terça-feira, 16 de julho de 2019

CINCO MARCAS DO AVIVAMENTO.

Cumprindo-se o dia de pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; e, de repente, veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. E todos foram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.
E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. Em cada alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos (Atos, 2.1-4; 42,43).

O QUE É AVIVAMENTO?

Segundo o dicionário da língua portuguesa, avivamento vem de avivar, que é o ato de tornar ou torna-se mais vivo, reanimar, despertar, aumentar, torna-se mais forte, mais intenso, mais ativo, destacar-se.
Avivamento é a ação do Espírito Santo no interior dos crentes, que os leva a viver uma vida de santidade, temor e reverência na presença de Deus. Também é uma dinâmica poderosa do Espírito na vida dos crentes para realizarem a obra de Deus.

O QUE NÃO É AVIVAMENTO?

Avivamento nem sempre é barulho, avivamento não é o culto das emoções, avivamento não é movimento, modismo ou inovações criados por alguns grupos "pentecostais".
É possível que haja movimento no avivamento, porque o avivamento implica em um movimento do Espírito para remover o pecado e estabelecer a santidade. Porém, muitos estão confundindo o movimento humano, com o movimento do Espírito Santo.

1- SEDE PELA PALAVRA.

E perseveravam na doutrina dos apóstolos ... 
A perseverança na doutrina e a sede pela palavra é o termômetro espiritual do crente que o leva a viver o verdadeiro avivamento.
Um dos grandes problemas espirituais da igreja atual é a falta de sede e fome da palavra de Deus. Muitos crentes estão ficando raquíticos e doentes espiritualmente por não se alimentarem com frequência da palavra.
Uma das grandes estratégias de Satanás é fazer com que os crentes fiquem ocupados e presos nos entretenimentos e percam o prazer e a sede de ler, meditar e estudar a palavra de Deus. Mas o crente avivado não perde tempo nas redes dos entretenimentos de Satanás, porque o seu prazer está na Lei do SENHOR e nela medita de dia e de noite (Sl.1.1,2). 

2- COMUNHÃO.

E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão ... 
Este termo "comunhão", no grego é Koinonia. Na pratica significa, amizade, companheirismo, participação, compartilhamento. 
Esta comunhão está em três dimensões: Conjugal, envolvendo a família; comunhão com os irmãos e comunhão com Deus.
Sem esta comunhão, é impossível o crente ser verdadeiramente avivado.

3- PARTIR DO PÃO.

E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão ... 
Esta expressão "partir do pão", no livro de Atos tem haver com a Ceia do Senhor (At.20.7).
A celebração da Ceia do Senhor é a marca de uma igreja avivada, porque neste culto nós relembramos a morte e ressurreição de Jesus em nosso benefício. 
Todo crente avivado tem prazer de participar da Ceia do Senhor, porque ele reconhece que foi beneficiado com a morte de Jesus no calvário, para depois ter direito ao pentecoste.
O partir do pão tem haver com o calvário, porque sem o calvário não havia a Ceia do Senhor, e sem calvário não há pentecostes. 

4- ORAÇÃO.

E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações (At.2.42).
A oração deve ser uma pratica diária na vida de todo crente avivado. A oração é a nossa fonte de poder. Através da oração nós falamos com Deus e Deus fala conosco. Quando nós oramos recebemos de Deus a sua direção, a sua graça, o seu poder e a sua unção. O Diabo fica apavorado quando ele ver um crente de joelhos diante de Deus. Quando nós oramos, o campo de atuação do inimigo diminui, mas quando nós deixamos de orar, o campo de atuação do inimigo aumenta. 
O Diabo rir das nossas pregações, zomba da nossa sabedoria, despreza os nossos títulos e status; mas ele teme e treme diante de um crente de joelhos.
Há anos atrás, a rainha da Inglaterra disse: "Eu tenho mais temor de um crente de joelhos diante de Deus, do que dos mísseis da União Soviética e dos Estados Unidos apontados para Inglaterra". 
Lemos em toda a bíblia e temos visto ao longo da história, que todos os grandes avivamentos foram precedidos pela oração. Se o povo de Deus se humilhar e orar, Deus vai fazer maravilhas. Amém.

5- TEMOR.

Em cada alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos (At.2.43). 
Temor aqui não é medo, mas é no sentido de respeito, de reverência e devoção a Deus e as coisas sagradas. Onde há temor, há sabedoria; e onde sabedoria os planos e projetos são bem estabelecidos, e não há confusão. Porque está escrito: O temor do SENHOR é o princípio da sabedoria, e a ciência do Santo, a prudência (Pv.9.10). 
O temor a Deus gera obediência, santidade e sabedoria.
No temor do Senhor há paz, estabilidade e prosperidade.
Assim, pois, as igrejas em toda a Judéia, e Galiléia, e Samaria tinham paz e eram edificadas; e se multiplicavam, andando no temor do Senhor e na consolação do Espírito Santo (At.9.31).
Que possamos ser crentes avivados, cheios de temor e do Espírito Santo para fazermos a obra de Deus. Amém! 

CONCLUSÃO:
Que possamos viver as marcas do verdadeiro avivamento; que possamos perseverar em ler, meditar e estudar o livro sagrado; e que a oração, a comunhão e o temor a Deus sejam constantes em nossas vidas. 
Este avivamento é primeiramente individual e depois coletivo.
Que possamos continuar clamando por um grande avivamento.
Que possamos repetir com profeta Habacuque: Aviva, ó SENHOR, a tua obra! (Hc.3.2).
Aviva, o teu povo, a tua igreja! Amém! 

sexta-feira, 12 de julho de 2019

TRÊS CONTRASSENSOS NO LIVRO DE ECLESIASTES.

Palavras do pregador, filho de Davi, rei em Jerusalém: Vaidade de vaidades! Diz o pregador, vaidade de vaidades! É tudo vaidade (Eclesiastes, 1.1,2).

O livro de Eclesiastes é um livro onde o seu autor descreve com um olhar crítico a vida dos homens sobre a terra. Salomão já estava com a sua idade avançada, cheio de experiências de vida, ele reflete e chega a conclusão de que todas as coisas são vaidades e aflições; que a vida só vale a pena com Deus. Neste livro, Salomão expõe sua sabedoria em forma de poesia com uma análise critica do mundo dos viventes e apresenta alguns contrassensos em relação aquilo que parece absurdo, contrário ao senso comum.

TRÊS APARENTES CONTRADIÇÕES (Ec.7.1-3).

* Melhor é a boa fama do que o melhor perfume, e o dia da morte é melhor do que o dia do nascimento.
* Melhor é ir à uma casa onde há luto do que ir à casa onde há festa, porque ali se vê o fim de todos os homens; e os vivos o aplicam ao seu coração.
* Melhor é a tristeza do que o riso, porque com a tristeza do rosto se faz melhor o coração.

1- Melhor é o dia da morte do que o dia do nascimento.

O sábio Salomão expressa uma verdade que choca a nossa compreensão. Geralmente no dia do nascimento há alegria e festa, ao contrario do dia da morte, onde há tristeza e pesar. Todavia, a sabedoria está em refletir no futuro e seguir a vida com prudência.

2- Melhor é a tristeza do que o riso.

Este é mais um paradoxo que foge a nossa compreensão. Como pode a tristeza ser melhor do que riso? Todavia, na tristeza há uma mudança interior que flui do coração, fazendo com que as pessoas tenham melhores sentimentos e atitudes.

3- Melhor é ir à casa onde há luto do que ir à casa onde há banquete.

Do ponto de vista lógico, é melhor ir à casa onde há festa. Há pessoas que tem pavor ao ouvir falar em morte, e ir à casa onde há luto, nem pensar. Porém, Salomão considera que a sabedoria está na casa do luto, porque geralmente no velório as pessoas refletem sobre a realidade do futuro e aplicam o seu coração. Sobre esta questão, Salomão finaliza o seu pensamento dizendo: "O coração do sábio está na casa onde há luto, mas o do tolo, na casa da alegria (Ec.7.4).

Concluindo:
Todas estas verdades só são valorizadas e entendidas pelos sábios. Pense nisso.

quarta-feira, 10 de julho de 2019

COMO ESCAPAR DO INFERNO?

Os ímpios serão lançados no inferno e todas as nações que se esquecem de Deus (Sl.9.17).

O inferno existe e é real, uma das grandes estratégias de Satanás é convencer as pessoas de que o inferno não existe. Todavia, a Bíblia que é a palavra de Deus, aborda este tema sobre os seus mais variados aspectos. Não é a mitologia grega que tem a última palavra sobre este tema; mas todo o fundamento e verdade sobre o inferno tem origem na palavra de Deus. A Bíblia nos dar a entender, que o inferno é um lugar espiritual, não geográfico. No livro de Provérbios está escrito: Para o sábio, o caminho da vida é para cima, para que ele se desvie do inferno que está embaixo (Pv.15.24). Aqui o sábio Salomão deixa claro que o inferno existe, e que para escapar dele precisamos andar no caminho que conduz a vida. O inferno existe para mostrar a justiça de Deus sobre os pecadores que não deram crédito à sua palavra. Este é um dos temas mais abordado por Jesus Cristo durante o seu ministério.

NOMES DADOS AO "INFERNO" NA BÍBLIA:

- Lugar de tormento (Lucas, 16.24).

- Fogo eterno (Mateus, 25.41).

- Fornalha de fogo (Mateus, 13.42,50).

- Lugar de tribulação e angústia (Romanos, 2.9).

- Eterna perdição (II Ts.1.9).

- Cadeias da escuridão (II Pedro, 2.4).

- Ardente lago de fogo e enxofre (Ap.19.20).

- Lago de fogo (Ap.20.15).

17 CLASSES DE PESSOAS QUE IRÃO PARA O INFERNO:

Não erreis: Nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o Reino de Deus (I Co.6.10).

Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre, o que é a segunda morte (Ap.21.8).

O apóstolo Paulo, nos apresenta uma lista de dez classes de pessoas que ficarão de fora do Reino de Deus, por causa das suas praticas pecaminosas.
Da mesma forma, o apóstolo João cita oito classes de pessoas, que também ficarão de fora e terão a sua parte no lago que arde com fogo e enxofre.

1- Os efeminados.

Os efeminados, são homossexuais passivos que vivem nas suas praticas pecaminosas, sem se importarem com o juízo de Deus. Eles se submetem a todo tipo de depravação sexual com outros homens. Estes tais, não herdarão o Reino de Deus.

2- Os sodomitas.

Os sodomitas, são homossexuais ativos que preferem manter relações sexuais com homens e desprezam as mulheres. Estes tais, também não herdarão o Reino de Deus.

3- Os ladrões.

Os ladrões, são pessoas que vivem na pratica viciosa de subtraírem dos outros aquilo que não lhe pertence. Isto envolve roubos e furtos, bem como latrocínio, que é o roubo seguido de morte. Estes tais irão para o inferno, e não herdarão o Reino de Deus.

4- Os avarentos.

Os avarentos, são pessoas que tem apego demasiado ao dinheiro, e vivem numa busca desenfreada pelo dinheiro, amam o dinheiro e chegam ao ponto de dizerem: "O meu deus é o meu dinheiro".
Geralmente essas pessoas são mesquinhas, pão duro, mão de vaca, não gostam de ajudar ninguém, nem dividem nada do que tem. Quando emprestam dinheiro, o fazem com usura. Estes tais, também não herdarão o Reino de Deus.

5- Os bêbados.

Os bêbados, são pessoas viciadas em bebidas alcoólicas, que vivem mais ébrias do que sóbrias. São alcoólatras e vivem para beber. Geralmente estas pessoas perderam totalmente o domínio próprio e se tornaram bêbados inveterados; ou seja, muito antigo, de longas datas. Estes também não herdarão o Reino de Deus.

6- Os maldizentes.

Os maldizentes, são tidos como caluniadores que vivem para infernizar a vida dos outros, sem se importarem com as consequências que podem causar na vida do próximo. São pessoas maldosas que falam mal dos outros, mexeriqueiros, semeadores de contendas, difamadores. Estes tais, se não se converterem para Deus, irão para o inferno.

7- Os roubadores.

Os roubadores, são pessoas trapaceiras que vivem trapaceando as pessoas, usando de má fé e artifícios através de atos de estelionatários e outros tipos de enganos. Eles estão em todos os seguimentos da sociedade; aparentam até serem pessoas de bem, mas são verdadeiros embusteiros disfarçados de honestos. Estes tais, irão para o inferno se não se converterem para Deus.

