quarta-feira, 25 de julho de 2018

LÍDIA, UMA MULHER HOSPITALEIRA.

No dia de sábado, saímos fora das portas, para a beira do rio, onde julgávamos haver um lugar para oração; e, assentando-nos, falamos às mulheres que ali estavam. E uma certa mulher chamada Lídia, vendedora de púrpura, da cidade de Tiatira, e que servia a Deus, nos ouvia e o Senhor lhe abriu o coração para que estivesse atenta ao que Paulo dizia. Depois que foi batizada, ela e a sua casa, nos rogou, dizendo: Se haveis julgado que eu seja fiel ao Senhor, entrai em minha casa e ficai ali. E nos constrangeu a isso. (Atos, 16.13-15).

QUEM ERA LÍDIA?

Lídia era asiática, nascida na cidade de Tiatira, mas morava em Filipos. Seu nome deriva da região da Lídia, onde Tiatira ficava. Seu nome pode ser um adjetivo, a mulher de Lídia, que nasceu em Lídia. Devia ser uma mulher de alta posição social, solteira ou viúva (não se sabe), pois seu marido não é mencionado. A igreja em Filipos começou com ela. Era convertida ao judaísmo, mas entendeu o evangelho através da pregação de Paulo, e tornou-se uma cristã fervorosa. Alguns traços do seu caráter cristão nos ajudam a ver como o cristianismo primitivo vivia e podemos ter boas lições para nossas vidas.

AS QUALIDADES DE LÍDIA.

Uma mulher trabalhadora.

Era uma mulher empreendedora e próspera que tinha como ofício a venda de tecidos de púrpura, material que só os nobres da época tinham acesso por se tratar de uma tintura com alto valor estético muito rara e difícil de ser obtida.

Uma mulher devota.

Lídia era uma serva temente a Deus, que servia ao SENHOR com piedade e devoção. Na hora do culto ela não desviou a sua atenção, mas ficou atenta a palavra que Paulo pregava. O que resultou em sua conversão do judaísmo ao cristianismo. A sua atenção voltada para ouvir a palavra de Deus serve de exemplo, não só para as mulheres, mas para todos os cristãos.  

Uma mulher de fé.

A sua fé em Deus é referendada quando o texto diz que ela servia a Deus. A sua fé foi confirmada quando o senhor lhe abriu o coração para que estivesse atenta ao que Paulo pregava. Ele creu e foi batizada, dando assim testemunho público da sua fé em Jesus Cristo.

Uma mulher fiel.

Ela desafia os apóstolos, dizendo: Se haveis julgado que eu seja fiel ao Senhor, entrai em minha casa e ficai ali.
Os apóstolos confirmam sua fidelidade ao Senhor e atende o seu pedido.  A fidelidade de Lídia ao Senhor, ganhou a confiança de Paulo, ao ponto de estabelecer reunião de culto em sua casa. Onde se originou a igreja em Filipos. 

Uma mulher hospitaleira.

Entrai em minha casa e ficai ali. E nos constrangeu a isso (vers.15).
No tempo antigo não havia tantas hospedarias, de forma que a maioria dos viajantes dependia da recepção de moradores pelo caminho que seguiam. Sabendo da necessidade de acolher viajantes, os apóstolos aconselhavam os cristãos ser hospitaleiros (Romanos 12.13; Hebreus 13.2I Pedro 4.9). Os líderes da igreja deviam ser receptíveis (I Timóteo 3.2; Tito 3.8). Entre os critérios para ser uma viúva sustentada pela igreja estava a caraterística da hospitalidade (I Timóteo 5.10).

Lídia convidou os apóstolos para irem a sua casa. A casa de Lídia se tornou uma referência para os apóstolos, que após serem libertos da prisão, foram para casa de Lídia. E saindo da prisão, entraram em casa de Lídia, e, vendo os irmãos, os confortaram, e depois partiram (Atos, 16.40).
A igreja em Filipos conhecida por Filipenses, nasceu na residência de Lídia. Sua casa tornou-se era um local de adoração a Deus.

Conclusão: 
Lidía foi uma mulher notável, por ser uma serva de Deus. Entre as qualidades de Lídia, se destaca o fato de ser uma mulher de fé. Seu nome se tornou conhecido por sua fé e pela gentileza em hospedar os apóstolos do Senhor. Que o exemplo de Lídia sirva de inspiração para as mulheres de hoje, principalmente para as que servem ao Senhor. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário