sexta-feira, 15 de março de 2019

FILIPE - O EVANGELISTA AUTÊNTICO.

E, descendo Filipe à cidade de Samaria, lhes pregava a Cristo. E as multidões unanimemente prestavam atenção ao que Filipe dizia, porque ouviam e viam os sinais que ele fazia, pois que os espíritos imundos saíam de muitos que os tinham, clamando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos eram curados. E havia grande alegria naquela cidade. E estava ali um certo homem chamado Simão, que anteriormente exercera naquela cidade a arte mágica e tinha iludido a gente de Samaria, dizendo que era um grande personagem; ao qual todos atendiam, desde o mais pequeno até ao maior, dizendo: Este é a grande virtude de Deus. E atendiam-no a ele, porque já desde muito tempo os havia iludido com artes mágicas. Mas, como crescem em Filipe, que lhes pregava acerca do Reino de Deus e do nome de Jesus Cristo, se batizavam, tanto homens como mulheres. E creu até o próprio Simão; e, sendo batizado, ficou, de contínuo, com Filipe e, vendo os sinais e as grandes maravilhas que se faziam, estava atônito (Atos, 8.5-13).

Filipe é o único homem na bíblia que é chamado de evangelista. Este Filipe estava entre os sete que foram escolhidos para servirem as mesas na função de diácono (Atos, 6.1-6). Filipe logo se destacou na pregação do evangelho, e, depois de cerca de vinte anos ele aparece como evangelista. O escritor Lucas, diz: No dia seguinte, partindo dali Paulo e nós que com ele estávamos, chegamos a Cesaréia; e, entrando em casa de Filipe, o evangelista, que era um dos sete, ficamos com ele (Atos, 21.8).
Filipe, como um autêntico evangelista, estava cumprindo a ordem imperativa do Mestre (Mt.28.19,20; Mc.16.15,16). Ele inicia um grande projeto missionário; ele começou com os samaritanos e depois foi enviado pelo Espírito Santo a região de Gaza, a fim de levar o evangelho ao eunuco da rainha da Etiópia, que estava sedento da palavra de Deus (Atos, 8.26-39).

O Ministério de Evangelista.

O ministério de evangelista é o terceiro entre os cinco relacionados por Paulo na carta aos efésios 4.11. Na sua citação Paulo classifica cinco tipos de ministros: Apóstolos, profetas, evangelistas, pastores, mestres. O ministério de evangelista é extraordinário, um verdadeiro evangelista não se detêm em ficar fixo em uma igreja. Nos dias atuais parece haver muitos avivalistas e poucos evangelistas. Existem Igrejas super lotadas de pregadores, mas vazias de ganhadores de almas. E, além disso, a verdadeira função do evangelista, é que ele deve ser visto mais fora da Igreja do que dentro dela, isto é, que ele não seja somente visto numa função local; mas que sempre avance na direção das almas perdidas sem Cristo. A sua vocação é pregar o evangelho, ganhar almas para o Reino de Deus e fundar novas igrejas nas comunidades.

Podemos Identificar Três Tipos de Evangelistas:

* Todos os crentes que evangelizam e falam do amor de Cristo para as pessoas.

* Um ministro que desenvolve um trabalho evangelístico, mesmo não sendo sua vocação.

* O evangelista vocacionado, chamado e consagrado nesta função ministerial.

DEZ CARACTERÍSTICAS DE UM VERDADEIRO EVANGELISTA:

1- O Evangelista é um homem comprometido com a igreja local.

Filipe foi um dos escolhidos para servir a igreja de Jerusalém cuidando das obras sociais e auxiliando os apóstolos (At 6:5). Mesmo depois da dispersão que houve, devido a uma grande perseguição a igreja de Jerusalém. Filipe continuou em contato com a sua liderança (At 8:14), pois em Samaria os apóstolos foram supervisionar o seu trabalho. Hoje em dia vemos muitas pessoas que apenas querem ser “evangelistas itinerantes”, sem compromisso algum com uma comunidade cristã local.

2- O Evangelista é um homem de caráter ilibado.

O livro de Atos nos informa que Filipe, quando foi escolhido como diácono da Igreja, necessariamente precisava ser um homem de boa reputação (At 6:3). A responsabilidade de um evangelista é muito grande ao ser o mensageiro que anuncia as Boas-Novas da salvação. Infelizmente muitos que se intitulam evangelistas servem apenas como escândalo para o Evangelho, com uma conduta de vida completamente imoral e reprovada.

3- O Evangelista é um homem cheio do Espírito Santo e de sabedoria.

Mais um pré-requisito que Filipe possuía quando foi escolhido como diácono da Igreja (At 6:3). O fato de tais características serem pertinentes à sua escolha para a tarefa de servir a Igreja nas obras sociais no capítulo 6 de Atos, não anula a importância delas no desempenho da função de evangelista. Mais tarde, no capítulo 8 do mesmo livro, vemos que todas essas características estavam presentes em Filipe quando este pregava o Evangelho em diversos lugares. Filipe era alguém pleno do Espírito Santo e repleto de sabedoria, tanto servindo as viúvas e no cuidado aos pobres como desempenhando a tarefa de anunciar o Evangelho de Cristo.

4- O Evangelista é um homem corajoso.

Mesmo diante do assassinato do seu companheiro Estevão, o Evangelista Filipe não se calou (At 8:5). A possibilidade de que talvez ele fosse o próximo a ser apedrejado, não fez com que Filipe se intimidasse e abandonasse seu desejo de anunciar a Palavra de Deus.

5- O Evangelista é um homem oportunista e desbravador na obra da evangelização.

Após a morte de Estêvão houve uma grande perseguição contra a Igreja, de modo que, com exceção dos Apóstolos, todos se dispersaram. Filipe estava entre os que se dispersaram, mas, ao invés de se esconder, ele exerceu ainda mais a sua vocação. É exatamente nesse ponto de grande adversidade que temos, pela primeira vez, a descrição do Filipe Evangelista ao invés do diácono Filipe. Diante da ocasião que exigia que ele saísse de Jerusalém, Filipe aproveitou o momento para pregar o Evangelho pelos lugares em que passava.

6- O Evangelista procura centralizar sua mensagem em Cristo.

A mensagem do evangelista é cristocêntrica. Para o verdadeiro evangelista não há outra mensagem mais importante do que o Cristo ressuscitado. Se a pregação de alguém que se diz evangelista não apontar para Cristo, então esse alguém não passa de um enganador. Filipe pregava a Cristo (At 8:5). É triste como hoje em dia qualquer coisa se tornou mais importante nos temas das pregações do que a verdade sobre o perdão dos pecados e a obra de Cristo na cruz. Os ditos “evangelistas” estão mais preocupados em pregar bens e prosperidades, autoajuda, restituição e um monte de outras fantasias, do que de pregar sobre o arrependimento e a justificação mediante a fé em Cristo Jesus.

7- O Evangelista autêntico tem o seu ministério focado na palavra de Deus.

Esse é um ponto extremamente importante de se compreender. O livro de Atos descreve que grandes sinais acompanhavam o ministério de Filipe, de modo que pessoas eram libertas da opressão de demônios e doentes eram curados. Entretanto, o mesmo texto deixa claro que esse não era o objetivo principal do ministério de Filipe, ao contrário, o foco estava sob a pregação do Evangelho de Cristo, e essas coisas eram apenas a consequência de tal pregação, de modo que serviam de evidência da autoridade que havia na mensagem pregada pelo evangelista. Com isso, aprendemos que curas e libertações só podem acontecer em decorrência da pregação do Evangelho verdadeiro que liberta o homem. Não existe milagre sem a pregação da Palavra genuína. Se houver qualquer milagre onde o Evangelho legítimo não está sendo pregado, então esse milagre não vem da parte de Deus. Ultimamente falsos evangelistas estão enganando muitas pessoas com espetáculos de demônios. Os verdadeiros sinais, aqueles que de fato são frutos do poder sobrenatural de Deus, sempre apontarão para o Evangelho da graça e nunca para o perfil “milagroso” do evangelista. Lutero definiu muito bem esse ponto ao dizer: “Qualquer ensinamento que não se enquadre nas Escrituras deve ser rejeitado, mesmo que faça chover milagres todos os dias”.

8- O Evangelista é um homem que tem paixão pelas almas.

A grande satisfação do Evangelista é ver um pecador regenerado. Esse certamente é o maior milagre que pode existir. Filipe pregava as Boas-Novas de salvação, e, conforme a soberana vontade de Deus, pessoas eram regeneradas pelo Espírito Santo, sendo batizadas em seguida como evidência de que, agora, eram novas criaturas em Cristo Jesus (At 8:12).

9- O Evangelista é um homem que segue a direção do Espírito Santo.

O evangelista é disposto a obedecer e está sempre atento a voz de Deus. Filipe não agia segundo a sua própria vontade, antes, ele seguia a direção do Espírito Santo (Atos, 8.26-39). Com grande disposição, Filipe pregou em Samaria, Azoto, e em todas as cidades até chegar a Cesaréia onde fixou residência (At 8:5,40).

10- O Evangelista é um homem que sabe ensinar as Escrituras.

Filipe, obedecendo à ordem do Senhor, foi para a estrada que desce de Jerusalém para Gaza. Ali, ele encontrou um eunuco que na sua carruagem lia o livro do profeta Isaías, porém não conseguia compreender o que estava lendo. Filipe, como um autentico evangelista, ensinou-lhe as Escrituras mostrando ao eunuco que elas testificam de Cristo. Essa é uma verdade indivisível na tarefa da evangelização. Qualquer um que pretende desempenhar o evangelismo, obrigatoriamente precisa saber expor as Escrituras.

Como Deve Atuar Um Evangelista Na Época Atual?

- Promover e organizar junto a igreja local eventos evangelísticos.

- Discipular os crentes através de estudos, seminários e palestras acerca de evangelismo.

- Pregar sempre mensagens evangelísticas nas ocasiões oportunas.

- Procurar utilizar as mídias (todos os meios de comunicação) para propagar o Evangelho.

- Ir em busca das almas através do evangelismo pessoal, promover evangelismo nos lares através de curso bíblico, pregar em concentrações e cruzadas evangelísticas.

- Orar sempre pela obra missionária, por salvação de almas e crescimento do Reino de Deus.

Conclusão:
Um evangelista autêntico deve ser um desbravador na obra da evangelização; um vibrante, atuante e dinâmico pregador do Evangelho. Ele fica inquieto quando não ganha almas e quando não vê almas se convertendo a Cristo. A palavra de Deus nos diz: Ó vós que fazeis menção do SENHOR, não haja silêncio em vós (Is.62.6). Ele clama por salvação e justiça. Por amor de Sião, não me calarei e, por amor de Jerusalém, não me aquietarei, até que saia a sua justiça como um resplendor, e a sua salvação, como uma tocha acessa (Is.62.1). Ele é um verdadeiro arauto do Evangelho.

Parte deste estudo foi extraído e adaptado do site estilo a adoração.
Link: https://estiloadoracao.com/o-que-e-um-evangelista/

Nenhum comentário:

Postar um comentário