segunda-feira, 12 de novembro de 2018

DEZ RAZÕES PORQUE A PREGAÇÃO DEVE SER CRISTOCÊNTRICO.

Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria; mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus e loucura para os gregos (I Coríntios, 1.22,23).

Paulo foi o maior exemplo de um pregador Cristocêntrico. O tema central das suas pregações e ensinos em todas as suas cartas é Cristo.
Toda pregação deve ter Cristo em seu conteúdo, Cristo deve está presente em toda a pregação. Todo pregador que se preza deve ter Cristo em seus sermões. Um sermão onde Cristo não aparece, fica incompleto, sem vida e ineficaz. Todo sermão, seja ele: Temático, expositivo ou textual, deve apresentar Cristo como o cerne da sua mensagem. Os temas podem ser variados, mas o ápice da pregação deve ser Cristo. Pode existir mil maneiras de se pregar um sermão bíblico, mas sempre deve terminar em Cristo.

1. Porque *As Escrituras é Cristocêntrico.

E disse-lhes: São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco; convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na Lei de Moisés, e nos Profetas, e nos Salmos.
Então, abriu-lhe o entendimento para compreenderem as Escrituras (Lucas, 24.44,45).

2. Porque *OS Profetas anunciavam sobre o advento de Cristo.

Alcançando o fim da vossa fé, a salvação da alma. Da qual salvação inquiriram e trataram diligentemente os profetas que profetizaram da graça que vos foi dada, indagando que tempo ou que ocasião de tempo o Espírito de Cristo, que estava neles, indicava, anteriormente testificando os sofrimentos que a Cristo haviam de vir e a glória que se lhes havia de seguir (I Pedro, 1.9-11).

3. Porque *O Próprio Cristo pregou sobre Ele

E ele lhes disse: Ó néscios e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram! Porventura, não convinha que o Cristo padecesse essas coisas e entrasse na sua glória? E, começando por Moisés e por todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras (Lucas, 24.25-27).

4. Porque *A Igreja Primitiva anunciava a Cristo.

E todos os dias, no templo e nas casas, não cessavam de ensinar e de anunciar a Jesus Cristo (Atos 5.42).

5. Porque *O Evangelista Filipe pregava a Cristo.

E, descendo Filipe à cidade de Samaria, lhes pregava a Cristo.
Mas como cressem em Filipe, que lhes pregava acerca do Reino de Deus e do nome de Jesus Cristo, se batizavam, tanto homens como mulheres (Atos, 8.5,12).

6. Porque *O Apóstolo Pedro pregava a Cristo.

Seja conhecido de vós todos e de todo o povo de Israel, que em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, aquele a quem vós crucificastes e a quem Deus ressuscitou dos mortos, em nome desse é que este está são diante de vós. Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta por cabeça de esquina (Atos, 4.10,11).

7. Porque *O Tema de Paulo era Cristo.

Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado (I Co.2.2).
Mas alcançando socorro de Deus, ainda até ao dia de hoje permaneço, dando testemunho, tanto a pequenos como a grandes, não dizendo nada mais do que os profetas e Moisés disseram que devia acontecer, isto é, que Cristo devia padecer e, sendo o primeiro da ressurreição dos mortos, devia anunciar a luz a este povo e aos gentios (Atos, 26.22,23).

8. Porque *Jesus Cristo, é o autor e consumador da nossa fé.

Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus (Hb.12.2).

9. Porque *Jesus Cristo está vivo, Ele ressuscitou.

E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé.
Mas, agora, Cristo ressuscitou dos mortos e foi feito as primícias dos que dormem (ICo.15.14,20).
E eu, quando o vi, caí a seus pés como morto; e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo-me: Não temas; eu sou o Primeiro e o Último e o que vive; fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém! E tenho as chaves da morte e do inferno (Ap.1.17,18).

10. Porque * Jesus Cristo é o único Salvador

E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos (Atos, 4.12).

Finalmente, a pregação sem Cristo é como um barco sem remo; um navio sem leme; um livro sem as letras; uma noite sem estrelas; um viajante sem bússola e um mundo sem esperança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário