sexta-feira, 24 de agosto de 2018

JESUS, O MAIS INDESEJADO.

Se o mundo vos aborrece, sabei que, primeiro do que a vós, aborreceu a mim (Jo.15.18). 

O mundo odeia Jesus Cristo, a palavra de Deus (a bíblia) e seus fiéis seguidores.
O evangelista David Wilkerson, em 21 de novembro de 1988, prega um sermão intitulado: O Homem Mais Indesejado do Mundo! Na introdução do seu sermão ele diz: O homem mais indesejado do mundo está vivo hoje! Não está morto. Com efeito, está muito ativo em nossos dias. Ele tem até família aqui na cidade onde vivemos. Ainda outro dia, passei horas com ele no preparo desta mensagem! Muitos de vocês também o conhecem. Sem dúvida, o homem mais indesejado do mundo é Jesus, Filho do Deus vivo. 

Na Praça Vermelha, em Moscou, havia retratos gigantescos de Lenine, Stálin, e de outros líderes comunistas, todos enfeitados de veludo vermelho. Outro retrato deveria estar pendurado na Praça Vermelha um retrato de Jesus Cristo, enfeitado com pano de saco preto, tendo por baixo estas palavras: "O Homem Mais Indesejado da Rússia - Jesus!"

Se você for à Inglaterra e visitar os salões do Parlamento ou as grandes catedrais, verá todos os retratos de reis e rainhas do passado. Alguns foram amados; outros, odiados. Mas lá também falta um retrato. Deveria estar pendurado onde todos os ingleses pudessem vê-lo, um enorme retrato de Jesus, com a legenda: "O Homem Mais Indesejado da Inglaterra!". Ou se você for ao Capitólio ou aos salões do Congresso em Washington, verá ali os retratos de todos os presidentes dos EUA e os monumentos levantados em memória a Lincoln e a Washington. Deveria haver um monumento especial edificado sem que nele houvesse nada, apenas um retrato de Jesus e estas palavras: Este é o verdadeiro Pai dos Estados Unidos! Ele os plantou, regou e prosperou! Contudo, hoje, Ele é o Homem Mais Indesejado Desta Sociedade!

Caminhemos um pouco mais e entremos nas bibliotecas e nas salas de aula da maioria dos seminários nos Estados Unidos. Ouça o que dizem os teólogos ímpios que odeiam a Cristo - examine os livros da alta crítica, como se deleitam em defraudar e destruir a fé. Ou entre nas grandes catedrais e veja os vitrais com Jesus retratado em quase todos eles, depois ouça o que chamam de "evangelho"! Não é o verdadeiro Jesus que pregam, mas outro. Por que não são honestos? Deveriam colocar uma placa de bronze sob o Jesus retratado nos vitrais coloridos, com os seguintes dizeres: "O Indesejado!"

Jesus nasceu judeu, mas os judeus não quiseram saber dele, nem o querem agora. "Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam" (João, 1.11). Em todas as sinagogas estudava-se diligentemente sobre Sua vinda! Sacerdotes e escribas podiam citar Isaías 53. Achavam que sabiam onde Ele iria nascer, e de que modo O reconheceriam. 
Diziam que viviam para o dia de Sua vinda, da mesma forma como o judeu atual anda à procura do seu Messias. Quando leio sobre o plano assassino dos sacerdotes e dos líderes religiosos de Israel para matarem Jesus, digo: “Como podem planejar assassinar a Cristo, quando se mostram tão alheio da lei que diz: Não matarás”. De onde poderá vir tal ódio a Jesus, senão diretamente do inferno? Como pode o judeu de hoje odiar tanto a Jesus? Ele é o Filho de Davi, ele amou a Israel, veio para cumprir todas as leis desse povo. Seu coração estava posto sobre Jerusalém. Ele próprio era judeu e profeta, como Moisés.

Então por que os olhos deles se inflamam de ira e rejeição à simples menção do Seu nome? É bem provável que Jesus não conseguiria nem visto para entrar em Israel na época atual. E talvez lhe fosse negada cidadania. Carimbariam em seu passaporte: "Indesejado!" Na verdade, os seus não O receberam. A bíblia diz: Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que creem no seu nome (João, 1.11,12).

Sabemos muito bem que o mundo secular não O deseja. Jesus é o cântico dos bêbados. Nos Estados Unidos e na Europa, o nome de Jesus é tão profanado, que se tornou comum este tipo de afronta a Deus. Ele também é objeto de maldição na Rússia e na China. Os soldados romanos O escarneceram ao pôr sobre Sua cabeça uma coroa de espinhos. Agora nossas nações O escarnecem de forma mais sofisticada. os produtores cinematográficos, usando todo o talento e com milhões de dólares, produzem filmes acerca de Jesus que são zombarias bem planejadas, eles escarnecem de Sua divindade e roubam-Lhe a natureza divina.

Na Broadway, certamente Jesus é o mais indesejado dentre os homens. “A Gaiola das Loucas”, com seu tema homossexual, era um desafio a Jesus com a mensagem que dizia: “Este é o nosso território! Não queremos Sua interferência.” A Igreja de Times Square, localizada bem no meio do trono de Satanás (na sede de seu quartel-general nacional) é a maior ameaça ao seu reino que a Broadway já teve. O inferno está enraivecido porque o diabo sabe que uma multidão vai desejar correr para Jesus. Mesmo na região dos teatros, com a praga da AIDS e em meio a todo o caos, Jesus tem vindo à Broadway. Agora há uma igreja, plantada por ele, com um povo cujo clamor é: “Nós O queremos! Receberemos Jesus!” Estamos dizendo à cidade de Nova York, aos traficantes de drogas, aos pornográficos, aos produtores de filmes da Broadway, e às forças que governam: “Vocês podem não desejá-Lo, mas não podem mantê-Lo fora!” Como os anjos devem regozijar-se ao contemplar no meio da maior cidade dos Estados Unidos – no coração de seu crime e pecado, e de seu ódio a Jesus – centenas de pessoas que agora se reúnem em nome do Senhor. Como devem exultar de alegria: “Eles desejam nosso Senhor! Eles O querem!”

Conclusão:
O mundo odeia Jesus Cristo, a palavra de Deus (a bíblia), e seus fiéis seguidores. O mundo odeia e aborrece quem caminha na contra mão do seu sistema profano e pecaminoso. O mundo odeia quem não participa nem compartilha com a sua hipocrisia religiosa. O mundo odeia quem não comunga com o pecado social do povo. O mundo odeia quem não dissimula nem tolera a sua falsa teoria sobre Deus. O mundo odeia quem não é conivente com os seus sistemas corrompido, falso, hipócrita e falido. É por estas e outras razões que o mundo nos odeia e aborrece. Mas, é melhor ser amigo de Deus, do que ser amigo do mundo. Amém!

Texto extraído e adaptado do livro: David Wilkerson exorta a igreja. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário