela sua graça, sejamos feitos herdeiros, segundo a esperança da vida eterna (Tito, 3.4-7).

1- SALVAÇÃO.

2- REGENERAÇÃO.

3- RENOVAÇÃO.

4- JUSTIFICAÇÃO.

5- VIDA ETERNA.

Infelizmente, muitos estão na igreja, mas não estão em Cristo. Está em Cristo é muitos mais do que ser um frequentador assíduo de cultos ou fazer parte de uma comunidade cristã. Está em Cristo é ter uma vida regenerada e totalmente entregue a Deus e viver de acordo com a sua Palavra. Amém! 

sexta-feira, 26 de agosto de 2022

Tudo Se Resume No AMOR.

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu  o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (Jo.3.16).

Mas Deus prova o seu amor para conosco em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores (Rm.5.8).

O amor seja não fingido. Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem.

Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros (Rm.12.9,10).

A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos amais uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei (Rm.13.8).

O amor não faz mal ao próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor (Rm.13.10).

Sobretudo, amem-se sinceramente uns aos outros, porque o amor perdoa muitíssimos pecados (I Pe.4.8) NVI.

Porque esta é a mensagem que ouviste desde o princípio: que nos amemos uns aos outros (I Jo.3.11).

Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros (Jo.13.34,35).

O AMOR.

Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente.

Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o sino que ressoa ou como o prato que retine. 

Ainda que eu tenha o dom de profecia e saiba todos os mistérios e todo o conhecimento, e tenha uma fé capaz de mover montanhas, se não tiver amor, nada serei.

Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me valerá.

O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor.

O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 

O amor nunca perece; mas as profecias desaparecerão, as línguas cessarão, o conhecimento passará. Pois em parte conhecemos e em parte profetizamos; quando, porém, vier o que é perfeito, o que é imperfeito desaparecerá. 

Assim, permanecem agora estes três: A fé, a esperança e o amor. O maior deles, porém, é o amor (I Co.13.1-10,13). 

Em suma: Não adianta saber tudo, fazer tudo, dar tudo, e no final de tudo não ter amor. De nada vai adiantar se em nós não houver amor. 

Já dizia o poeta: "É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã".

Em um mundo onde se propaga o ódio, a violência e o preconceito, não deixe a chama do amor se apagar dentro de você. Ame sem medida e sem fronteiras. 

Afinal, tudo se resume no amor.

quarta-feira, 24 de agosto de 2022

Futebol - Política - Religião - Se Discutem?


Futebol, política e religião são assuntos polêmicos e muitos preferem não discutir. Este jargão de que futebol, política e religião não se discutem é antigo, mas não é verdadeiro. 
Futebol, política e religião se discutem sim, todavia, sem fanatismo, mas com respeito e coerência.

Sabemos que são discussões que na grande maioria das vezes não chega ao fim, cada um tem um ponto de vista diferente. Mas se não buscarmos conhecer e ficarmos ignorantes, acomodados e alheios sem discutir, nos tornaremos massa de manobra e presa fáceis de serem enganados. Eis a razão e o porque devemos discutir.

É conveniente um cristão torcer por time de futebol a ponto de deixar de ir ao culto, para assistir o seu time jogar a final do campeonato?

É correto um Ministro do Evangelho, um Embaixador do Reino de Deus, um Pastor deixar o seu ofício para concorrer um cargo político?

É normal um cristão perder tempo em discutir religião, a ponto de ofender a fé dos outros, em vez de pregar o evangelho?  

O cristão deve ter equilíbrio e fixar sua mente nas coisas verdadeiras, defender sua fé e não abrir mão dos seus princípios que tem como base a Palavra de Deus.

Sobre política: O cristão deve votar nos candidatos que trabalham para favorecer o povo, que defendam os princípios cristãos e temam ao Senhor Jesus Cristo. Amém!

Achou interessante a temática? Deixe seu comentário.

sábado, 13 de agosto de 2022

CONHECE-TE A TI MESMO.

 

Um dos maiores desafios para o homem é ele conhecer-se a si mesmo. Isto requer um autoexame e uma reprovação dos seus próprios atos condenados pela voz da sua própria consciência. Na filosofia socrática o “conhece-te a ti mesmo” se tornou uma espécie de referência na busca não só do auto-conhecimento, mas do conhecimento do mundo, da verdade. Para o pensador grego, conhecer-se é o ponto de partida para uma vida equilibrada e, por consequência, mais autêntica e feliz. Sócrates toma esta frase como inspiração de sua filosofia “conhece-te a ti mesmo” sendo base de uma educação direcionada a compreensão do ser, enquanto homem, pois para ele a melhor maneira de promover o autoaperfeiçoamento seria por meio de um autoexame. A maioria das pessoas vivem só por viver, passam pela vida, não amadurecem mentalmente nem espiritualmente, vivem um estilo de vida que não vale a pena, e termina os seus dias como tolo. "Conhece-te a ti mesmo" à luz da Bíblia significa fazer uma auto-reflexão e julgar-se a si mesmo. O pensamento teológico do apóstolo Paulo diz: "Examine-se cada um a si mesmo... Mas, se nós tivéssemos o cuidado de examinar a nós mesmos, não receberíamos juízo (I Co.11.28,31). A autodisciplina com base na Palavra de Deus é algo salutar. A graça de Deus nos é favorável, porém, devemos nos esforçarmos para nos tornarmos melhores diante de Deus e dos homens, buscando sempre o auxílio do Espírito Santo. 

Conhece-te a ti mesmo, viva a sua vida da melhor maneira possível e não busque defeitos na vida alheia para querer justificar os seus erros. Pense nisso!

quinta-feira, 11 de agosto de 2022

JESUS, Desceu ao INFERNO?


Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o Justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito, no qual também foi e pregou aos espíritos em prisão, os quais em outro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água (I Pe.3.18-20). 

A descida de Cristo ao Hades, divide opiniões entre os estudiosos da Bíblia. Os versículos 18 a 20 do capítulo 3 da primeira carta de Pedro, têm sido de difícil interpretação para os expositores da Bíblia. Uma das interpretações mais convincente, é que Cristo, depois da sua morte e ressurreição, foi até o Hades e pregou aos espíritos em prisão, que pecaram nos dias de Noé. Cristo desceu ao inferno para proclamar a sua vitória sobre a morte e Satanás. Pedro diz que Cristo pregou apenas àqueles que foram desobedientes nos dias de Noé, provavelmente por serem considerados os que pecaram de modo mais profundo. Afinal, Deus exterminou toda a vida na terra por causa dos pecados deles. Isto não significa dizer que eles tiveram uma nova oportunidade para salvação, Cristo apenas foi proclamar a sua vitória e levar uma mensagem de advertência àquela geração desobediente, que continuam no Hades esperando o juízo final.

Um outro texto que corrobora e confirma a descida de Cristo é I Pedro 4.6, que diz: Por isso mesmo o evangelho foi pregado também aos mortos, para que eles, mesmo julgados no corpo segundo os homens, vivam pelo Espírito segundo Deus. Com a descida de Cristo ao inferno, a vitória de Cristo sobre Satanás, foi proclamada no céu, na terra e no inferno. O qual subiu aos céus e está à direita de Deus; a Ele estão sujeitos anjos, autoridades e poderes (I Pe.3.22). Aleluia!  

segunda-feira, 8 de agosto de 2022

ISAÍAS 40 - O CAPÍTULO DA ESPERANÇA.


Isaías, cujo nome significa "o Senhor salva" é conhecido como o profeta messiânico. O livro do profeta Isaías contém 66 capítulos, é comparado como uma miniatura da Bíblia. Este livro se divide em duas partes: (1-39) contém profecias, advertências, denuncias e mensagens de condenação vindoura. (40-66) contém revelações a respeito do poder e da glória de Deus, mensagens sobre o plano da salvação, mensagens de consolo e esperança, promessa de restauração e de um Redentor que virá. O capítulo 40 de Isaías pode ser intitulado como o capítulo da Esperança. Este capítulo contém uma mensagem de esperança e consolo ao povo de Deus que durante longos anos viam sofrendo pela opressão dos seus opositores. O Santo de Israel, promete enviar um Redentor que os salvará e os libertará para sempre.

SETE MENSAGENS DE ESPERANÇA NO CAPÍTULO 40 DE ISAÍAS:

1- A PALAVRA DA CONSOLAÇÃO (v.1,2).

2- A VOZ DO QUE CLAMA NO DESERTO (v.3).

3- A GLÓRIA DO SENHOR SE MANIFESTARÁ (4,5).

4- A PALAVRA DE NOSSO DEUS SUBSISTE ETERNAMENTE (v.6-8).

5- O ANUNCIADOR DE BOAS NOVAS PROCLAMA: "EIS AQUI ESTÁ O VOSSO DEUS" (v.9).

6- O SENHOR JEOVÁ VIRÁ COMO O FORTE (v.10).

7- COMO PASTOR, DEUS APASCENTARÁ O SEU REBANHO (v.11).

DOZE PERGUNTAS, ONZE FEITAS PELO PROFETA E UMA POR DEUS.

(1) Quem mediu com o seu punho as águas, e tomou a medida dos céus aos palmos, e recolheu em uma medida o pó da terra, e pesou os montes e os outeiros em balanças? (v.12).

(2) Quem guiou o Espírito do SENHOR? (3) E que conselheiro o ensinou? (v.13).

(4) Com que tomou conselho, para que lhe desse entendimento, e lhe mostrasse as veredas do juízo, e lhe ensinasse sabedoria, e lhe fizesse notório o caminho da ciência? (v.14).

(5) A quem, pois, fareis semelhante a Deus ou com quem o comparareis? (v.18).

(6) Porventura, não sabes? (7) Porventura, não ouvis? (8) Ou desde o princípio se vos não notificou isso mesmo? (9) Ou não atentastes para os fundamentos da terra? (v.21).

(10) Por que, pois, dizes, ó Jacó, e tu falas, ó Israel: O meu caminho está encoberto ao SENHOR, e o meu juízo passa de largo pelo meu Deus? (v.27).

(11) Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o SENHOR, o Criador dos confins da terra, nem se cansa, nem se fatiga? (v.28).

(12) Deus pergunta: A quem pois me fareis semelhante, para que lhe seja semelhante? Diz o Santo (v.25).

SEIS MANIFESTAÇÕES DO PODER DE DEUS.

1- Eis que as nações são consideradas por Ele como a gota de um balde e como o pó miúdo das balanças; eis que lança por aí as ilhas como a uma coisa pequeníssima (v.15).

2- Todas as nações são como nada perante Ele; Ele considera-as menos do que nada e como uma coisa vã (v.17).

3- Ele é o que está assentado sobre o globo da terra, cujos moradores são para Ele como gafanhotos (v.22a). 

4- Ele é o que estende os céus como cortina e os desenrola como tendas para neles habitar (v.22b).

5- Ele aniquila os príncipes e reduz a nada os juízes deste mundo. Mal eles são plantados ou semeados, mal lançam raízes na terra, Deus sopra sobre eles, e eles murcham; um redemoinho os leva como palha (v.23,24). NVI

6- Ergam os olhos e olhem para as alturas. Quem criou tudo isso? Aquele que põe em marcha cada estrela do seu exército celestial, e a todas chama pelo nome. Tão grande é o seu poder e tão imensa a sua força, que nenhuma delas deixa de comparecer! (v.26). NVI

O MILAGRE DA RENOVAÇÃO DAS FORÇAS.

Ele fortalece o cansado e dá grande vigor ao que está sem forças. Até os jovens se cansam e ficam exaustos, e os moços tropeçam e caem; mas aqueles que esperam no SENHOR renovaram as suas forças. Voam alto como águias; correm e não ficam exaustos, andam e não se cansam (Is.40.29-31). NVI

Muitos estavam cansados, afadigados, sem forças, sem vigor e sem esperança. Mas, Deus promete renovar as forças de todos aqueles que esperam nEle. Uma renovação sobrenatural para voar alto como a águia, correr e não ficar exausto, caminhar e não se cansar. Quem espera no SENHOR, terá o melhor de Deus. Quem espera no SENHOR, vai experimentar o sobrenatural de Deus. Quem espera no SENHOR, terá as suas forças renovadas. Quem espera no SENHOR, chegará em lugares altos. Quem espera no SENHOR, receberá galardão. Quem espera no SENHOR, alcançará vitória! Amém!  

sábado, 6 de agosto de 2022

A AGENDA DE DEUS.


O SENHOR dos Exércitos jurou, dizendo: Como pensei, assim sucederá; e, como determinei, assim se efetuará. Este é o conselho que foi determinado sobre toda esta terra; e esta é a mão que está estendida sobre todas as nações. Porque o SENHOR dos Exércitos o determinou; quem pois o invalidará? E a sua mão estendida está; quem, pois, o fará voltar atrás? (Is.14.24,26,27).

Deus na sua soberania tem determinado um tempo para tudo, Ele conhece o fim desde o princípio, nada foge ao seu controle nem lhe surpreende. O que Deus determinou se cumprirá. Deus tem uma agenda a ser cumprida e nada nem ninguém o impedirá. A agenda humana pode falhar, mas a Agenda de Deus nunca falha. Precisamos estar alinhados com Deus para entendermos e sabermos discernir os tempos e as estações que Deus determinou. Podemos até termos uma percepção das coisas que estão por vir, porém a Agenda de Deus, ninguém saberá com exatidão quando irá se cumprir. Os discípulos perguntaram a Jesus: Senhor, restaurarás tu neste tempo o reino a Israel? Ao que Jesus lhes respondeu: Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder (At.1.6,7). Deus tem um tempo determinado para todos os seus propósitos, e tudo se cumprirá infalivelmente. A agenda de Deus que vem se cumprindo desde a criação da humanidade, ainda está em evidência e se cumprirá por completa até a consumação dos séculos. O último livro sagrado que foi escrito pelo apóstolo João diz: Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo (Ap.1.5). Deus não tem pressa em cumprir a sua Palavra, Ele tem o seu tempo para cumpri-la. Em uma linguagem figurada o Espírito diz: Na mão do SENHOR está um cálice cheio de vinho espumante e misturado; Ele o derrama, e todos os ímpios da terra o bebem até a última gota (Sl.75.8). Ninguém conseguirá escapar da agenda de Deus, Satanás está arregimentando uma grande rebelião contra Deus, os inimigos de Deus se multiplicam, o número de pessoas incrédulas, céticas e materialistas vem aumentando em grande proporções a medida que o fim se aproxima. A humanidade descerá ao mais baixo nível da imoralidade e ficará alienada de Deus em uma rebelião sem precedente na história. Na sua visão dos últimos tempos, Daniel relata: Eu, pois, ouvi, mas não entendi; por isso, eu disse: Senhor meu, qual será o fim dessas coisas? E ele disse: Vai, Daniel, porque estas palavras estão fechadas e seladas até ao tempo do fim. Muitos serão purificados, e embranquecidos, e provados; mas os ímpios procederão impiamente, e nenhum dos ímpios entenderá, mas os sábios entenderão (Dn.12.8-10). Quem for sábio entenderá o propósito de Deus, mas os tolos ficarão em grande confusão.

Portanto, é tempo de preparação, é tempo de consagração, é tempo de perdão, é tempo de amar, é tempo de ganhar vidas para o Reino de Deus, é tempo de esperar a volta do Rei. Amém!

sexta-feira, 5 de agosto de 2022

CUMPRINDO A PALAVRA FALADA.


Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não, porque o que passa disso é de procedência maligna (Mt.5.37). ARC

Seja o seu sim, sim; e o seu não, não; o que passar disso vem do Maligno (Mt.5.37). NVI

O Mestre ensinando sobre a questão do juramento, disse que não devemos assegurar a nossa palavra jurando pelo céu, nem pela terra, nem pela nossa cabeça (6.33-37). Mas, falar com firme convicção, se for sim é sim; se for não é não e ponto final. Semelhante as palavras de Jesus, o apóstolo Tiago escreve: Mas, sobretudo, meus irmãos, não jureis nem pelo céu nem pela terra, nem façais qualquer outro juramento; mas que a vossa palavra seja sim, sim e não, não, para que não caiais em condenação (Tg.5.12).

Alguém disse: "O homem vale pela sua palavra". "Um homem sem palavra não vale nada". Ou seja, quem não cumpri com a sua palavra, é um mal caráter e não merece confiança. Muitos atribuem aos políticos esta pratica de falarem fazendo promessas e não cumprindo com a sua palavra; o que na verdade é fato. Porém, não são apenas os políticos na sua maioria que não são cumpridores da sua palavra, há também pessoas em todos os seguimentos da sociedade que são tratantes, infiéis nos seus acordos, mentirosos, inconstantes e não cumpridores da sua palavra. Infelizmente, não sabemos mais em quem devemos confiar. Há pessoas fiéis que falam com verdade e cumprem o que fala? Sim, há, o que na verdade são raras.

Nossa geração está carente de homens e mulheres de honra, gente que sustenta o combinado, aquilo que foi acordado, que sejam cumpridores da sua palavra. Cumprir a palavra é nossa obrigação, principalmente para alguém que se diz cristão.

Jesus disse: Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus (Mt.5.16). Amém!

quarta-feira, 3 de agosto de 2022

O QUE SIGNIFICA BUSCAR O REINO DE DEUS E A SUA JUSTIÇA?


Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas (Mt.6.33).

Jesus falando sobre a ansiedade humana, Ele ensina que não devemos andar ansiosos quanto à nossa vida, pelo que havemos de comer, beber, vestir, ou pelo dia de amanhã. Jesus toma como exemplo as aves do céu e os lírios do campo. Ele diz: Olhai para aves do céu, que não semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?
E, quanto ao vestuário, porque andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham, nem fiam. E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles. Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, não vestirá muito mais a vós, homens de pequena fé? Ele conclui dizendo: Decerto, vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas essas coisas. Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada dia o seu próprio mal. Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas (Mt.6.25-34). 
Jesus não está querendo dizer que é errado o cristão ter os devidos cuidados e tomar providências para suprir suas necessidades futuras. Porém, o que Ele realmente reprova é a ansiedade ou a preocupação angustiosa do crente, demonstrando sua falta de fé no Pai celestial, que é Provedor de todas as coisas para o nosso bem.

O QUE É BUSCAR O REINO DE DEUS E A SUA JUSTIÇA?

Todos que seguem a Cristo verdadeiramente, são conclamados a buscar acima de tudo, o Reino de Deus e a sua justiça. O verbo "buscar" subentende estar continuamente ocupado na busca de alguma coisa, ou fazendo esforço vigoroso e diligente para obter algo. Neste particular, Cristo menciona dois objetos da nossa busca: O Reino de Deus - Sua Justiça.

REINO DE DEUS.

O Reino de Deus diz respeito a tudo que está relacionado com a soberania e o poder no mundo espiritual. Paulo escrevendo aos romanos, deixou claro que o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo (Rm.14.17). Por isso devemos buscar diligentemente o poder e a soberania de Deus em nossa vida. Devemos orar para que o Reino de Deus se manifeste no poder do Espírito Santo para salvação de almas, libertação de vidas, para destruir fortalezas demoníacas, curar os enfermos e para engrandecer o nome do Senhor Jesus Cristo.

SUA JUSTIÇA.

Buscar a justiça de Deus, implica em se esforçar para vivê-la e pratica-la na nossa vida cotidiana. Com a ajuda do Espírito Santo, devemos procurar obedecer aos mandamentos de Cristo, ter a sua justiça, na qual estamos justificados por Ele pela fé, permanecer separados do mundo e demonstrar o seu amor para com todos, agindo de acordo com o padrão da justiça de Deus. Todo cristão deve submeter-se ao justo padrão da justiça de Deus e buscar vivê-la intensamente. 

Finalmente, se as nossas prioridades estiverem acima da busca pelo Reino de Deus e a sua justiça, devemos rever nossos conceitos e procurarmos priorizar em nossa vida o Reino de Deus e a sua justiça. Assim o nosso Pai celestial nos garante, que as demais coisas nos serão acrescentadas. Amém! 

segunda-feira, 1 de agosto de 2022

HEBREUS - O LIVRO DAS COISAS MELHORES.

 


A carta aos hebreus é a mais instrutiva de todas as cartas, ela explica de forma resumida o livro de Levítico. Nesta carta nós vamos encontrar expressões únicas, que não se repetem em nenhuma das outras cartas. Jesus Cristo, é tema principal da carta aos hebreus. Ele é citado pelo autor em todos os 13 capítulos, de forma explícita e implícita. A intenção do escritor é trazer ao entendimento dos seus leitores, que Cristo é superior aos anjos, aos profetas, aos patriarcas, aos juízes, a Melquisedeque, a Moisés, a Josué e a todos os que lhe antecederam. Curiosamente, nós vamos encontrar dez coisas melhores na carta aos hebreus.

DEZ COISAS MELHORES NA CARTA AOS HEBREUS.

1- Melhores Ações (6.9).

2- Melhor Esperança (7.19).

3- Melhor Aliança (7.22).

4- Melhores Promessas (8.6).

5- Melhores Sacrifícios (9.23).

6- Melhor Herança (10.34).

7- Melhor Pátria (11.14-16).

8- Melhor Ressurreição (11.35).

9- Melhor Provisão (11.40).

10- Melhor Fala (12.24).

... e ao sangue da aspersão, que fala Melhor do que o de Abel (12.24). Aleluia! 

sábado, 30 de julho de 2022

A LETRA MATA?



Ele nos capacitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do Espírito; pois a letra mata, mas o Espírito vivifica (II Co.3.6). NVI

O QUE SIGNIFICA A EXPRESSÃO: "A letra mata, mas o Espírito vivifica". Esta expressão já foi alvo de má interpretação, há décadas atrás muitos pastores e lideres não aceitavam o estudo sistemático da teologia e até proibiam a membresia da igreja de cursarem teologia. Baseado neste versículo, de forma equivocada, sem analizar todo o texto no qual esta expressão de Paulo está inserida, muitos afirmavam  dizendo: Cuidado irmãos, está escrito que "a letra mata". Querendo dizer que, se alguém se dedicasse a estudar teologia poderia esfriar na fé e morrer espiritualmente. Quanta ignorância! 

Donald C. Stamps autor das Notas e Estudos da Bíblia de Estudo Pentecostal, comenta: Não é a Lei nem a Palavra de Deus escrita, em si mesmas, que destroem. Trata-se, pelo contrário, das exigências da lei, que sem a vida e o poder do Espírito, trazem condenação (Jr.31.33; Rm.3.31). Mediante a salvação em Cristo, o Espírito Santo concede vida e poder espiritual ao crente para que este faça a vontade de Deus. Ou seja, mediante o Espírito Santo, a letra da Lei já não mata. (BEP. pg.1772).

Portanto, a letra, referindo a Lei e as Escrituras em geral, podem até matar espiritualmente, se não houver a ação do Espírito Santo na vida do crente. Muitos crentes podem estar vivendo como meros religiosos, seguidores de tradições e exigências da lei, totalmente desprovido da graça de Deus e da ação do Espírito Santo na vida. Pense nisso.

quarta-feira, 27 de julho de 2022

JEOVÁ EL-SHADDAI.

 

Sendo, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu o SENHOR a Abrão e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-poderoso; anda em minha presença e sê perfeito (Gn.17.1). ARC

Quando Abrão estava com noventa e nove anos de idade o SENHOR lhe apareceu e disse: Eu sou o Deus Todo-poderoso; ande segundo a minha vontade e seja íntegro (Gn.17.1). NVI

EL-SHADDAI na Bíblia.

Este nome tem origem no hebraico, o termo SHAD (seio que amamenta), faz lembrar a atitude de uma mãe amamentando o seu filho recém-nascido. Isto nos fala da provisão, do cuidado e do carinho de Deus. Ele é o Deus que supre as nossas necessidades e nos proporciona meios para nossa sobrevivência. 

Este nome de Deus foi revelado aos patriarcas Abraão, Isaque e Jacó (Ex.6.3). El-Shaddai aparece 54 vezes no texto sagrado, sendo 30 no livro de Jó.

Gênesis aparece 6 vezes (17.1; 28.3; 35.11; 43.14; 48.3; 49.25). 

Êxodo 1 vez (Ex.6.3). 

Números 2 vezes (Nm.24.4,16).

Rute 2 vezes (Rt.1.20,21)

Isaías 1 vez (Is.13.6).

Ezequiel 1 vez (Ez.10.5). 

Joel 1 vez (Jl.1.15).

Jó 30 vezes (5.17; 6.4; 6.14; 8.3; 8.5; 11.7; 13.3; 15.25; 21.15; 21.20; 22.3; 22.17; 22.23; 22.25; 22.26; 23.16; 24.1; 27.2; 27.10; 27.11; 27.13; 29.5; 31.2; 31.35; 32.8; 33.4; 34.10; 34.12; 35.13; 37.23). 

II Coríntios 1 vez (6.18).

Em Apocalipse 9 vezes (1.8; 4.8; 11.17; 15.3; 16.7; 16.14; 19.6; 19.15; 21.22).

QUANDO EL-SHADDAI FAZ A PROMESSA, ELE CUMPRI.

Abrão estava com noventa e nove anos de idade, e Sarai sua mulher com oitenta e nove, em uma idade que segunda a medicina era impossível uma mulher gerar filhos. Deus havia feito uma promessa a Abrão quando ele estava com setenta e cinco anos, e vinte e quatro anos já havia se passado. Abrão deu um vacilo aceitando a proposta de Sarai em gerar um filho com a sua serva Agar (Gn.16.1-16). Esta não era a promessa de Deus para Abrão. Após este acontecimento Deus se manteve em silêncio para com Abrão por um período de treze longos anos (16.16; 17.1). Depois de treze anos de silêncio, o SENHOR apareceu a Abrão como "Deus Todo-poderoso" (hb. El-Shaddai), significando que Ele é Onipotente e que nada lhe é impossível. Como "El-Shaddai" Ele pode cumprir suas promessas, quando na esfera natural tudo dizia que era impossível o seu cumprimento. Primeiro: Sarai era estéril, não tinha como gerar filhos. Segundo fator negativo: A sua idade já avançada, bem como a do seu marido Abrão. Todavia, Deus é especialista em tornar possível o impossível. Então seria por um milagre que Deus traria ao mundo o filho prometido a Abrão (15.1-6; 17.15-19). Para reforçar e confirmar a promessa, Deus muda o nome de Abrão, que significa, pai da altura; para Abraão, que significa, pai de uma multidão (17.5). Também muda o nome se Sarai, que significa contenciosa, para Sara, que significa, princesa (17.15). E ainda manda colocar o nome do menino Isaque, que significa riso, só porque Abraão sorriu, como que duvidando (17.17-19). A única exigência de Deus para Abraão foi para que ele andasse na sua presença, ou seja, segundo a vontade de Deus, e fosse perfeito (íntegro). Abraão precisava andar em obediência e ter fé na promessa de Deus. A fé de Abraão tinha que estar unida à sua obediência, mas ele não enfraqueceu na fé, e não duvidou da promessa de Deus (Rm.4.17-21). Caso contrario ele estaria inabilitado para participar dos propósitos eternos de Deus. Noutras palavras, as promessas e os milagres do Deus Todo-poderoso, só serão realizados quando o seu povo buscar viver em obediência, de maneira irrepreensível, tendo fé e o seu coração totalmente voltado para Deus (Dt.13.4; II Cr.7.14).

Abraão obedeceu, creu contra a esperança, não enfraqueceu na fé e não duvidou da promessa, porque tinha certeza que El-Shaddai era poderoso para cumprir, chamando a existência as coisas que ainda não são como se já fossem. Amém!

Finalmente, nós só conhecemos a Deus como El-SHADDAI quando damos tudo de nós e chegamos ao nosso limite. Quando todos os recursos se esgotam e é impossível fazer, então Ele entra em ação e resolve. É nesse momento que o Todo-poderoso revela seu poder, seu amor e seu cuidado por nós. É quando tudo parece perdido e sem esperança, que Ele se revela como Deus Todo-poderoso. Se você, já chegou ao seu limite e sente que é impossível realizar aquilo que foge ao seu controle, El-SHADDAI  virá ao seu encontro para realizar o impossível na sua vida. Amém! 

domingo, 24 de julho de 2022

Ensinar - Fazer - Viver


Fiz o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo que Jesus começou, não só a fazer, mas a ensinar... (Lc.1.1).

Lucas cita o primeiro tratado fazendo referência ao Evangelho de Jesus que ele mesmo escreveu. No Evangelho segundo Lucas temos o relato de tudo que Jesus começou a fazer e a ensinar no poder do Espírito Santo (At.10.38). O livro de Atos é o segundo tratado, onde temos a continuação do relato de como os seguidores de Jesus, no mesmo poder do Espírito Santo, operaram sinais, proclamaram o Evangelho e viveram o mesmo estilo de vida de Jesus. O Espírito Santo reproduziu o ministério de Jesus através da igreja; este foi o propósito e continua sendo. O livro de Atos poderia ser chamado "Os Atos do Espírito Santo". Foi a parti do terceiro século que este segundo tratado de Lucas, recebeu o título de "Atos dos Apóstolos". 

JESUS, o Mestre, o Modelo, o Paradigma e o exemplo a ser seguido, iniciou e terminou o seu ministério, fazendo, ensinando e vivendo o que pregava e ensinava. Ele disse: Eu vos dei o exemplo, para que, como eu fiz, façais vós também (Jo.13.15). O apóstolo João disse: Aquele que diz que está nele também deve andar como Ele andou (I Jo.2.6). Isto pode ser difícil, porque há um preço a pagar, mas não é impossível. Enquanto Jesus pregava e vivia o que pregava, os escribas e fariseus faziam ao contrário, eles ensinavam muito bem, porém, não praticavam. Sobre isto Jesus alertou: Então, falou Jesus à multidão e aos seus discípulos, dizendo: Na cadeira de Moisés, estão assentados os escribas e fariseus. Observai, pois, e praticai tudo o que vos disserem; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque ensinam e não praticam (Mt.23.1-3). Na atualidade, não é diferente, há muitos pregadores, pastores e mestres na Palavra, que ensinam e pregam com toda eloquência e propriedade, mas não vivem o que pregam. Alguém já disse: "Faça o que mando, mas não faça o que faço". Outros dizem: "Não olhe para mim, olhe para Jesus". Porém, na Bíblia está escrito: Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a Palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver (Hb.13.7). 

Recentemente a pregadora Vitória, viralizou à Internet com seu ensino equivocado, quando  afirmou que os pregadores que falam no púlpito que VIVEM O QUE PREGAM são Hipócritas e mentirosos. Pois o correto, segundo ela seria falar que PREGA O QUE CRÊ e não pregar o que vive. Uma verdadeira heresia, à luz da Bíblia não há respaldo para esta afirmativa. O apóstolo Tiago recomenda: Sede cumpridores da Palavra e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos. Assim falai e assim procedei, como havendo ser julgado pela lei da liberdade (Tg.1.22; 2.12). Infelizes são os que pregam a Palavra de Deus e não a praticam, estes estão enganando a si mesmo.

sábado, 23 de julho de 2022

O QUE SIGNIFICA "DIREITA" NA BÍBLIA?



Segundo o teu nome, ó Deus, assim é o teu louvor; até aos confins da terra; a tua mão direita está cheia de justiça (Sl.48.10).

Direita é uma expressão simbólica que aparece em toda a Bíblia. No salmo 48.10, o salmista fazendo referência a Deus, diz: " A tua mão direita está cheia de justiça". Nesta expressão a direita simboliza a justiça de Deus. Deus promete fortalecer, ajudar e sustentar a nação de Israel, com destra da sua justiça: Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça (Is.41.10). As expressões: A direita. A destra. A mão direita, aparecem com frequência, desde o livro de Gênesis até Apocalipse. Todavia, Deus não despreza os canhotos, Ele usou um homem canhoto por nome de Eúde para libertar a Israel (Juízes, 3.15). Havia também em Israel 700 soldados canhotos muito hábies, e cada um deles podia atirar com a funda uma pedra num cabelo sem errar (Jz.20.16). No livro de I Crônicas, 12.1,2 diz que havia entre os valentes do exército de Davi homens ambidestros que usavam tanto a mão direta como a esquerda para despedir fechas com o arco e atirar pedras.

A direita na Bíblia, geralmente simboliza justiça, poder, salvação, afirmação, confirmação, aprovação e vitória. No julgamento das nações, os que estiverem do lado direito de JESUS serão chamados de Benditos do meu Pai e herdeiros do Reino. Porém, os que estiverem a esquerda serão chamados de Malditos e condenados ao fogo eterno (Mt.25.31-46). Portanto, o lado direito é a melhor opção para os que querem ser salvos.  

A DIREITA NA BÍBLIA.

Filho da destra - (Gn.35.18).

Cristo assentado à destra de Deus (Cl.3.1).

A ordem de Jesus: Lançai a rede à direita do barco e achareis! (Jo.21.6).

Um anjo em pé, à direita do altar do incenso (Lc.1.11).

Os querubins estavam ao lado direito da casa (Ez.10.3).

A força salvadora vem da destra (Sl.20.6; 60.5).

Pedro ordenou o paralítico a levantar e o tomou pela mão direita (At.3.6,7).

Estêvão viu Jesus em pé à mão direita de Deus (At.7.56).

A destra do SENHOR faz proezas (Sl.118.15).

Mil cairão ao teu lado, e dez mil, à tua direita, mas tu não serás atingido (Sl.91.7).

Pois se porá à direita do pobre, para o livrar dos que condenam a sua alma (Sl.109.31).

O Senhor mandou Ananias ir à rua chamada Direita (At.9.10,11).

O coração do sábio está à sua mão direita (Ec.10.2).

Depois de ter realizado a purificação dos nossos pecados, Jesus assentou-se à destra da Majestade, nas alturas (Hb.11.3).

Ele (Jesus) na visão de João, tinha na sua destra sete estrelas (Ap.1.16).

João diz: E eu, quando o vi, caí a seus pés como morto; e Ele pôs sobre mim a sua mão direita, dizendo-me: Não temas; eu sou o Primeiro e o Último (Ap.1.17).

Jesus segura os anjos (pastores) com a sua mão direita (Ap.1.20). Amém! 

CONCLUSÃO:

Segundo pesquisas 70% da população mundial é destra, ou seja, utilizam a mão direita para escrever e comer, entre outras atividades cotidiana. Já os canhotos, que fazem uso da mão esquerda, representam apenas 30% da população mundial. Mas ainda há uma terceira categoria que são minoria, estes são os  ambidestros. Você sabia que os grandes nomes da arte, como Leonardo da Vinci e Pablo Picasso pintavam tanto com a mão direita quanto com a esquerda? 

Obs.: Todas estas informações não tem nada haver com a política, quando utilizam os termos: Direita e Esquerda.

terça-feira, 19 de julho de 2022

Tempo de Riso e Alegria.

Mas, quanto a você, Ele encherá de riso a sua boca e de brados de alegria os seus lábios (Jó.8.21).

Jó encontrava-se em uma situação humilhante e deplorável, ele havia perdido tudo, mas a sua fé permaneceu firme no Todo-poderoso. Os seus amigos os acusavam de alguma falta ou pecados diante de Deus. No livro de Jó vamos encontrar quatro vozes: (1) A voz de Satanás (o acusador). (2) A voz de Jó. (3) A voz dos amigos de Jó. (4) A voz de Deus, o Todo-poderoso. O livro de Jó composto por 42 capítulos é um livro totalmente poético, exceto os capítulos 1 e 2 e o epílogo do capítulo 42 7-16. 

O LIVRO DAS QUATRO VOZES.

A Voz de Satanás.

Ele questiona a fidelidade de Jó diante de Deus e o acusa de servir a Deus pelas bênçãos que Deus lhe proporcionava. Porém, Deus provou a Satanás que a fé de Jó era autêntica, pois Jó não o adorava pelo que Ele faz e sim pelo que Ele é. 

A Voz de Jó. 

Uma voz de lamento, reclames e questionamentos. Jó não sabia o que estava acontecendo no mundo espiritual, por isso ele questionava tanto diante de Deus e procurava saber a razão e o por quê de toda a sua aflição. 

A Voz dos Amigos de Jó.

Elifaz, Bildade, Zofar, Eliú. Estes quatro tentavam explicar a Jó o por quê de o seu sofrimento. Eles se julgavam conhecedores de Deus e afirmavam que o Todo-poderoso estava punindo a Jó por alguma falta ou pecados cometidos por Jó. Eles acusavam a Jó por exaltar a sua própria justiça. Porém, eles foram reprovados por Deus, que testificou contra Elifaz, Bildade e Zofar e reprovou as suas palavras contra Jó, e os mandou ir a Jó para que ele oferecesse sacrifícios e orasse por eles (42.7-9). 

A Voz de DEUS.

A Voz de Deus confrontou a Jó e o fez refletir e sentir-se totalmente desprovido do conhecimento de Deus e dependente dEle. Após ouvir tudo o que Deus lhe falou, Jó declarou: Bem sei eu que tudo podes, e nenhum dos teus pensamentos pode ser impedido. Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos. Por isso, me abomino e me arrependo no pó e na cinza (42.1,5,6).

No mundo há muitas vozes, mas apenas uma nos importa: A Voz de Deus.

Depois da longa noite de provação, raiou o Grande Dia da virada do cativeiro de Jó. Todo pranto e tristeza de Jó foram transformados por Deus em risos e brados de alegria, porque Deus não desampara os que lhe buscam. O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã (Sl.30.5). Quem sabe, se por estes dias o amanhã de Deus vai chegar para você e toda a sua história vai mudar. Deus vai dar um basta nesta situação adversa que você estar enfrentando e vai encher de riso a sua boca e de brados de alegria os seus lábios. Amém! 

sábado, 16 de julho de 2022

A Verdade Do Evangelho.


Aos quais, nem por uma hora, cedemos com sujeição, para que a verdade do evangelho permanecesse entre vós (Gl.2.5). Fiz-me, acaso, vosso inimigo, dizendo a verdade? (Gl.4.16).

O propósito de Paulo ao escrever a carta aos gálatas era combater falsos mestres judaicos que estavam inquietando os irmãos na Galácia, impondo-lhes a circuncisão e o jugo da lei mosaica como requisitos necessários à salvação. 

Paulo era tolerante e paciente para com muitas outras coisas, mas inflexível quando se tratava da "verdade do evangelho". A revelação que Paulo recebeu de Cristo, mudou a sua vida para sempre, e o tornou um dos maiores apologista da fé. Ele não abria mão das suas convicções de fé, combatendo contra os falsos irmãos, diz: E isso por causa dos falsos irmãos que se tinham entremetidos e secretamente entraram a espiar a nossa liberdade em Cristo Jesus, para nos porem em servidão; aos quais, nem por uma hora, cedemos com sujeição, para que a verdade do evangelho permanecesse entre vós (Gl.2.4,5). Ninguém pode ser um autêntico ministro do evangelho e, ao mesmo tempo, procurar agradar aos homens, transgredindo a verdade do evangelho. Paulo considerava que era seu dever falar não para agradar aos homens, mas a Deus. Na atualidade, não são poucos os ministros do evangelho que deixam de falar a verdade do evangelho para se tornarem agradáveis aos homens em troca de algumas conveniências e interesses. Infelizmente, muitos não correspondem ao seu ofício e não valorizam o seu chamado.  

TÍTULOS QUE NÃO CORRESPONDEM AO OFÍCIO.
APÓSTOLOS que se auto-denominaram por pura vaidade.
MISSIONÁRIOS (a) que nunca fizeram missão.
PASTORES que não pastoreiam nem a sua casa.
EVANGELISTAS que nunca ganharam uma alma para Jesus.
PRESBÍTEROS que nunca tiveram vocação para ministrar a Palavra.
DIÁCONOS que não cuidam da igreja mas querem virar presbítero.
LIDERES que nunca...

