sábado, 18 de julho de 2020

A CHAVE DE DAVI.

E ao anjo da igreja que está em Filadélfia escreve: Isto diz o que é santo, o que é verdadeiro, o que tem a chave de Davi, o que abre, e ninguém fecha, e fecha, e ninguém abre (Ap.3.7).

Chave na Bíblia é simbolo de poder, representa autoridade. Quando Jesus declarou: "E tenho as chaves da morte e do inferno" (Ap.1.18), não significa chaves literalmente, mas tem haver com poder. Isto significa dizer que, Jesus tem total domínio e autoridade sobre a morte e o inferno. Quando Jesus manda João escrever ao anjo da igreja de Filadélfia, Ele diz: "Isto diz o que é Santo, o que é Verdadeiro, o que tem a chave de Davi, o que abre, e ninguém fecha, e fecha, e ninguém abre (3.7). Esta declaração "o que tem a chave de Davi", implica em dizer que, com Ele está o poder, Ele é o Dispenseiro dos tesouros e das bênçãos. Ele tem poder de mandar e desmandar, de fazer e desfazer, de abrir e de fechar. Esta chave de Davi é um poder exclusivo pertencente a Jesus, é um direito legal que lhe foi conferido pelo Pai, após a total degradação e derrota de Satanás. A expressão, "chave de Davi" nos remete a profecia no livro do profeta Isaías, 22.22 que diz: E porei a chave da casa de Davi sobre o seu ombro, e abrirá, e ninguém fechará, e fechará, e ninguém abrirá.

SEBNA.

No reinado do rei Ezequias, havia três oficiais de alto escalão a seu serviço: Sebna, Eliaquim e Joá. No livro de II Reis, 18.18, Eliaquim aparece como mordomo, ou seja, como administrador do palácio; Sebna como o escrivão, ou seja o secretário; e Joá como chanceler, ou seja, um arquivista do rei. Na profecia de Isaías, Sebna é identificado como tesoureiro, ele tinha o ofício de administrar os bens do reino. O poder da caneta estava em suas mãos, ele exercia uma função de ministro da fazenda. Sebna é descrito por Isaías como um administrador corrupto, que só visa os seus próprios interesses. Com o seu poder e acumulo de riquezas, ele constrói uma magnifica sepultura cavada numa rocha para seu futuro sepultamento (Is.22.16). Isto demonstra claramente que Sebna é um homem vaidoso e egoísta, que não está preocupado com o bem estar do povo. Sebna estava em uma posição privilegiada, mas ele abusou da sua autoridade e mandou cavar uma sepultura na rocha na intenção de perpetuar o seu nome.
Por causa da sua má administração e arrogância, Deus o puniu, retirando-lhe do seu cargo (22.18,19).

ELIAQUIM.

Eliaquim, cujo nome significa: "Meu Deus se levanta". Era filho do sacerdote Hilquias, era um servo fiel no reinado de Ezequias, foi promovido ao cargo de administrador dos tesouros do rei no lugar de Sebna. Eliaquim é chamado por Deus de meu servo, e torna-se um administrador muito diferente de Sebna (Is.22.20) As vestes que representa força e autoridade, que estavam em Sebna são retiradas dele e vestidas em Eliaquim (Is.22.21). Eliaquim também passa a ser chamado de pai para todos os moradores de Jerusalém e para casa de Judá (22.21). A chave da casa de Davi, como simbolo de autoridade é posta sobre o seu ombro e ele passa a ter total domínio e autoridade sobre os tesouros real (22.22). Eliaquim representa um tipo de Cristo, na Nova Aliança Cristo passa a governar com total autoridade e tem consigo todos os tesouros do Reino de Deus Pai a Ele confiado.

JESUS.

Jesus Cristo, é o antítipo de Eliaquim, ou seja, Ele é o cumprimento Real da profecia de Isaías, que diz: E porei a chave da casa de Davi sobre o seu ombro, e abrirá, e ninguém fechará, e fechará, e ninguém abrirá (22.22). Enquanto a chave dos tesouros da casa de Davi estava confiada a Eliaquim de forma temporal; em Cristo esta chave é atemporal e eterna.
Em Jesus estão escondidos todos os tesouros da ciência e da sabedoria (Cl.2.3). Ele não só tem a chave de Davi, mas Ele é a Raiz e a Geração de Davi (Ap.22.16). Ou seja, Ele é antes, durante e depois de Davi. Ele declarou: "Antes que Abraão existisse, eu sou" (Jo.8.58). "É me dado todo o poder no céu e na terra" (Mt.28.18). Ele tem a chave mestra que abre todas as portas. Porém, só Ele abre, e ninguém fecha, e fecha, e ninguém abre. Amém!
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário