sexta-feira, 15 de novembro de 2019

REFLEXÃO SOBRE A FAMA.

E percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas suas sinagogas, e pregando o evangelho do Reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo. E a sua FAMA correu por toda a Síria; e traziam-lhe todos os que padeciam acometidos de várias enfermidades e tormentos, os endemoninhados, os lunáticos e os paralíticos, e ele os curava. E segui-o uma grande multidão da Galiléia, de Decápolis, de Jerusalém, da Judéia e dalém do Jordão (Mt.4.23-25).

Ser famoso é bom, é salutar, quando essa fama está relacionada com o bem e traz consigo um bom nome. Jesus foi o homem mais famoso da sua época, e ainda hoje é. Em uma época que não havia a tecnologia da informação, nem mídia, nem jornal, nem rádio, nem televisão, nem tão pouco internet; a fama de Jesus o tornou conhecido por todo o mundo antigo da sua época. Mas, Jesus não se deixou levar pela fama, Ele não tornou-se uma estrela da fama, nem um pop star no meio do povo; Ele continuou humilde, a sua missão era realizar a obra do Pai. Jesus não buscou a fama, ela veio como uma consequência, por causa dos seus feitos.

Vivemos uma época em que as pessoas vivem em uma busca desenfreada pela fama. A notoriedade tem ser tornado objeto de prazer para muitas pessoas, que querem ser notadas e reconhecidas pela mídia. Muitos querem está na crista da onda, na mira dos holofotes, sendo o centro das atenções e aplaudidos pelo publico. Muitos buscam fazer fortuna através da fama e serem reconhecidos como celebridade no mundo dos famosos. Muitas vezes a fama vem como uma consequência pelo reconhecimento público dos talentos e habilidades de alguém que é bem sucedido naquilo que faz. Mas, trilhar o caminho da fama não é fácil. A fama geralmente tem seu preço, e pode ser uma armadilha quando alguém não consegue administra-la, torna-se um tormento, podendo chegar um caos social, familiar e espiritual. A fama tem o seu lado benéfico, desde que seja administrada com equilíbrio e a favor do bem, tendo Deus no centro e tributando toda honra e glória para Ele. Porque a glória da fama é passageira e só vale a pena se o seu alvo estiver em DEUS, na pessoa de Jesus Cristo. Muitos se destacaram na história e tiveram fama, sucesso e fortuna, mas também tiveram um fim trágico e melancólico. Vale a pena ser famoso?

A FAMOSA ANDRESSA URACH DISSE: "Não preciso mais da fama, Jesus me completa".

Andressa Urach ganhou fama com através da exposição de seu corpo e das polêmicas em sua vida pessoal. Depois que ela teve um encontro com Deus diante da morte, o mundo das celebridades passou a perder sentido para ela. “Eu descobri o gosto da fama. Eu comecei a sentir prazer em ser notícia, mesmo que fosse uma notícia vulgar”, disse Andressa em entrevista à Record TV.
A fama que foi conquistando aumentou seus rendimentos na prostituição. “Quando mais famosa eu ficava, maior era o meu cachê na prostituição. Na época eu ganhava entre 30 e 60 mil reais por mês”, revela a apresentadora.
Na época, as prioridades eram outras. Andressa abriu mão de fazer parte da vida de seu filho, Arthur, hoje com 13 anos. “Tudo o que o dinheiro podia eu comprar eu dava para ele, mas amor, atenção, carinho e presença eu não dava”, lamenta.
Tudo mudou em dezembro de 2014, quando ela passou 25 dias internada na UTI, em Porto Alegre, por conta de uma infecção provocada pela aplicação de hidrogel nas pernas. Andressa chegou a ficar em coma com quadro de sepse (infecção generalizada) e viu a morte de perto.
“A minha alma subiu, eu lembro que fui para um lugar muito claro, onde havia muita paz. Ali era o julgamento da minha alma. Eu disse: ‘Deus, me dê uma segunda chance, me deixe voltar e cuidar do meu filho, me deixe fazer tudo diferente’”.
Depois de se recuperar, ela destaca que “nasceu uma nova Andressa”. “Eu conheci Jesus. Eu vi que Ele morreu por mim, que Ele me perdoava. Não importava se ninguém me amava, Ele me amava”, afirma. “Eu tenho paz. Não preciso mais da fama. Eu tenho Jesus, tenho meu filho, tenho o Espírito Santo. E eles me completam”.

O FAMOSO CANTOR CHRIS DURÁN, AFIRMOU: "A fama não faz sentido".

A reportagem também mostrou um pouco sobre a vida do cantor Chris Durán, que iniciou carreira na década de 1990, realizando shows em vários países do mundo. Embora atraísse multidões e cachês milionários, ele era tomado pelo vazio. “Eu camuflava bem a minha tristeza. Só Deus sabia”, confessa.
Depois de sobreviver a um acidente de carro no Chile, em 2001, Chris começou a se abrir para a fé. “Eu poderia ter morrido em uma fração de segundos. E isso fez com que eu refletisse: a vida deve ser muito mais do que isso”, conta. Alguns meses depois, enquanto caminhava pelas ruas de Miami, nos Estados Unidos, o cantor entendeu sua verdadeira necessidade de Deus. “Foi como se Deus me mostrasse minha condição real, como se eu me visse em um espelho. Eu tive a revelação do meu pecado”.
Depois de ter a vida transformada por Deus, Chris percebeu que a fama não fazia sentido. “É um mundo fantasioso que tem luxúria e prazer. Eu vivia no meio de uma fantasia onde todos falavam: você é o cara, você é demais. Mas na verdade eu era preso pelo sistema de um mundo em pecado”, observa.

Fonte: Guiame, com informações do R7
Atualizado: Terça-feira, 23 Abril de 2019 as 2:24
https://guiame.com.br/gospel/noticias/nao-preciso-mais-da-fama-jesus-me-completa-diz-andressa-urach.html?

ELVIS declarou:"A minha fama e a minha riqueza não me permitem servir a Jesus Cristo".

Elvis Presley, o renomado cantor, conhecido como o rei do rock, o homem que teve fama, talento, carisma, beleza e fortuna. Elvis Presley, quando adolescente frequentava os cultos da igreja assembleia de Deus, seus pais lhes ensinaram os princípios da palavra de Deus. Mas, Elvis trocou a Bíblia pela guitarra, o anonimato pela fama, a glória de Deus pela glória do mundo. Elvis foi considerado o ícone da juventude nas décadas de 50, 60 e 70. Elvis quebrou tabus na época, Elvis cantava músicas gospel em seus shows. Ele também deixou gravadas muitas músicas gospel, chegando a ganhar o grammy da música gospel.

Elvis morre aos 42 anos no dia 16 de agosto de 1977. Diz à história que meses antes da sua morte, Elvis Presley foi consultar o seu pastor da época quando ele frequentava a igreja, depois de ter ouvido os conselhos e orientações do pastor, Elvis diz para o pastor: Eu sei que preciso de Jesus, mas a minha fama e a minha riqueza não me permitem servir a Jesus Cristo. Tempos depois, Elvis é encontrado morto, caído de joelhos no banheiro da sua mansão quando lia o livro o rosto de Cristo. Fica a interrogação: Teria Elvis se arrependido ainda a tempo? Só a eternidade poderá responder se Elvis foi salvo.

Jesus Cristo pergunta: Pois que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma? (Marcos, 8.36).

Nenhum comentário:

Postar um comentário