8- Os ímpios.

Os ímpios serão lançados no inferno e todas as nações que se esquecem de Deus (Sl.9.17).
Os ímpios são pessoas que não temem a Deus, são blasfemadores, irreverentes, arrogantes e desprezam as coisas sagradas. Eles não querem saber de Deus, são egoístas e vivem em torno de si mesmo.

9- Os desviados.

São aqueles que estão afastados do Evangelho, conheceu a Deus e abandonou por causa do pecado. Porquanto se, depois de terem escapado das corrupções do mundo, pelo conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, forem outra vez envolvidos nelas e vencidos, tornou-se lhes o último estado pior que o primeiro. Porque melhor lhes fora não conhecerem o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem-se do santo mandamento que lhes fora dado. Deste modo, sobreveio-lhes o que por um verdadeiro provérbio se diz: O cão voltou ao seu próprio vômito; a porca lavada, ao espojadouro de lama (II Pedro, 3.20-22).

10- Os tímidos.

São aqueles que tem medo de proclamar o evangelho e não querem compromisso com Deus; também são aqueles que sempre dizem, que não está na hora de aceitar a Jesus, preferindo antes os prazeres mundanos.

11- Os incrédulos.

São pessoas que não acreditam na Bíblia, nem em Deus. Geralmente os incrédulos não acreditam em nada, nem no inferno, nem no céu, nem em salvação. É aquele que diz: "Eu vou pagar pra ver". E mais: "Só acredito em Deus se Ele aparecer pra mim". Esse vai morrer e vai para o inferno sem ver Deus.

12- Os abomináveis.

São pessoas imorais, devassas e depravadas que vivem nas suas praticas abomináveis, fazendo do sexo pervertido e outras praticas detestáveis por Deus, o seu estilo de vida preferido.

13- Os homicidas.

São os assassinos que seguem o caminho de Caim, matam o seu semelhante sem nenhum temor a Deus e sentem prazer em fazê-lo. Homicidas também são aqueles que matam não só fisicamente uma pessoa, mas espiritualmente e emocionalmente. Matam esperanças, projetos e sonhos. São homicidas também, aqueles que usam a sua língua como um veneno mortal para destruir vidas.

14- Os fornicadores.

São pessoas adúlteras e imorais que mantém relações sexuais fora do casamento. vivem nessa pratica de traição conjugal como se fosse algo normal. Também são aqueles que adulteram mantendo relações com outros homens e mulheres estando casados. Todos que se prostituem e são praticantes do homossexualismo, irão para o inferno!

15- Os feiticeiros.

São pessoas que praticam a feitiçaria em seus vários seguimentos. A feitiçaria, segundo a bíblia é uma forma de rebelião contra Deus (I Sm.15.22,23). Esta pratica é reprovada por Deus desde a época de Moisés (Deut.18.10-12). Portanto, os praticantes da feitiçaria, se não se arrependerem, irão para o inferno.

16- Os idólatras.

São pessoas que depositam a sua fé em imagens de esculturas e prestam culto a deuses falsos, provocando com isso a ira do Deus vivo e Verdadeiro. Também é considerada idolatria, tudo aquilo que toma o lugar de Deus. Ou seja: Quando as pessoas colocam as coisas como prioridades na sua vida em lugar de Deus, isto é idolatria. Os idolatras ficarão de fora do céu.

17- Os mentirosos.

Os mentirosos são pessoas que vivem na pratica da mentira, elas tem prazer em mentir, em disfarçar e viver uma vida de falsidade. Tem gente que mente tanto que acha que sua mentira é verdade. Os mentirosos são filhos do Diabo, porque o Diabo é o pai da mentira. Jesus disse aos religiosos da sua época: Vós tendes por pai ao Diabo e quereis satisfazer os desejos de vosso pai; ele foi homicida desde o princípio e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira (João, 8.44). Portanto, se você se diz cristão e vive mentindo, você é um forte candidato ao inferno. Deixe a mentira, fale e viva a verdade, só assim você vai escapar de ir para o inferno.

CINCO PRATICAS DE VIDA PARA ESCAPAR DO INFERNO:

1- Aceitando o plano da salvação através de Jesus Cristo.

Na verdade, na verdade vos digo que, quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida (João, 5.24). Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim (João, 14.6).

2- Vivendo uma vida de santidade (separado do pecado).

Mas como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver, porquanto escrito está: Sede santos, porque Eu sou santo (I Pe.1.15,16).
Todavia, o fundamento de Deus fica firme, tendo este selo: O Senhor conhece os que são seus, e qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da iniquidade (II Tm.2.19).
Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor (Hebreus, 12.14).

3- Vivendo na pratica da palavra de Deus.

Sede praticantes da Palavra e não simplesmente ouvintes, iludindo a vós mesmos. Porquanto, se alguém é ouvinte da Palavra e não praticante, é semelhante a um homem que contempla o próprio rosto no espelho; e, depois de admirar a si mesmo, sai e logo se esquece da sua aparência. Porém, a pessoa que observa atentamente a lei perfeita, a lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negligente, mas praticante zeloso, será muito feliz em tudo o que empreender. Se alguém se considera religioso, mas não refreia a sua língua, engana-se a si mesmo. Sua espiritualidade não tem valor real algum! A religião que Deus, o nosso Pai, aceita como sincera e imaculada é esta: cuidar dos órfãos e das viúvas em suas dificuldades e, especialmente, não se deixar corromper pelas filosofias mundanas (Tiago, 1.22-27).

4- Vivendo em Cristo Jesus como nova criatura.

Portanto, agora, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito (Romanos, 8.1).
Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo (II Co.5.17).

5- Andando na luz de Cristo.

Mas, se andarmos na luz, como Ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado (I João, 1.7).
Falou-lhes, pois, Jesus outra vez: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida (João, 8.12).

CONCLUSÂO:
A nossa devoção a Deus e o nosso empenho na sua obra em prol do crescimento do Reino de Deus, não deve ser um serviço prestado visando simplesmente livrar-se da condenação do inferno. Mas, deve ser motivado pelo amor e temor a Deus como nosso Senhor e Salvador. Deus não tem prazer em condenar nenhuma das suas criaturas, mas quer que todos venham ao pleno conhecimento da verdade e sejam salvo. Amém!

quarta-feira, 3 de julho de 2019

EM QUE SE APOIA A SUA FÉ?

E eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria. A minha palavra e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus (I Co.2.1,4,5).

O apóstolo Paulo teve o devido cuidado, quando anunciou o Evangelho aos coríntios. A sua grande preocupação em relação a fé dos crentes de Corintos, era para que a fé deles não tivesse como base as filosofias, nem se apoiasse na sabedoria dos homens. Havia naquela época, pregadores eloquentes que tinham poder de persuadir as pessoas com suas palavras cheias de filosofias. Mas, Paulo deixou bem claro, que a fé dos irmãos de Corintos, bem como a nossa, em pleno século XXI, deve está apoiada no poder de Deus.

UMA PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR: Em Que Se Apoia a Sua Fé?

Nas imagens de esculturas?

Nos ídolos?

Nas riquezas?

Nos homens?

Na sabedoria humana?

Em você mesmo?

Ou no Senhor Deus Todo-Poderoso, que fez os céus, a terra, o mar e tudo o que neles há?

Os que confiam no SENHOR serão como o monte Sião, que não se abala, mas permanece para sempre (Salmos.125.1).
É melhor confiar no SENHOR do que confiar no homem.
É melhor confiar no SENHOR do que confiar nos príncipes (Salmos, 118.8,9).
Confia no SENHOR perpetuamente, porque o SENHOR Deus é uma Rocha eterna (Is.26.4).

CONCLUSÃO:
A fé de um cristão verdadeiro não deve está apoiada na cabala, nem no horóscopo, nem nas cartas de tarô, nem tão pouco em mapa astral. A fé do verdadeiro cristão deve está firmada, sedimentada, alicerçada, assegurada e apoiada no poder de Deus e na sua palavra. Quem apoia a sua fé em outras coisas, está fadado ao fracasso; mas quem apoia a sua fé no poder de Deus e na sua palavra, será próspero e bem sucedido. Portanto, faça isso, deposite a sua fé e confiança na pessoa de Jesus Cristo, pois, Ele é o autor e consumador da nossa fé (Hebreus, 12.2). Amém!

segunda-feira, 1 de julho de 2019

QUATRO REQUISITOS PARA FELICIDADE.

