quarta-feira, 18 de março de 2020

MINISTÉRIO DA PALAVRA.

Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra (Atos, 6.4).

O ministério da palavra é o mais sublime de todos os ministérios, e deve ser executado com excelência por aqueles que são chamados por Deus. O tempo de um ministro da palavra, não deve ser ocupado por outras atividades que comprometa o seu precioso tempo com o Livro de Deus. Não podemos prestar um serviço excelente para Deus, quando não priorizamos a nossa chamada. Quando inclinamos o nosso coração a outras atividades que não envolva a palavra de Deus, o ministério da palavra que Deus nos confiou, estará fadado ao fracasso. Os apóstolos reconheceram isto e disseram: "Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas". Em outra versão está escrito: "Não é certo negligenciarmos o ministério da palavra de Deus, a fim de servir às mesas" (At.6.2). Não é aceitável nem aprovado por Deus, um homem que julga ter sido chamado por Deus para o ministério da palavra, e ainda com função de pastor, entre para vida pública e torne-se um parlamentar na política para representar o povo. Não dar para conciliar, ou uma coisa ou outra, isto é coração dividido, isto é servir a dois senhores. Todos que optaram por este caminho, comprometeram seu ministério e estão vivendo de aparência. É triste, mas é uma realidade em nossos dias. Trocar o chamado de Deus pela política, é faltar com o compromisso com Deus, é não valorizar a chamada para o sublime ministério da palavra.

O MINISTÉRIO DA PALAVRA DEVE TER QUATRO REQUISITOS:

1- Oração.

2- Leitura da palavra.

3- Meditação da palavra.

4- Estudo da palavra.

HÁ DOIS TIPOS DE MINISTROS DA PALAVRA:

Os Verdadeiros.
Ministram a palavra para glória de Deus, debaixo da unção do Espírito.

Os Falsos.
Ministram a palavra por vaidade, para massagear seu próprio ego, se utilizam da palavra para promoverem movimentos com sensacionalismo e muita emoção que não vem do Espírito.

EXISTEM TRÊS TIPOS DE PREGADORES:

Os que pregam fora da palavra.

Os que pregam sobre a palavra.

Os que pregam genuinamente a palavra.

CONCLUSÃO:
Que sejamos bons ministros da palavra, e fiéis despenseiros dos mistérios de Deus. Paulo nos diz: Que os homens nos considerem como ministros de Cristo e despenseiros dos mistérios de Deus. Além disso, requer-se nos despenseiros que cada um se ache fiel (I Co.4.1,2). Que o mundo possa nos ver como verdadeiros representantes e embaixadores do Reino de Deus, no meio desta geração perversa e corrompida pelo pecado. Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário