sábado, 3 de outubro de 2020

DEZ FATOS CURIOSOS NO LIVRO DE JÓ.

O livro de Jó é de autor desconhecido, alguns estudiosos da Bíblia sugerem ter sido escrito por Moisés. Alguns eruditos situam a data de redação deste livro na época patriarcal, cerca de 1460 a.C., o qual vem a ser o livro mais antigo da Escritura. O livro mostra o Eterno em um conselho celestial (1.6;2.1). Este livro exibe Satanás como acusador e tentador, que age sob o absoluto e preciso controle e soberania de Deus. Diversos eventos narrados no livro coincidem com os costumes da época dos patriarcas, que sugere ter sido Jó contemporâneo de Abraão, Isaque e Jacó. Jó, no hebraico "Iyob", significa odiado, aborrecido ou perseguido. A pessoa de Jó é por excelência símbolo da paciência. Jó perde sua família, sua saúde e suas propriedades. Ao longo de uma série de provas, Jó exalta ao SENHOR e reconhece sua soberania. Jó arrepende-se humildemente, e o SENHOR lhe restaura sua família, saúde e posses. Jó é mencionado pelo profeta Ezequiel (14.14,20) junto com Noé e Daniel como justo e uma pessoa real, e por Tiago (5.11) como célebre por sua paciência.

1- O livro de Jó foi o primeiro a ser escrito, cerca 1460 anos antes de Cristo.

2- O livro de Jó é o único que se repete por quatorze vezes o nome "Satanás".

3- O livro de Jó tem o maior número de perguntas, com cerca de 236 interrogações. 

4- O livro de Jó é composto de prosa e poesia. Uma prosa no prólogo, capítulos 1 e 2; a poesia sapiencial é apresentada nos capítulos 3 ao 42.1-6, e no epílogo uma prosa, 42.7-17.

5- Jó desejou que suas palavras fossem registradas num livro (19.23).

6- Jó foi um contemporâneo de Abraão, mas ele não era hebreu.

7- Jó foi o primeiro a fazer menção da vinda do Redentor (19.25).

8- Jó exercia a função de sacerdote antes da lei de Moisés (1.5).

9- Jó conhecia a Deus de forma superficial, depois da provação ele passou a conhece-lo melhor (42.5).

10- A expressão Todo-Poderoso (El-Shaddai), aparece 31 vezes no livro de Jó (5.17; 6.4,14; 8.3,5; 11.7; 13.3; 15.25; 21.15,20; 22.3,17,23,25,26; 23.16; 24.1; 27.2,10,11,13; 29.5; 31.2,35; 32.8; 33.4; 34.10,12; 35.13; 37.23; 40.2).

SETE COISAS QUE NÃO FORAM REVELADAS NO LIVRO DE JÓ.

1- Quem escreveu o livro de Jó.
2- O nome da mulher de Jó (2.9).
3- O nome dos filhos de Jó (42.13,14).
4- O nome dos pais de Jó (3.3).
5- O nome dos irmãos e irmãs (42.11).
6- Quanto tempo durou a provação de Jó (42.10).
7- Quantos anos exatamente Jó viveu (42.16,17).

CONCLUSÃO: 

O livro de Jó apresenta três visões sobre fé e sofrimento: (1) Visão de Satanás: As pessoas creem em Deus somente quando estão prosperando, e não sofrendo. Isto não é verdade. (2) Visão dos amigos de Jó: O sofrimento é o juízo de Deus pelo pecado. Isto nem sempre é verdade. (3) Visão de Deus: O sofrimento é a maneira que Deus usa para ensinar, disciplinar e refinar a nossa vida. Nos fazendo confiar nele por quem Ele é, e não pelo que Ele faz. 

Por todo o livro, os amigos de Jó lhe pediram que admitisse seu pecado e pedisse perdão, e, no final, Jó realmente se arrependeu. Ironicamente, o arrependimento de Jó não era do tipo que seus amigos lhe julgaram. Ele pediu perdão, não por cometer pecados secretos, mas por questionar a soberania e a justiça de Deus (Jó.42.1-6). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário