quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

ESTÁ CONSUMADO.

      E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado! (João, 19.30).

"TETELESTAI", é uma expressão do Aramaico, conhecida também no Grego Koinê (popular), que quer dizer: Está consumado. Jesus fez uso de uma expressão que era comum em sua época.
Durante o primeiro século, era prática comum pregar o documento de acusação de um preso na porta da sua cela. Os crimes de que era acusado e o castigo que lhe tinha sido imposto, estavam descritos nesse documento. Depois de o preso ter cumprido a sentença, o documento era cancelado e escrevia-se a palavra tetelestai (cumprida a pena na totalidade). O referido documento era-lhe então entregue, e ninguém podia jamais acusá-lo dos mesmos crimes. Por ter cumprido toda a sentença, tinha pagado na totalidade o preço das suas ofensas. A palavra tetelestai era também utilizada com relação a campanhas militares bem-sucedidas contra o inimigo. Quando um general regressava do campo de batalha e fazia marchar os seus prisioneiros de guerra pelas ruas de Roma, costumava proclamar a sua vitória gritando: tetelestai… tetelestai… Com este grito de vitória, fazia afirmação clara que o inimigo havia sido vencido e que o seu poderio havia sido quebrado. Missão cumprida.

TETELESTAI, SIGNIFICA DIZER:

A DÍVIDA FOI PAGA.

Havendo riscado o escrito de dívida, que era contra nós nas suas ordenanças, o qual de alguma maneira nos era contrário, e o tirou do meio de nós, cravando-o na cruz (Col.2.14).

"TETELESTAI" é uma expressão grega que é traduzida como "está consumado", "totalmente pago" ou "dívida cancelada". No século I, quando um criminoso era preso, seus delitos eram registrados em um papiro conhecido como "cédula de dívida" ou "escrito de dívida". Ao cumprir a pena e chegando a ocasião de sua liberdade, o juiz responsável pela soltura do condenado, riscava a cédula, especialmente na parte onde os crimes estavam apontados, e, no rodapé, escrevia TETELESTAI.
O indivíduo não devia mais nada à justiça. Estava livre da condenação e, agora, poderia desfrutar da paz e da liberdade.

O apóstolo Paulo se apropria desta figura jurídica para nos transmitir a profundidade do alcance da obra redentora de Cristo, pois como pecadores que somos, contra nós também há uma “cédula de dívida”, a saber, uma série de transgressões cometidas ao longo da vida. Esta cédula constitui-se em um poderoso instrumento de acusação. Ela nos silencia, nos humilha, pois não há como contradizê-la, não há como negá-la. Nela se registram todas as nossas maldades, todas as nossas mentiras, toda perversidade que praticamos. Ela apontava para nossa condenação. Entretanto, o apóstolo Paulo declara que Cristo “riscou o escrito de dívida, tirando-o do meio de nós, cravando-o na cruz”. Ou seja, Jesus Cristo com sua morte vicária (substitutiva), pagou a dívida que tínhamos para com Deus. Na cruz do Calvário, Cristo declarou “Está consumado!” (TETELESTAI), sendo, inclusive, sua última palavra.

O CONDENADO FOI ABSORVIDO.

TETELESTAI, também significa dizer que o condenado foi absorvido. Nós estávamos sentados no banco de réu, totalmente condenado, um caso perdido, sem ninguém para nos defender. Mas veio o nosso advogado JESUS CRISTO, tomou as nossas culpas, nos justificou e declarou: Está consumado!
Totalmente pago! Esta é a nossa verdadeira situação em Cristo no que consiste a satisfação da justiça Divina. Não importa o que tenhamos feito. Não importa a extensão e a gravidade do nosso pecado, em Cristo Jesus nós fomos absorvidos, “nenhuma condenação há” (Rm. 8.1). Portanto, quando as lembranças ruins de um passado distante ou recente surgirem e nos sentirmos culpados e ameaçados em nossa paz, basta nos lembrarmos do que Cristo fez por nós. Basta nos lembrarmos da sua última palavra proferida a nosso respeito: TETELESTAI! Todos os nossos pecados foram perdoados pelo precioso sangue do Senhor Jesus Cristo. Sangue este que riscou a cédula que nos era contrária, nos livrando da condenação de uma vez por todas. Aleluia!

