quinta-feira, 9 de julho de 2020

OLHAI PARA FIGUEIRA!

E disse-lhes uma parábola: Olhai para a figueira e para todas as árvores. Quando já começam a brotar, vós sabeis por vós mesmos, vendo-as, que perto está já o verão. Assim também vós, quando virdes acontecer essas coisas, sabei que o reino de Deus está perto (Lucas, 21.29-31). 

Israel é o relógio de Deus para igreja. O cumprimento das profecias e os fatos que estão acontecendo, indicam que o relógio de Deus está quase cruzando os ponteiros para igreja. Jesus disse: Aprendei, pois, esta parábola da figueira: Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabei que está próximo o verão. Igualmente, quando virdes todas essas coisas, sabei que ele está próximo, às portas (Mateus, 24.32,33). 

Os grandes eruditos e estudiosos da bíblia, concordam que a figueira é a nação de Israel. Quando por ocasião da crucificação de Jesus, Pilatos apresentou Jesus e Barrabás ao povo e perguntou: Qual desses dois quereis vós que eu solte? E eles disseram: Barrabás. Disse-lhes Pilatos: Que farei, então, de Jesus, chamado Cristo? Disseram-lhe todos: Seja crucificado! O governador, porém, disse: Mas que mal fez ele? E eles mais clamavam dizendo: Seja crucificado! Então, Pilatos vendo que nada aproveitava, antes o tumulto crescia, tomando água, lavou as mãos diante da multidão, dizendo: Estou inocente do sangue deste justo, considerai isso. E, respondendo todo o povo, disse: O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos (Mateus, 27.21-25). A parti dessa declaração, os judeus pagaram um preço muito alto, até os dias de hoje eles sofrem. No ano 70 d.C. o general Tito e todo o seu exército, cercou Jerusalém, e fez o maior massacre; matando milhares de judeus, incendiando o templo e destruindo toda a cidade.

Por 1878 anos a nação de Israel andou dispersa, enquanto se esperava o cumprimento da profecia do profeta Isaías, que diz: Quem já ouviu uma coisa dessas? Quem já viu tais coisa? Pode uma nação nascer num só dia, ou, pode-se dar à luz um povo num instante? Pois Sião ainda estava em trabalho de parto, e deu à luz seus filhos (Is.66.8). Foi exatamente no dia 14 de maio de 1948, se cumpriu a Palavra de Deus. 

A nação de Israel, ficou dispersa por muito tempo e perdeu a sua identidade como nação. Na segunda guerra mundial, Adolf Hitler, dominado pelo ódio, ordenou a morte de seis milhões de judeus. Mas a promessa que Deus havia feito a Israel através dos seus profetas, haveria de se cumprir. A palavra de Deus começou a se cumprir. No dia 16 de setembro de 1947, na primeira sessão especial da assembleia geral da ONU, o estadista e diplomata brasileiro, Osvaldo Aranha, decidiu por um voto de desempate a favor de Israel, dando o direito de Israel ser reconhecido como estado. Foi no dia 14 de maio, de 1948, que o estado de Israel foi oficialmente reconhecido pela ONU (Organização das Nações Unidas), como nação. Foi a parti dai que Israel como figueira começou a brotar, já brotou tanto, que já está fazendo sombra aos países vizinhos. Hoje Israel é considerado uma super potência. Jesus disse: Ora, quando essas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai a vossa cabeça, porque a vossa redenção está próxima (Lc.21.28). Ele está próximo, às portas.

MARANATA! O Senhor Vem. Amém! 

quarta-feira, 8 de julho de 2020

O Espírito Santo Atuando No Pentateuco.

O Espírito Santo opera com poder desde o princípio da criação. Ele age e trabalha de forma eficaz, na criação e na vida de alguns lideres que atuaram no período do Pentateuco, ou seja, desde de Gênesis até o final da peregrinação do povo no deserto. Depois da morte de Moisés, surge um novo período de conquistas com Josué, sucessor de Moisés. Seria impossível e ficaria sem brilho toda história, sem a presença do Espírito Santo. O Espírito Santo é indispensável, sem Ele não haveria vida. Ele é a nossa fonte de poder, de sabedoria e conhecimento.

- NO COMEÇO DA CRIAÇÃO.

E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas (Gn.1.2).

- PONDO LIMITE NA VIDA HUMANA.

Então disse o SENHOR: Por causa da perversidade do homem, meu Espírito não contenderá com ele para sempre; ele só viverá cento e vinte anos (Gn.6.3).

- NA VIDA DE JOSÉ, RECONHECIDO POR FARAÓ.

E disse Faraó a seus servos: Acharíamos um varão como este, em quem haja o Espírito de Deus? (Gn.41.38).

- NA VIDA DE MOISÉS, PARA LIDERAR O POVO.

E disse o SENHOR a Moisés: Ajunta-me setenta dos anciãos de Israel, de quem sabes que são anciãos do povo e seus oficiais; e os trarás perante a tenda da congregação, e ali se porão contigo. Então, eu descerei, e ali falarei contigo, e tirarei do Espírito que está sobre ti, e o porei sobre eles; e contigo levarão a carga do povo, para que tu sozinho o não leves (Nm.11.16,17).

- NA VIDA DOS SETENTA ANCIÃOS, PARA AUXILIAREM MOISÉS.

E saiu Moisés, e falou as palavras do SENHOR ao povo, e ajuntou setenta homens dos anciãos do povo e os pôs em roda da tenda. Então, o SENHOR desceu na nuvem e lhe falou; e, tirando do Espírito que estava sobre ele, o pôs sobre aqueles setenta anciãos; e aconteceu que, quando o Espírito repousou sobre eles, profetizaram; mas, depois, nunca mais (Nm.11.24,25).

- ATUANDO SOBRE ELDADE E MEDADE.

Entretanto, dois homens, chamado Eldade e Medade, tinham ficado no acampamento. Ambos estavam na lista das autoridades, mas não tinham ido para a tenda. O Espírito também veio sobre eles, e profetizaram no acampamento. Então, certo jovem correu e contou a Moisés: "Eldade e Medade estão profetizando no acampamento". Josué, filho de Num, que desde de jovem era auxiliar de Moisés, interferiu e disse: "Moisés, meu senhor, proíba-os!" Mas Moisés respondeu: Você está com ciúmes por mim? Quem dera todo o povo do SENHOR fosse profeta e que o SENHOR pusesse o seu Espírito sobre eles! Então Moisés e as autoridades de Israel voltaram para o acampamento (Nm.11.26-30 NVI).

- SOBRE BEZALEL E AOLIABE, PARA CONSTRUIR O TABERNÁCULO.

Depois, falou o SENHOR a Moisés, dizendo: Eis que eu tenho chamado por nome a Bezalel, filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá, e o enchi do Espírito de Deus, de sabedoria, e de entendimento, e de ciência em todo artifício. E eis que tenho posto com ele a Aoliabe, filho de Aisamaque, da tribo de Dã, e tenho dado sabedoria ao coração de todo aquele que é sábio de coração, para que façam tudo o que te tenho ordenado (Ex.31.1-3,6).

- NA VIDA DE JOSUÉ, PARA CONQUISTAR A TERRA PROMETIDA.

Então, disse o SENHOR a Moisés: Toma para ti a Josué, filho de Num, homem em quem há o Espírito, e põe a tua mão sobre ele (Nm.27.18).
E Josué, filho de Num, foi cheio do Espírito de sabedoria, porquanto Moisés tinha posto sobre ele as suas mãos ... (Dt.34.9).

Esta pequena análise e pesquisa feita no pentateuco, ou seja, nos primeiros cinco livros da Bíblia, prova que Deus nunca negou a atuação do seu Espírito. O Espírito Santo vem operando poderosamente, de forma implícita e explicita, desde o princípio da criação. Amém!

sábado, 4 de julho de 2020

ALEGRIA AO AMANHECER.

Pois a sua ira só dura um instante, mas o seu favor dura a vida toda; o choro pode persistir uma noite, mas de manhã irrompe a alegria (Sl.30.5 NVI).

O mal nunca vencerá o bem. Depois da tempestade vem a bonança, depois da noite vem o dia, e depois da luta vem a vitória. É uma questão de fé, quem tem fé e acredita, vai vencer e viver uma nova experiência de vida. Deus permite certas lutas para nos fazer crescer e amadurecer, e nunca para nos destruir.
As vezes as lutas, os problemas e as adversidades são persistentes e a noite se torna tão longa, que parece que nunca vai ter fim. Mas a palavra de DEUS nos garante: "O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã".
Haverá um novo amanhã para sua vida, o sol voltará a brilhar, uma luz de esperança surgirá em meio a escuridão da noite e um amanhecer de alegria vai se romper, trazendo a vitória.
Depois de uma noite de lutas, haverá um amanhecer de alegria. Não desista, mas insista e persista, porque DEUS está preparando um novo recomeço de alegria e vitória para você. Amém! 

quarta-feira, 1 de julho de 2020

Ações Do Espírito Santo No Livro De Atos.

O livro de Atos dos apóstolos originalmente não recebeu este título. Não foi o escritor Lucas que o intitulou de "Atos dos apóstolos". Esse título foi posto pelos pais da igreja a partir do segundo século. Alguns eruditos sugeriram que o livro de Atos dos apóstolos, poderia ser chamado de "Atos do Espírito Santo"; visto que, todas ações narradas no livro são do Espírito Santo, e apenas dois apóstolos são coadjuvantes: Pedro e Paulo.
A igreja primitiva era totalmente dominada pelo Espírito Santo. A grande diferença da igreja da época dos apóstolos, para igreja atual, era porque o Espírito Santo tinha vez e voz, Ele falava e determinava o rumo da igreja; hoje, na maioria das igrejas, tudo é feito e decidido sem a direção do Espírito Santo. Por estas e outras razões, nenhuma denominação de igreja pode se comparar com a igreja primitiva.

ATIVIDADES DO ESPÍRITO SANTO NA IGREJA PRIMITIVA.

1- O Espírito Santo dando mandamentos (1.2).
2- O Espírito Santo capacitando os discípulos para serem testemunhas (1.8).
3- O Espírito Santo predizendo (1.16).
4- O Espírito Santo enchendo os discípulos (2.4).
5- O Espírito Santo sendo derramado (2.33).
6- O Espírito Santo enchendo todos (4.31).
7- O Espírito Santo revelando (5.3,9).
8- O Espírito Santo testemunhando (5.32).
9- O Espírito Santo sendo resistido (7.51).
10- O Espírito Santo ordenando (8.29).
11- O Espírito Santo arrebatando (8.39).
12- O Espírito Santo consolando (9.31).
13- O Espírito Santo orientando (10.19,20).
14- O Espírito Santo atuando na vida de Jesus (10.38).
15- O Espírito Santo falando através do profeta Ágabo (11.27,28).
16- O Espírito Santo escolhendo (13.2).
17- O Espírito Santo enviando (13.4).
18- O Espírito Santo opinando (15.28).
19- O Espírito Santo impedindo (16.6,7).
20- O Espírito Santo revelando (20.23).
21- O Espírito Santo constituindo (20.28).
22- O Espírito Santo alertando (21.11).
23- O Espírito Santo falando através do profeta Isaías (28.25).

CONCLUSÃO:
Uma coisa é certa e nós sabemos, o Espírito Santo só opera quando há lugar para Ele. Quando não o convidamos, nem o consultamos, Ele nos deixa agir e resolver sozinho. Quando nós confiamos em nossas habilidades e sabedoria e nos julgamos autossuficientes para resolvermos tudo, logo o Espírito Santo se afasta e nos deixa. Porém, ainda hoje, a igreja do Senhor Jesus Cristo, necessita da direção e do poder do Espírito Santo para vencer e prosperar em tudo que fizer. Amém! 

segunda-feira, 29 de junho de 2020

SETE AÇÕES DE DEUS NO SALMOS 18.

Eu te amarei do coração, ó SENHOR, fortaleza minha. O SENHOR é o meu  rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação e o meu alto refúgio (Sl.18.1,2).

Neste salmo Davi revela a sua intimidade com Deus e demonstra toda sua dependência no SENHOR. Ele credita todas as suas vitória à Deus e confessa que o SENHOR é a sua fortaleza, seu escudo, seu libertador e a força da sua salvação. Neste salmo Davi faz uma narrativa das ações de Deus a seu favor e cita os livramentos e vitórias sobre seus inimigos. No final deste cântico, Davi louva e engrandece ao SENHOR por sua grandeza e vitórias recebidas. Ele diz: Pelo que, ó SENHOR, te louvarei entre as nações e cantarei louvores ao teu nome. E Deus que engrandece as vitórias do seu rei e usa de benignidade com o seu ungido, com Davi, e com a sua posteridade para sempre (Sl.18.49,50). Ao revelar a sua intimidade com Deus, Davi utiliza o pronome possessivo "Meu" e o repete por oito vezes, ele diz: O SENHOR é:
-Minha Fortaleza.
-Meu Rochedo.
-Meu Lugar Forte.
-Meu Libertador.
-Meu Deus.
-Meu Escudo.
-Minha Salvação.
-Meu Alto Refúgio.

