terça-feira, 2 de janeiro de 2018

ISRAEL, O RELÓGIO DE DEUS PARA IGREJA.

E disse-lhes uma parábola: Olhai para a figueira e para todas as árvores. Quando já começam a brotar, vós sabeis por vós mesmos, vendo-as, que perto está o verão. Assim também vós, quando virdes acontecer essas coisas, sabei que o Reino de Deus está perto. Em verdade vos digo que não passará esta geração até que tudo aconteça. Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar (Lucas, 21.29-33).

A parábola da figueira é contada por Jesus nós evangelhos sinóticos, encontrada em Mateus 24. 32-35; Marcos 13. 28-31 e Lucas, 21. 29-33. Esta parábola, que fala sobre o Reino de Deus, envolve uma figueira, que na bíblia representa a nação de Israel.
Israel é um dos sinais mais evidentes na atualidade em relação à volta de Cristo. 
Israel é o relógio escatológico para o mundo, em especial para igreja. O sinal de Israel é revelado à igreja pelo seu esplêndido reflorescimento na terra que Deus lhe prometera. O florescimento da Figueira (Israel) desencadeia uma série de acontecimentos escatológicos que evidenciam a volta de Cristo.

No sermão escatológico do Evangelho de Mateus, Jesus respondendo a pergunta dos discípulos e falou sobre vários sinais que precederiam a sua volta e o fim dos tempos.
A igreja está vivendo os últimos dias na terra. Todos os sinais que Jesus falou, relacionados à sua vinda já aconteceram, e estão se multiplicando. Tudo nos leva a crer, que Jesus está voltando.
Na crucificação de Jesus, quando Pilatos perguntou à multidão Que farei então de Jesus, chamado Cristo? Os Judeus responderam: Seja crucificado. Pilatos tomou água, lavou as mãos diante da multidão, dizendo: Estou inocente do sangue deste justo. E respondendo todo povo, disse: O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos. No ano 70 do começo da era cristã, o general Tito com todo o seu exército cercou Jerusalém; e fez um grande massacre aos Judeus, matando-os com crueldade. Além de destruir o templo e a cidade. A partir desse acontecimento Israel ficou disperso entre as nações, perdendo a sua identidade como nação. Na segunda guerra  mundial que terminou em 1945, Adoufo Hitle matou seis milhões de Judeus. Os Judeus pagaram o preço e até hoje estão pagando. No ano de 1948, a O.N.U. Reuniu os líderes e chefes de governo, para decidir o destino da nação de Israel.  Na votação acerca do destino de Israel ouve um empate. E um brasileiro, o embaixador Osvaldo Aranha, deu seu voto de desempate a favor de Israel. E no dia 14 de maio de 1948 Israel ressurgiu como nação, cumprindo assim a palavra profética. Isto é um sinal evidente que Jesus está voltando.

A volta de Jesus não é uma utopia, mas é uma realidade, embora muitos não acreditem e questionem sobre este fato. Está escrito que nos últimos dias surgiriam muitos escarnecedores, andando segundo as suas próprias paixões e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? Porque desde que os nossos pais morreram todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação. Mas, o Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para convosco, não querendo que alguns se percam se não que todos venham a arrepender-se (2Pe.3.3,4,9). A bíblia nos adverte que os últimos dias seriam pontilhados de acontecimentos nunca antes vistos, e esta realidade nós estamos presenciando em nossos dias; isto é sinal que a volta de JESUS é iminente, Ele voltará a qualquer momento. 

NA ORDEM CRONOLÓGICA DOS ACONTECIMENTOS PROFÉTICOS, SEGUEM:

O ressurgimento de Israel como nação ( o florescimento da figueira).

O arrebatamento da igreja.

As bodas do Cordeiro.

A grande tribulação.

A vinda de Cristo em glória.

O julgamento das nações.

O estabelecimento do Reino milenar de Cristo.

O julgamento final.

Tudo nos leva a crer que Jesus está voltando, os acontecimentos comprovam que as profecias relacionadas a nação de Israel estão se cumprindo. No dia 6 de dezembro de 2017, o presidente dos Estados Unidos Donald Trump, reconhece Jerusalém como capital de Israel, afirmando assim a profecia bíblica. No dia 14 de maio deste ano de 2018, Israel estará completando 70 anos desde o seu ressurgimento como nação em 1948. Os fatos comprovam e sinalizam que esta é a geração do arrebatamento da igreja. Maranata! O Senhor vem!


2 comentários:

  1. Parabéns Geraldo Barbosa pela excelente matéria... os sinais estão aí para que todos vejam! O pior cego é aquele que não quer enxergar...

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Jefferson. Grato pela sua visita e pelo comentário. Volte sempre. Um abraço.

    ResponderExcluir