Estes são as exceções, não a regra. Repito o que disse Paulo: Fiz-me, acaso, vosso inimigo, dizendo a verdade? (Gl.4.16). A Verdade do Evangelho só é uma, e esta é inalterável, Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador. Amém! 

quinta-feira, 14 de julho de 2022

Ele Vem!


A vinda do Senhor não é uma utopia como muitos pensam, mas é uma realidade. A promessa da sua vinda foi feita pelo próprio Senhor: "E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver estejais vós também" (Jo.14.3). Muitos não acreditam na sua volta, mas Ele vem. Muitos desprezam a sua Promessa, mas Ele vem. Muitos ignoram o seu retorno, mas Ele vem. Muitos preferem ficar aqui, mas Ele vem. Muitos duvidam da sua Promessa, mas Ele vem. Que o mundo acredite ou não, a sua vinda é certa. A sua volta será iminente, repentina e poderosa. Ele virá como um ladrão, de forma inesperada. Maranata!    

SETE ATITUDES QUE O CRISTÃO DEVE TER EM RELAÇÃO À VOLTA DE JESUS:

1- Amar a sua vinda (II Tm.4.8).

2- Viver em santidade (Hb.12.14).

3- Andar em vigilância (Mt.25.13).

4- Estar atento aos sinais (Lc.21.28).

5- Servir e esperar (I Ts.1.9,10).

6- Ter esperança que verá o Senhor (I Jo.3.2,3).

7- Pregar sobre a volta do Senhor (I Co.11.26).

Mais do que nunca, a vinda do Senhor está próxima. Estamos as vésperas do Grande Dia do arrebatamento da igreja do Senhor. O mundo está se preparando para receber o Anticristo. A igreja está prepara para volta de Cristo. Maranata!  

terça-feira, 12 de julho de 2022

A DECLARAÇÃO DO CENTURIÃO.


E o centurião que estava defronte dele, vendo que assim clamando expirava, disse: Verdadeiramente, este homem era o Filho de Deus (Mc.15.39).

O centurião era um capitão romano que comandava cem homens. Estava sob o seu comando uma guarnição na crucificação dos dois malfeitores e de Cristo. O centurião foi testemunha ocular da crucificação de Cristo, ele viu e ouviu todos os insultos e blasfêmias que fizeram contra Cristo. Ele ouviu as últimas palavras de Cristo na cruz. Também presenciou todos os fenômenos sobrenaturais que aconteceram quando Cristo deu um grande brado e expirou. Diante de tudo que viu e ouviu, o centurião declarou: "Verdadeiramente, este homem era o Filho de Deus".

A declaração do centurião foi um testemunho de fé e coragem diante dos seus soldados e dos que ali estavam. Com esta declaração ele estava correndo o risco de ser punido pelo governo romano e até perder o cargo de oficial romano. Mas ele não se conteve diante de tudo que viu, o sofrimento de Cristo e sua humilhação, mexeu com o espírito do centurião e ele teve um sentimento de reconhecimento e fé. No evangelho de Lucas está escrito: E o centurião, vendo o que tinha acontecido, deu glória a Deus, dizendo: Na verdade, este homem era justo (Lc.23.47). A tradição diz que este centurião converteu-se a Cristo, tornando-se um discípulo fervoroso, passou a ser perseguido por pregar o evangelho e morreu por amor a Cristo. Mas não negou a sua fé em Cristo. Que exemplo marcante, que possamos declarar a nossa fé em Cristo e sustenta-la até o fim, nem que custe a nossa vida. Amém! 

segunda-feira, 11 de julho de 2022

Cristo A Rocha - 10 Qualidades de Cristo Como Uma Rocha.


Uma rocha geralmente é símbolo de fortaleza, de segurança e estabilidade. Cristo é apresentado como uma Rocha, desde de Gênesis até Apocalipse de forma
simbólica. Cristo como uma Rocha nos garante que estamos firmes e seguros, mesmo diante das possíveis tempestades e adversidades da vida. Cristo não é mais uma rocha, Ele é a Rocha. O texto sagrado apresenta várias qualidades de Cristo como uma Rocha, entre estas qualidades queremos destacar apenas dez.

1- Rocha Salvadora (Sl.95.1).

2- Rocha Singular (I Sm.2.2).

3- Rocha Segura (Sl.40.2)

4- Rocha Incomparável (Dt.32.31).

5- Rocha Eterna (Is.26.4).

6- Rocha Espiritual (I Co.10.4).

7- Rocha Perfeita (Dt.32.4).

8- Rocha Preciosa (Is.28.16).

9- Rocha Principal (At.4.11).

10- Rocha Poderosa (Mt.16.18).

Cristo é a Rocha que me põe a salvo. Ele é a Rocha da nossa salvação. Aleluia!

quarta-feira, 6 de julho de 2022

GADARA - Uma Região Sombria.


Gadara ficava localizada no lado oposto do mar da Galileia e fazia parte de uma região chamada Decápolis (dez cidades). Esta parte do mar da Galileia era composta quase em sua totalidade por gentios. Era praticamente um território isolado, por onde os judeus não transitavam. Jesus só esteve nessa região uma única vez, onde Ele foi com o propósito de liberta um homem possesso de demônios. Segundo informações, as dez cidades (Decápolis) estavam localizadas ao sudeste do mar da Galileia. Essas dez cidades haviam sido colonizadas, séculos antes, por comerciantes gregos e imigrantes. Cada uma dessas cidades tinham seu próprio governo independente, formavam uma aliança, visando proteção e melhores oportunidades de comércio. Embora os seus habitantes fossem na sua maioria gentios, havia também judeus nessa região. O evangelho de Mateus informa que muitas pessoas de Decápolis seguiram Jesus (Mt.4.25). 

Três dos quatro Evangelhos registram o milagre da cura do endemoninhado de Gadara (Mt.8.28; Lc.8.26; Mc.5.1). Jesus concluiu o sermão que havia proferido para uma grande multidão, e voltou a Cafarnaum. Quando Ele e os discípulos estavam cruzando o mar da Galileia, surgiu uma grande tempestade, e Jesus aplacou aquela violenta tempestade. A seguir, Jesus e os discípulos chegaram na região gentílica dos gadarenos, onde operou um grande milagre, ordenando que os demônios deixassem dois homens que estavam terrivelmente possessos (Mt.8.28). 

Três Pedidos Feitos a Jesus em Gadara: 

(1) O pedido dos demônios: E rogavam-lhe que os não mandasse para o abismo (Lc.8.31). 

(2) O pedido dos moradores de Gadara: E toda a multidão da terra dos gadarenos ao redor lhe rogou que se retirasse deles, porque estavam possuídos de grande temor. E, entrando Ele no barco, voltou (Lc.8.37). 

(3) O pedido do homem que fora liberto: E aquele homem de quem havia saído os demônios rogou-lhe que o deixasse estar com Ele; mas Jesus o despediu, dizendo: Torna para tua casa e conta quão grandes coisas te fez Deus. E ele foi apregoando por toda a cidade quão grandes coisas Jesus lhe tinha feito (Lc.8.38,39). 

Três Coisas únicas e exclusivas que aconteceram em Gadara: 

(1) Um homem que morava no cemitério (Lc.8.27). 

(2) Demônios se identificando com o nome de Legião (Lc.8.30). 

(3) Uma manada de porcos sendo possuída pelos demônios e se precipitando no mar (Lc.8.31-33). 

Três Coisas Marcaram  a Cidade de Gadara:

(1) O homem que era o terror de Gadara foi liberto (Mc.5.15).

(2) O povo ficou possuído de temor e rejeitaram a Jesus (Lc.8.37).

(3) Jesus deixou um evangelista para testemunhar das grandezas de Deus em Decápolis (Mc.5.18-20).

Jesus é maravilhoso e muito misericordioso, Ele se importou com aquele homem que a muito tempo vivia como prisioneiro de Satanás. Jesus deixou uma multidão de pessoas e veio a uma das regiões mais sombria da Galileia, com um único propósito, libertar um homem que para muitos era um caso perdido. Mas para Deus nada está perdido, Ele muda situações e resolve. Amém!

sábado, 2 de julho de 2022

O SOPRO DE DEUS.

Então o SENHOR Deus formou o homem do pó da terra e soprou em suas narinas o fôlego da vida, e o homem se tornou um ser vivente (Gn.2.7).

O Espírito de Deus me fez; o sopro do Todo-poderoso me dá vida (Jó.33.4).

Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco! Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós. E, havendo dito isso, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo (Jo.20.21,22).

O Sopro de Deus produz vida física e espiritual no sentido da regeneração do homem que encontra-se morto em seus delitos e pecados.

A frase, "assoprou sobre eles", em 20.22, entende-se que se trata da regeneração. A palavra grega traduzida por "soprou" (emphusao) é o mesmo verbo usado na septuaginta (a tradução grega do AT) em Gênesis 2.7, onde Deus "soprou em seus narizes [de Adão] o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente". É o mesmo verbo que se acha em Ezequiel 37.9: "Assopra sobre estes mortos, para que vivam". O uso que João faz deste verbo "assoprou", indica que Jesus estava outorgando o Espírito a fim de neles produzir nova vida e nova criação. Isto é, assim como Deus soprou para dentro do homem físico o fôlego da vida, e o homem se tornou uma alma vivente (nova criatura), assim também, agora, Jesus soprou espiritualmente sobre os discípulos, e eles se tornaram novas criaturas. Mediante sua ressurreição, Jesus tornou-se em espírito vivificante (I Co.15.45).

O imperativo "recebei o Espírito Santo" estabelece o fato que o Espírito, naquele momento histórico, entrou de maneira inédita nos discípulos, para neles habitar. Antes dessa ocasião, os discípulos eram verdadeiros crentes em Cristo, e seus seguidores, segundo os preceitos do antigo concerto. Porém, eles não eram plenamente regenerados no sentido da nova aliança. A parti de então os discípulos passaram a participar dos benefícios do novo concerto baseado na morte e ressurreição de Jesus (Mt.26.28; Lc.22.20; I Co.11.25; Ef.2,15,16; Hb.9.15-17). Foi também, nessa ocasião, e não no Pentecostes, que a igreja nasceu mediante uma nova ordem espiritual. Assim como no princípio Deus soprou sobre o homem até então inerte para de fato torná-lo criatura vivente na ordem material, Jesus assoprou sobre os discípulos para torná-los novas criaturas na ordem espiritual. 

Os discípulos receberam o Espírito Santo e foram regenerados no momento em que Jesus assoprou sobre eles. Isto seguiu-se à primeira experiência. O batismo no Espírito Santo no dia de Pentecostes foi, portanto, uma segunda e distinta experiência da obra do Espírito Santo. Estas duas obras distintas do Espírito Santo na vida dos discípulos de Jesus são normativas para todo cristão. Isto é, todos os autênticos crentes recebem o Espírito Santo no momento da sua conversão, ao serem regenerados, precisam experimentar o batismo no Espírito Santo para receberem o revestimento de poder para serem testemunhas de Jesus até os confins da terra (At.1.5,8; 2.4; 4.31). 

Finalizando: Que o sopro de Deus venha sobre nós mediante o poder do Espírito Santo, para que possamos viver com intensidade a sua Palavra e pregarmos com ousadia o Evangelho de Jesus Cristo. Amém! 

Texto extraindo da Bíblia de Estudo Pentecostal, pg.1613. Com alguns acréscimos de palavras e adaptações da minha parte (o autor do Blog). 

sexta-feira, 1 de julho de 2022

Lo-Debar - Nunca Mais!


No capítulo 9 de II Samuel, narra a história de um homem chamado Mefibosete, filho de Jônatas e neto de Saul. Mefibosete, quando era criança foi vítima de um acidente que o deixou paralítico e sob total dependência. A história começa com Davi pedindo informações a Ziba, um dos servos de Saul, sobre possíveis sobreviventes da família de Saul, a quem poderia usar de bondade para com ele. Ziba informa que há um filho de Jonatas, aleijado de ambos os pés, que está em casa de Maquir, em uma terra distante chamada Lo-Debar, então Davi manda trazer Mefibosete à sua presença (9.1-5).

UM RESUMO DA HISTÓRIA DE MEFIBOSETE. 

Mefibosete nasceu num "berço de ouro" de um "palácio real", pois era neto do Rei Saul, filho do Príncipe Jônatas, era herdeiro do trono, a sua vida tinha tudo para dá certo. Entretanto, uma tragédia abateu a sua vida e mudou o rumo da sua história. Quando ele tinha apenas cinco anos de idade, Israel foi derrotado em uma sangrenta batalha no monte Gilboa. A notícia da morte de Saul, Jônatas chegou até a casa real enchendo todos de terror. 
A babá de Mefibosete, temendo que o menino também fosse morto, o toma em seus braços e foge correndo, mas, na pressa, acaba tropeçando e deixando o menino cair. Na queda, Mefibosete despedaça os pés e fica aleijado (II Sm.4.4). Agora, ele está órfão de pai e mãe, perdeu a majestade, perdeu a saúde e vive escondido em um humilde povoado, numa cidade chamada Lo-Debar, onde havia sequidão e miséria, lugar onde a maioria dos habitantes eram mendigos, aleijados e doentes.
Mefibosete Passou a depender da caridade alheia. Um bom homem, cujo nome era Maquir, foi quem o amparou, adotando-o como filho. Seu exílio forçado aparentemente o livrou de ser enforcado, junto com os demais da casa real. Mas, o que ele ignorava é que havia uma aliança entre seu pai Jônatas e o rei Davi, de que seus descendentes seriam lembrados e não ficariam desamparados. Davi comprometeu-se a sempre demonstrar bondade para com a família de Jônatas (I Sm.20.11-23). Jônatas autenticou a Aliança com Davi, dizendo: E, quanto ao negócio de que eu e tu falamos, eis que o SENHOR está entre mim e ti, eternamente.

DEUS NÃO ESQUECEU DE VOCÊ!

A história de Mefibosete retrata muitas vezes também a nossa. Mefibosete estava esquecido e desprezado por todos, ele era um anônimo em Israel. Estava sem fé, sem esperança e sem perspectiva de dias melhores. Mas Deus fez o rei Davi lembra-se do pacto que ele havia feito com seu amigo Jonatas, de que ele usaria de beneficência com a descendência de Jonatas. 
Geralmente é assim, quando nós estamos as margens, fora da mídia e dos holofotes, as pessoas nos desprezam e não se lembram de nós. Mas Deus nunca vai nos esquecer, Ele cria situações e motivos para alguém se lembrar e nos beneficiar. Deus não despreza nem esquece seus filhos.

DEUS VAI MUDAR A SUA HISTÓRIA!

A restauração começa em Jerusalém. Mefibosete foi levado do lugar do esquecimento a uma terra de paz e prosperidade (Jerusalém). A restauração de Mefibosete começou quando ele foi lembrado. As atitudes de Mefibosete: Humildade, coragem, fé para se levantar e acreditar que a sua história vai começar a mudar. Lo-Debar era terra de sequidão, terreno sem pasto. Lo-Debar é sinônimo de Tristeza, miséria, solidão, vida sem Deus, desprezo, anonimato e destruição. Se você estar na Lo-Debar espiritual, acredite, essa situação vai mudar, Deus não esqueceu de você, Ele vai começar a agir a teu respeito, vai usar de benevolência para contigo e mudar toda a sua história. Você vai sair de Lo-Debar e entrar em Jerusalém. Lo-Debar, nunca mais! Deus quando quer Ele levanta o homem do pó, ergue do monturo e o faz assentar com os príncipes.  Amém!

domingo, 26 de junho de 2022

AS SUTILEZAS DE SATANÁS.


Tendo cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo e não segundo Cristo (Cl.2.8).

... para que não sejamos vencidos por Satanás, porque não ignoramos os seus ardis (II Co.2.10,11).

E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz (II Co.11.14).

Desde os tempos bíblicos, Satanás vem usando os seus agentes com suas sutilezas a fim de levar a humanidade a desacreditar da Bíblia, da divindade de Cristo e da obra redentora de Cristo na cruz. Devemos estar devidamente preparados para discernir e desmascarar suas sutilezas. Sem dúvida, esse é um dos maiores desafios da Igreja de Cristo nestes últimos dias. 

A grande estratégia de Satanás é desviar as pessoas da verdadeira Palavra de Deus e fazê-las presa sua por meio de filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo e não em Cristo. 

SUTILEZA - 

Qualidade de quem é sutil. No grego é "apate", isto é "engano". Satanás como mestre do engano e da sedução, age de forma, sorrateira, desfasada, discreta, sem alarde, sem baralho, com delicadeza, com fineza, de tal maneira que é quase impossível se perceber.

FILOSOFIAS VÃS E SUTILEZAS.

Paulo nos adverte a vigiar contra todas as filosofias, religiões e tradições que destacam a importância do homem à parte de Deus e de sua revelação escrita. Hoje, uma das maiores ameaças contra o cristianismo bíblico é o "humanismo secular", que se tornou a filosofia de base e a religião aceita em quase toda educação secular. 

A filosofia do humanismo começou com Satanás e é uma expressão da sua mentira de que o homem pode ser igual a Deus (Gn.3.5). As Escrituras identificam os humanistas como os que mudaram a verdade de Deus em mentira e honraram e serviram mais a criatura do que ao Criador (Rm.1.25). 

O QUE ENSINA A FILOSOFIA DO HUMANISMO?

- Ensina que o homem, o universo e tudo quanto existe é apenas matéria e energia moldadas ao acaso.

- Afirma que o homem não foi criado por Deus, mas que resultou de processo evolutivo.

- Rejeita a crença num Deus pessoal e infinito.

- Nega ser a Bíblia a revelação inspirada de Deus à raça humana.

- Afirma que não existe conhecimento à parte das descobertas feitas pelo homem, e que a razão humana determina a ética apropriada para a sociedade.

- Procura modificar ou melhorar o comportamento humano mediante educação, redistribuição econômica, psicologia moderna ou sabedoria humana.

- Crê que padrões morais não são absolutos, e sim relativos e determinados por aquilo que faz as pessoas sentirem-se felizes no que lhes dá prazer.

- Rejeita os valores morais e princípios bíblicos.

- Considera que a auto-realização do homem, sua auto-satisfação e seu prazer são o sumo bem da vida.

- Sustenta que as pessoas devem aprender lidar com a morte e com as dificuldades da vida, sem crer em Deus ou depender dEle.

Enfim, a doutrinação humanista é uma filosofia totalmente contraria a Deus e aos princípios da sua Palavra. Eles resumem tudo no material e sempre voltado para o homem.

* Antigamente os crentes diziam: Cuidado com as sutilezas de Satanás, ele vem de sapatinhos de lã para não ser percebido. Hoje Satanás está entrando de tamancos em muitas igrejas, e os crentes não estão percebendo e ainda há alguns aplaudindo.

CONCLUINDO:

Estejamos atentos as sutilezas de Satanás, que vem de forma disfarçada e sorrateira. O inimigo  trabalha incansavelmente para desviar os crentes da vontade de Deus, induzindo-os a crenças falsas e práticas que desonram ao Criador. Por isso, devemos estar atentos quando um movimento religioso apresenta-se com persuasão e argumentos aparentemente convincentes, mas não está de acordo com a Palavra de Deus.

sábado, 25 de junho de 2022

DEUS Não Aceita Hipócritas!



Mas ao ímpio Deus diz: Que direito você tem de recitar as minhas leis ou ficar repetindo a minha aliança? Pois você odeia a minha disciplina e dá as costas às minhas palavras! Você vê um ladrão, e já se torna seu cúmplice, e com adúlteros se mistura (Sl.50.16-18). NVI

O Senhor Deus faz uma severa advertência aos ímpios hipócritas, e ameaça fazer em pedaços os que se esquecem de Deus (v.22). Vivemos em uma sociedade hipócrita que dizem servir a Deus, mas na verdade promovem o pecado com suas ações ao mesmo tempo que ignoram os justos mandamentos da Palavra de Deus e se conformam com a impiedade de uma sociedade perversa e pervertida. Não são poucos os intelectuais, educadores, políticos, artistas e religiosos que se apresentam com um falso moralismo para defenderem a imoralidade e darem vazão ao pecado que vem desfasado de algo que é normal e aceito pela maioria. Todavia, há um confronto por parte daqueles que seguem os princípios da Palavra de Deus e não aceitam nem se dobram diante desta sociedade doentia e corrompida pelo pecado. Não se atreva a querer interpretar a Palavra de Deus e aplicá-la ao seu modo de vida, quando você não a vive e nem pratica. Infelizmente, a hipocrisia impera em todos os seguimentos da sociedade. Apenas uma reflexão.

sexta-feira, 24 de junho de 2022

DEUS Se Revela No Deserto.



E te lembrarás de todo o caminho pelo qual o SENHOR, teu Deus, te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, para te tentar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias os seus mandamentos ou não (Dt.8.2).

O grande propósito de Deus era se revelar para o seu povo no deserto e lhes ensinar lições que os tornariam maduros e preparados para entrarem na terra prometida. Os israelitas passaram quarenta anos dando voltas no deserto, e muitos não aprenderam as lições nem entenderam o propósito de Deus na sua vida, a maioria deles foram reprovados e morreram no deserto. O tempo no deserto quem determina somos nós, depende de aprendermos as lições e sermos aprovados por Deus. 

CINCO PROPÓSITOS DE DEUS NO DESERTO.

1- MEMORIAL.

E te lembrarás...

Deus queria que o povo guardasse em sua memória e nunca esquecesse dos seus grandes feitos, seu cuidado, seus milagres e suas providências para com eles. E, lembrando-se fossem gratos a Ele por todas as sua benevolências. 

2- HUMILHAÇÃO.

Para te humilhar...

E te humilhou... (v.3)

O povo precisava passar por um processo de humilhação para reconhecerem o quanto eram pequenos e dependiam do SENHOR. Um povo humilhado é mais fácil para Deus realizar a sua vontade e torna-lo grande. A arrogância e prepotência que muitos trouxeram do Egito, precisava sair durante a humilhante caminhada no deserto de Deus.

3- PROVAÇÃO.

Para te provar...

As expressões tentar e provar no texto, são palavras sinonimas que indicam um período probatório que o povo deveria passar afim de serem preparados para receberem a bênção da terra prometida. Entendemos que, Deus não dar nada de mão beijada a ninguém, é preciso passar pelas provações e pagar o preço através da obediência. Depois de todo processo no deserto, o povo ainda teve que lutar contra os gigantes para em seguida tomar posse da terra. 

4- CONHECER.

Para saber o que estava no teu coração...

O povo precisava conhecer a Deus, e Deus precisava conhecer o coração do povo. Apesar que, Deus já conhecia de antemão o coração de todos, mas Ele queria que eles revelassem seus próprios corações e eles mesmos soubessem quem de fato eram. Está escrito: Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá? Eu, o SENHOR, esquadrinho o coração, eu provo os pensamentos; e isso para dar a cada um segundo os seus caminhos e segundo o fruto das suas ações (Jr.17.9,10). Deus deseja que tenhamos um coração disposto a obedecer e guardar a sua Palavra.

5- ABENÇOAR.

... que no deserto te sustentou com maná, que teus pais não conheceram; para te humilhar, e para te provar, e para, no teu fim, te fazer bem (v.16).

O propósito final de Deus é nos abençoar e nos fazer prosperar. Deus quer que o seu povo viva bem, tenham paz e sejam prósperos na terra. Depois da luta, depois da provação, depois de passado o deserto, chega o tempo de cantar e celebrar a grande vitória. Deus promete e Ele cumpri, o problema é que muitos saem do lugar da bênção, desistem e reprovam a si mesmos. Precisamos entender que, entre o Egito e Canaã (a terra prometida), tem um deserto que precisamos atravessar. Deus é Bom e Abençoador, Ele vai lhe abençoar. Amém!