SETE AÇÕES DE DEUS.

1- Abalou a terra e fez tremer os montes (7).
2- Abaixou os céus e desceu (9).
3- Montou num Querubim e voou sobre as asas do vento (10).
4- Fez das trevas o seu lugar oculto (11).
5- Espalhou as nuvens com o resplendor da sua presença (12).
6- Trovejou dos céus e fez ouvir a sua voz (13).
7- Atirou suas flechas e dissipou os inimigos (14).

CONCLUSÃO:
Entendemos através deste salmo que, Deus está pronto para ouvir o nosso clamor e nos responder com suas ações poderosas. Que possamos confiar no SENHOR, e declarar como Davi: O SENHOR é minha fortaleza, meu rochedo, meu lugar forte, meu libertador, meu Deus, meu escudo, a força da minha salvação e o meu alto refúgio. Amém!

sábado, 27 de junho de 2020

Doce Espírito - Bom Consolador - Paracleto Divino.

... e o Espírito Santo desceu sobre Ele em forma corpórea, como uma pomba; e ouviu-se uma voz do céu, que dizia: Tu és meu Filho amado; em ti me tenho comprazido (Lc.3.22).
E João testificou dizendo: Eu vi o Espírito descer do céu como uma pomba e repousar sobre Ele (Jo.1.32).

O Espírito Santo está em ação desde o princípio da criação. O texto sagrado registra que a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas (Gn.1.2). O Espírito Santo é o gerador de vidas. O sábio Eliú testificou dizendo: O Espírito de Deus me fez; o sopro do Todo-poderoso me dá vida (Jó.33.4). Se fosse intensão dele, e de fato retirasse o seu espírito e o seu sopro, a humanidade pereceria toda de uma vez, e o homem voltaria ao pó (Jó.34.14,15). Oh! Doce e bom Espírito! Tu és a Vida que gera vidas e as sustentas e mantém-as vivas. Quanto mais recebo informações acerca das obras e ações do Bom Espírito, passo a ama-lo, respeita-lo e deseja-lo cada vez mais. Aleluia!

IDENTIFICANDO A PALAVRA "ESPÍRITO" NA LINGUAGEM ORIGINAL DA BÍBLIA:

No Antigo Testamento.
Do hebraico, "Ruach". Que significa: Vento, hálito, respiração.

No Novo Testamento.
Do grego, "Pneuma". Vindo da raiz "Pneu", refere-se ao ar. O sufixo "ma" fala de ação, de movimento.

- A primeira menção ao Espírito Santo.
A primeira menção ao Espírito Santo na Bíblia, fala de "ação" e "movimento".
... e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas (Gn.1.2).

- A última menção ao Espírito Santo.
A última menção ao Espírito Santo fala de "desejo" e "expectativa".
E o Espírito e a esposa dizem: Vem! (Ap.22.17).

NOMES QUE IDENTIFICAM O ESPÍRITO SANTO NA BÍBLIA.

No Antigo Testamento:

Espírito de Deus (Gn.1.2; 41.38).
Meu Espírito (Gn.6.3).
Espírito do SENHOR (Jz.6.34).
Bom Espírito (Ne.9.20).
Sopro do Todo-poderoso (Jó.33.4).
Espírito Santo (Sl.51.11; Is.63.10).
Espírito do Senhor JEOVÁ (Is.61.1).
Espírito de Sabedoria (Is.11.2).
Espírito de Inteligência (Is.11.2).
Espírito de Conselho (Is.11.2).
Espírito de Fortaleza (Is.11.2).
Espírito de Conhecimento (Is.11.2).
Espírito de temor do SENHOR (Is.11.2).
Espírito de Graça (Zc.12.10).

No Novo Testamento:

Espírito de Deus (Rm.8.14).
Espírito de Cristo (Rm.8.9).
Espírito de Jesus (At.16.7).
Espírito do Pai (Mt.10.20).
Espírito de Adoção (Rm.8.15).
Espírito de Vida (Rm.8.2).
Espírito da Promessa (Ef.1.13).
Espírito do Senhor (II Co.3.18).
Espírito da Glória (I Pe.4.14).
Espírito da Verdade (Jo.14.17).
Espírito de Profecia (Ap.19.10).
Espírito Eterno (Hb.9.14).
Consolador (Jo.15.26).

A PERSONALIDADE DO ESPÍRITO SANTO.

O Espírito Santo não é uma força ativa como ensina uma seita herética, mas é uma pessoa que pensa, cria e agi.

Atividades Pessoais do Espírito Santo:

Fala (At.8.29; Ap.2.7).
Ensina (Jo.14.26).
Guia (Jo.16.13).
Entristece (Ef.4.30).
Orienta (At.16.6,7).
Ama (Rm.15.30).
Intercede (Rm.8.26).
Determina (At.15.28).
Escolhe (At.13.2).
Constitui (At.20.28).
Revela (At.20.22,23).
Testifica (Rm.8.16; Jo.15.26).
Glorifica (Jo.16.14).
Consola (At.9.31).
Convence (Jo.16.7,8).
Tem ciúmes (Tg.4.5).
Desiste (Gn.6.3).
Faz oposição (Is.63.10).
Dar descanso (Is.63.14).

CONCLUSÃO:
As obras e ações realizadas pelo Espírito Santo desde o começo da criação até os dias atuais, é de uma dimensão imensurável. O Espírito que operou na criação, é o mesmo que operou em todos os períodos e épocas do Antigo e Novo Testamento. O Espírito continua em plena atividade na igreja de Jesus, operando com sinais, curas e milagres. O Espírito Santo é o nosso Guia, Ensinador, Ajudador e Consolador. Ele foi enviado pelo Pai para ser nosso Consolador e Penhor da nossa herança futura.
Obrigado por tudo Doce Espírito!  

domingo, 21 de junho de 2020

O BEZERRO DE OURO DA MODERNIDADE.

Quando o povo viu que Moisés tardava em descer da montanha, congregou-se em torno de Arão e lhe disse:  Vamos, faz-nos um deus que vá à nossa frente, porque a esse Moisés, a esse homem que nos fez subir da terra do Egito, não sabemos o que lhe aconteceu. Arão respondeu-lhes. Tirai os brincos de ouro das orelhas de vossas mulheres, de vossos filhos e filhas e trazei-mos. Então todo o povo tirou das orelhas os brincos e os trouxeram a Arão. Este recebeu o ouro das suas mãos, o fez fundir em um molde e fabricou com ele uma estátua de bezerro. Então exclamaram:  Este é o teu Deus, ó Israel, o que te fez subir da terra do Egito. Quando Arão viu isso, edificou um altar diante da estátua e fez uma proclamação:  Amanhã será festa para o SENHOR.  No dia seguinte, levantaram-se cedo, ofereceram holocaustos e trouxeram sacrifícios de comunhão. O povo assentou-se para comer e para beber, depois se levantou para se divertir (Êxodo, 32.1-6).

O texto apresentado acima nos conta a história ocorrida quando Moisés, sobe ao monte para receber do Senhor as tábuas da Lei. Em um episódio anterior, Moisés junto com outros anciãos, inclusive Arão, havia subido ao monte, e a Bíblia relata que eles viram a Deus (não viram em sua plenitude, lógico, pois nenhum homem jamais viu a Deus, mas viram a presença de Deus manifestada em poder e glória, leia em Êxodo 24). Não viram a Deus em sua essência, mas o poder de Deus manifesto.
O problema maior que vemos lendo este episódio é que Arão, mesmo conhecendo ao Deus que lhe tirara do Egito, rapidamente cedeu aos apelos do povo para lhes fazer a imagem de um deus em forma de bezerro. O povo que viveu tanto tempo no Egito, acostumado a ver objetos de culto em todos os lugares, queria ver um deus materializado o qual pudessem adorar. E Arão, mesmo sabendo que o SENHOR não pode ser “reproduzido” pois ele vira sua glória no monte, trabalhou no ouro a forma de um deus que estava acostumado a ver entre os povos, um bezerro. Certamente ele tinha visto aquela figura repetida em muitas divindades pagãs, como o deus egípcio Ápis.

