quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

O CORDÃO DE TRÊS DOBRAS.

Melhor é serem dois do que um, porque tem melhor paga do seu trabalho. Porque, se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante. E, se alguém quiser prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa (Eclesiastes, 4.9,10,12).

O sábio Salomão em sua análise em relação a vida humana, ele percebe que viver isolado não é bom. Além da solidão ser um problema para quem vive no isolamento, ela traz consigo suas desvantagens; pois quem procura viver só, torna a sua vida mais difícil em todos os sentidos.
O pregador aconselha: "Melhor é serem dois do que um, porque tem melhor paga do seu trabalho. Porquanto, se um cair, o outro levanta; mas ai do que estiver só; caindo, não tem quem o levante. E, se alguém quiser lutar contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se arrebenta com facilidade". Observe que, o pregador começa falando sobre a importância de serem dois e termina dizendo que o cordão de três dobras não se quebra facilmente. Esta união de dois nos remete ao casamento de um homem com mulher, que por sua vez formam as duas dobras, e o reforço que soma a terceira dobra é Deus. Um casamento para ser feliz, próspero e vitalício, precisa ter Deus no centro como a terceira dobra desta união. Infelizmente, ao longo dos anos, muitos casamentos são desfeitos, simplesmente porque não colocaram Deus no centro, desprezaram a terceira dobra.

AS TRÊS DOBRAS DE UM CASAMENTO FELIZ:

* AMOR.

O amor é a base principal em um relacionamento de uma vida a dois. É impossível ter um casamento feliz sem que haja amor. Um casamento sem amor é como um barco sem leme, fica sem rumo, e sem direção; não há sentido, nem segurança. Um casamento que não tem como base o amor, mas estar fundamentado em outros sentimentos e interesses mesquinhos; certamente este casamento estar fadado ao fracasso. Quando os cônjuges estão verdadeiramente vivendo em amor, eles podem declarar e viver o que diz esta poesia: "As muitas águas não poderiam apagar esse amor, nem os rios afoga-lo; ainda que alguém desse toda a fazenda de sua casa por este amor, certamente a desprezariam (Cantares, 8.7). Portanto, o amor é a receita para um casamento feliz.

* FIDELIDADE.

Fidelidade é uma palavra que inspira confiança, porém na pratica poucos tem vivido esta realidade. Um dos motivos que tem levado grande número de casais a separação tem sido a traição, ou seja a falta de fidelidade. Ser fiel implica em ser leal ao cônjuge em todas as circunstâncias da vida. O juramento que os casais fazem diante de Deus, diante do ministrante, das testemunhas e dos convidados, é: "Prometo ser fiel na alegria, na tristeza, na saúde e na doença; na abundância e na escassez, prometo ser fiel até a morte". Quando esta declaração se torna uma pratica verdadeira no dia-a-dia de um casal, este casamento se fortalece e solidifica-se cada vez mais. Podemos dizer que, um casamento onde há fidelidade, é um casamento BRINDADO, onde não há brecha para infidelidade ou separação.

* CUMPLICIDADE.

Ser cúmplice é participar e partilhar da mesma visão. É torcer juntos com um mesmo objetivo de fazer planos e alcançar as metas estabelecidas. A sua esposa ou o seu marido, deve ser seu melhor amigo, isto é cumplicidade. Cumplicidade significa: Ser intimo, conhecer o outro na sua intimidade; apoiar o outro em suas decisões, é compartilhar com suas ideias, sem interferir. É aceitar e respeitar os limites do outro e saber ouvir quando for preciso; para que possa ser ouvido também. É saber dividir o espaço sem romper seus limites, é trocar experiências e não competir entre si.
Finalmente, a cumplicidade no casamento, implica em serem amigos, o marido respeitar a esposa, e a esposa respeitar o marido; compartilhar tudo com o seu cônjuge, sendo transparente e leal a sua companheira (o).

Nenhum comentário:

Postar um comentário