CRISTO TRIUNFOU SOBRE SATANÁS E SUAS HOSTES.

E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo (Col.2.15). Por isso, é que foi declarado: “Quando Ele subia em triunfo às alturas, levou cativos muitos prisioneiros e distribuiu dons aos homens”. O que significa “Ele subiu”, senão que também desceu às partes mais baixas da Terra? Aquele que desceu é o mesmo que subiu muito além de todos os céus, para preencher tudo o que existe (Efésios, 4.8-10).

O apóstolo nos fala sobre o triunfo de Cristo quando diz: “Tendo despojado os principados e as potestades, os expôs publicamente ao desprezo, e deles triunfou na cruz.” Se no versículo 14, Paulo utiliza uma cena jurídica, neste ele usa uma realidade militar bastante conhecida na época, pois quando duas nações entravam em guerra, era comum o exército vencedor trazer ao seu território o exército vencido e, numa cerimônia pública, os soldados derrotados tinham suas roupas e demais pertences retirados até ficarem completamente nus. Este despojamento tinha o objetivo de humilhar o inimigo derrotado, demonstrando que estava totalmente subjugado. É exatamente isto que Paulo está ensinando aos crentes de Colossos! Cristo derrotou e humilhou o diabo, despojando-o de toda e qualquer autoridade que tinha para nos acusar e nos prejudicar. Cristo fez de Satanás e suas hostes o “estrado de seus pés” (Ef. 1:20-23). Não precisamos temer o diabo. Ele está derrotado, despojado e humilhado  para sempre pelo Senhor Jesus Cristo. TETELESTAI! Cristo Triunfou. Aleluia!

FOI ABERTA A PORTA DA COMUNICAÇÃO COM DEUS.

E Jesus, clamando outra vez com grande voz, entregou o espírito. E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras (Mateus, 27.50,51).

Na antiga Aliança, o acesso a comunicação com Deus era restrita para o sumo-sacerdote, que entrava no lugar santíssimo para falar com Deus e oferecer sacrifícios por ele e pelo por toda a nação. O sacerdote era o mediador entre Deus e o povo, ele ouvia de Deus e falava para o povo.
Quando Jesus deu o brado, está consumado! (TETELESTAI), o véu do santuário, que separava o lugar santo do santíssimo foi rasgado de alto a baixo, significando dizer que o acesso direto a Deus estava sendo liberado para todos.
Baseado nisto o escritor aos hebreus nos diz: Sendo assim, irmãos, temos plena confiança para entrar no Santo dos Santos mediante o sangue de Jesus, por um novo e vivo Caminho que Ele nos descortinou por intermédio do véu, isto é, do seu próprio corpo; e tendo um magnífico sacerdote sobre a Casa de Deus. Portanto, acheguemo-nos a Deus com um coração sincero e com absoluta certeza de fé, tendo os corações aspergidos para nos purificar de uma consciência culpada, e os nossos corpos lavados com água pura (Hebreus, 10.19-22).
Portanto, TETELESTAI acaba com todos os sacrifícios que existia na lei, e um único sacrifício realizado por Cristo na cruz resolveu para sempre a nossa situação diante de Deus e nos abriu o caminho da nossa comunhão com Deus. 

A NOSSA SALVAÇÃO ESTÁ GARANTIDA.

E, sendo Ele consumado, veio a ser a causa de eterna salvação para todos os que lhe obedecem (Hebreus, 5.9).
Quando Jesus clamou: Está consumado! Ele estava garantindo a nossa salvação. TETELESTAI significa dizer que a nossa salvação foi realizada, fomos redimidos por Cristo, os nossos pecados foram perdoados e tomamos posse da vida eterna com Deus.
Finalmente, TETELESTAI é o brado da nossa vitória. Todos os nossos pecados foram perdoados. Que coisa boa. Todas as nossas dívidas e maldições foram levadas à cruz e ali aniquiladas (Isaías 53). Que maravilha. Estamos livres! Livres para viver a plenitude da vida de Cristo. A Ele, somente a Ele, seja o louvor, a honra, a glória e o poder para sempre. Amém!

CONCLUSÃO:
A História registra muitas frases célebres, mas nenhuma é tão poderosa quando a de Jesus, no Calvário.
Duque de Caxias, na batalha de Itororó: “SIGAM-ME OS QUE FOREM BRASILEIROS!”
Júlio César, no ano 49 d.C, na batalha no Rio Rubicão: “A SORTE ESTÁ LANÇADA!”
D. Pedro I, 1822, ás margens do Ipiranga: “INDEPENDÊNCIA OU MORTE!”
Jesus Cristo, na cruz do Calvário: "ESTÁ CONSUMADO!" 

domingo, 3 de dezembro de 2017

REFLEXÕES PARA PREGADORES.

Verdade é que também alguns pregam a Cristo por inveja e rivalidade, mas outros de boa mente. Uns por amor ... Mas outros, na verdade, anunciam a Cristo por ambição, não puramente ...
Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento, ou em verdade, nisto me regozijo e me regozijarei ainda (Filipenses, 1.15-18).

Pregadores temos muitos, pregações são as mais variadas em seus temas. Porém, a grande pergunta é, será que estas pregações têm gerado frutos de arrependimentos, salvação de almas e edificação de vidas para o Reino de Deus? Muitos estão pregando o que o povo gosta de ouvir, pregam para massagear o ego dos seus ouvintes, são pregadores de autoajuda, que estão preocupados de engordar a sua conta bancária, eles não têm compromisso com a palavra de Deus, muito menos com Deus. 

Muitos estão pregando mecanicamente, usando jargões e frases de efeitos para emocionar o povo, pregando o que o povo gosta de ouvir, e não o que o povo precisa ouvir. Mas, Deus conta com os remanescentes de pregadores, que estão dispostos a pregar a palavra com verdade. 
Muitos começarão bem, mas depois caíram em contradição. Hoje nós temos muitos pregadores sensacionalistas, as suas pregações mexem com o emocional das pessoas, são manipuladores das massas, levando as pessoas a acreditarem em tudo que eles pregam. Muitos estão vivendo da fama e do nome de pregador, mas estão mortos espiritualmente e pregando heresias para o povo, ao invés de pregarem a verdade sem adulterá-la. Isso é fato.

Entendemos que para cada época Deus levanta homens e os capacita para serem seus arautos e pregadores para proclamarem a palavra da Verdade. No decorrer dos séculos tivemos muitos homens na história da igreja que foram verdadeiros instrumentos usados por Deus para pregarem a sua palavra. Deus nunca deixará de usar seus pregadores como instrumentos, ele tem planos e propósitos para a sua igreja e engrandecimento do seu Reino. Todavia o Espírito Santo quer usar pregadores que se dispõem a prega a palavra de Deus com sinceridade (que não seja para benefício próprio), sem adulterá-la. 

O mundo está com fome e sede da palavra de Deus, mas, onde estão os pregadores? Onde estão os evangelistas deste século? Por que muitos preferem ser chamados de avivalista e não evangelista? Por que outros preferem ser chamados de conferencista, ao invés de pregador da palavra? Infelizmente, muitos dos que se dizem pregadores da palavra, não estão buscando inspiração na palavra de Deus e nem orando para receberem inspiração e direção do Espírito Santo, estão pregando heresias e modismo para o povo. Mas, a voz do Espírito Santo continua soando e dizendo: Pregue a palavra! Amém!

O mínimo que se espera de um bom pregador é:

Que ele domine as Escrituras.

Que ele ensine somente a sã doutrina.

Que ele não traga vergonha ao evangelho ensinando heresias.

A maior paga de um pregador são almas a CRISTO e não dinheiro no bolso.

CONCLUSÃO:
Qual é o efeito positivo das nossas pregações?
Se as nossas pregações são sensacionalistas, cheias de emoções e de pouco conteúdo bíblico, estamos precisando orar e ler mais a bíblia.
Porque se as nossas pregações não gerarem efeitos positivos, tais como: Aprendizado, edificação, Salvação de almas, arrependimentos, curas, libertações e até mesmo batismos com o Espírito Santo; estamos fora da realidade de sermos um pregador genuíno, aprovado por Deus.
Pense nisso.

sábado, 2 de dezembro de 2017

DESCANSE NAS PROMESSAS DE DEUS.

     Deleita-te também no SENHOR, e Ele te concederá o que deseja o teu coração.
     Descansa no SENHOR e espera Nele ... (Salmos, 37.4,7).

Neste salmo Davi usa cinco expressões que demonstram total dependência de Deus. Ele aconselha, dizendo: Confia no SENHOR ... (vers.3). Deleita-te também no SENHOR ... (vers.4). Entrega o teu caminho ao SENHOR ... (vers.5). Descansa no SENHOR ... (vers,7). Espera no SENHOR ... (vers.34).
Descansar nas promessas de Deus é uma questão de fé. Quem crer na palavra de Deus deve fazer dela o seu travesseiro espiritual e descansar. Um dos grandes problemas das pessoas é a falta de paciência para esperar. As pessoas vivem apressadas e querem tudo muito rápido, no mundo atual onde a tecnologia tem facilitado tudo, muitos não querem mais esperar. Todavia, apesar de todo avanço tecnológico, esperar e descansar nas promessas de Deus ainda se faz necessário. Está escrito: ... Aquele que crer não se apresse (Is.28.16). Precisamos descansar no SENHOR e esperar Nele. A outra expressão que Davi utiliza é: Deleitar. Deleita-te também no SENHOR, e Ele te concederá o que deseja o teu coração (Salmos, 37.4). Deleitar-se no SENHOR significa dizer, sentir prazer Nele e se deliciar na sua palavra. Quando isto se torna uma realidade na nossa vida, não há mais lugar para ansiedade, Deus se torna a nossa fonte de prazer, e passamos a confiar na sua palavra.
Finalmente, aquele que confia no SENHOR, deve também descansar e esperar Nele. Portanto, faça das promessas de Deus o seu travesseiro e descanse na sua palavra.
Deus é fiel. Amém!  

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

GRATIDÃO, É O QUE DEUS ESPERA DE NÓS.

A caminho de Jerusalém, passou Jesus pela divisa entre Samaria e Galiléia. Ao chegar num povoado, dez leprosos foram em sua direção e ficaram a certa distância. Então, aos gritos, chamaram seu nome: “Jesus! Mestre! Tem piedade de nós!” Ao vê-los, ordenou-lhes: “Ide e mostrai-vos aos sacerdotes!” E aconteceu, que enquanto eles caminhavam, foram purificados. Um dos dez, observando que fora curado, retornou, louvando a Deus em alta voz. E, prostrando-se, com o rosto em terra aos pés de Jesus, muito lhe agradeceu; e este era samaritano. Então, Jesus questionou: “Não foram purificados todos os dez? Onde se encontram os outros nove? Não se achou nenhum outro que voltasse para render glória a Deus, a não ser este estrangeiro?” Então, Jesus declarou-lhe: “Levanta-te e vai! A tua fé te salvou” (Lucas, 17.11-19).

Gratidão é um sentimento de reconhecimento por ter recebido um benefício sem nada dar em troca. 
O evangelho de Lucas nos informa que Jesus passou entre Samaria e Galiléia, e chegando a uma certa aldeia, dez homens leprosos saíram-lhe ao encontro, os quais pararam de longe. Eles clamaram: Jesus, Mestre, tem misericórdia de nós! 
Jesus os atendeu e os curou. Porém, só um voltou para agradecer; e este era samaritano.
Pelo que Jesus perguntou: Não foram dez purificados? Onde estão os nove?
A ingratidão dos nove os deixou impedidos de receber outras bênçãos, enquanto que, aquele que voltou para agradecer, recebeu a bênção completa, porque além de ser curado da lepra, recebeu salvação. Por causa da sua atitude de gratidão, Jesus lhe disse: Levanta-te e vai; a tua fé te salvou.
Um coração grato a Deus abre portas para receber mais benefícios e bênçãos da parte de Deus.