A descrição não deixa margem para dúvidas de que a ideia do bezerro de ouro foi de Arão. Foi ele que construiu, pois o texto mostra que ele trabalhou o ouro com um buril, ou seja, em uma forma.  Mas quando Moisés desceu do monte e o questionou a respeito daquele deus, ele mente, tentando se justificar. Moisés pergunta: Que tem feito a este povo, que sobre ele trouxeste tamanho pecado? Arão respondeu: Não se acenda a ira do meu senhor; tu sabes que este povo é inclinado ao mal; e e les me disseram: Faze-nos deuses que vão adiante de nós; porque não sabemos que sucedeu a este Moisés, a este homem que nos tirou da terra do Egito. Então, eu lhes disse: Quem tem ouro, arranque-o; e deram-mo, e lancei-o no fogo, e saiu este bezerro (Êx.32.21-24). Mas que mentira, ele havia moldado o bezerro. Quando ele foi apertado pelo povo a construir um deus, ele somente exteriorizou o que estava dentro dele. O bezerro saiu de dentro dele, das suas imaginações. Que grande perigo, que lição a se aprender. Muitas vezes o pecado já está dentro das pessoas, ele vai apenas ser exteriorizado. O maior trabalho de Deus não foi tirar o povo do Egito, mas tirar o Egito de dentro do povo.
Outro ponto interessante nessa passagem é que Arão pediu ao povo que lhes trouxesse os pendentes de ouro que usavam nas orelhas para fazer um deus deles, e eles prontamente levaram. O que nos leva a pensar que, o falso deus foi construído não somente a pedido do povo, mas com os pendentes que estavam em suas orelhas. Interessante notar que o ídolo foi formado com os acessórios pessoais do povo. Um símbolo do embelezamento e do ego de um deus que fosse para eles algo que pudessem ver nele algo que lhes falaria o que quisessem ouvir, que satisfizesse o seu ego. Uma idolatria a si próprio, um deus que servisse ao seu bel-prazer.

A SÍNDROME DE ARÃO.

É lamentável percebermos que muitos lideres estão seguindo o modelo de Arão e levando o povo a uma falsa adoração. Infelizmente, a “síndrome de Arão” tem exercido grande influência sobre boa parte da liderança da igreja. Há um “bezerro de ouro” dentro das nossas igrejas, e muitos perderam a visão e não percebem. E, os que percebem dizem: "Isto é modernidade, o que importa é "adorar". Sabemos que, o centro da verdadeira adoração é DEUS, mas, infelizmente o alvo da adoração está dividido por outros tipos de cerimônias e entretenimentos. Em muitas reuniões religiosas, tiraram DEUS do centro e estão dando preferência ao bezerro de ouro.

O ESTILO DE VIDA DOS ADORADORES DO BEZERRO DE OURO:

Não vivem na pratica da santidade, porque são profanos.

Não reverenciam ao SENHOR, porque vivem sem temor a DEUS.

Não respeitam o que é sagrado, porque são irreverentes com as coisas sagradas.

Não buscam adorar a DEUS em espírito e em verdade, porque preferem o culto do ego humano.

Não querem seguir a liturgia ordeira do culto, porque preferem a anarquia da farra.

Não andam no Espírito, porque preferem dar lugar aos prazeres da carne.

Não reprovam o pecado, porque vivem conformados com o sistema mundano.

Enfim, os adoradores do bezerro de ouro da atualidade são visto como algo normal. Muitos dizem: "Deixa, cada um é crente do seu jeito, não há nada de mal nisto". Os tempos mudaram, mas DEUS não muda, o mesmo pecado que Ele reprovou no passado, Ele reprova hoje. O pecado é o mesmo, apenas se modernizou com uma roupagem diferente. O bezerro de ouro está dentro das pessoas e as suas obras se manifestam em ações exteriores.

CONCLUSÃO:
Enquanto o bezerro de ouro for prioridade e ocupar o lugar de DEUS nos corações e na adoração, a glória de DEUS não se manifestará no meio do povo.
Há muitos templos, e poucas igrejas.
Há muitas músicas, e pouco louvor.
Há muito barulho e gesticulação, mas pouca adoração.
Há muita técnica de oratória nas pregações, mas pouca unção do Espírito.
Há muitos bezerros de ouro no meio do povo, e pouca sinceridade e santidade diante de DEUS.
Há muitos adoradores do bezerro de ouro com fogo estranho no meio do povo. Mas os verdadeiros adoradores, adoram ao Pai em espírito e em verdade e o fogo genuíno do Espírito se manifesta no meio deles. Amém!