E se o meu povo que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra (II Crônicas, 7.14).

A melhor opção para o homem ser feliz está em DEUS. A vida sem Deus não vale a pena, ela torna-se pobre, vazia e sem sentido. O homem ficou incompleto e tornou-se infeliz quando pecou e afastou-se de Deus. A humanidade está vivendo uma vida de rebelião contra Deus, o homem está alienado de Deus por causa dos seus pecados. Todavia, Deus conclama a todos a virem a Ele para serem abençoados e felizes. Está escrito: Ó vos todos que tendes sede, vinde às águas, e vós que não tendes dinheiro, vinde, comprai e comei, sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite. Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Ouvi-me atentamente e comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura. Inclinai os ouvido e vinde a mim, ouvi, e a vossa alma viverá; porque convosco farei um concerto perpétuo, dando-vos as firmes beneficências de Davi. Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno, os seus pensamentos e se converta ao SENHOR, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar (Isaías, 55.1-3,6,7). Voltar-se para Deus e aceitar a sua proposta, é a melhor decisão para ser feliz.

1- HUMILHAR-SE DIANTE DE DEUS.

O ato de nos humilharmos diante de Deus é uma prova da nossa submissão e total dependência Dele. Muitas vezes é preciso que a nossa autossuficiência, o orgulho e a soberba sejam eliminadas da nossa vida, para que possamos confiar e depender inteiramente de Deus. A exaltação própria, poderá nos levar a ruína; mas quem se humilha diante de Deus, será por Ele exaltado. Está escrito: Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará (Tiago, 4.10). Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que, a seu tempo, vos exalte (I Pedro, 5.6). Feliz é aquele que se humilha diante de Deus.

2- ORAR A DEUS.

A oração voltada para Deus é mais um sinal da nossa dependência. Quem ora fala com Deus, e quem fala com Deus não fica sem resposta. Na oração nós temos a oportunidade de nos abrirmos com Deus, de desabafarmos e contarmos para Ele toda a nossa história. O grande problema das pessoas é que muitos estão se dobrando diante de outros deuses, mas quem dobra os seus joelhos diante do Deus Vivo e Verdadeiro, não será envergonhado. Davi no seu salmo diz: Mas eu invocarei a Deus, e o SENHOR me salvará. De tarde, e de manhã, e ao meio dia, orarei; e clamarei, e ele ouvirá a minha voz (Salmos, 55.16,17). Feliz é o crente que ora e põe a sua confiança no SENHOR.

3- BUSCAR A FACE DO SENHOR.

Buscar a face do SENHOR, é uma expressão bíblica que se repete em vários textos, e isto implica em dizer: Reverencia-lo, adora-lo, presta-lhe culto em uma devoção sincera, contemplar a sua formosura através da adoração. Davi expressa este sentimento ao dizer: Uma coisa pedi ao SENHOR e a buscarei; que possa morar na Casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do SENHOR e aprender no seu templo.
Quando tu disseste: Buscai a minha face, o meu coração te disse: A tua face, SENHOR, buscarei (Salmos, 27.4,8). Esta busca deve ser prazerosa e constante, pois Deus se agrada dos que assim o fazem. Faça isto de todo seu coração, e você será feliz.

4- CONVERTER-SE TOTALMENTE PARA DEUS.

Converter-se para Deus, implica em voltar-se totalmente para Ele, sem reservas e de todo o coração.
O povo queria servir a Deus do seu jeito, com o coração dividido entre o mundanismo com seus prazeres pecaminosos, para em seguida prestar culto ao Deus Santo, Vivo e Verdadeiro.
Deus não aceita mistura, nem coração dividido, ou serve a Deus ou serve a Baal. Deus não aceita nem aprova ninguém em cima do muro. Há pessoas criando os seus próprios conceitos e vivendo um evangelho de conveniências, ao seu bel-prazer. Todavia, é preciso deixarmos os nossos conceitos e voltarmos para Deus, com um coração totalmente convertido para Ele. Portanto, converta-se totalmente para Deus e deixe Ele reinar em seu coração, só assim você será feliz. Amém!

* Voltar-se para Deus e aceitar a sua proposta, é a melhor decisão para se feliz. Se você ainda não a fez, eu lhe aconselho que a faça; só assim você terá paz com Deus, por Jesus Cristo.
* Não se demore, seja feliz agora!


sexta-feira, 28 de junho de 2019

O NAUFRÁGIO DA FÉ.

Este mandamento te dou, meu filho Timóteo, que, segundo as profecias que houve acerca de ti, milites por elas boa milícia, conservando a fé e a boa consciência, rejeitando a qual alguns fizeram naufrágio na fé. Entre esses foram Himeneu e Alexandre, os quais entreguei a Satanás, para que aprendam a não blasfemar (I Timóteo, 1.18-20).

Paulo incentiva o jovem pastor Timóteo a permanecer firme na luta do bom combate da fé. Paulo entende que, a preservação da fé e a boa consciência são elementos fundamentais para o cristão manter-se firme no combate da fé. Caso contrario, o naufrágio na fé será inevitável.
A vida cristã pode ser comparada a uma grande viagem no mar desta vida. O mundo é como um mar cheio de adversidades, com seus altos e baixos. Enfrentamos tempos de bonança e também tempos de tempestades. Precisamos estar atentos para enfrentarmos cada situação, para não perdermos a rota traçada por Deus a fim de chegarmos ao nosso Porto Seguro.

O BARCO SENDO MINADO.

Paulo diz: Conservando a fé e a boa consciência, rejeitando a qual, alguns fizeram naufrágio na fé (I Tm.1.19). Paulo usa uma metáfora quando fala do "naufrágio da fé". No tempo de Paulo, um naufrágio era descoberto muito tempo depois, pelo fato do navio nunca chegar ao seu destino. Os naufrágios raramente são de súbito, geralmente a água vai minando através de infiltrações, por descuido dos que estão na embarcação. O porão vai enchendo de água e, de repente, o navio vai a pique. O mesmo acontece quando um cristão chega a naufragar na fé, não acontece de um dia para o outro, mas a sua fé vai sendo minada até chegar ao ponto de uma situação irreversível. Mas é possível evitar que o nosso barco (vida com Deus), sofra infiltrações e rupturas. Devemos ficar vigilantes para que as águas do pecado não venham inundar o nosso barco espiritual. Para que o barco da nossa fé não venha a naufragar, Paulo nos orienta a preservarmos a fé através da boa consciência.

O QUE É UMA BOA CONSCIÊNCIA?

Consciência é definida como o sentido ou a percepção que o ser humano possui do que é moralmente certo ou errado. A Bíblia afirma que todos nós temos consciência (Romanos, 2.12-16). O termo usado por Paulo é uma boa consciência. Esta consciência deve estar ativa e bem alimentada por bons valores éticos e morais. Como cristãos podemos afirmar que os bons valores, são valores relacionados a Deus e a sua palavra, que é o único referencial verdadeiramente bom.
Neste sentido quando alguém rejeita seguir uma boa consciência, rejeita submeter-se a vontade de Deus. Uma boa consciência tem compromisso com bons hábitos e age de forma agradável a Deus e ao próximo. Porém, uma pessoa que tem a sua consciência contaminada por maus hábitos e praticas censuráveis, tende a naufragar a sua vida em um mundo de trevas. Portanto, preserve a sua fé na boa consciência que vai lhe levar ao Porto Seguro (Jesus Cristo), que é a âncora da nossa alma.

EXEMPLOS DOS QUE NAUFRAGARAM NA FÉ:

Conservando a fé e a boa consciência, rejeitando a qual alguns fizeram naufrágio na fé. Entre esses foram Himeneu e Alexandre, os quais entreguei à Satanás, para que aprendam a não blasfemar (I Timóteo, 1.19,20).

HIMENEU.

Himeneu, foi um cristão que apostatou da fé e decidiu criar uma teologia própria, e pregava que a ressurreição já havia ocorrido. Sobre isto Paulo diz: Evita, pois, as conversas inúteis e profanas, porquanto os que agem assim promovem ainda mais a impiedade, e tais palavras se alastrarão como câncer, entre estes se encontram Himeneu e Fileto. Eles se desviaram da verdade, proclamando que a ressurreição já aconteceu, e com isso corromperam a fé de alguns (II Timóteo, 2.16-18).

ALEXANDRE.

Alexandre é outro mal exemplo de um crente que apostatou da fé. Alexandre era um empresário crente que trabalhava com bronze, ele era rebelde e havia criado muitos problemas, não aceitava conselhos nem admoestações do apóstolo Paulo: Alexandre, que trabalha com bronze, causou-me muitos males; o Senhor lhe pague segundo as suas obras. Tenha muita cautela com ele, pois se opôs fortemente ás nossas palavras (II Timóteo, 4.14,15).

Em relação a Himeneu e Alexandre, Paulo foi obrigado a exercer a mais severa "disciplina eclesiástica" (Mateus, 18.17), isto é, a exclusão desses homens do âmbito da proteção da igreja, considerada como coluna e firmeza da verdade, contra o poder de Satanás e seus demônios.

CONCLUSÃO:
O pecado nos assedia todos os dias, bate a nossa porta; as tentações são inevitáveis; mas cabe a cada cristão fugir do pecado e procurar viver em comunhão com Deus. O naufrágio na fé, geralmente acontece de forma lenta, a sedução do pecado vai ganhando espaço e desconstruindo todo alicerce espiritual da vida do cristão. É preciso nos policiarmos para não sermos levado pelas ondas do pecado e consequentemente, naufragarmos na fé.
Portanto, conserve a sua fé e uma boa consciência diante de Deus e siga com firmeza na direção do Porto Seguro. Deus vai te ajudar. Amém!

segunda-feira, 24 de junho de 2019

GÊNESIS x APOCALIPSE.

Há um paralelo curioso entre o livro de Gênesis e Apocalipse. Enquanto o livro de Gênesis é o livro do começo e registra o princípio de todas as coisas; o livro de Apocalipse é o livro do fim e revela o fim de todas as coisas. A Bíblia é uma história só. A última parte do último livro da Bíblia soa como o final da história que começou na primeira parte do primeiro livro.

GÊNESIS - APOCALIPSE.

As primeiras palavras de Gênesis:
"No princípio criou Deus os céus e a terra" (Gn.1.1).

As últimas palavras de Apocalipse:
"E vi um novo céu e uma nova terra" (Ap.21.1).

Gênesis: Ao ajuntamento das águas chamou mar (Gn.1.10).
Apocalipse: ... E o mar já não existe (Ap.21.1).

Gênesis: As trevas chamou noite (Gn.1.5).
Apocalipse: Lá não haverá noite (Ap.21.25).

Gênesis: E fez Deus os dois grandes luminares (Gn.1.16).
Apocalipse: E a cidade não necessita de sol nem de lua, para que nela resplandeçam, porque a glória de Deus e tem aluminado, e o cordeiro é a sua lâmpada (Ap.21.23).

Gênesis: ... No dia em que dela comeres certamente morrerás (Gn.2.17).
Apocalipse: ... E não haverá mais morte (Ap.21.4).

Gênesis: Multiplicarei grandemente a tua dor (Gn.3.16).
Apocalipse: ... Não haverá pranto, nem clamor, nem dor (Ap.21.4).

Gênesis: ... Maldita é a terra por tua causa (Gn.3.17).
Apocalipse: E ali nunca mais haverá maldição (Ap.22.3).

Gênesis: Foram afastados da árvore da vida (Gn.3.22-24).
Apocalipse: Reaparece a árvore da vida (Ap.22.2).

Gênesis: O homem afastou-se da presença de Deus (Gn.3.9,10,24).
Apocalipse: Verão a sua face (Ap.22.4).

Gênesis: Satanás aparece como enganador da humanidade (Gn.3.1-4).
Apocalipse: Satanás desaparece para sempre (Ap.20.10).

Gênesis termina com um caixão no Egito (Gn.50.26).
Apocalipse termina com a impetração de uma bênção: A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos vós. Amém! (Ap.22.21).

Concluímos que, a Bíblia é um livro harmônico e sem contradição. Escrita por 40 escritores, em épocas diferentes, todavia, todos os seus livros tem uma única fonte inspiradora, DEUS.