Um dos grandes erros e pecados da nação de Israel, que não os permitiu entrar na terra prometida, foi a murmuração e a falta de gratidão a Deus.
Neste episódio dos dez leprosos, aconteceu quatro atitudes marcantes: Fé, obediência, adoração e gratidão.
Eles clamaram: “Jesus! Mestre! Tem piedade de nós!” Isto é uma atitude de fé.
Jesus lhes ordenou: “Ide e mostrai-vos aos sacerdotes!” E aconteceu, que enquanto eles caminhavam, foram purificados. Eles obedeceram.
Um dos dez, observando que fora curado, retornou, louvando a Deus em alta voz. E, prostrando-se, com o rosto em terra aos pés de Jesus, muito lhe agradeceu; e este era samaritano. Isto é atitude de adoração e gratidão. Só um voltou para agradecer a Deus pela bênção recebida.
A verdade é que nós estamos vivendo uma época de muitos crentes pedintes, e são poucos os agradecidos a Deus pelo que tem. Deus tem abençoado as pessoas, e em especial ao seu povo, mas muitos estão iguais aos nove, não voltam para agradecer, são ingratos. 
Muitos estão tão bem, que sua vida é só lazer e curtir a vida da melhor maneira possível. Não há nada de errado nisso, desde que seja com equidade e equilíbrio.
O problema é quando nos entregamos e não temos tempo para Deus, nem para sua obra. Muitos não congregam mais, são crentes turistas, vivem sem igreja e aparecem de vez em quando como visitantes. 
Mas, onde estão os que voltam para adorar e agradecer a Deus por todos os benefícios recebidos? 
O samaritano quando voltou, ele adorou e agradeceu.
Davi como exemplo de gratidão, ele diz: Bendize, ó minha alma ao SENHOR, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios (Salmos, 103.2).
Que darei eu ao SENHOR por todos os benefícios que me tem feito? 
Tomarei o cálice da salvação e invocarei o nome do SENHOR (Salmos, 116.12,13).
Gratidão, é o que Deus espera de nós. Deus se agrada de um coração agradecido, um crente grato a Deus será sempre abençoado. Amém!

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

SETE HOMENS EXTRAORDINÁRIOS NA BÍBLIA.

E que mais direi? Faltar-me-ia o tempo contando de Gideão, e de Baraque, e de Sansão, e de Jefté, e de Davi, e de Samuel, e dos profetas, os quais, pela fé, venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam as bocas dos leões, apagaram a força do fogo, escaparam do fio da espada, da fraqueza tiraram forças, na batalha se esforçaram, puseram em fugida os exércitos dos estranhos (Hebreus, 11.32-34).

A Bíblia é um livro extraordinário, nele nós vamos encontrar muitos fatos chocantes, exóticos e curiosos. Nenhum livro contém tantos fatos extraordinários a ponto de chamar a nossa atenção como a Bíblia. Desde o livro de Gênesis até Apocalipse, a Bíblia narra uma linda história do amor de Deus para com o homem. Alguns fatos são curiosos, tais como: Gênesis começa com a Vida, e termina com um caixão no Egito. Gênesis começa contando a história de um paraíso perdido, Apocalipse termina com um paraíso perfeito. O último livro do Antigo Testamento termina com a palavra MALDIÇÃO. O último livro do Novo Testamento termina com uma expressão de bênção: A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos vós. Amém! (Ap.22.21).
Há muitos homens e mulheres na Bíblia que foram grandemente usados por Deus e fizeram proezas e coisas extraordinárias, entre os muitos extraordinários iremos citar apenas sete.

1. MATUSALÉM.
O homem mais velho.
E foram todos os dias de Matusalém novecentos e sessenta e nove anos e morreu (Gn.5.27).

2. SANSÃO.
O homem mais forte.
Sansão, um homem de força incomum, uma força proveniente do Espírito do SENHOR.
O livro de Juízes do capítulo 13 ao 16 narra a história das sete grandes proezas de Sansão.

3. ABSALÃO.
O homem mais belo.
Não havia, porém, em todo o Israel homem tão belo e aprazível como Absalão; desde a planta do pé até à cabeça, não havia nele defeito algum (II Samuel, 14.25).

4. GOLIAS.
O homem mais alto.
Então, saiu do arraial dos filisteus um homem guerreiro, cujo nome era Golias, de Gate, que tinha de altura seis côvado e um palmo (I Samuel, 17.4).
A bíblia King James atualizada nos informa que Golias media 2,95.
Saiu das fileiras dos filisteus um grande guerreiro, cujo nome era Golias, e era da cidade de Gate. Media dois metros e noventa centímetros de altura (Versão King James atualizada).

5. SALOMÃO.
O homem mais sábio.
Deus concedeu a Salomão generosa porção de sabedoria e entendimento; uma capacidade de discernimento muito além do normal, e conhecimentos tão abrangentes e profundos que não podiam ser medidos. A sabedoria divina outorgada a Salomão era maior do que a de todos os homens do Oriente, e maior do que toda a sabedoria do Egito. Salomão era mais sábio do que qualquer ser humano, mais do que o ezraíta Etã; mais sábio que Hemã, Calcol e Darda, filhos de Maol. Sua fama espalhou-se por todas as nações em redor.  
Ele criou três mil provérbios e compôs mil e cinco cânticos. Dissertou a respeito das plantas, desde o cedro do Líbano até o hissopo que brota da parede. 
De igual modo discorreu sobre os quadrúpedes, as aves, os animais que se movem rente ao chão e os peixes. Sábios de todos os povos vinham ouvir a sabedoria de Salomão; eram enviados por todos os reis da terra que haviam sido informados sobre o saber deste rei (I Reis, 4.29-34).

6. PAULO.
O homem mais espiritual.
Paulo foi o único homem que mais se igualou a Cristo, entre os seus correligionários, abaixo de Jesus Cristo, ele sobrepujou a todos.
Paulo disse: Sede meus imitadores, como eu o sou de Cristo! (I Coríntios, 11.1).

7. JESUS CRISTO.
O homem perfeito.
Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem (I Tm.2.5).  
Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado (Hebreus 4:15).
Porque nos convinha tal sumo sacerdote, santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores, e feito mais sublime do que os céus (Hebreus 7:26).  
O qual não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano (I Pedro 2:22).  

sábado, 25 de novembro de 2017

SETE COISAS QUE A BÍBLIA NÃO REVELOU.

As coisas encobertas são para o SENHOR, nosso Deus; porém as reveladas são para nós e para nossos filhos, para sempre, para cumprirmos todas as palavras desta lei (Deut.29.29).

A bíblia é um livro por excelência, através dos seus escritos, muitas coisas nos foram reveladas; sem ela, muitas coisas que sabemos e entendemos, seria impossível de compreendermos. Porém, há muitas coisas que a bíblia deixou em obscuro, ela não revelou. Muitos estudiosos da bíblia distorcem a mensagem original da bíblia, quando tiram suas próprias conclusões daquilo que a bíblia não revelou. Aprendemos que, onde a bíblia se calou (não revelou), devemos também nos calar e não ir além do que está escrito.
Há muitos fatos curiosos na bíblia que ficaram obscuro e não foram revelados, entre eles nós queremos destacar apenas sete.

1. A BÍBLIA NÃO REVELA A SEPULTURA DE MOISÉS.

Assim, morreu ali Moisés, servo do SENHOR, na terra de Moabe, conforme o dito do SENHOR.
Este o sepultou num vale, na terra de Moabe, defronte de Bete-peor; e ninguém tem sabido até hoje a sua sepultura (Deut.34.5,6). 
Mas o arcanjo Miguel, quando entrou em contenda com o Diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda (Judas, 9). 

2. A BÍBLIA NÃO REVELA O NOME DO FRUTO PROIBIDO.

E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore da ciência do bem e do mal, dela não comerás; porque, no dia que em que dela comeres, certamente morrerás (Gn. l.16,17).

3. A BÍBLIA NÃO REVELA O NOME DA MULHER DE JÓ.

E Jó, tomando um pedaço de telha para raspar com ele as feridas, assentou-se no meio da cinza. Então, sua mulher lhe disse: Ainda reténs a tua sinceridade? Amaldiçoa a Deus e morre (Jó, 2.8,9).

4. A BÍBLIA NÃO REVELA QUANTO TEMPO DUROU A PROVAÇÃO DE JÓ, NEM COM QUANTOS ANOS ELE MORREU.

E o SENHOR virou o cativeiro de Jó, quando orava pelos seus amigos; e o SENHOR acrescentou a Jó outro tanto em dobro a tudo quanto dantes possuía.
E, depois disto, viveu Jó cento e quarenta anos; e viu a seus filhos, até à quarta geração. Então, morreu Jó, velho e farto de dias (Jó, 42.10,16,17). 

5. A BÍBLIA NÃO REVELA O QUE JESUS ESCREVEU NA AREIA.

... Mas Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra.
E, tornando a inclina-se, escrevia na terra (João, 8.6,8).

6. A BÍBLIA NÃO REVELA O NÚMERO EXATO DE QUANTOS MILAGRES JESUS OPEROU.

Jesus, pois, operou também, em presença de seus discípulos, muitos outros sinais, que não estão escritos neste livro (João, 20.30).
Há, porém, ainda muitas outra coisas que Jesus fez; e, se cada uma das quais fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem. Amém! (João, 21.25).

7. A BÍBLIA NÃO REVELA O DIA NEM A HORA DA VOLTA DE JESUS.

Porém daquele Dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas unicamente meu Pai. E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do Homem (Mateus, 24.36,37).

terça-feira, 21 de novembro de 2017

NÃO REVELE O SEGREDO DE DEUS.


Disse, pois, Dalila a Sansão: Declara-me, peço-te, em que consiste a tua grande força?
E sucedeu que, importunando-o ela todos os dias com suas palavras e molestando-o a sua alma se angustiou até à morte. E descobriu lhe todo o seu coração e disse-lhe: Nunca subiu navalha à minha cabeça, porque sou nazireu de Deus, desde o ventre de minha mãe; se viesse a ser raspado, ir-se-ia de mim a minha força, e me enfraqueceria e seria como todos os demais homens (Juízes, 16.6,16,17).

Sansão foi o último dos juízes de Israel, a sua história está registrada no livro de Juízes, do capítulo 13 ao 16. Ele tinha tudo para ter êxito e ser o mais bem-sucedido juiz de Israel. Antes do nascimento dele, o Anjo do Senhor apareceu aos pais para exortar sua mãe a que se consagrasse ao Senhor e que o filho fosse dedicado ao Senhor como nazireu pela vida inteira. Quando ele cresceu, o Espírito do Senhor entrou nele e agiu nele. Sansão ganhou pela vontade do Senhor força sobrenatural e conseguiu fazer coisas inconcebíveis. Não havia como derrotar Sansão, a sua força incomum assustava a todos os inimigos de Israel, Sansão tinha tudo para dar certo e entrar para história como o melhor dos juízes de Israel, mas ele foi o pior de todos.

A DESCIDA DE SANSÃO E A SUA QUEDA.

O problema chave na vida de Sansão era a sua sensualidade, movida por um desejo incontrolável por mulheres. A sua fraqueza por mulheres descreve a sua vida, que resulta em suas descidas.  

Sansão desceu a Timna.
Desceu Sansão a Timna; e, vendo em Timna a uma mulher das filhas dos filisteus...  (Jz.14.1). Desta vez ele pediu que os pais conseguissem esta mulher para ele, mas eles responderam: "Não há, porventura, mulher entre as filhas de teus irmãos ou entre todo o meu povo, para que vás tomar mulher dos filisteus, daqueles incircuncisos? Disse Sansão a seu pai: Toma-me esta, porque ela agrada aos meus olhos" (14:3). Deus havia mandado que Sansão iniciasse a libertação dos israelitas das mãos dos filisteus, porém ele estava apaixonando-se por mulher filistéia (13:5). Isso provocou terríveis complicações, daqui para a frente vida de Sansão é decadente e cheia de perturbações. 

Sansão desceu a Gaza.
E foi-se Sansão a Gaza, e viu ali uma mulher prostituta, e entrou a ela (Jz.16.1).

Sansão desceu ao vale de Soreque.
E depois disto, aconteceu que se afeiçoou a uma mulher do vale de Soreque, cujo nome era Dalila (Jz.16.4).
Nestes dois últimos casos, houve grandes dificuldades na vida de Sansão. Por último, ele revelou o segredo da sua força a Dalila e ela  mandou um dos filisteus cortar o seu cabelo, o que permitiu aos filisteus prendê-lo, cega-lo e faze-lo escravo (16.18-22).
  
Sansão desceu ao cárcere.
Então, os filisteus pegaram nele, e lhe arrancaram os olhos, e fizeram-no descer a Gaza, e amarraram-no com duas cadeias de bronze, e andava ele moendo no cárcere (Jz.16.21).
É triste esta tragédia, Sansão com tanto potencial, mas perdeu tudo por causa da sua infidelidade ao SENHOR. 

CONSIDEREMOS ALGUMAS LIÇÕES QUE APRENDEREMOS:

Sansão não valorizou o chamado de Deus na sua vida.

Porque eis que tu conceberás e terás um filho, sobre cuja cabeça não passará navalha; porquanto o menino será nazireu de Deus desde o ventre e ele começará a livrar a Israel da mão dos filisteus (Jz.13.5).
Ele era nazireu, consagrado desde o ventre da sua mãe, escolhido por Deus para ser o libertador de Israel, mas ele não levou a sério o seu chamado, antes, se deixou seduzir pelas mulheres. Que possamos tomar como lição, tendo cuidado para que não venhamos a cair nas mesmas contradições que caiu Sansão. Que possamos valorizar o máximo o chamado de Deus em nossa vida e nos esforçarmos para darmos o melhor para Ele.

Sansão se deixou seduzir pelo pecado da sensualidade.

Sansão deixou que seus olhos o levassem a uma paixão indevida. Ele ficou fixado pelo desejo carnal e perdeu o juízo. Ele nem conseguiu por duas vezes se controlar na presença da insistência de uma mulher pela qual ele havia ficado apaixonado (veja 14:16-17 e 16:15-17). É interessante que Sansão depois ficou cego. Jesus exortou-nos a que, de certa forma nos cegássemos: "Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não seja todo o teu corpo lançado no inferno" (Mateus 5:29). Jesus falou isso imediatamente depois de ter avisado: "Qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela" (Mateus 5:28). Para tirar os pensamentos sensuais da mente temos que começar a tirar os olhos das cenas indiscretas. A determinação de Jó é um bom modelo: "Fiz aliança com meus olhos; como, pois, os fixaria eu numa donzela?" (Jó 31:1). Não é possível alimentar nossa mente com lixo sensual e imaginar que depois seremos capazes de preservá-la limpa.
Em termos práticos, os cristãos têm que evitar as fontes de imagens sensuais. A internet, os filmes, os programas de televisão, as praias, dentre outros, têm que ser evitados e controlados cuidadosamente.

Sansão deixou de viver em santidade e flertou com o pecado.

Sansão viu uma mulher. 
... e disse: Vi uma mulher em Timna, das filhas dos filisteus; agora, pois, tomai-me por mulher (Jz.14.2).
Sansão viveu a sua vida de modo desregrada, ele não controlava seus impulsos sensuais, antes, dava vazão e se deixava dominar pelos desejos pecaminosos. Sansão flertava com o pecado, ou seja, ele curtia o pecado, ele admirava e namorava as coisas censuráveis, que Deus não se agradava. Por ele ter desprezado o caminho da santidade e preferido o caminho desobediência, ele pagou um preço muito alto por isso.
Que possamos tomar como lição para nossa vida, que possamos fugir do pecado e viver uma vida de obediência e santidade diante de Deus. Amém!  

CONCLUSÃO: 
A grande tragédia na vida de Sansão aconteceu quando ele revelou o segredo de Deus na sua vida. Era exatamente isso que os filisteus queriam, só assim eles poderiam derrota-lo. Com os cristãos fiéis a Deus não é diferente, o grande desejo do inimigo (Satanás), é descobrir o segredo da nossa comunhão com Deus, muitos querem saber onde consiste a nossa força e de onde ela vem. O crente tem um segredo com Deus. 
A nossa vida está escondida com Cristo em Deus (Col.3.3).
Guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa (Ap.3.11).