quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

ATÉ QUE VENHA SILÓ.

Portanto, o cetro não se apartará de Judá, nem o bastão de comando de sua posteridade, até que venha Siló, aquele a quem o cetro pertence, e a Ele obedeçam a todos os povos da terra! (Gênesis, 49.10).
Quem é Siló na profecia de Jacó?
As declarações feitas por Jacó e registradas no capítulo 49 do livro de Gênesis, são profecias relacionadas as doze tribos de Israel. Essas profecias também são conhecidas como "Bênçãos de Jacó". Quando Jacó fala sobre Judá, ele diz: Judá, teus irmãos o louvarão, tua mão estará sobre a cerviz de teus inimigos; e todos os filhos de teu pai se curvarão reverentemente diante de ti! Judá é como um leão jovem quando ataca e mata sua presa; como um grande leão se assenta, e deita-se como uma forte leoa. Quem tem coragem de perturbá-lo? Portanto, o cetro não se apartará de Judá, nem o bastão de comando de sua posteridade, até que venha Siló, aquele a quem o cetro pertence, e a Ele obedeçam a todos os povos da terra! (Gênesis, 49.8-10).
Judá como leão, é símbolo de realeza, soberania, poder, justiça e coragem. Judá quando aparece como representante da nação de Israel é retratado como leão (Nm.2.9; Ez.19.1-7; Mq.5.8). O descendente Maior e mais importante de Judá é Jesus Cristo, que é chamado de Leão da tribo de Judá em apocalipse, 5.5. Quando o texto no versículo 10, faz referência a Siló, ele se refere a uma pessoa, e não a um lugar. Mesmo sendo questionado por alguns teólogos, como sendo de difícil tradução, é considerado pela tradição da igreja, como um texto messiânico. Esta profecia cumpriu-se de modo parcial com o rei Davi, e de modo pleno e definitivo, em Jesus Cristo, o Messias. O cetro não se apartará de Judá, nem o bastão de comando de sua posteridade, até que venha Siló (o Messias), aquele a quem o cetro pertence, que vai assumi-lo para sempre. Isto significa dizer que, todos os reis de Israel eram descendentes da tribo de Judá, e a regência do reino nunca se apartou de Judá.
Uma profecia no livro de Ezequiel, 21.25-27; que faz referência a Zedequias, o último rei de Judá, diz que, Zedequias recebe a ordem de tirar a coroa da cabeça porque o domínio sobre Jerusalém será outorgado a quem, de fato, pertence. No capítulo 24, versículo 17 do livro de Números, a profecia de Balaão faz concordância com a profecia de Jacó, quando diz: Eu vejo, mas não agora; eu avisto, mas não de perto. Um rei, como uma estrela poderosa, surgirá de Jacó; um cetro se levantará dentre os filhos de Israel. Ele esmagará as cabeças dos moabitas e aniquilará todos os arrogantes, filhos de Sete!  Esta profecia cumpriu-se em Jesus, quando o anjo disse a Maria: E eis que em teu ventre conceberás, e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de JESUS. Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai, e reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu Reino não terá fim (Lucas, 1.31-33). 
Glória a Deus! Siló (o Messias) chegou para nos salvar. Ele é o nosso Senhor e Salvador. Ele é o nosso Rei, a quem devemos obediência e temor. Ele tem o cetro real e domina sobre tudo e sobre todos; Ele vive e reina para sempre. Amém! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário