sábado, 13 de janeiro de 2018

TRÊS TIPOS DE OBREIROS.

Amado, desejo que te vá bem em todas as coisas e que tenhas saúde, assim como bem vai a tua alma. Porque muito me alegrei quando os irmãos vieram e testificaram da tua verdade, como tu andas na verdade. Não tenho maior alegria que esta: Saber que meus filhos estão andando na verdade (3 João, 2,3,4).

O Reino de Deus cresce a cada dia, e a igreja do Senhor avança fazendo a obra de Deus. A seara é grande, e há uma multidão de obreiros em plena atividade, porém, há vários tipos de obreiros que fazem a obra com intenções diferentes; uns aprovados por Deus, outros, totalmente reprovados.
O apóstolo João, ao escrever a sua terceira carta, ele tem um sentimento de alegria ao ver que os irmãos estão andando na verdade. Nesta breve carta, João elogia dois obreiros por suas ações virtuosas e se queixa de um obreiro por causa de suas atitudes negativas. Que tipo de obreiro estamos sendo na obra de Deus, um obreiro aprovado, digno de elogios; ou um obreiro reprovado, digno de repreensão?

GAIO.

O obreiro fiel.
Amado, procedes fielmente em tudo o que fazes para com os irmãos e para com os estranhos (vers.5).
Gaio era um obreiro fiel e abnegado em tudo que fazia. A sua fidelidade era testificada pelos irmãos (vers.3). Gaio era um líder amoroso e hospitaleiro, ele recebia de bom grado os irmãos e os hospedava, bem como os estrangeiros (vers.5-8).
A qualidade de fiel é indispensável na vida do obreiro. Paulo também faz referencia a essa qualidade em sua carta aos coríntios, quando diz: Que os homens nos considerem como ministros de Cristo e despenseiros dos mistérios de Deus. Além disso, requer-se nos despenseiros que cada um se ache fiel (I Co.4.1,2). Infelizmente, esta qualidade está sendo uma raridade entre os obreiros. Fidelidade: Este princípio de vida ministerial é uma pratica exercida por poucos. O fato é que, estamos vendo muitos obreiros infiéis e traidores e poucos fiéis.

DIÓTREFES.

O obreiro presunçoso.
Tenho escrito à igreja; mas Diótrefes, que procura ter entre eles a primazia, não nos recebe. Pelo que, se eu for, trarei à memória as obras que ele faz, proferindo contra nós palavras maliciosas; e, não contente com isto, não recebe os irmãos, e impede os que querem recebê-los, e os lança fora da igreja (vers.9,10).
Diótrefes era um obreiro presunçoso pelo fato de querer a primazia para si e desprezar os outros. Ele não recebia os obreiros enviados por João e ainda punia os irmãos que lhes dessem hospedagem. Diótrefes era um obreiro orgulhoso e não aceitava ser submisso a liderança do apóstolo João. Havia nele um sentimento de rebelião, ele falava mal da liderança de João e desrespeitava os obreiros por ele liderados.
Hoje não é diferente, temos muitos obreiros presunçosos, orgulhosos e insubmisso ao seu líder. Muitos são independentes, acham que sabem muito, são muito popular, são famosos e aplaudidos pelo publico. O fato é que, a humildade, a submissão e a obediência estão em extinção na vida de muitos obreiros; mas Deus conta com os humildes e obedientes para fazer a sua obra. Está escrito, que Deus resisti aos soberbos, mas dá graça aos humildes (Tiago, 4.6). Sejamos humildes, e a graça de Deus será abundante na nossa vida. Amém!

DEMÉTRIO.

O obreiro aprovado.
Amado, não siga o mal, mas o bem. Quem faz bem é de Deus; mas que faz mal não tem visto a Deus. Todos dão testemunho de Demétrio, até a mesma verdade; e também nós testemunhamos; e vós bem sabeis que o nosso testemunho é verdadeiro (vers.11,12).
Demétrio era um bom obreiro, um obreiro admirável, ao ponto que todos davam testemunho dele, inclusive a própria verdade e os líderes da igreja. Demétrio se destacava como obreiro pelo fato de ele amar a verdade e andar nela. Obreiro aprovado é aquele que anda na verdade, vive a verdade, prega a verdade e não aceita nem comunga com a mentira.
Paulo nos aconselha: Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade (II Tm.2.15).
Infelizmente, hoje nós vemos muitos obreiros desaprovado, agindo com parcialidade, sendo favorável aquilo que lhe é conveniente, mesmo sabendo que é errado. Obreiros maliciosos, em busca de seus próprios interesses, preocupados com sua agenda, e em engordar a sua conta bancária. São obreiros que não tem compromisso com a Verdade. Obreiros que pregam o que o povo gosta de ouvir, não o que o povo precisa ouvir. Que estes se convertam para alcançarem o perdão e a misericórdia de Deus. Caso contrário, Deus vai pesa-los em sua balança de justiça e chama-los a prestação de contas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário