domingo, 3 de dezembro de 2017

REFLEXÕES PARA PREGADORES.

Verdade é que também alguns pregam a Cristo por inveja e rivalidade, mas outros de boa mente. Uns por amor ... Mas outros, na verdade, anunciam a Cristo por ambição, não puramente ...
Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento, ou em verdade, nisto me regozijo e me regozijarei ainda (Filipenses, 1.15-18).

Pregadores tem muitos, mas será que estes realmente estão comprometidos com Deus, ou estão pregando para sua própria vaidade e interesses financeiro.
As nossas pregações são as mais variadas em seus temas. Porém, a grande pergunta é, será que estas pregações têm gerado frutos de arrependimentos, salvação de almas e edificação de vidas para o Reino de Deus? Muitos estão pregando o que o povo gosta de ouvir, pregam para massagear o ego dos seus ouvintes, são pregadores de autoajuda, que estão preocupados de engordar a sua conta bancária, eles não têm compromisso com a palavra de Deus, muito menos com Deus. 

Muitos estão pregando mecanicamente, usando jargões e frases de efeitos para emocionar o povo, pregando o que o povo gosta de ouvir, e não o que o povo precisa ouvir. Mas, Deus conta com os remanescentes de pregadores, que estão dispostos a pregar a palavra com verdade. Muitos começarão bem, mas depois caíram em contradição. Hoje nós temos muitos pregadores sensacionalistas, as suas pregações mexem com o emocional das pessoas, são manipuladores das massas, levando as pessoas a acreditarem em tudo que eles pregam. Muitos estão vivendo da fama e do nome de pregador, mas estão mortos espiritualmente e pregando heresias para o povo, ao invés de pregarem a verdade sem adulterá-la. Isso é fato.

Entendemos que para cada época Deus levanta homens e os capacita para serem seus arautos e pregadores para proclamarem a palavra da Verdade. No decorrer dos séculos tivemos muitos homens na história da igreja que foram verdadeiros instrumentos usados por Deus para pregarem a sua palavra. Deus nunca deixará de usar seus pregadores como instrumentos, ele tem planos e propósitos para a sua igreja e engrandecimento do seu Reino. Todavia o Espírito Santo quer usar pregadores que se dispõem a prega a palavra de Deus com sinceridade (que não seja para benefício próprio), sem adulterá-la. 

O mundo está com fome e sede da palavra de Deus, mas, onde estão os pregadores? Onde estão os evangelistas deste século? Por que muitos preferem ser chamados de avivalista e não evangelista? Por que outros preferem ser chamados de conferencista, ao invés de pregador da palavra? Infelizmente, muitos dos que se dizem pregadores da palavra, não estão buscando inspiração na palavra de Deus e nem orando para receberem inspiração e direção do Espírito Santo, estão pregando heresias e modismo para o povo. Mas, a voz do Espírito Santo continua soando e dizendo: Pregue a palavra! Amém!

O mínimo que se espera de um bom pregador é:

Que ele domine as Escrituras.

Que ele ensine somente a sã doutrina.

Que ele não traga vergonha ao evangelho ensinando heresias.

A maior paga de um pregador são almas a CRISTO e não dinheiro no bolso.

CONCLUSÃO:
Qual é o efeito positivo das nossas pregações?
Se as nossas pregações são sensacionalistas, cheias de emoções e de pouco conteúdo bíblico, estamos precisando orar e ler mais a bíblia.
Porque se as nossas pregações não gerarem efeitos positivos, tais como: Aprendizado, edificação, Salvação de almas, arrependimentos, curas, libertações e até mesmo batismos com o Espírito Santo; estamos fora da realidade de sermos um pregador genuíno, aprovado por Deus.
Pense nisso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário